Search This Blog

Thursday, January 28, 2010

23711

Vagando pelos vastos do Universo
Versões de tempos outros? Inda creio
Não posso me furtar e banqueteio
Usando para tal somente o verso.
E quando noutro tanto sigo imerso,
Não peço e nem tampouco algum receio
Usando a fantasia em que permeio
O templo sobre o qual ainda verso
Mundanas expressões, fundo funesto,
E enquanto aos meus descasos eu me empresto
Adestro o coração, gauche caminho,
Esquadros entre tês, prédio medonho,
Se o todo neste pouco eu te proponho,
Deveras o que resta, desalinho...

No comments:

Post a Comment