Search This Blog

Tuesday, February 9, 2010

24466

Aonde se fez dor, desfaçatez
Esbarro nos vazios que restaram,
Os sonhos que videntes decifraram
Falavam de um momento sem talvez
O quanto da verdade se desfez
E os versos que os encantos não douraram,
Apenas os tormentos escancaram
O que sobrou de nossa lucidez.
Assíduas emoções, dor e tormento,
Nos lagos placidez tomando assento
E tento mesmo inútil caminhar,
Procuro em cada senda um novo trilho
Deveras solitário inda palmilho
Bebendo cada raio do luar.

No comments:

Post a Comment