Search This Blog

Tuesday, February 9, 2010

24464

Carinhos me trazendo a insensatez
Aonde mergulhara a poesia,
E quanto mais audaz, bem mais se cria
Sem ter sequer perguntas nem talvez
Além deste momento em que tu vês
O quase se tornando alegoria,
A noite bebe a lua que irradia
O sonho e neles sei que ainda crês.

Ouvir a voz do vento na janela
E tendo a sensação que se revela
De vela e liberdade, porto e cais,
Andando sobre brasas, sigo em frente,
Por mais que o meu passado ainda tente
Mostrar desilusão; isso jamais.

No comments:

Post a Comment