Search This Blog

Loading...

Wednesday, December 8, 2010

AMIGA DE VERDADE

Minha amizade tens,
Por toda eternidade.
Que o amor me fez refém...
Te amo e quê saudade!
Amigo, sou feliz,
Vivendo esta amizade...
Prá sempre hei de ser,
Tua amiga, de verdade!
Meu canto te trarei...

Em tal felicidade,
Que o tudo, então farei,
Conforme tua vontade!

Amiga, assim pretendo
Querida companheira,
O mundo nos contendo
Desfralda esta bandeira

Aos poucos percebendo
A sorte derradeira,
Teus versos; sigo lendo,
Na paz mais costumeira.

Falando de amizade,
Que é dom mais verdadeiro,
Eu canto esta saudade.

Tua felicidade,
Meu sonho derradeiro;
Amiga de verdade!

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 23/06/2007 18:35:59
Última alteração:05/11/2008 20:47:07


Nas trevas desta vida, que carregas,
No peito dolorido, sem disfarce.
Por mais que maldigam, não esqueça:
Amar oferecendo uma outra face.

A vida te promete mil delícias
E dores tão terríveis que magoam.
Não tema a solidão nem as doenças
Tens asas escondidas, logo voas...

Perceba quanto amor é importante
Amor a ti, não deixes que isto acabe.
Se queres ser, na vida mais contente
Perceba que no amor sempre se cabe.

És forte, és bela. Saiba desta força
Que sempre te trará uma esperança;
Agora, minha amiga, paciência,
Quem sabe, corre atrás, depressa alcança.

E deixe que um amor vá, te conduza,
As mãos do amor são sábias e macias.
Tua alma transparente se reluz
Na claridade intensa, novos dias!
Publicado em: 11/02/2007 08:56:23
Última alteração:26/10/2008 20:25:35


Ame, como se ninguém nunca houvesse feito alguém sofrer... ou mesmo ter
sofrido...
Trabalhe, como se não precisasse do dinheiro...como se fosse apenas números
lhe acrescentado,por tua dedicação,por teu respeito à vida .
Dance, como se ninguém estivesse te olhando...
Cante, como se ninguém estivesse te ouvindo...
Viva, como se estivesse no paraíso!
Curta o que de melhor a vida lhe oferece com toda intensidade, como se fosse
o último dia de sua vida...
A vida muitas vezes é curta, mas mesmo assim seu caminho é longo.
Nela aprendemos a sorrir, chorar, amar, sofrer e a renascer, para amanhecer
e termos um lindo dia...
Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje... o ontem já passou... e o
amanhã... talvez não chegará...
Seja Feliz Sempre amor meu .
Eu sou feliz com você e sei que serei sempre !!!
AMO VOCÊ!!!


Vivendo por viver sem ter segredos,
Naturalmente livres, sem correntes.
A vida se passando sem os medos
Que fazem nossos mundos descontentes.

Não ter desejos tolos que te calem,
Nem ter uma avidez que é tão ingrata
Deixar que teus sentidos sempre falem,
A vida assim seria mais sensata.

Fazer do canto livre tua meta,
Amar sem ter amarras, liberdade,
A vida assim seria mais completa,
Amar sem precisar da ansiedade.

Tomando em cada dia, um novo sol,
Sem medo que passa no arrebol...

Escritora rp
Marcos Loures
Publicado em: 16/04/2007 21:46:29
Última alteração:06/11/2008 09:29:30


AME!

Cultive em teu jardim as belas rosas
Embora tantas vezes seus espinhos
Já possam te ferir. Maravilhosas
Perfumam teu canteiro e teus caminhos,
Divinas mas tão frágeis, belicosas.
O amor também perfuma com carinhos,
Ferindo apaixonado jardineiro,
Seduz com delicado e doce cheiro...
Publicado em: 10/11/2007 07:36:05
Última alteração:23/10/2008 18:56:05


AME


Ame
Que a dor é tão moça
Que amor é tão triste
Que a vida é ilusória
Que o tempo é promessa
De um dia feliz
Mas jamais , não se esqueça do canto.
Que tramando as verdades, sonhando,
Nos trará outros dias de encanto...
E somente vivendo e amando
Nós seremos, quem sabe, felizes...

Ame
Que amor é tão moço
Que a dor é tão triste
Que o tempo é ilusório
Que a vida é promessa
De um dia feliz
Mas tramando as verdades, no canto,
E jamais nao se esqueça sonhando,
E trará outros dias de encanto
Nos, somente, vivendo e amando
Nós seremos, quem sabe, felizes...

Ame
que o tempo é tão moço
que a vida é tão triste
que a dor é ilusória
que amor é promessa
de um tempo feliz...
nos trará, nao se esqueça do canto
e somente as verdades sonhando
mas tramando outros dias de encanto
nos, somente, se esqueça sonhando...
nós seremos, quem sabe, felizes...

ame
que a vida é tão moça
que o tempo é tão triste
que amor é ilusório
que a dor é promessa
de um tempo feliz.
Publicado em: 31/12/2006 14:39:36
Última alteração:28/10/2008 10:41:06


AME


Espelhos mostram rugas, e não mentem,
Na pura realidade em que vivemos
As dores e os prazeres que se sentem
Servem-nos, na verdade como remos.
Os medos e os fantasmas se pressentem,
E saiba que, decerto sempre os temos.
A vida vai seguindo o próprio curso,
Mas não faças do amor, simples discurso...
Publicado em: 17/11/2007 18:51:14
Última alteração:23/10/2008 17:11:44


AME
Amor não se cria nem se cobra, se dá
Simplesmente é doação.
Doação absoluta sem querer recompensa,
Amar quem nos ama é obrigação
Obrigar a ação de quem não nos ama
É estupidez, absoluta estupidez;
Se amor cobra pedágio
Ou então reflexo
Não é amor, é egoísmo.
Olho por olho e amor por amor é a mesmíssima coisa
Sem hipocrisia de marchado e sândalo
Cavalo dá coice? Tô fora!
Agora não espero perfume
Nem corte
Apenas sorte
Boa ou má. Que se dane!
Amar é conhecer
Ou melhor conheço para amar
E nunca para desamar,
Se não valer a pena, esqueço
Mas sempre vale a pena
Mesmo que apenas uma pena
Vale a pena.
Sem vale quanto pesa
Vale o que se preza
E sempre se preza
Prezada amada
A pressa inimiga
O tempo prossegue
E nada se consegue
Se não for por amor.
Mesmo que não vente
O vento que ventei
Valeu a pena
Esvaziei a alma.
Ela está tão carregada de amor
Que se eu não soltar
Ela me esmaga
O peso do amor é enorme
Por isso não acumule, distribua!
Publicado em: 14/09/2008 20:13:50
Última alteração:17/10/2008 13:30:26



Ame,


Trovador apaixonado
Não se cansa de dizer
Com você sempre ao meu lado
Minha vida é só prazer.
Publicado em: 01/03/2008 21:57:08
Última alteração:22/10/2008 13:33:35


Meu bem fiz minha morada
Desse peito sofredor
No final, não deu em nada
Pouca coisa que restou

Foi somente essa saudade
Que me faz seguir em frente,
Amar, amei de verdade,
Me curei, fiquei doente...
Publicado em: 06/08/2007 06:19:23
Última alteração:23/10/2008 20:36:41



Amei moça delicada
Amei moça delicada,
Não deu jeito, deu no pé
Nessa vida não sou nada,
Eu levo a vida na fé!
Publicado em: 20/09/2006 21:13:39
Última alteração:30/10/2008 11:05


AMEI....
Estou pergaminhado, tanta ruga...
O mar que naveguei virou um rio...
A casa que vendi ninguém aluga.
O cobertor usado traz o frio.
Vencido por outonos, já me inverno.
A lágrima rolava? Já secou.
As traças devoraram velho terno,
O barco dos meus sonhos naufragou!
Não ouço mais teus cantos, estou surdo.
As luzes que trouxeste? Vago cego.
Nas guerras que inda enfrento, morro curdo.
Amor que me trouxeste, já renego.
Meu mundo
Num segundo
Vira mundo
Vagabundo...
Afundo o travesseiro
Travessas e viseiras
Trastes velharias
Se gostas de velórios
Passas satisfeita.
Não falo de despeito
Nem medo e tentação
Ação que não se tenta,
Morre sem perdão.
Perdendo já me perco
Perdido me perdi.
Achei um firmamento.
Momento que me firmo.
Afirmo que sou vão,
Verão já nem conheço
Remessa vou avesso,
Me deste o meu norte.
A morte que rodeia
Na veia inoculada.
Na beira da calçada.
A banda já passou!
Publicado em: 07/01/2009 15:51:51
Última alteração:06/03/2009 12:02:53



“Eu estava louca de paixão por esse homem e, no entanto, agora o detesto: como os homens mudam!”
(Henry Becque)

Amei-te com certeza e muito mais
Do que podia amar. Foi o meu erro...
Pensei que amar assim nunca é demais.
Cravei meu coração num triste aterro!

Tu foste logo embora. Fiquei só.
É bruxa o que restou de uma rainha.
De tudo o que sonhei nem restou pó,
A rua que eu pensei, nunca foi minha...

Ladrilho de esperança? Já gastei...
O bosque solidão foi minha herança.
Quem quis desta donzela virar rei,
Morreu sem conhecer sequer a dança...

Mudaste meu amor, ou mudei eu?
Só sei que hoje te odeio. Amor morreu!

Publicado em: 16/03/2007 16:41:33
Última alteração:15/10/2008 21:35:05


Amei-te muito além do que podia,
Jamais Te Amei Tanto
Jamais te amei tanto, ma soeur
Como ao te deixar naquele pôr do sol
O bosque me engoliu, o bosque azul, ma soeur
Sobre o qual sempre ficavam as estrelas pálidas
No Oeste.
BERTOLD BRECHT

Amei-te muito além do que podia,
Ao ver a tua imagem mais distante,
A noite pouco a pouco te engolia,
Por mais que o rastro fosse fascinante,

Ao derramares tanta poesia
Estrelas que surgiam num rompante,
Num frágil candelabro traduziam
Cenário amortalhado e deslumbrante..

Erguendo o meu olhar sobre o horizonte,
Ao ver o sol se pôr, longínquo lume,
Fiz com o Criador sublime ponte,

Emocionante e bela paisagem.
Entornas sobre a Terra o teu perfume,
Dos céus e paraísos, a mensagem...
Publicado em: 28/11/2008 14:47:28
Última alteração:06/03/2009 16:29:41


AMÉRICA
Na fumaça do cigarro
Que se queima entre meus dedos
Nessa penumbra me agarro
Vou fugindo de meus medos
Quero a sensação perfeita
De poder seguir em frente
A felicidade é feita
Do sangue e carne de gente.
Como a liberdade é flor
Quer precisa pra brotar
De suor sangue e terror,
Pois senão ela não dá.
Meu canto de liberdade
Tem mais lágrimas que riso
Atravessando a cidade
Traz muito pouco sorriso,
Reflete a melancolia
Que se fez neste país
Trazendo pouca alegria
Quase morrendo por triz;
A vida essa fantasia
Essa pobre meretriz
Que tampouco poderia
Sonhar em ser mais feliz.
Não podendo mais arcar
Com essa dor que apavora
Nessa luta por lutar
Bem antes e mais agora.
Nossa luta é tão constante
Vem de tanto tempo atrás
Transformando esse gigante
Que aprende a ser tão capaz
Quanto os velhos continentes.
Trazendo nas mãos cansadas
Sonhos de seres contentes
Pela lua, iluminadas.
As marcas de todos nós.
Caminhamos de viés,
Trazendo essa dor atroz
Cortados, sangram os pés.
Nossa luta mais certeira
Da guerra que não engana
Essa batalha altaneira
Da latino americana
Vida, como essa bandeira,
Que carregamos sem jeito
De todas és a primeira,
Pesando forte no peito.
Terra de tantas batalhas
Das antigas injustiças
Trazes nos olhos mortalha
Vítima dessas cobiças
Que sangraram os teus sonhos
Em troca de prata e ouro
Transformaram em medonhos
Tua carne, pele e couro.
Estropiaram teu povo
Exterminaram teus cantos
Extorquiram-te de novo
Tenazes foram teus prantos.
Agora, que tentas ser,
De novo esse amanhecer
Um amanhecer mais justo,
Mãe que acalanta no busto
Teus filhos mais sofredores
Buscam todos teus amores
Procuram beijo da paz
Lutam pra serem bem mais
Que simples melancolia
Quiçá nesse novo dia
Nessa brisa que acalenta
Nesse canto que se assenta
Sobre tuas mãos feridas
Possamos nós teus meninos
Esquecer das despedidas
Cantando de novo esse hino,
Um hino de amor a ti
Terra onde sempre vivi
Onde nasceram meus filhos
Por onde seguem meus trilhos
Iluminados ao sol
Que traduz tua esperança
De ser de novo a criança
Dona do teu arrebol.
Brincando nas cordilheiras
Nas tuas florestas tantas
Fazer dessas brincadeiras
Ungindo tuas mãos santas.
Surgindo de novo a vida
Onde sangraste, ferida.
América mãe de todos
Que Deus ouça nossos rogos
E te permita viver
Sem ter que filhos vender
Sem ter que, prostituída,
Expor-se tão nua em vida.
América, nosso lar,
Nossa casa verdadeira.
Que o brilho do teu luar
Ilumine a terra inteira.
Que nunca mais te maltrate
Nem nunca mais te destrate
Quem nunca te conheceu
Quem jamais te concebeu
Povo de terra estrangeira
Que suga tanto teu sangue
Atolando-te no mangue
Te escarrando por inteira.
Publicado em: 07/01/2009 15:49:30
Última alteração:06/03/2009 12:03:02


Navego pela vida sem ter porto
Meu porto nunca teve o mesmo cais
Sabendo que de amor morrer jamais
Jamais quero viver assim, absorto.
De tanto amor carrego que ando torto.

Mas quando a solidão faz brincadeira
E mostra-se, safada e mais moleca,
Um beijo da saudade me sapeca
E quase caio nesta ribanceira
Salve-me essa amizade verdadeira.

És tudo que preciso, minha amiga,
Bem sei que ando abusando, e já reclamas
De apagar assim todas as chamas,
Nas horas em que a vida se periga.

És mansa e me proteges dos receios
Que a vida sempre armou numa cilada,
Mas vendo-te de lado, assim calada,
Sabia que tu tens uns belos seios?
Publicado em: 16/12/2006 08:25:01
Última alteração:28/10/2008 11:24:05


AMIGA/

O amor pegou de jeito
o teu coração cansado.
Não, não é nenhum defeito:
só estás apaixonado.

Paixão maltrata, machuca,
faz doer o coração.
Acaba fundindo a "cuca",
tal a força da emoção.

Mas, um dia, ela arrefece,
diminui o seu ardor.
Pouco a pouco empalidece:
é porque virou amor!.

Quem dera se isso fosse assim, amiga,
Esta taquicardia que me ataca
Demonstra que a saúde já periga,
Cigarro vem fincando a sua estaca...

Mas vejo de outra forma, na verdade
Também uma saudade faz estrago.
Doutor já me falou com claridade
Que isto piora sempre quando eu trago.

Não deixo de querer uma pequena,
Mesmo que ela me diga: demorou!
Um velho quando joga, mas não treina
Não sabe a direção e perde o gol.

Contra impotência forte em noite magra,
Amiga só tem jeito com Viagra...

HLUNA
MVML
Publicado em: 09/08/2007 22:17:46
Última alteração:05/11/2008 16:23:15

AMIGA -

Apesar do sol..
Tive frio...
Suspirei desanimada...
Pensei que o vento
desistisse e outro lugar,
outra gente fosse torturar...
Ou não....
A tua voz, o teu carinho..
Por vielas e ruelas...
Aqui chegam..


Eu quero te falar
Da força de vontade
Que enfrenta o duro mar
Buscando a liberdade.
Difícil de encontrar?
Eu digo, na verdade

Existe dentro em ti,
Amiga, amada, amante.
Também eu já sofri
Mas vejo neste instante
O brilho que já vi
Olhar mais deslumbrante

Que traz em temperança
O gosto da esperança...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 19/07/2007 18:19:43
Última alteração:05/11/2008 19:09:37



Felicidade traduzida...
Ser tua amiga,
Certamente é ser feliz!
Já não sigo sozinha...
Contigo amado amigo,
Completa está toda a
poesia desta vida

Amiga, eu te agradeço a paciência,
Pois tantas vezes, cego, eu maltratei
Tomado por loucura ou inclemência
Espinhos, no caminho eu espalhei.
Às vezes, egoísta, ou insensível,
Pensando só em mim, não reparava
Na mão que me apoiara, amor incrível,
E eu tantas vezes, duro, machucava.
Louvando o sentimento da amizade
Que ajuda-nos na marcha pela vida.
É necessário ter sinceridade
Na marcha que se faz ser tão querida.
Eu sinto-me feliz por ter-te amiga,
Certeza de que a sorte assim, prossiga.

MIRACELI
Marcos Loures
Publicado em: 10/05/2007 06:47:06
Última alteração:06/11/2008 07:49:29




AMIGA AMADA -


No Inverno chuvoso
Reencontramo-nos...
Cimentando amizade..
Na Primavera ventosa...
É Verão neste hemisfério...
Por vezes, ainda chove...
O vento ainda assobia...
Nós aprendemos a amar-nos...
Ainda mais.......................

Um nebuloso dia, chuva e frio,
Promessas de fantasmas nos rondando.
Mas veja, meu amor, já principio
Um sonho de esperança nos tocando.
Na vida é necessário força e brio
Estarei ao teu lado, te apoiando.

Além de teu amante, o teu amigo
Sem medo e sem disfarces, verdadeiro.
Tenha a certeza: estou sempre contigo
E prevejo um futuro alvissareiro.
Querida, tens aqui o teu abrigo.
Mergulho junto a ti e vou inteiro.

Não tema nem o vento, nem tempesta,
Depois da tempestade? Tem a festa!

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 19/07/2007 16:59:41
Última alteração:05/11/2008 19:09:51



Não... Não te quero, amigo...
Sei, assim me tens...Uma amiga;
Quero muito mais...
Quero mais que tuas palavras;
Quero mais que o teu sorriso;
Quero mais que teu abraço;
Muito mais que teu conforto;
Passo dias...Dias e não te vejo.
Mas dentro de mim, te querendo...
Desejo ser tua bela flor
Desejo ser teu grande amor;
Preciso sentir teu gosto,
Ser amada com volúpia;
Desejo-te...
Não...Não te quero, amigo...
Quero encontrar-te na madrugada
Perante a lua, ser mulher...
Ser desejada;
Te amar e por ti ser muito amada!

Quero que tu saiba minha amiga,
O quanto te desejo a cada instante,
A madrugada fria nos abriga,
Deitando no teu colo, amigo, amante...

Eu quero assim te ter, volúpia intensa,
Desnuda em minha cama, companheira,
Meu corpo te pretende recompensa,
De quanto já sofri a vida inteira.

Usufruir da boca mais carnuda,
Morena tão querida para mim,
Um olhar de carinho te desnuda,
E beijo cada lábio carmesim

Rolando em nossa cama, chama acesa,
Ser o teu caçador e tua presa...

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 09/04/2007 15:14:23
Última alteração:06/11/2008 09:37:44




Amado, amigo, companheiro...
Que a caminhar comigo,
Nesta estrada colorida...
A sentir as belezas desta vida,
Quero só te dizer,
O quanto eu amo você!

Que caminhar ao teu lado...
Para mim veio trazer,
Alegrias tantas...
Raro prazer!

Luz e poesia para os meus dias...
Um novo encanto...
Te amo tanto!

Quiçá prá sempre, caminhemos...
E neste poetar serenos...
Alegrias ímpares, venham preencher
Nosso viver de amor!

Viemos das entranhas das Gerais
No sangue violeiro uma esperança
Que adentrando profundo não sai mais,
No rosto que se queima força e dança,
Na busca da igualdade em santa paz,
Na broa com café, sapê, lembrança.

Viemos dos católicos batismos,
Dos dízimos, folias, reis, congadas.
Dos ricos e dos pobres, seus abismos,
Das cores matinais nas alvoradas,

Viemos deste sonho em liberdade
Do mesmo inconfidente do passado,
Do amor que resplandece em amizade,
Do sonho que merece ser sonhado.

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 05/05/2007 20:22:15
Última alteração:06/11/2008 08:08:04

AMIGA DE VERDADE

Caminhando este caminho,
Eu já sei, não vou sozinha.
Mesmo passo, vais comigo,
Tenho em ti, um vero amigo.

E se a noite vier,
Turvar de nós, o olhar,
O medo da escuridão
Mais terror, não causará!

Segurarei sua mão,
Me escudarei no seu braço...
Mesmo que vença o cansaço...
Das estradas desta vida...

Sei não me abandonarás...
Teu acalento, me anima.
Prá sempre hei de louvar,
O amor que em ti, me abriga!

Amiga, em noite turva eu encontrei
Apoio pra difícil caminhada
Em senda por espinhos demarcada.
Por isso, desde quando disso eu sei

Eu percebi que tenho o que busquei
Pessoa tão querida e mais amada,
Presença bem mais forte e iluminada
Fazendo da amizade a tua lei.

Não temo mais as urzes nem espinhos,
Pois sei que sempre estás nos meus caminhos
E ajudas com teu braço e lealdade.

Contigo encontrei felicidade,
Meus dias não serão jamais sozinhos,
Pois tenho em ti a amiga de verdade...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 14/07/2007 06:08:07
Última alteração:05/11/2008 20:21:04




Hello darkness, my old friend,
I've come to talk with you again,
Because a vision softly creeping,
Left its seeds while i was sleeping,
And the vision that was planted in my brain
Still remains
Within the sound of silence.

PAUL SIMON

Amiga escuridão, quanta saudade!
Nos sons deste silêncio eu procurei
Em sonhos agitados, a verdade
Que em luzes de néon, eu encontrei.

A cada novo passo, em liberdade
O quanto do que quis e enfim busquei,
Num flash eu percebi a claridade,
E em sons silenciosos mergulhei.

Milhares de pessoas conversando
E o silêncio total já se espalhando
Nas vozes misturadas, tolos ecos

Do quanto repetiam sempre o nada,
Palavra dos profetas espalhada
Sussurros escutados nos botecos...
Publicado em: 10/12/2007 21:12:56
Última alteração:10/10/2008 09:08:12



-Amiga eu te agradeço pelo apoio,


//Sabe o que eu queria agora?
Poder- te abraçar sem demora,
Olhar-te nos olhos e abrandar
Essa dor da espera...
Fazer-te esquecer-te, nem que
Por um momento fosse,
E vivermos ilusões de instantes,
Transformando-os e agigantando-os
Em minutos eternizados,
Desfrutando como se único e
Absoluto fosse cada segundo,
Usufruindo tudo que a ti foi roubado,
Profanado por esse destino obstinado...


Regina Costa

Amiga eu te agradeço pelo apoio,
A vida não tem mais sequer remédio,
Enquanto a morte chega; triste assédio,
A seca dominando o velho arroio.

Somando as esperanças resta pouco,
Meu tempo se esvaindo. Não me importa...
Ainda tenho aberta a velha porta,
Senão terminarei meus dias, louco.

O velho coração que ora fraqueja,
As mãos já tão cansadas no teclado,
Fazendo de um poema este recado,
Que à própria solidão, ainda almeja

Versando sobre a sorte de existir,
Não morre minha crença no porvir...
Publicado em: 19/12/2009 10:05:59
Última alteração:16/03/2010 10:37:07


AMIGA VERDADEIRA/

Bom dia caro companheiro,
Amigo de momentos incomparáveis,
Com versos carinhosos e maviosos,
Sublinhamos nossa eterna amizade.

Voar subir e alcançar as nuvens,
É nosso verdadeiro objetivo
Trocar juras eternas de amor,
Também completam nossos sentidos.

Somos carentes não duvide.
É assim a alma de todo poeta,
Coração alado pedindo urgência,

Em outro vôo rasante pedindo trégua,
Esperando sempre um amor,
Que chega sempre em hora incerta.


Unidos sob uma égide comum,
Andamos companheira, pela vida,
Distantes emoções pedindo um zoom,
Preparam para a dor, melhor saída.

Não tenho na verdade medo algum,
Porém não quero ter a despedida,
Sozinho; com certeza, eu sou nenhum,
Jamais permitirei tua partida

Pois és querida amiga, tão dileta,
A base em que caminho noite e dia,
Contigo toda a sorte sorriria

Tua palavra amiga me completa.
Andanças pareadas; perfazemos,
No barco desta vida, unimos remos...

GELIS
MVML
Publicado em: 06/09/2007 15:16:01
Última alteração:05/11/2008 11:46:52


Amigo...
Se amizade que te contemplou com meu sorriso
Foi capaz de abrir para você
Nova visão do paraíso...
Fico feliz em saber!
Deixo-te a certeza
De não deixar faltar na tua mesa
Pão de alegria...
Em todos os dias desta vida!
Sou tua amiga, prá sempre!
Não precisa agradecer... Também sou feliz,
Por ter conhecido você!
Te amo!


Amada, minha amiga verdadeira
Das horas complicadas e ferinas.
Minha alma dolorida e caminheira
Encontra tuas mãos quase divinas.

Na mesa que partilho uma esperança
O pão desta alegria que me trazes
Garante, com certeza uma festança
Além do que sabemos ser capazes

Se vamos isolados pela vida,
Se estamos divididos, passo a passo.
Por isso, amada amiga tão querida,
Atemos bem mais forte nosso laço

E vamos, destemidos, ‘té o fim,
Regando cada flor deste jardim...

AMIGA
Marcos Loures
Publicado em: 29/04/2007 17:06:16
Última alteração:06/11/2008 08:33:58



AMIGA VERDADEIRA

A dor que agora sentes
Amiga verdadeira
Eu já passei por isso,
É coisa corriqueira

Amar demais maltrata
Machuca ferozmente
Mas logo tudo passa
Amando novamente.

Não deixe que a tristeza
Domine o teu caminho
Jamais ela põe mesa
Amor conhece o ninho

E volta, passarinho,
Depois da migração.
Por isso não se esqueça
Que amor é ilusão

Se precisar de mim,
Contigo eu estarei
Também eu já sofri
De tanto que eu amei...
Publicado em: 21/07/2007 11:29:58
Última alteração:23/10/2008 20:36:09


AMIGA VERDADEIRA

Falar de ti querida
Amiga verdadeira
Quer queira ou quer não queira
Razão desse meu verso
Embrenho em matas frias
Vencido por tocaia
Procuro ter guarida
Debaixo desta saia
Vergonha é ser vencido
Por quem jamais batalha.
Não quero ser motivo
Do riso de outra gente
Mas fico mais contente
Ao ver tua amizade
Que é laço em que me atando,
Vergonha nunca passo
Pois sei que aqui sempre acho
Apoio necessário
Vencido em dura luta
A sorte tão astuta
Me deu esta certeza
De um braço tão gostoso
Desta morena linda
Que além de minha amiga
Tem olhos de princesa...
Publicado em: 24/07/2007 22:38:29
Última alteração:23/10/2008 21:06:23


AMIGA

Um gaitêro apaxonado
Pru móde virá simente
Cumo o rio na nascente,
Cum o gimido chorado
Vai viveno das parmada
Qui a vida dá sem tê pena,
Atrais da muié amada,
A mão da sorte que acena,
Mostra a cangáia da vida
Que tômbem adivertida,
Traiz a pranta da sôdade
Da missão a sê cumprida,
Aboiando a mocidade,
Já bem distante perdida,
Mais sabêno da amizade
Pulo Deus bem escurpida.

Sô cantadô di viola,
Dançano o cateretê
Coração puis na sacola,
Prá móde nóis aprendê
As lição qui a vida traiz,
Da vida vivida im paiz
Que de há munto satisfaiz
O caboclo que consiga,
Tê na vida, a boa amiga,
Cumpanhêra de jornada,
Qui junto co a passarada
Faiz o dia sê bendito.
Nas grilage da esperança,
Nas artura lá do cé,
É percizo tanta fé,
I tombêm uma aliança
Feita em mucha concordânça
Móde a vida resorvê.
Ansim andano cocê
É qui pude apercebê
Tanta aligria na vida..
Publicado em: 25/12/2007 16:06:10
Última alteração:01/01/2008 12:31:08


AMIGA


Minha amiga, vida e mar, amar a vida em ti é tudo.
Mudo e contrafeito, feito de cada momento,
novo tempo e pesadelo.
No novelo em que me envolvem teus lábios, olhares e alma.
Calma e chama, chamando por ti.
Amiga, no amargo âmago de cada dia,
num novo amor, acidez e luto.
No culto a tudo que invade e persevera,
na vera mansidão onde houvera sido
o precipício e o meu vazio cálice.
O ápice e a parcimônia,
a embriaguez do nada, de nada, contudo...
Vindo o passo, contradança e pasmo, a esmo.

Meu amor esbarra em teus pés,
alados e cansados com os vôos incessantes.
Mas claudicas, mendigo e me negas, refutas e maltratas.
Sem querer me matas a cada instante,
onde não tenho-te e te teimo.
Onde queimo e me destruo,
num uno que pretendo duo.
No nada que queria tanto,
num esmo que seria canto,
meu solo que, em não, erosões transformas...
Na transparência que desfilas,
na languidez que me definhas,
nas artimanhas que não percebes e usas.
A blusa entreaberta, desperta, acende e pulveriza.
A brisa que emanas, a astúcia que não percebes,
delícia e pelúcia.
Amiga, quisera amante; antes e ante tudo,
vago por ondas que produzes com as luzes
que emites e remetes, confetes e serpenteantes
serpentinas do teu andar audacioso e delicado.
Meu fado, meu enfado e fardo
. Meu amor risonho e sorrateiro,
um último cigarro no cinzeiro, derradeiro e fátuo.
No umbral da janela, onde te vejo,
distante e solitária, a esmo,
olhares soltos e vadios;
adivinho o vinho que não tomarei.
Olhares que não serão meus, ateus,
teus olhos procuram por um deus...
Um deus que mal sabes e nem te concebe,
que segue outra trilha, noutra ilha, noutro mar.
Amar, armas e almas conjugadas;
no fim serão mais nada,
ainda nadas em águas com algas que não as minhas...
As unhas arrancam e cravam, travam os meus segredos.
Meus medos inundando toda mansidão.
Teu não é, enfim, minha queda. Ácida queda...
Que há de ti? Onde estarias se fosses minha.
Minha amiga...
Perigo são teus lábios, ócios e ósculos, oráculos...
As máculas onde calculas minhas mágoas estariam,
são as máscaras que uso, abuso e, confuso, o fuso perdi...
Paridas as lágrimas, últimas que derramo, te amo, amiga...
Perdoe a dor e a doença, a luz e a crença,
não quero pena e recompensa, apenas que me entendas,
estendas a mão e não canses...
Te amar é atar os nós,
os pós escondidos nos calçados, após a jornada.
Agora, a hora é embora, partida.
Tida como vida, a lida não espera e grita.
Rito, rituais e tais atos. O contato satisfaz.
Ser feliz é por um triz.
Da vida, pedir bis.
Mas, bisonho, sonho, nada mais...
Publicado em: 29/12/2007 21:23:15
Última alteração:22/10/2008 21:20:23


AMIGA

Menina amiga minha
Amiga que se mostra
Exposta a cada chuva
Nas curvas do caminho
Aposto que tu sabes
O quanto amor nos cabe
Na trave das esperas
Esferas concentradas
Estradas que percorro
Correndo atrás do tempo,
No vento e na promessa
Da festa costumeira
Nas eiras e beiradas
Escadas e montanhas
As sanhas quando assanhas
Acendem fantasias.
E crias mil lugares
Pomares de esperança
Altares da emoção
Na dança avança a noite
E tento disfarçar,
Espero pela porta
Aberta que permita
A moça amada amiga
Pepita dos meus sonhos
Chegando de mansinho,
Posseira e transgressora.
Senhora do que trago
Melhor dentro de mim...
Publicado em: 02/01/2008 07:02:00
Última alteração:22/10/2008 21:29:39


AMIGA

Meus olhos testemunhas deste encanto
Que sei, amiga, guardas dentro em ti,
Da luta por um dia mais tranqüilo,
No brilho do sorriso da criança
Que nunca morrerá no coração
Daquela que se fez pura emoção...
Publicado em: 05/01/2008 15:59:44
Última alteração:22/10/2008 21:27:26



AMIGA
Eu queria minha amiga
Te dizer com alegria
Quanta gente já se abriga
No teu braço que em magia
Acalanta com carinho,
Não nos deixa mais sozinho...
Publicado em: 15/03/2008 20:57:00
Última alteração:22/10/2008 14:38:05


Minha infinita amante, minha amiga
Os nossos corações em sincronia
Caminham perseguindo a poesia
Que tanta fantasia em mim abriga.
Encontros, desencontros, alegria,
Verdades e mentiras, sintonia.
A mansa mão do amor nos desobriga.

Quando em nossa nudez, te vejo inteira,
Percebo nos teus olhos, meu desejo.
Querendo desfrutar me dê teu beijo,
E vamos viajar na verdadeira
Emoção que, trazendo um realejo
Revive nossa sorte no versejo
Vívido desta tarde costumeira.

Espero teu carinho com ternura,
E tantas harmonias sem pecado.
Amiga meu amor por ti amado
É feito de desejo e de brandura
Sentido teu caminho, nosso fado,
Vivendo sem certezas ao teu lado,
Penetrando em teu corpo, mata escura...

Teu sexo vasculho, sem pudor.
Pressinto teus orvalhos em meus dedos.
Amores e delícias, os segredos,
Vertendo nossos gozos, fruto e flor.
Tecendo das venturas, os enredos,
Mergulhos da amizade em pleno amor!
Publicado em: 13/12/2006 15:07:49
Última alteração:24/10/2008 13:56:12




Sinto-me estranha...
Um aperto que me machuca, sei lá;
Sou um pássaro só, que se distancia,
sem explicação;
Sinto-me perdida em sentimentos,
perdida em motivos;
Meu coração não obedece,
segue como se fosse desligado
de mim;
Tenho tanto medo, verdadeiro
pavor...De mim mesma;
Busco razões para está forma
estranha de ser, não sei o que faço;
Amigo, sei que não deves te importar
comigo, tens tua vida a cuidar,
mas peço-te , apenas ouça-me,
pois já irá me ajudar;
Quero acordar amanhã e outra pessoa,
eu ver em meu lugar...
Quem sabe...Alguém simplesmente...
Feliz por existir!

Amiga, me desculpe se me calo
Diante deste mal que te domina.
Não sabes, mas agora aqui te falo.
Querida, desde os tempos de menina,
Ao ver-te, coração sofrendo abalo,
Tua presença sempre me alucina...

Queria que soubesses disso agora,
Pois guardo dentro em mim este segredo.
A solidão terrível que se aflora
Termina se quiseres bem mais cedo,
Escute este infeliz que já te adora,
Embora tanto tempo teve medo

De gritar bem mais forte o quanto quer,
Amiga, venha ser minha mulher!

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 28/04/2007 20:58:34
Última alteração:06/11/2008 08:35:02



O poeta é um ser abençoado,
que escreve sobre a dor e a alegria.
Canta cantos de amor apaixonado,
em seus dedos tudo vira melodia.
Ah, poeta! Não maldigas teu destino,
é um dom, vem do alto, é divino.


Destino não maldigo, minha amiga;
Apenas não queria sofrer tanto.
A mão que nos afaga, desabriga,
No céu que nos recobre, desencanto.
Meu verso sem destino, vai a esmo,
Amores que sonhei fazem o mesmo.

Sou véspera abortada de um futuro
Que foi sem deixar rastros por aí,
Meus olhos com palavras eu perfuro,
E tudo o que desejo, já perdi.
Apenas me restando este poema,
Que faço enquanto a dor mendiga teima.

HLUNA
Marcos Loures
Publicado em: 01/06/2007 05:15:29
Última alteração:05/11/2008 21:47:09



Asas cansadas,
Procuro o ninho
do teu abraço...

Perdí o rumo,
Nesta estrada
Tão comprida...

A minha vida,
Ligada ao fio,
Tênue esperança...

Se fez bonança
No belo espelho
Do teu sorriso...

Te quero amigo,
Amado, amante,
E os dias frios,

Desta tristeza
Que me mata ,
Quero aquecer...

Amo você,
Sois o meu sol
De cada dia...

Ar que eu respiro,
Toda alegria...
Vida que rí...

No teu abraço,
Eu encontrei,
O amor buscado,

Tanto prazer...
No amor surgido...
Eu e você!

Amiga desejada, tão bonita,
Tua amizade é guia que preciso.
Na fúria que nos toma e nos agita,
Desta amizade chego ao paraíso.
Receba meu carinho e meu afeto
Meu beijo e meu desejo predileto.

Encontro nos teus braços, sem receios,
Apoio necessário para a vida,
No colo o bom perfume dos teus seios,
Do mundo sem prazer, minha saída.
E quero que tu venhas para mim,
Amiga, meu amor, te quero assim...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 06/06/2007 17:14:34
Última alteração:05/11/2008 21:32:00



Amigo,
escuta bem o que digo,
é companheiro presente
nas horas difíceis - ausentes,
quando toda a invernia
cai sobre nós, e a vida
parece perder o frescor,
deixando na boca ressaibos
que têm gosto de amargor.
Te abriga no meu braço irmão,
eu te dou a minh'alma e o coração.


Poder contar contigo, cara amiga,
Em todas as desditas que encontrar
Transforma a Terra inteira num lugar
Que nos conforta e sempre nos abriga.

Por mais que a solidão venha e desdiga
Eu tenho esta impressão e vou contar
Sempre com teu carinho a me tocar
Permitindo que a luta assim prossiga.

Nas horas mais difíceis, teu afeto
Garante a solução para os problemas.
Pois amor e amizade são os lemas,

Bandeiras para um mundo mais feliz.
Na paz deste carinho me completo,
É tudo o que eu sonhara e que mais quis...

HLUNA
Marcos Loures
Publicado em: 08/06/2007 16:45:51
Última alteração:05/11/2008 21:29:48


Quando falo amor, querida,

Perceba que em toda a vida,

Antes que a morte decida,

Falo neste amor mais puro

Que beija cada esperança

Que refaz cada aliança

No seu jeito de criança

Clareando todo escuro.



Amor que não tem medida,

Não aceita despedida

Nem a dor mais comovida

Deste simples, triste adeus.

Eu te falo com franqueza

Amor que pede grandeza

Sabe que tem a certeza

De chegar próximo a Deus.



Não um Deus tão egoísta

Longe do que a gente avista

Que some sem deixar pista

E se mostra vingador.

Falo do Deus em que creio,

Ao qual não tenho receio,

No seu caminho, seu veio,

Semeou somente amor.



Falo de um amor fraterno

Que por isso, sempre terno,

Há de ser amor eterno,

Trazendo toda a verdade,

Um amor que nunca nega,

Na pureza que carrega,

Cuja luz nunca nos cega,

Amor que traz amizade!
Publicado em: 11/06/2007 03:39:05
Última alteração:23/10/2008 20:36:03


AMIGA

Não diga nada, amigo,
cabe a mim resolver
se dou-te o castigo,
que fez por merecer.

Já fiz a minha prece,
busquei inspiração
na luz que se oferece
descendo ao coração.

Repleta de alegria,
eu digo - pode vir,
será mais lindo o dia...
e, também, meu sorrir.


Amiga, quando pego-me a sorrir
Olhando pros teus olhos, mansos cais,
Percebo o quanto Deus foi bom demais,
Ao te trazer pra mim e permitir

Que a vida se transforme sem mentir
Num sonho que pensara ter jamais,
Meu mundo num segundo em plena paz
Sorriso que se mostra sem pedir.

Vieste, companheira, em claridade,
Moldando o meu futuro nos teus passos,
Na força tão sublime da amizade,

Seguimos mesmo rumo, em bons compassos,
No fogo que se emana sem parar,
Amiga, tanto bem, compartilhar...

HLUNA
Marcos Loures
Publicado em: 06/07/2007 16:07:12
Última alteração:05/11/2008 19:49:13


AMIGA

A poesia eu amo, é minha vida!
Adoro versos cheios de emoção.
A eles quero, sempre, dar guarida:
guardá-los junto ao meu coração.

Poema, graça mais que benfazeja,
que Deus nos concedeu por puro amor.
Louvado para sempre ele seja,
vibrante no mais puro esplendor.
Amigo eu amo o teu versejar,
que sabe conjugar o verbo amar.


Amiga o meu versejo mais ousado
Se faz em amor pleno e sem limites
Pois sei que tanto amor a ser louvado
Demonstra o que mais quero que acredites.

Num coração tão puro e benfazejo
Amiga me trouxeste qualidade
Além do que pretendo, e que desejo,
Versificando sempre uma amizade...

Vibrante sensação em esplendor
Ao canto sonhador já dá guarida.
Mesmo que nos transtorne a dor da vida,

Acima deste sonho, vivo amor,
Esplêndida emoção que se divida,
Brotando em nosso peito sonhador....

HLUNA
Marcos Loures
Publicado em: 09/07/2007 21:24:35
Última alteração:05/11/2008 20:09:50

AMIGA

Eu tenho tua força aqui comigo,
E nisso eu acredito com vigor,
Nas horas mais difíceis teu abrigo
Sinônimo absoluto para amor.
Não temo qualquer golpe de uma sorte
Teu braço do meu lado, sempre forte.

Amiga, tenho fé numa vitória
Que sei, mais cedo ou tarde sorrirá,
Assim como esta luz em nossa glória
Eternamente, enfim, já brilhará.
No canto resoluto que tramamos,
Amiga só Deus sabe, nos amamos...
Publicado em: 05/09/2007 11:39:00
Última alteração:26/10/2008 20:29:31




AMIGA


No meu peito esta angústia perdurava
Há tempos dominando o pensamento.
Quem teve uma ilusão por companheira
Ardendo em fogo intenso, forte e lento.

Porém ao ter depois de tantos erros
Apoio em quem pensava nunca ter,
Percebo que este alento que me trazes
Amiga, me dá forças pra viver.

Em toda esta amizade que tu tens,
Percebo que inda posso ser feliz.
O céu nos braços firmes inda resta
Fulgores maviosos, teu matiz...
Publicado em: 22/09/2007 14:56:00
Última alteração:23/10/2008 20:43:26



AMIGA

Nos brados
Das sortes
Deixadas
De lado,
Nas mortes
No corte
Coorte
De dores.
Amiga
Pressinto
Absinto
Em teus lábios
Mas nada
Proferes
Preferes
Silêncios
Teu braço
Abraços
Nos laços
Serenos.
Sinceros
Momentos
Porém
Passam lentos
Demais
Pra quem sonha...

Vergonha?
Audácias?
Falácias?
Farturas
Do nada.
Do medo
Estampado,
Rasgando o
Querer...

Amiga, te quero
Te quero, bem mais.
Mas deixe
Que o feixe
De luz
Que irradias
Em dias
Mutantes
Talvez
Ganhe espaços...
Publicado em: 01/10/2007 10:35:17
Última alteração:23/10/2008 20:43:55



AMIGA

Amiga, âmago
Amargo roda
Chama cimos
Chimarrão
Chão e brasa
Gesto e riso.
Álcool e festa
Gestão do amor.
Gerando a glória
Rondando a noite
Amigos, somos,
Gomos da mesma fruta
Lutas iguais
Tempos iguais
Iguarias.
Sonhos e sanhas
Versos e versões
Histórias repetidas
Vidas cumpridas
A laço e suor
O quanto propor
Compor outro dia.
Nos rumos idênticos
Pórticos e nortes.
Vamos que a vida
Não tarda a chegar...
Publicado em: 03/10/2007 17:13:06
Última alteração:26/10/2008 20:29:45


AMIGA

Corroendo meu peito, essas quimeras,
Renascidas a cada novo sonho,
Refazem das tristezas tantas feras
Deixando um coração tão mais tristonho.
Acompanham os sorrisos que me deras
Até nos meus momentos mais risonhos...
De tais lembranças quero me livrar.
Por isso, sem pensar, desejo o mar.

Mar de amores que trago em pensamento
E que renasce sempre, sem perdão.
Ao mar tão revoltoso, violento,
As dores vão rolando da amplidão
Em nuvens doloridas, sentimento
Na promessa cruel de solidão!
Quem me dera poder ser mais feliz...
Quem me dera saber que estás feliz!

Eu amo teu amor de tal maneira
Que toda tua dor já me transtorna
Por isso, minha amiga e companheira,
A dor que te provocam, já se entorna
E marca sem querer, a vida inteira,
E toda dor que trazes, me retorna.
E venho, sem pedires, ao teu lado
O braço que precisas, está dado.

Amores que de amores menos nobres
Se fazem nos amores mais saudáveis.
Os olhos sem amores são tão pobres
Caminhos sem amores, inviáveis.
Amores que te prezam nunca cobres
Por onde que for, são impagáveis
Os amores que nunca se pediram,
Apenas nos amores, invadiram...

Não deixe que a tristeza te viole
Pois sabes da certeza que carregas.
Encontrarás decerto quem console.
Nas estradas difíceis que trafegas,
Saiba que, nessa vida é gole em gole
Que se bebe nas casas e bodegas.
Por isso, nunca tema a tal saudade,
Desde que traduzir felicidade.

Amiga, nossas noites são mordazes,
Os dias solitários se arrastando...
Os dentes das quimeras são audazes
E pouco a pouco, sempre devorando.
Mas tudo se renova em outras fases
E depois disso tudo, o tempo passando,
As dores escondidas na despensa,
Terás no novo dia, a recompensa:
A Paz!
Publicado em: 04/10/2007 15:08:47
Última alteração:23/10/2008 18:40:02



AMIGA

Olhos distantes
Buscas, promessas.
Motivos e teimas,
Clamo esperanças.
Mas danço
Avanço
Canso e recomeço
Não remoço
Quem dera...
Primavera se vai
Outono chegou
Inverno adivinho.
Saudade do quê?
Se nada guardei
Senão olhos
Distantes...
Morenas e mares
Montanhas e vales
Revelam surpresas.
As presas perdidas,
As garras cortadas,
E o vazio à frente.
Somas desfeitas
Divisões perfeitas
Resto: sou eu.
Amigos? Perdidos
Como os dentes
Que inda latejam
Cacos...
Amor?
Armaduras
Protetoras
Resguardaram.
Sobrou o teu sorriso.
Amiga
Que um dia
Foi minha
E agora
Andorinha...
Publicado em: 06/10/2007 10:11:03
Última alteração:23/10/2008 18:41:39


AMIGA
Amiga, como é bom saber teu nome
Por vezes, nas escadas, corrimão...
É minha companheira.
Meus pensamentos sempre te procuram
Nas horas mais ingratas desta vida.
Está, comigo, inteira.

Não vejo mais a vida sem teu braço,
Apoio para a queda e para o tombo.
A força soberana.
Que sempre traduzi nestes meus versos
Falando do carinho que te tenho.
Jamais me engana.

Eu quero esta certeza, toda a vida,
Nos espinhos cruéis, meu curativo,
Amor que é de verdade.
A força que se emana do teu ser,
O brilho que jamais se apagará.
O da eterna amizade!
Publicado em: 13/10/2007 11:06:48
Última alteração:23/10/2008 18:46:58



AMIGA

Falar desta amizade que nos une,
Trazendo uma emoção inesgotável.
Palavra que decerto coadune
Com toda uma emoção imensurável;
Saudade desta amiga, já me pune
Se eu deixo de pensar na voz amável
De quem se demonstrou sempre leal,
Na vida, imenso bem, fundamental...
Publicado em: 24/10/2007 22:15:00
Última alteração:23/10/2008 19:15:09




AMIGA


Amiga, há tanto tempo do teu lado,
Vestindo esta emoção em fantasia,
Depois de tantas urzes no passado.
Podendo adivinhar farta alegria,
Após em mau pedaço, alvoroçado,
Um novo amanhecer já se previa
E assim, felicidade bate à porta,
E o sol embrasador, enfim, aporta.
Publicado em: 30/10/2007 18:45:43
Última alteração:23/10/2008 18:49:12



AMIGA

Amiga, nossos sonhos se tocavam
E permitiam logo que se vissem
Caminhos que decerto decoravam,
Aqueles que em desejos lá subissem,
E nesta sensação determinavam
Que sonhos benfazejos permitissem
O sonho de amizade, satisfeito,
Tocando nossos dias, deste jeito...
Publicado em: 01/11/2007 16:32:25
Última alteração:23/10/2008 18:54:21



MIGA


Amiga ao receber o teu recado
Secretária eletrônica pifou.
Às vezes me empapuço no melado
Que a cana do passado me deixou.
Mas bebo novamente, angustiado,
Nos bares que meu mundo naufragou.
Amiga, antiga cruz que inda me pesa,
Cortando a minha carne, fria e tesa...
Publicado em: 08/11/2007 14:49:29
Última alteração:23/10/2008 19:15:21



AMIGA

Amiga tu me deixas satisfeito
Ao ter essa palavra me acalmando,
Bradando com ternura, amigo peito,
Permite novo dia, calmo e brando.
No encanto da amizade, dás um jeito
E segue meu caminho iluminando,
Depois da tempestade, esta bonança
Permite que inda tenha uma esperança...
Publicado em: 10/11/2007 07:18:24
Última alteração:23/10/2008 18:56:02


AMIGA


Recebo o teu carinho, minha amiga,
A viga em que baseio cada passo
No espaço em que vagara a vida inteira
Esteio mais completo a cada dia.
Na fria solidão, ouço esta voz
Distante dos templários sentimentos
Refém da tempestade de verão
Paixões que me tomaram num momento
Apenas encontrando a calmaria
Nos braços de quem trouxe uma harmonia
Aos dias tão difíceis, na verdade
Reflexos mais sensíveis da amizade..
Publicado em: 13/11/2007 17:41:23
Última alteração:23/10/2008 17:10:53



AMIGA
Amiga tão gentil quando eu te vejo
Dourando o meu caminho em amizade
Percebo o quanto eu quero o teu desejo
Mostrando sempre amor e honestidade.
Mantendo cada sonho em que prevejo
Um mundo onde teremos liberdade.
Sentindo na firmeza de teu gesto
Proteção e carinho manifesto.
Publicado em: 14/11/2007 14:51:29
Última alteração:23/10/2008 18:56:42


AMIGA

Desejo um mundo em paz, e sossegado
Prevejo em meu caminho em alegria.
Depois das turbulências do passado
Espero amanhecer um calmo dia.
Sabendo que tu vais sempre a meu lado,
Amiga, esta certeza é o que me guia.
Uma amizade imensa como a nossa
Permite que; sonhar, inda se possa...
Publicado em: 16/11/2007 09:00:46
Última alteração:23/10/2008 17:11:17



AMIGA


Rumino meus pecados
Meus erros que degluto
Não servem para nada
Ao nada me rendendo
Recebo a punição
Pelos meus vícios
E desejos.
Armistícios
Não conheço
Meço as palavras
Chafurdo nos sonhos
E não encontro sequer
O que me permita
Fazer de mim mesmo
Algo melhor
Que um simples
E errático
Caminheiro do nada.
Minha amiga
A viga corta
Impede o passo
E meu passado me condena.
Sou reles, um pária somente.
Semente apodrecida
Do pecado e da ira.
Nos teatros da vida
Vendetas e confusões
Hóstias, furacões
E beatas
De batas levantadas
Atrás da sacristia.
Alugando as consciências
Negando as clemências
Decências e pudores.
Faminta matilha
Refaz sua trilha
Nas carnes expostas
Da miséria comum.
Perdoar e ser amigo.
Vender o perdão
Comprar o castigo
Depois salvação
Nas bocas safadas
Da corja profana
Canalha e sacana
Nos ricos altares...
Publicado em: 22/11/2007 11:04:46
Última alteração:23/10/2008 17:34:56


AMIGA

Amiga não negue
O quando se fez
O tanto que eu quis
O mundo, talvez.
Sobejos desejos
Reféns do que tantos
Espreitas alertas
Tentaram incertos
Momentos diversos.
O mar de esperança
A noite que avança
Criança dormindo
Ao léu duma espreita.
A cama desfeita
O parto negado,
Porém minha amiga
Estou do teu lado...
Publicado em: 03/12/2007 18:41:49
Última alteração:23/10/2008 18:57:05


AMIGA
Na certeza de que um dia
Noutro dia nascerá
Inundando de alegria
Quem decerto encontrará
Todo o bem que assim queria,
Toda a beleza que já
Procurara a vida inteira
Nos teus braços, companheira.
Publicado em: 03/04/2008 12:51:21
Última alteração:21/10/2008 16:56:19



AMIGA
Minha amiga, não te nego
O meu colo e meu abrigo,
Todo amor que assim carrego,
Tendo o peito tão amigo

Mostrará que a cada dia
Esta amizade mais forte,
Nos trará tanta alegria,
E será, decerto, o norte

Por onde caminharemos
Sem temores ou receios
Qualquer dor enfrentaremos,
Destemidos, sem anseios.

A cabeça vai erguida
Coração se desfraldando,
Todo o bem de nossa vida,
Nas estradas espalhando,

Roseiral de uma alegria
Vencerá tal tempestade,
Aliados, na magia
No poder desta amizade.
Publicado em: 08/04/2008 20:48:45
Última alteração:21/10/2008 18:14:20



AMIGA

Minha amiga me perdoe,

Por mais que minha alma voe,

Por mais terrível que doe,

Eu não deixo de querer.

Aquela mulher maldita

Que me fez tanta desdita,

Deixando a vontade aflita

De, sem solução, morrer...



Minha amiga sei que canto

Este amor em desencanto

Vou buscando num recanto

Uma forma de esquecer...

Podes evitar o drama,

Do coração que se inflama

Na saudade de quem ama?

Tenho medo de viver...



Sei que tanto te maltrato

Quando te falo do fato,

Mas esse é o meu retrato

Tão difícil de esconder

Esse amor já vicejou

Deu prazer e machucou

Toda alegria tomou,

Não pude nada fazer...



Mas te peço um ombro amigo,

Que me traga, sem castigo,

Um novo dia comigo,

Um outro sol a nascer...

Eu sei que a vida periga

Por mais que a sorte persiga.

Eu só tenho a ti, amiga...
Publicado em: 19/04/2008 18:24:56
Última alteração:21/10/2008 13:13:09



AMIGA
Amiga, quando estávamos sozinhos,
Distantes dos amores, das tristezas,
O mundo se enfeitava com belezas
Diversas que alimentam nossos ninhos
Das flores mais tranqüilas da existência,
Que turvam-se, depois da adolescência.

Porém, na primavera, tempestades,
Hormônios traduzidos em paixões.
Da calmaria surgem furacões,
Misturam-se diversas qualidades
De sentimentos loucos e fraternos.
As vidas transformando-se em infernos.

Depois de tantas lutas e ciúmes,
Caminhos diferentes, novas trilhas,
Em meio a confusões e maravilhas,
Os sonhos se perdendo dos perfumes...
Os casamentos, filhos, os divórcios.
Empresas procurando novos sócios....

Após, maturidade se aproxima,
Os ventos que se tornam brisas mansas,
As noites de loucura, calmas danças,
Paixão se transmudando em doce estima.
Ao ver-te minha amiga verdadeira,
Penso na derradeira companheira!
Publicado em: 29/04/2008 22:29:20
Última alteração:21/10/2008 14:28:22


AMIGA
Amiga tantas vezes percebi
Que a vida castigou quem não merece
Enquanto ao mesmo tempo pressenti
Além desta esperança que se tece,
Um dia em que viver seja mais fácil,
Num sonho que se mostra, claro e grácil.
Publicado em: 23/04/2008 18:18:02
Última alteração:21/10/2008 13:23:54


AMIGA
Amiga, a vida mostra a cada dia
O quanto é importante uma amizade,
Que possa permitir numa alegria
A luz que se nos banhando em claridade
Demonstre todo o bem que se queria
Trazendo finalmente a liberdade.
Liberto destas dores que eu passei
Felicidade em ti, eu encontrei...
Publicado em: 10/05/2008 08:04:24
Última alteração:21/10/2008 14:35:04

AMIGA

Amiga, em cada verso que tu fazes
Encontro tal verdade que não nego,
Por mais que a vida mostre novas fases
A ti eu me dedico e nunca nego.
Tu sabes quantas vezes já me aprazes
Por isso tenho sempre tanto apego...

Publicado em: 15/05/2008 20:02:53
Última alteração:21/10/2008 12:46:06




AMIGA
Se esse tempo feliz já não existe,
Depois de vários anos, solidão.
Amor que se esvaiu, triste abandono,
Encontra na amizade a solução.

Amiga, tantas vezes recorri
Ao teu apoio sempre vigoroso.
Nas sendas entre espinhos, andarilho
Busquei um mundo novo, fabuloso.

Porém o vento frio da saudade
Que habita dentro em mim veio mais forte,
Não fosse o teu carinho verdadeiro,
A vida não teria sequer norte...
Publicado em: 27/05/2008 17:14:10
Última alteração:21/10/2008 15:22:11


AMIGA

Minha amiga, estou feliz
Por que sou amigo teu.
Todo amor que sempre quis
Nesta amizade se deu.

Quando brilha, forte, a lua,
Plenilúnio de esplendor.
A minha alma lá flutua,
Indo em busca deste amor.

Este amor que tanto brilha,
E me traz felicidade.
Coração seguindo a trilha
Da mais perfeita amizade..
Publicado em: 30/06/2008 20:20:20
Última alteração:19/10/2008 21:42:27



AMIGA
O cálice em que bebo,
Cristal trincado
Fadado ao corte.
Cicatrizes trago
Estrados quebrados
Nas noites insones.
Consoles, consolos
Remotas palavras
As lavras se foram,
Compotas quebradas.
Teimosia...
Sim, sou teimoso.
Bar aberto,
Peito exposto
Gozo morto,
Cais distante.
Amiga.
Não liga
Se o naufrágio
Mostrando o frágil
Quando, ágil, julgara.
Nada de trágico
Apenas álgico,
Pálido e esquálido
No fundo, caquético.
Mas rio de tudo
O rio não seca
Apenas poreja
Mas sobreviverá.
Publicado em: 11/07/2008 12:03:22
Última alteração:19/10/2008 21:52:06


AMIGA
Viver a esperança
De um tempo
Que sei
Jamais virá.
Esquinas e clubes
Paises e guerras
Sangue exposto
Nas manchetes.
Olhares perdidos
Mirando o futuro
Que nós mesmos abortamos...
Caminheira fantasia
Bebe dos trigais
Que nunca vieram
Canaviais
Sertões e luares,
Mares e bares
Marcas e barcas
Mortes e risos.
Guizos tão falsos
Espalhando como as roupas no varal...
Amiga,
A gente não tem jeito...
Quem sabe
Acabe
Aonde caiba
A nossa ilusão?
Publicado em: 31/07/2008 12:02:00
Última alteração:19/10/2008 22:03:04


AMIGA
Amiga
Não permita que a vida destrua teus sonhos.
Representam a marca que deixarás após a chegada inevitável do momento final.
A gente, na verdade, é o que os nossos sonhos e desejos representam.
Apesar de dizerem que somos átomos, na verdade somos a essência.
Jamais te repetirás e, por isso, deves ser amada, como única e original representação do milagre da vida.
Ame.
E muito.
Principalmente, mas sem exageros patológicos, ame a ti própria.
Receberás amor em troca.
Mas se nada vier, que o teu grande e maravilhoso amor te baste.

Tenha sempre a perspectiva de um BOM DIA.
E, eu garanto, a maior parte deles será inesquecível.

Não deixes para amanhã, o que se pode fazer hoje,
A não ser que a vida te mostre a beleza inigualável das paisagens exteriores e, principalmente, interiores. Com certeza, isso é mais urgente que tudo.

Ame o BELO, pois nele encontrarás Deus. Ou, se preferires, ame Deus, pois nele verás o que há de mais BELO no universo.

E sejas feliz, mesmo que isso talvez não seja, momentaneamente, a realidade. Pensando assim, o serás.

Não falo do otimismo tolo e banal, isso ofenderia a tua inteligência.

Falo de um otimismo inerente, que pode ser traduzido por SONHO.
Publicado em: 11/08/2008 19:34:29
Última alteração:19/10/2008 19:48:31


Amiga
Destino não maldigo, minha amiga;
Apenas não queria sofrer tanto.
A mão que nos afaga, desabriga,
No céu que nos recobre, desencanto.
Meu verso sem destino, vai a esmo,
Amores que sonhei fazem o mesmo.
Publicado em: 03/09/2008 13:17:58
Última alteração:08/09/2008 04:47:28


amiga
Saudade de quem sempre desejaste
Embora simplesmente isso disfarces,
Amor por mais estranho, tem mil faces,
E sabe conduzir mesmo em desgaste.

Agora que percebo que desejas
A quem depreciaste por inteiro,
Amor que sempre fora companheiro
Se esconde nas histórias que versejas.

Amiga, boa sorte em tua vida,
Desejo sem sequer dizer ciúme
Não posso mais querer esse perfume.
Recende a tanta noite já perdida.

Não deixo meus espinhos nem as urzes,
Carrego minhas dores, vou sozinho.
E torço, que tu tenhas no teu ninho,
Amores que não pesem feito cruzes.

Um dia, se quiseres, por favor,
Espero, não precises, mas estou
Aqui para juntar o que sobrou
Daquilo que pensava ser amor...
Publicado em: 05/09/2008 14:01:55
Última alteração:17/10/2008 14:31:39


AMIGA

Amiga, âmago
Amargo roda
Chama cimos
Chimarrão
Chão e brasa
Gesto e riso.
Álcool e festa
Gestão do amor.
Gerando a glória
Rondando a noite
Amigos, somos,
Gomos da mesma fruta
Lutas iguais
Tempos iguais
Iguarias.
Sonhos e sanhas
Versos e versões
Histórias repetidas
Vidas cumpridas
A laço e suor
O quanto propor
Compor outro dia.
Nos rumos idênticos
Pórticos e nortes.
Vamos que a vida
Não tarda a chegar...
Publicado em: 24/09/2008 13:13:52
Última alteração:02/10/2008 18:12:53


AMIGA
Olhos distantes
Buscas, promessas.
Motivos e teimas,
Clamo esperanças.
Mas danço
Avanço
Canso e recomeço
Não remoço
Quem dera...
Primavera se vai
Outono chegou
Inverno adivinho.
Saudade do quê?
Se nada guardei
Senão olhos
Distantes...
Morenas e mares
Montanhas e vales
Revelam surpresas.
As presas perdidas,
As garras cortadas,
E o vazio à frente.
Somas desfeitas
Divisões perfeitas
Resto: sou eu.
Amigos? Perdidos
Como os dentes
Que inda latejam
Cacos...
Amor?
Armaduras
Protetoras
Resguardaram.
Sobrou o teu sorriso.
Amiga
Que um dia
Foi minha
E agora
Andorinha...
Publicado em: 24/09/2008 16:25:27
Última alteração:02/10/2008 14:02:23


AMIGA
A voz atrevida
Audaz, guarnecida
Por medos e rimas
Ritmos e crises,
Fardos e cordas...
Ladina esperança
Avança e se cansa
Matando a criança
Que insiste em tentar.
Não tendo traquejo
Ainda num beijo
Espero a saída
Que é feita em tocaia.

Ironicamente
A vida permite
O sol que não veio
O templo em suores
Nas praias e guetos
Pequenas ninfetas
Estufam seus peitos
Seguindo a boiada
Pensam liberdade...

Entre pedra e urtigas
Sorriem seus velórios.
Parindo outros tantos;
Envelhecidas
Aborrecerão quem virá.

Rãs velhas
Outrora girinos
Nos mesmos caminhos
Repetem o mote.

E pensam inutilidades...

Dos raios e ramos
Coelhos sorianos,
Metaforicamente
A mente caledoscópica
Mimetiza os mesmos rancores.

Poeticamente
Algumas velhacas
Velhotas boçais
Açoitam Waldicks
Mal sabendo
Que no cachorro negado,
Há mais poesia
Que todo o brocado
Que a besta profere.

Redondilhas não são
Ilhas redondas
Nem mesmo hedionda
Oligofrenia.

Estupidez
Indigesta
Pro freguês
De tais aleivosias.
Publicado em: 30/09/2008 17:55:57
Última alteração:02/10/2008 14:56:02



AMIGA
Amiga, antes do sol romper seus raios,
Forjando essa dourada aurora amada.
Te quero aqui.

Sabendo dos caminhos mais salgados,
Sabendo dos teus sonhos imprecisos.
Te quero aqui.

Amiga antes que a dor já te arrebente,
Antes que o mundo seja mais cruel.
Te quero aqui.

Meus versos são palavras sem sentido
Se, por acaso, amiga; não vieres.
Te quero aqui.

Te quero aqui, querida companheira
Por certo eu poderei te dar abrigo.
Te quero aqui.

Não deixe tantos sonhos pra depois
A vida sempre traz uma saída.
Te quero aqui.

Não pense em desistir, portanto lute.
A luta sempre vale qualquer pena.
Te espero, amiga...
Publicado em: 20/11/2008 11:02:58
Última alteração:06/03/2009 18:48:03


AMIGA
Amiga
O vento
que venta
batendo
no rosto
tramando
desgosto
de tempos
passados.
Vivemos
assim
rondando
infinito
girando
num rito
que mostra
que a queda
remoça
renova
se a gente
caminha
com olhos
abertos
desperto
futuro
atrás
do nada
deixado
na esquina
dos sonhos.

Refaço
meu passo
e sigo,
persigo
consigo?
Não sei.
só sinto
que o vento
não cansa
de vir.
Publicado em: 02/12/2008 12:30:24
Última alteração:06/03/2009 16:25:02


AMIGA
Meus olhos testemunhas deste encanto
Que sei, amiga, guardas dentro em ti,
Da luta por um dia mais tranqüilo,
No brilho do sorriso da criança
Que nunca morrerá no coração
Daquela que se fez pura emoção...
Publicado em: 05/01/2009 11:58:52
Última alteração:06/03/2009 12:34:48


AMIGA, A IGNORÂNCIA FAZ MAL PRO FREGUÊS...
A voz atrevida
Audaz, guarnecida
Por medos e rimas
Ritmos e crises,
Fardos e cordas...
Ladina esperança
Avança e se cansa
Matando a criança
Que insiste em tentar.
Não tendo traquejo
Ainda num beijo
Espero a saída
Que é feita em tocaia.

Ironicamente
A vida permite
O sol que não veio
O templo em suores
Nas praias e guetos
Pequenas ninfetas
Estufam seus peitos
Seguindo a boiada
Pensam liberdade...

Entre pedra e urtigas
Sorriem seus velórios.
Parindo outros tantos;
Envelhecidas
Aborrecerão quem virá.

Rãs velhas
Outrora girinos
Nos mesmos caminhos
Repetem o mote.

E pensam inutilidades...

Dos raios e ramos
Coelhos sorianos,
Metaforicamente
A mente caledoscópica
Mimetiza os mesmos rancores.

Poeticamente
Algumas velhacas
Velhotas boçais
Açoitam Waldicks
Mal sabendo
Que no cachorro negado,
Há mais poesia
Que todo o brocado
Que a besta profere.

Redondilhas não são
Ilhas redondas
Nem mesmo hedionda
Oligofrenia.

Estupidez
Indigesta
Pro freguês
De tais aleivosias.
Publicado em: 15/03/2008 16:54:22
Última alteração:22/10/2008 14:36:55


AMIGA, AMIGA
AMIGA, AMIGA

Deste o mote pro meu verso,
Respondi de peito aberto,
Sabe a cor dos olhos teus
Solução para o deserto.
Minha amiga eu não discuto
Nem tampouco quero ouvir,
Teu calor eu já desfruto
E não canso de pedir,
Repetindo o mesmo mote
Neste moto que é contínuo,
Sou contínuo, um aprendiz
Que não sabe versejar,
Mas que entende de uma estrela
Que se fez pleno luar.
Incendeias minha noite
Com teus raios fortes, claros.
Amizade que encontrei
Nos teus braços, ancoragem
Dá coragem para a luta
E certeza na viagem...
Publicado em: 24/09/2008 12:06:58
Última alteração:02/10/2008 18:14:00


AMIGA, AMIGA...

A faca na verdade tem dois gumes,
Andando pelo fio da navalha
O corte anunciado é tão profundo
E nada impedira tal cicatriz
Que sempre latejando lembrará
Do tempo em que já fui cego e feliz.
Agora; amiga sei que é necessário
Matar nossos dragões do dia a dia.
Os vôos mais libertos temerários
Apenas aumentando o sofrimento
De quem não tendo nada, sonha tanto
E bebe em sobremesa sempre o vento...
Publicado em: 13/11/2007 19:22:47
Última alteração:23/10/2008 18:56:28



AMIGA, AMIGA...

A vida; companheira, vai depressa,
Apenas um momento e já se esfuma,
Os mares mais bravios; atravessa,
Encara a tempestade e se acostuma
Ao sofrimento imenso se arremessa,
Depois mudando o norte, a vida ruma
Por outro norte e deixa no passado
Caminho que seguira; abandonado...
Publicado em: 10/11/2007 07:40:39
Última alteração:23/10/2008 18:56:21



AMIGA, AMIGA...

Amiga, teu sorriso me encantando
Trazendo para a vida algum sossego,
Resplandecente sonho em belo prado,
Na força de teus braços eu navego,
De todo este carinho estou cercado,
E sempre que te encontro mais me apego,
Pois vejo nos teus olhos a verdade
Moldada pelos laços da amizade...
Publicado em: 23/11/2007 19:16:56
Última alteração:23/10/2008 17:35:21


AMIGA, AMIGA //

Nossa amizade base construída
Na distância do teclado em harmonia
Ritmo e palavras entrelaçam-se já providos
Do regozijo sentimentos em moradia

Neste diálogo rotineiro envolvente
O ego alcança satisfação contentamento
Mesmo que o tema seja forte ou seja ameno
Vem na palavra inspiração para o momento

Ruiu por baixo o tinteiro a pena antiga
Onde o papel pombo correio era destino
Pra descrever saudade, amor de um amigo

Tempos melhores ressurgiram em rapidez
Em offline as mensagens correm distantes
Levando amor, trazendo abraços palpitantes.

Amizade profícua, encontro em ti
Regada todo dia com carinho.
Distante mas tão próxima daqui.
Tu sabes e conheces o caminho

Que leva ao coração de um sonhador;
Teus versos embelezam minha vida
Poema mavioso e sedutor
Trazendo uma esperança já perdida...

Não deixe que amizade assim termine,
São poucas as que temos, com certeza.
Que em Deus o nosso rumo se ilumine

E traga a sensação mais benfazeja
Florindo tua senda com beleza
É o que este teu amigo te deseja.

SOGUEIRA
MVML
Publicado em: 08/08/2007 18:13:15
Última alteração:05/11/2008 16:53:20


AMIGA, AMIGA /

Minha noite é sozinha, sem abrigo,
aquele que eu sentia no teu braço.
Saudade ronda atenta, é inimigo,
querendo invadir o meu espaço.
Astuta ela apronta o seu laço,

mas corro bem depressa, eu o consigo.
Minha noite é sozinha, sem abrigo,
aquele que eu sentia no teu braço.
Saudade - solidão, mais que perigo,

tentando me vencer pelo cansaço.
Não quero, não, sofrer esse castigo.
Saudade vai-te embora, eu te rechaço.
Minha noite é sozinha sem abrigo.


Amiga, não se esqueça de que estou
Aqui a te esperar, embora exista
Uma distância enorme. Não desista,
Pois saiba que contigo sempre vou

Meu braço se fazendo companheiro
Daquela a quem adoro e na verdade
Tu sabes que te quero por inteiro,
Desejando algo além de uma amizade...

Eu sei que tens saudades de quem fora,
Durante muito tempo o teu amor.
Mas veja que um caminho novo, agora;
Se mostra totalmente ao teu dispor.

Vem logo não se entregue à solidão
Aqui terás momentos de paixão...

HLUNA
MVML
Publicado em: 13/08/2007 22:41:34
Última alteração:05/11/2008 16:17:14


AMIGA, AMIGA /


Se o amor nos torna assim perfeito
Que a vida seja um elo de amizades
Em cada gesto de extrema devoção
Aumente mais a mais nossas vontades

Se Deus nos deu tal liberdade e decisão
Que o amor seja de vitória e conquista
Além de entrelaçar nossos momentos
Não deixe tanto engano e desdita

Cativa do amor serão meus versos
Enamorando os teus em sintonia
Aplausos nestas páginas que me guia
Sonhando sempre em tua companhia

Amor que eleva a alma em dissabor
Mesmo na perdição meu salvador...


Amiga enamorada, eu tanto quero
caminhar pareado com teus passos,
lançando os sentimentos nos espaços
matando o sofrimento vil e fero.

Do amor que tanto tens, querida, espero
que estreitem-se mais fortes nossos laços.
Teu canto que idolatro e até venero
exprime com certeza, em belos traços

o mundo benfazejo feito em paz,
que todo este carinho já nos traz
fazendo da alegria nosso canto

Vencer a solidão, amada amiga,
permite que esta vida enfim, prossiga
ao espelhar amor em seu encanto..

SOGUEIRA
MVML
Publicado em: 24/08/2007 17:29:20
Última alteração:05/11/2008 13:08:50



AMIGA, AMIGA -

Uma adúltera adultera e adula, comensais,
Que postos à sua mesa, só gargalham...
Regalam-se fartando pão e mel
Esquecem da mortalha ao condenado!

E a carne podre, mal cheirosa e aflita,
Nas ruas, grita, ofendendo os paladares...
Olfato, tato, todos, nauseabundos,
Reviram-se, na lama e viram os olhos!
Talvez sejam abutres e esfomeados,
Aguardam ansiosos, mais pecados!
Com que alimentem a gana, poder mais,
De dividir, o céu?, regateado!
Não tema, meu irmão, se hás sofrido!
Que a terra, é dos hipócritas, não duvido!

Meu verso encalacrado
Meu sonho em despedida
No rosto torturado
Reflexos desta vida

Sorriso amortalhado
Da lama dividida
Restando como fado
A carne apodrecida...

Falar de hipocrisia
Ao povo feito gado
Parece uma ironia

Àquele que enganado
Bebe; da fantasia,
Um pouco e rateado...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 24/07/2007 16:07:55
Última alteração:05/11/2008 18:26:00


Este rosto de mulher emoldurado
Que queima tua lembrança adormecida
Imagens que a mente cria e grava
Reflete admiração por toda a vida

Um quadro que a miragem bem resguarda
Que o tempo congelando em imagem fria
Rasga os vestígios em duro quadro
E só nas recordações é alento e vida

Mas, a felicidade ilude os vãos momentos
Satisfazendo a busca em nossas vidas
Gozo de amor contentamento, finda.

A correnteza vai passando incólume
E nosso olhar procura um novo brilho
Como um delírio num sustentáculo fio

Amiga; que me dera se assim fosse,
O fogo que se foi não queima mais.
Quebrada esta compota acaba o doce
Amor que já se foi, volta jamais.

O vento que alegria, um dia trouxe
Perdido noutros cantos tão distais,
Navio de esperança que afundou-se;
Um náufrago distante de outro cais...

Somente a correnteza que me leva
À morte com seu passo que é veloz,
Restando a solidão, amarga treva.

Um rio vai secando antes da foz.
A morte, ao crocitar, inda me enleva
Qual companheira amada, minha algoz...

SOGUEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 26/05/2007 13:15:55
Última alteração:05/11/2008 21:52:44





O meu abraço aqui é todo teu
Sem medos nem lamúrias ofertadas
Que a vida ofereça a quem oferta
Carinho, proteção em disparada.

A fruta que a boca mais deseja
Tem cheiro de paixão refugiada
Se oculta aos olhos do pecado
Sentindo frenesi, campo minado.

Não deixo o cansaço te olvidar
Das doces sensações esmaecidas
Relembro que ao poeta é guarida

E quando o cansaço me alcançar
Revejo teus poemas feiticeiros
Alento pra estes dias tão trigueiros.

Querida como é bom ter teu alento
Em tantas tempestades, porto amigo.
Os rios se tomando em tal tormento
Por vezes em cascatas, desabrigo.

Meu canto mais suave sempre tento
Mas tantas vezes, brusco, não consigo.
Mesmo tropegamente, se prossigo,
Não posso mais calar meu sentimento.

Numa amargura, às vezes eu me embrenho,
E fecho, em versos duros, o meu cenho.
A culpa é dessa sensibilidade

Inerente mortalha de quem sonha.
Tua presença sempre tão risonha,
Refaz em amizade, a claridade...

SOGUEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 29/05/2007 15:52:17
Última alteração:05/11/2008 21:49:59


AMIGA, AMIGA

Amigo na verdade
A vida traz bem poucos
Eu sei que esta amizade
Que nos uniu, querida,
Um fogaréu que invade
Mudando nossa vida.

Nasci em terra quente
Adoro clima frio
Amor quando é da gente
Suporta qualquer dor.
Mas sigo tão descrente
Perdi meu grande amor.

Rimar amor com dor
Eu sei não é correto.
Mas o que irei fazer
Preciso de um afeto
Que possa dar prazer
Um amor mais completo.

Depois de procurar
Por todas as esquinas
Amor eu não achei
Beijando outras meninas
No fim eu descartei
Esperando outras sinas.

Agora eu percebi
Num dia iluminado
Que ao ver você aqui
Com seu jeitão calado
A sorte que eu busquei
Estava aqui do lado....
Publicado em: 21/07/2007 11:05:30
Última alteração:23/10/2008 21:06:16


AMIGA, AMIGA


Amigo em mesmo mote
Eu agradeço a sorte
Que se fazendo norte
Te faz cantar comigo...
Contigo em doce abrigo
A vida se fez festa...
E agora a alma gesta,
Num canto tão festivo
Alegre e tão bonito
Um hino à Amizade!

Uma amizade é feita
Em pedra preciosa
Na sorte em que se deita
Divina e tão formosa
Permite em cada sonho,
Um dia mais risonho...

Amiga venha logo
Não percamos o jogo,
Tristezas não afogo
Pois tenho uma amizade
Que é feita em forte laço
Ganhando o céu, espaço
No amparo de teu braço
Encontro a liberdade.

Quem fora tão somente
Das dores a semente
Percebe, de repente
O dia que virá
Com todo o teu sorriso,
Um mundo onde é preciso
Saber que o paraíso
Decerto chegará...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 10/09/2007 17:45:52
Última alteração:23/10/2008 18:18:21


AMIGA, AMIGA

Vou dar uma bicuda no lirismo,
Meu saco já se encheu de falsidade.
Prefiro enfim cantar o que percebo,
Distante, bem distante da amizade

Que tanto propagavas por aí,
Falando que eu seria o predileto.
Amiga, me desculpe, mas não sou
Otário, como pensas, tão completo.

Quem sabe se amanhã... Deixa pra lá.
Mas pode me chamar: teu amiguinho...
Sem estas viadagens de miguxo,
Tô louco pra sentir o teu carinho...
Publicado em: 20/09/2007 20:16:43
Última alteração:23/10/2008 18:24:45


AMIGA, AMIGA

A causa que eu bem sei de nossas mágoas,
Distante da amizade que professo,
É toda a sensação de estar ausente
Da plenitude em paz, andando avesso.

Mas tenho nos teus olhos, minha amiga,
Certeza de que um dia voltarás
Trazendo em tua mão bendito fruto
Que mata a nossa fome e satisfaz;

Pois tendo neste alento, um velho encanto,
Fulgor que conheci e não me esqueço,
Ao fim da tempestade encontrarei
Contrapartida a tudo o que ofereço.
Publicado em: 23/09/2007 20:47:16
Última alteração:23/10/2008 20:43:32



AMIGA, AMIGA

A sorte me esperando numa esquina
Depois do beco amargo da saudade.
Farturas eu não sei, jamais as tive,
A sombra que me toca: realidade.

Mas tenho algum fulgor que me prepare
Um sorriso ou quem sabe algum alento.
Meu barco naufragado já faz tempo,
Talvez encontre algum contentamento

Da farsa que passamos, quase nada;
Do dia que se foi sequer lembrança.
Amiga nesta estrada posso ver
Um rosto delicado de criança...
Publicado em: 25/09/2007 20:13:34
Última alteração:23/10/2008 18:25:45



AMIGA, AMIGA

Vagando o sentimento por espaços
Embalde, as emoções eu já perdi.
Seguindo de quem quero, tantos traços,
Encontro depois disto só a ti.
Estreito com meu canto, nossos laços,
E vejo quanto bem percebo aqui.
Amiga, não se esqueça de quem chama
Teu nome que me aquece em bela chama...
Publicado em: 29/09/2007 11:06:44
Última alteração:23/10/2008 20:43:52


AMIGA, AMIGA

Seja feliz por toda a tua vida
Mesmo que a solidão fale teu nome
Mesmo que essa tristeza que consome
Demore-se em teu peito, dolorida.

Por tantas vezes somos enganados
Pela sorte ferina, traiçoeira;
Pensamos ter a dor por companheira
E que são tão medonhos nossos fados.

A cada novo sonho em descompasso.
Às vésperas da morte, em um fracasso,
Que a noite nos transforma em infelizes
Todo o tempo perdido em um amor
Que a solidão impede que revises
E transformes com calma e sem rancor.

Mas eu te peço, querida,
Em nome dessa amizade
Que essa dor tão dolorida,
Feita de tanta saudade

Não te impeça a claridade
Não consuma tua vida
Pois a tal felicidade
Nunca esteja, enfim, perdida...

Saiba que te quero, amiga,
Amizade é forte liga.
Como é belo teu brilhar!
Tua vida continua.
Tens na potência do mar
Toda a beleza da lua!
Publicado em: 03/10/2007 19:57:08
Última alteração:23/10/2008 18:30:59


AMIGA, AMIGA

Ah! Amiga... Tu mal sabes quanto dói
A solidão. Não dessas que pensamos
Como uma simples fuga que corrói
Ou quando nós perdemos o que amamos...
Não... Falo em solidão que não conheces.
Solidão absoluta, total, plena.
Daquela que nos nega uma esperança...
Daquela em que mais nada nos acena.
A morte é sua máxima aliança...
Solidão que não mostra mais saída,
Simplesmente arrasando, nada deixa;
Que vai tomando toda nossa vida,
Não deixa nem espaço para a queixa.
Dos filhos que se foram sem ter vindo,
Amores que esqueceram nosso amor.
Vazio que da noite vem surgindo,
Nessa quimera amarga, tanta dor...
Solidão que agoniza num lamento,
Não permite sonhar com solução.
Matando com todo o sentimento,
Destruindo de vez o coração...

- Solidão... Solidão... Porque vieste?
Em que parte da estrada te encontrei?
Tomando meu caminho, me envolveste,
A tal ponto que nem eu mesmo sei.
Te confundes comigo, siameses...
Nada mais me permites, nem sonhar...
Passamos nossas vidas; anos, meses,
Todo o tempo no mesmo caminhar...
Levaste, bem sei, tudo o que já tive...
Não deixando sequer uma agonia,
A morte que procuro sobrevive
Aquecendo-me em cada noite fria...

Mas; minha amiga, vejo-te por perto,
Muitas vezes calada, nada falas...
Companheira em que tenho o colo certo.
Minha casa, meu mundo, minhas salas...
É, na vida, este ouvido que me escuta,
Nos momentos mais duros, minha paz...
Quando essa ausência torna-se tão bruta,
Vontade de morrer, mais fundo apraz...
Quando uma tempestade me alucina,
E quando nenhum porto encontro mais.
A dor tão violenta desatina,
Depois de tanto mar, nem mais um cais...
E sei que dentro da alma cai a neve
Numa louca borrasca, furacão,
A partida parece ser em breve,
Devorando minha alma, a solidão...
Quando não me sobra nada, nada, nada...
No vazio absoluto, nem abrigo...
Minha vida se esvai, desamparada...
Eu sinto o teu abraço tão amigo...
Que me pega e me leva tão sereno,
Adormeço em teu colo, sem perigo.
Esvaindo-se, aos poucos, tal veneno...
E me levas tão calma, assim, contigo...
Eu percebo, que não estou tão só,
E consigo, quem sabe, até sonhar,
Renascer desta morte, quase um pó,
E de novo, quem sabe, caminhar...
Publicado em: 08/10/2007 20:19:18
Última alteração:23/10/2008 19:57:00


AMIGA, AMIGA

Deste o mote pro meu verso,
Respondi de peito aberto,
Sabe a cor dos olhos teus
Solução para o deserto.
Minha amiga eu não discuto
Nem tampouco quero ouvir,
Teu calor eu já desfruto
E não canso de pedir,
Repetindo o mesmo mote
Neste moto que é contínuo,
Sou contínuo, um aprendiz
Que não sabe versejar,
Mas que entende de uma estrela
Que se fez pleno luar.
Incendeias minha noite
Com teus raios fortes, claros.
Amizade que encontrei
Nos teus braços, ancoragem
Dá coragem para a luta
E certeza na viagem...
Publicado em: 10/10/2007 22:05:19
Última alteração:23/10/2008 18:46:23


AMIGA, AMIGA


Amiga, quanta saudade!
Quanto tempo não a vejo.
Tu sabes que, na verdade,
Tua amizade desejo.

Não apenas ser fiel,
Nem apenas te adorar,
Conceber um novo céu
Muito mais que sei amar.

Quero a tua mansidão
E teu companherismo,
Amiga, em meu coração,
Não permite nunca abismo.

Nos passos mais complicados
Que a vida nos prometeu
Nossos laços mais atados,
Tanta dor já se venceu...

Eu quero ter a certeza
Que te ofereço, querida,
De não haver maior beleza
Nem amor, na nossa vida,
Que nos trague claridade
Brilho e felicidade
Que nossa pura amizade...
Publicado em: 11/10/2007 18:51:11
Última alteração:23/10/2008 18:46:32


AMIGA, AMIGA
A vida sempre traz algum mistério,
E faz de uma ilusão, terrível haste
Aonde procuramos, sem critério
Amparo num momento em que o desgaste
Derruba, num segundo o nosso império.
Nas luzes com as quais me iluminaste,
Amiga eu percebi enfim ver satisfeito,
O mundo que eu busquei, calmo e perfeito.
Publicado em: 26/10/2007 16:11:38
Última alteração:23/10/2008 18:50:04



AMIGA, AMIGA

Amiga, minha vida se professa
Na busca da total felicidade,
Minha alma em alegria se confessa
E agradecendo, digo na verdade,
Do amor que a ti professo; bom à beça.
Num laço mais profundo de amizade.
Rainha do Poétika, estrelar,
Nos céus da poesia, constelar!


Para Kathleen Lessa, grande amiga
Publicado em: 05/11/2007 22:30:30
Última alteração:23/10/2008 18:55:11


AMIGA, AMIGA

Aos poucos meus caminhos percorrendo
Lutando contra a minha consciência
De tudo o que queria e que pretendo
A vida não promete coincidência
Apenas ilusões se convertendo
Na burra e cega, louca obediência.
Amiga, o tempo queima no meu peito,
Negando uma esperança, contrafeito...
Publicado em: 17/11/2007 14:38:03
Última alteração:23/10/2008 17:11:36


AMIGA, AMIGA

A noite se passando leda e fria
Matando pouco a pouco quem sonhava,
Palavra que esperava, tão vazia
Nem mesmo a fantasia me animava.
Agora que percebo uma alegria
No peito de quem sempre se mostrava
Amiga verdadeira e mais fiel,
Percebo a lua imensa no meu céu...
Publicado em: 22/11/2007 15:11:13
Última alteração:23/10/2008 17:35:05


AMIGA, AMIGA

Os dias que sofremos, esquecidos,
Em pesadelos mortos em bela aurora,
Os medos destroçados, destruídos,
Nem mesmo uma saudade vã afora,
Nos passos que daremos, destemidos,
A força da alegria revigora
E torna o dia a dia bem mais forte,
Distante do temor à fria morte....
Publicado em: 06/12/2007 21:57:34
Última alteração:23/10/2008 17:36:31



AMIGA, AMIGA
No meu canto mais sereno,
Vontade de agradecer
Este amor deveras pleno
Que tanto ajuda a viver.

Encontro-me satisfeito
De saber deste carinho
Transbordando no meu peito
Não me deixa andar sozinho...

Minhas alegrias são poucas
A minha tristeza é tanta,
As minhas noites vãs, ocas,
A voz da saudade canta...

Mas depois que a alma lagrima
Amargando a solidão,
Eu relembro tua estima,
Meu porto de salvação...

Por isso não me abandone
Nunca mais querida amiga,
Não quero mais noite insone.
O teu colo, a vida abriga...
Publicado em: 19/04/2008 19:20:28
Última alteração:21/10/2008 13:13:22


AMIGA, AMIGA
Minha amiga
Mina farta
Fonte rara
Luz eterna
Na lanterna
De teus olhos.
Amizade
Salta o muro,
Num seguro
Caminhar.
Ar
Que dá
Respiro
Calmaria
Bebo
A ventania
Enfrento
O meu retrato
Olhando
Pelo espelho
Dos teus
Olhos
Tão amigos...
Publicado em: 13/05/2008 19:41:13
Última alteração:21/10/2008 14:36:40



AMIGA, AMIGA
À medida que avançam pensamentos
Na busca de uma paz que sei distante.
Avesso às tempestades quero o colo
Da amiga mais completa e mais constante.

Qual nau que perde o rumo em mar intenso
Por vezes solidão foi companheira
Atroz me derrotando uma esperança
Que teima no meu peito, verdadeira.

Mas tendo o teu apoio, cara amiga,
A vida bem mais fácil, te garanto,
Na força da amizade é que percebo
Que resta em minha vida algum encanto...
Publicado em: 26/05/2008 22:43:32
Última alteração:21/10/2008 15:19:36


AMIGA, AMIGA
Amiga, há tanto tempo do teu lado,
Vestindo esta emoção em fantasia,
Depois de tantas urzes no passado.
Podendo adivinhar farta alegria,
Após em mau pedaço, alvoroçado,
Um novo amanhecer já se previa
E assim, felicidade bate à porta,
E o sol abrasador, enfim, aporta.
Publicado em: 22/09/2008 12:40:41
Última alteração:02/10/2008 19:47:12



AMIGA, AMIGA
A vida sempre traz algum mistério,
E faz de uma ilusão, terrível haste
Aonde procuramos, sem critério
Amparo num momento em que o desgaste
Derruba, num segundo o nosso império.
Nas luzes com as quais me iluminaste,
Amiga eu percebi enfim ver satisfeito,
O mundo que eu busquei, calmo e perfeito.
Publicado em: 23/09/2008 13:08:19
Última alteração:02/10/2008 19:23:19



"As feridas da alma são curadas com carinho, atenção e paz.
Machado de Assis

Amiga, estas feridas de minha alma,
Quais profundas escaras me maltratam,
Apenas teu carinho já me acalma,
Teus olhos no meu peito se retratam...

Vencendo o desamor com atenção,
Demonstras quanto és bela, companheira,
Afloras tal beleza em coração,
Estarei ao teu lado a vida inteira.

Na paz que proporciona a cada dia
Com tal satisfação que sempre encanta,
Mostrando quanto é bom ter alegria,
Numa alma que em pureza se agiganta.

Curaste tais feridas. Cicatrizes,
Respaldos para dias mais felizes...
Publicado em: 12/04/2007 12:20:33
Última alteração:15/10/2008 18:46:28


Amiga
Minha amiga, vida e mar,
amar a vida em ti é tudo
. Mudo e contrafeito,
feito de cada momento,
novo tempo e pesadelo.

No novelo em que
me envolvem teus lábios,
olhares e alma.
Calma e chama,
chamando por ti.

Amiga, no amargo âmago
de cada dia,
num novo amor, acidez e luto.

No culto a tudo
que invade e persevera,
na vera mansidão
onde houvera sido
o precipício e o meu vazio cálice.

O ápice e a parcimônia,
a embriaguez do nada,
de nada, contudo...

Vindo o passo,
contradança e pasmo,
a esmo.

Meu amor esbarra em teus pés,
alados e cansados
com os vôos incessantes.
Mas claudicas, mendigo e me negas,
refutas e maltratas.

Sem querer me matas
a cada instante,
onde não tenho-te e te teimo.

Onde queimo e me destruo,
num uno que pretendo duo.
No nada que queria tanto,
num esmo que seria canto,
meu solo que, em não,
erosões transformas...

Na transparência que desfilas,
na languidez que me definhas,
nas artimanhas que não percebes e usas.

A blusa entreaberta
desperta, acende e pulveriza.

A brisa que emanas,
a astúcia que não percebes,
delícia e pelúcia.

Amiga, quisera amante;
antes e ante tudo,
vago por ondas que produzes
com as luzes que emites e remetes,
confetes e serpenteantes
serpentinas do teu andar
audacioso e delicado.
Meu fado, meu enfado e fardo.

Meu amor risonho e sorrateiro,
um último cigarro no cinzeiro,
derradeiro e fátuo.

No umbral da janela,
onde te vejo, distante e solitária,
a esmo,
olhares soltos e vadios;
adivinho o vinho que não tomarei.

Olhares que não serão meus,
ateus,
teus olhos procuram por um deus...

Um deus que mal sabes
e nem te concebe,
que segue outra trilha,
noutra ilha, noutro mar.

Amar, armas e almas conjugadas;
no fim serão mais nada,
ainda nadas em águas
com algas que não as minhas...

As unhas arrancam e cravam,
travam os meus segredos.
Meus medos inundando
toda mansidão.

Tua não é, enfim,
minha queda. Ácida queda...

Que há de ti?
Onde estarias se fosses minha.
Minha amiga...

Perigo são teus lábios,
ócios e ósculos, oráculos...

As máculas onde calculas
minhas mágoas estariam,
são as máscaras que uso,
abuso e, confuso,
o fuso perdi...

Paridas as lágrimas,
últimas que derramo,
te amo, amiga...

Perdoe a dor e a doença,
a luz e a crença,
não quero pena e recompensa,
apenas que me entendas,
estendas a mão
e não canses...
Te amar é atar os nós,
os pós escondidos nos calçados,
após a jornada.

Agora, a hora é embora,
partida.
Tida como vida,
a lida não espera
e grita.
Rito, rituais e tais atos.
O contato satisfaz.
Ser feliz é por um triz.
Da vida, pedir bis.
Mas, bisonho,
sonho,
nada mais...
Publicado em: 09/12/2006 16:30:36
Última alteração:24/10/2008 13:53:36


Estamos todos num mesmo barco, em mar tempestuoso, e devemos uns aos outros uma terrível lealdade.
(G.K.Chesterton)

Amiga, nesta luta que travamos
Contra as injustiças desta vida.
Nos elos que felizes, nós criamos,
A solução se mostra na guarida

Que em conjunto sabemos que nos damos,
A voz que não se mostra dividida,
Não se submeterá aos torpes amos
Sabendo que unidade é a saída.

Não deixemos que o vento em tempestade
Nos cale ou intimide nosso canto,
Devemos entre nós a lealdade

Material que nos une em liberdade,
Tentando transformar em puro encanto
O brado que ecoamos, amizade...
Publicado em: 16/04/2007 14:59:40
Última alteração:10/10/2008 09:16:13


Entendo o que dizes meu querido,
apenas não dou o braço a torcer.
O amor está em mim bem escondido,
porque eu tenho medo de sofrer.
Não quero te magoar me acredita,
(difícil é pedir o teu perdão).
Perdoa que a vida é mais bonita,
quando se entrega inteiro o coração.
Eu amo e admiro a tua rima,
te digo a considero obra prima.


Amor é tema pleno em formosura
Camões em seus poemas me dizia
Do amor que se faz sempre em alma pura,
Semeia dentre todos, fantasia.

Florbela que vivera em noite escura,
Também sem outro tema se fazia,
Apenas quem demonstra alma tão dura
Não vê que sentimento é poesia.

Sem sonhos que fará pobre poeta?
Morrendo qual se fora um retratista,
Fotógrafo sem arte, alma incompleta.

Distante da emoção, perdendo a liga.
Sonhar é necessário, minha amiga,
Amar nos traz de Deus a vera pista.

HLUNA
Marcos Loures
Publicado em: 23/05/2007 14:53:52
Última alteração:05/11/2008 23:03:23



AMIGA; AMIGA

Minha infinita amante, minha amiga
Os nossos corações em sincronia
Caminham perseguindo a poesia
Que tanta fantasia em mim abriga.
Encontros, desencontros, alegria,
Verdades e mentiras, sintonia.
A mansa mão do amor nos desobriga.

Quando em nossa nudez, te vejo inteira,
Percebo nos teus olhos, meu desejo.
Querendo desfrutar me dê teu beijo,
E vamos viajar na verdadeira
Emoção que, trazendo um realejo
Revive nossa sorte no versejo
Vívido desta tarde costumeira.

Espero teu carinho com ternura,
E tantas harmonias sem pecado.
Amiga meu amor por ti amado
É feito de desejo e de brandura
Sentido teu caminho, nosso fado,
Vivendo sem certezas ao teu lado,
Penetrando em teu corpo, mata escura...

Teu sexo vasculho, sem pudor.
Pressinto teus orvalhos em meus dedos.
Amores e delícias, os segredos,
Vertendo nossos gozos, fruto e flor.
Tecendo das venturas, os enredos,
Mergulhos da amizade em pleno amor!
Publicado em: 04/10/2007 22:34:58
Última alteração:23/10/2008 18:40:58


AMIGA,AMIGA

Amiga, não basta
ser casta e ser só,
voltemos ao pó
sem dó e sem medo.
Chegando mais cedo,
batendo o ponto.
Descontos à vista,
tristezas à prazo.
Apraz ser capaz
de ter santa paz
em tanta promessa.
Ora essa!
Somamos os pratos,
lambemos os restos.
Mas, amiga,
nunca lavemos as mãos!
Publicado em: 05/10/2007 20:17:10
Última alteração:23/10/2008 18:41:28


AMIGA,AMIGA


Amiga, na amizade um diamante,
Um porto que se mostra mais seguro.
Seguindo cada passo, vou adiante,
Num sentimento nobre, raro e puro.
O sol desta alegria, penetrante,
Trazendo o brilho intenso em que eu apuro
O canto mais sublime demonstrado,
Mudando, num momento, um duro fado..
Publicado em: 18/10/2007 15:58:29
Última alteração:23/10/2008 18:51:36


AMIGA,AMIGA


Amiga, na amizade um diamante,
Um porto que se mostra mais seguro.
Seguindo cada passo, vou adiante,
Num sentimento nobre, raro e puro.
O sol desta alegria, penetrante,
Trazendo o brilho intenso em que eu apuro
O canto mais sublime demonstrado,
Mudando, num momento, um duro fado..
Publicado em: 29/09/2008 21:44:56
Última alteração:02/10/2008 14:48:12


As noites, ao teu lado, gloriosas,
Estrelas, pirilampos vagam lumes
Qual fossem num canteiro; claras rosas
Que encharcam todo astral com seus perfumes.
Aos poucos tal beleza vai tomando
O céu em raros tons nos encantando.

Amigos se encontrando em bares, festas,
Num regozijo intenso, contagiam,
Porém as minhas noites são funestas
Distantes dos olhares que queriam.
Só tenho a lua clara como amiga,
Ternura que me invade enquanto abriga...
Publicado em: 02/06/2007 20:27:01
Última alteração:23/10/2008 20:35:14



AMIGA.

Persisto – sou teimoso, na viagem
Durante tanto tempo perseguida,
Nesta busca incessante por paragem
Deixando toda a dor em despedida.
A gente está na vida de passagem,
A morte sempre chega distraída.
Por isso, companheira, sempre insista,
Jamais esmorecendo. Não desista!
Publicado em: 28/11/2007 08:34:18
Última alteração:23/10/2008 17:36:02


AMIGA..


Amor que já se foi; em bando, revoada,
Deixando tão somente a vida sem sentido.
Espelho refletindo a luta demarcada
Por sangue e por derrota. Antes não ter nascido!
Minha alma se perdendo, a criança enganada
Morreu há tanto tempo, esvai-se em pleno olvido.
Mas tendo o teu carinho, amada companheira
Talvez uma alegria ainda bem me queira...
Publicado em: 30/11/2007 18:08:11
Última alteração:23/10/2008 17:36:07


AMIGA... //

A teus olhos me exibo, assim, catita,
porque quero prender-te junto a mim.
Igual não acharás, nem tão bonita:
sou a mais bela flor do teu jardim.

Sente também o odor do meu perfume,
só para exarcebar o teu ciúme.
Porém não te aflijas, não, te digo,
meu coração é teu, meu caro amigo.

Amiga; o meu amor faz tempestade
E trama toda noite este incerteza,
De ter apenas simples amizade
Ou poder desfrutarmos mesma mesa.

Seria assim dizer felicidade,
E a vida com mais charme em tal beleza,
Preciso te falar: sinceridade,
Eu quero penetrar cada defesa

E ser, amante amado de quem chamo
De amiga por sincera timidez.
Quem dera se real insensatez

Tomasse nossa vida, num instante,
Liberto deste medo, aos céus eu clamo
Num sonho- quem me dera – deslumbrante...

HLUNA
MVML
Publicado em: 27/08/2007 21:04:18
Última alteração:05/11/2008 12:53:45



AMIGA... AMADA, AMIGA

Amigo que conheço
Que é todo o meu tormento
Porque não creio em ti
Eu fujo como o vento
Pior que a tua ofensa
É a tua fala mansa!

Por mais que isto me doe,
Eu não posso admitir,
Amiga me perdoe,
Mas vou te repetir...

Não quero mais a briga,
Eu quero o teu colinho,
Que a noite enfim prossiga,
Em beijos em carinho...

Tu és muito gostosa,
Não nego o que eu te disse,
Porém não fique prosa,
Por mais que me enfeitice

Em loucas maravilhas,
Tais coxas e as virilhas...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 04/07/2007 22:55:31
Última alteração:05/11/2008 19:50:23



Em toda essa amizade que me dás
Em todos os momentos companheira
É tudo o que sonhei.
Em vão eu procurava pela paz,
Passando sem saber a vida inteira;
Agora te encontrei...

Amiga como é bom saber de ti,
Avanço sem sentir, meus pensamentos,
Enfrento o duro mar.
Tantas vezes, sozinho, me perdi,
Levado pela força desses ventos.
Agora, descansar...

Em tantas decepções, a vida marca,
A lua que me trouxe, me matou.
Deixando a cicatriz.
Mas já posso contar com nova barca,
Embora tanto sonho naufragado
Eu sei que sou feliz.

Em toda negra noite, a claridade,
Em todo dura sina, um novo lume,
Não sei mais solidão.
Sangrando o meu amor, plena saudade,
Restando em minha mão, doce perfume.
Da amiga, o coração!
Publicado em: 19/01/2007 14:14:11
Última alteração:28/10/2008 10:37:19


Mesmo que eu chore, amiga não se esqueça
Que a vida necessita que mereça
O passo que for dado ao infinito
Sabendo que é mais forte o nosso grito
Que rouba este cenário tão aflito

Na busca de quem fomos por aí,
No tombo bem mais forte que caí,
Carpindo esta saudade de quem dera
Pudesse renascer na primavera
E morre devagar, simples quimera,

Amiga não permita o desengano,
Amor embora tonto é soberano
E sangra em nossas veias sem saber
Que tudo o que é prazer nos faz sofrer
Tempera em sal esse alho do viver.
Publicado em: 03/04/2007 15:44:49
Última alteração:23/10/2008 20:26:10


AMIGA...

Desta solidão que com tristeza falas
Também se faz minha companheira
Sinto-me ilhada por querer
Mesmo rodeada de tanto bem querer...

Lamento tanto ser como sou
Por não conseguir mudar meu destino
É algo que não explico
E sigo na vida sofrendo está dor comigo
Quem sabe unimos nossas solidões
E partilhamos no mesmo barco
Ou então seguimos pela vida
Cada qual juntando seus pedaços!

A solidão terrível companheira
Compele nossa sorte ao dissabor.
Amiga, desfraldar esta bandeira
Talvez seja um delírio salvador.

A chance que parece derradeira
Se faz em nosso canto, puro amor.
Após a chuva fria e traiçoeira
Quem sabe novo sol a recompor?

Por isso te proponho a tentativa
De unirmos solidões em esperança.
Quem sabe uma alegria enfim reviva

Nascida deste sonho alvissareiro.
Unindo nossas dores, a aliança
Refaz um mundo amigo e verdadeiro...

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 23/05/2007 21:52:58
Última alteração:05/11/2008 23:02:41


AMIGA...

Eu concordo totalmente,
o que dizes é uma verdade.
O tempo cura tudo sem maldade,
é mestre aplicado, inteligente.

Porque em meio ao caos tão renitente
e à lida que machuca qual ferida,
um dia ressurgimos novamente
qual Fênix: jovem, pura - renascida.

Amiga não há dor que seja eterna
Assim como também felicidade.
A vida se mostrando amarga e terna
Nos mostra com certeza, a realidade.

Porém um coração quando se hiberna
Se esquece de viver: fatalidade!
Por isso muitas vezes alma inverna
E morre sem ter tido qualidade...

Da dor que nos tocou raiou o sol,
Vibrante, irradiando a terra inteira.
Servindo como lema, qual farol,

Porém a chuva veio sem clemência.
O sol renascerá de outra maneira,
Bastando ter somente paciência...

HLUNA
Marcos Loures
Publicado em: 14/07/2007 06:29:14
Última alteração:05/11/2008 19:28:03


AMIGA...

Um coração sertanejo
Faz a festa em euforia
Quando vê que seu desejo
Explodindo em alegria,
Traz a noite em que te vejo,
Seresteira sinfonia,
Com carinho e com vontade,
Minha amiga, uma amizade

Feita de tanto querer,
Aguardando um só momento
Para poder te dizer
Deste imenso sentimento
Que dará tanto prazer,
Matando aborrecimento.
Minha amiga, amada minha,
Minha irmã, minha rainha..
Publicado em: 29/08/2007 11:29:23
Última alteração:23/10/2008 20:39:22

AMIGA...

Cuidado com quem cala uma tristeza,
Amiga, teus ciúmes te maltratam,
Vencer a dura força em correnteza,
Em sonhos que decerto se desatam.

Guardando teu silêncio, na verdade,
Eu temo pela dor silenciosa,
Depressa arrebentando em tempestade,
Pois a água mais silente? A perigosa...
Publicado em: 29/09/2007 16:32:01
Última alteração:23/10/2008 18:28:55




AMIGA...


Andando passo a passo, juntamente
Com quem em amizade deu sentido
À vida que já fora descontente.
Quem teve seu destino destruído
Futuro alvissareiro, assim, pressente,
Deixando a solidão no triste olvido,
Agora com mais força na peleja.
Um dia bem suave, enfim, almeja.

Viver: aprendizado que se faz
A cada novo tombo, ensinamento.
O vento da esperança, agora traz
A plenitude feita em sentimento.
Mostrando ser possível e bem capaz
De ter uma alegria no momento
Em que percebe em toda intensidade
Poder que se constrói numa amizade.

Recebo no meu peito, a mansa aragem,
Depois de uma tormenta inconcebível,
Não é, percebo então simples miragem,
Tampouco um sonho quase que impossível,
Seguindo em calmaria, esta viagem,
Pressinto ser feliz, enfim, plausível.
E em cada nova rama este arvoredo
Aumenta o seu poder, mata o degredo.

Navego pelos mares da esperança,
Distante da provável, má, procela,
O cais bem mais seguro, olhar alcança,
Beleza sem igual já se revela,
Ao renovar contigo, uma aliança,
Meu sonho nos teus, lúcido, se atrela.
Certeza que se encontra na irmandade,
Demonstra ser possível liberdade.

Quem teve a solidão por companheira,
Garanto, disto nunca vai saudoso,
Amiga que é leal e verdadeira,
Permite amanhecer maravilhoso,
Fazendo da alegria, corriqueira,
Concebe o seu futuro fabuloso.
No encanto da amizade que me guia,
Meu dia vai passando em harmonia...
Publicado em: 21/10/2007 21:52:42
Última alteração:23/10/2008 19:14:54


AMIGA...

De todos os meus sonhos, mensageira,
Trazendo em alegria sempre mais.
Uma esperança feita derradeira
Na voz que esta amizade já me traz
Vislumbro a maravilha verdadeira
Da vida que se espalha em plena paz.
Eu te agradeço, amiga, a lealdade
Traduzida em amor e na amizade...
Publicado em: 23/11/2007 12:02:48
Última alteração:23/10/2008 17:35:17



AMIGA...
Encontro nos teus braços, sem receios,
Apoio necessário para a vida,
No colo o bom perfume dos teus seios,
Do mundo sem prazer, minha saída.
E quero que tu venhas para mim,
Amiga, meu amor, te quero assim...

Publicado em: 10/01/2008 20:13:42
Última alteração:22/10/2008 19:42:45



AMIGA...
Amiga ao receber o teu recado
Secretária eletrônica pifou.
Às vezes me empapuço no melado
Que a cana do passado me deixou.
Mas bebo novamente, angustiado,
Nos bares que meu mundo naufragou.
Amiga, antiga cruz que inda me pesa,
Cortando a minha carne, fria e tesa...
Publicado em: 17/09/2008 18:29:50
Última alteração:17/10/2008 13:56:13



AMIGA...


Andando passo a passo, juntamente
Com quem em amizade deu sentido
À vida que já fora descontente.
Quem teve seu destino destruído
Futuro alvissareiro, assim, pressente,
Deixando a solidão no triste olvido,
Agora com mais força na peleja.
Um dia bem suave, enfim, almeja.

Viver: aprendizado que se faz
A cada novo tombo, ensinamento.
O vento da esperança, agora traz
A plenitude feita em sentimento.
Mostrando ser possível e bem capaz
De ter uma alegria no momento
Em que percebe em toda intensidade
Poder que se constrói numa amizade.

Recebo no meu peito, a mansa aragem,
Depois de uma tormenta inconcebível,
Não é, percebo então simples miragem,
Tampouco um sonho quase que impossível,
Seguindo em calmaria, esta viagem,
Pressinto ser feliz, enfim, plausível.
E em cada nova rama este arvoredo
Aumenta o seu poder, mata o degredo.

Navego pelos mares da esperança,
Distante da provável, má, procela,
O cais bem mais seguro, olhar alcança,
Beleza sem igual já se revela,
Ao renovar contigo, uma aliança,
Meu sonho nos teus, lúcido, se atrela.
Certeza que se encontra na irmandade,
Demonstra ser possível liberdade.

Quem teve a solidão por companheira,
Garanto, disto nunca vai saudoso,
Amiga que é leal e verdadeira,
Permite amanhecer maravilhoso,
Fazendo da alegria, corriqueira,
Concebe o seu futuro fabuloso.
No encanto da amizade que me guia,
Meu dia vai passando em harmonia...
Publicado em: 25/09/2008 07:46:39
Última alteração:02/10/2008 14:14:52


AMIGA...
AMIGA...

Encontro nos teus braços, sem receios,
Apoio necessário para a vida,
No colo o bom perfume dos teus seios,
Do mundo sem prazer, minha saída.
E quero que tu venhas para mim,
Amiga, meu amor, te quero assim...
Publicado em: 06/01/2009 13:20:32
Última alteração:06/03/2009 12:08:25



AMIGA...
A visão meu amado amigo;
pra não tropeçar nas pedras.
Haja vezes a dizer:
- Vá pro diabo que carrega!

LUZIA MONIQUE

Minha amiga; estou dizendo
Verdade nunca se nega
É melhor sair correndo
Do diabo que carrega,
Pois senão; ele vencendo,
Minha vida fica cega
Vou cantando e vou vivendo
Violeiro é coisa brega
Mas a gente protegendo
Não tem nada que nos pega
De mansinho obedecendo
A vontade não se esfrega
O que dela se escorrendo
Nem um barco mais navega
Quando a tarde está morrendo
A minha alma em ti se apega,
É só estar aqui te vendo,
Coração bobo se entrega,
Venha logo me aquecendo
Pegue um vinho lá na adega,
Pois é dando e recebendo
Que o diabo nos carrega...
Publicado em: 15/01/2010 18:20:32
Última alteração:14/03/2010 21:04:47


AMIGO MARCOS
AMIGO MARCOS

Legais, essas brincadeiras que se faz
Em rimas, desopila-se a vida
A vida é isso mesmo meu rapaz...
Não brinca, quem não está de bem com a vida.

Ao ver cada soneto ser fechado
Eu leio e fico rindo aqui sozinho
Feliz por ter um amigo capacitado
Junto ao seu, meu saber é um tiquinho.

Não desmereço a nenhum deste recanto
Dá-me prazer folhear cada espaço
E é fato. Que uns bons causam espanto.

Mas quem aqui se atreveu, sabe porque!
Cria sabor onde existe só o bagaço.
Perdoem-me os outros! O melhor é você.

josérobertopalácio
Publicado em: 10/10/2008 11:07:59


AMIGO /


Na busca desta soneterapia
Eu luto todo dia com papel
E a inspiração também na letargia
Ficando o trabalho a ferro e fel...

Mas faço do amargo um'ambrosia
Não há para o poeta um bom troféu
Do que trazer um pouco de alegria
Nas horas de tristezas - d'escarcéu...

Fazer do estar vazio, multidão,
Do chão quase deserto, plantação
Colheita numa terra pedregosa.

Amigo com certeza este é um dom
Divino de quem sabe quanto é bom
Poder usufruir espinho e rosa...

GONÇALVES REIS
Marcos Valério Mannarino Loures
Publicado em: 03/08/2007 16:34:26
Última alteração:05/11/2008 17:14:34



AMIGO /

Agora mais maduro da jornada
Eu tenho tanta coisa pra ensinar
Pra quem está no início da estrada
Talvez evite um pouco mais de errar.

Não é conselho, e sim experiência
Achava-me sensato, o bom - eleito,
O jovem s'acha o sumo em ciência -,
Percebe -se após o grande efeito

Causado por um ato ou pensamento
Que, às vezes nada tem ou muito pouco.
Não que isso me incomode num momento,
Ou crie expectativas- isso tampouco.

Por isso, meu amigo sendo manso
Distâncias bem maiores, eu alcanço...

GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 22/08/2007 06:20:54
Última alteração:05/11/2008 15:36:16


- AMIGO

Amigo há quanto tempo ! Como vai?
Me conte sobre suas aventuras
Como enfrentaste as noites tão escuras
E a saudade que diz sempre ai...

Estás maduro agora? Pois não cai
Naquelas vãs promessas vãs imaturas
Suas idéias como estão mais puras
A elucubração sai ou não sai?!...

Amigo com certeza após pesquisas
Que varam madrugadas e manhãs
Eu posso dar versões bem mais precisas.

Mas digo que depois de tantas mágoas
A vida me ensinou serem tão vãs
As margens que não cercam tantas águas...

GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 16/08/2007 17:35:05
Última alteração:05/11/2008 15:44:11




Amigo, na verdade, reconheço
Na força e no carinho que demonstra
Nas horas mais difíceis com certeza.
Mas também eu percebo o seu afeto
Quando colaborando com meu sonho
Ajuda na subida me amparando.
Por isso meu amigo te agradeço
A mão que me estendeste tantas vezes,
E se hoje estou aqui, muito te devo,
E por isso jamais te esquecerei!
Publicado em: 05/04/2007 06:13:12
Última alteração:23/10/2008 21:05:30


AMIGO DE VERDADE


Muito obrigado amigo por teres estado ao meu lado nestes momentos difíceis que passei.

Por tantas vezes me senti desamparado e só.

Achava realmente que não haveria solução.

As dores e as decepções da vida me levavam à total descrença.

A própria existência era por demais dolorida.

Não cria ser possível que isso, um dia, pudesse se modificar.

A cada nova manhã percebia mais e mais distante as soluções para os meus problemas que, como uma bola de neve se acumulavam dia após dia e, no final, estavam me sufocando e impedindo que eu respirasse.

As estradas cada vez mais longas e mais estreitas, sendo que, em alguns trechos não cabia mais que uma pessoa.

Percebi teu braço me apoiando na maior parte desta estrada e, quando os caminhos estavam por demais estreitos para caberem duas pessoas, você me dava o empurrão necessário para que eu pudesse ultrapassar estas pequenas e estreitas passagens.

Ainda por cima me esperavas do outro lado de braços abertos, pronto a me ajudar a recomeçar.

E se hoje estou aqui, recuperadas as forças e renovadas as esperanças de um futuro melhor, devo isso a tua presença constante do meu lado.

Cada vez mais agradeço ao Pai a possibilidade de dizer em alto e bom tom que sou muito feliz por ter um verdadeiro e grande AMIGO.
Publicado em: 29/12/2006 23:42:43
Última alteração:27/10/2008 21:18:36


AMIGO DE VERDADE

Amigo na verdade
A vida traz bem poucos
Eu sei que esta amizade
Que nos uniu, querida,
Um fogaréu que invade
Mudando nossa vida.

Nasci em terra quente
Adoro clima frio
Amor quando é da gente
Suporta qualquer dor.
Mas sigo tão descrente
Perdi meu grande amor.

Rimar amor com dor
Eu sei não é correto.
Mas o que irei fazer
Preciso de um afeto
Que possa dar prazer
Um amor mais completo.

Depois de procurar
Por todas as esquinas
Amor eu não achei
Beijando outras meninas
No fim eu descartei
Esperando outras sinas.

Agora eu percebi
Num dia iluminado
Que ao ver você aqui
Com seu jeitão calado
A sorte que eu busquei
Estava aqui do lado....
Publicado em: 30/11/2007 13:21:27
Última alteração:23/10/2008 18:56:53


Amigo eu te agradeço e dentro da alma
As ondas são tão divinas
que no mar não há ser entregue,
não há quem pesque as Ondinas.
Mas o que vou dizer, meu poeta de Alegre,
e peço que me perdoes,
se é que mal eu te fiz,
te mudei de Alegre pra Feliz!

Chaplin

Amigo eu te agradeço e dentro da alma
Eu ouço um canto mágico e divino.
Por quantas vezes vi-o cristalino
Trazendo ao coração ternura e calma.

Numa Espera contínua, mas feliz,
Mudando os ares, sigo em noite imensa,
Alegre foi decerto a recompensa
Aonde a fantasia não desdiz

O quanto é realidade extenso brilho,
A dádiva; mereço por acaso?
E tendo tudo aquilo que eu aprazo,

Sossega o velho peito do andarilho,
Que no solo alegrense, capixaba
Em lágrimas sinceras já desaba...
Publicado em: 28/01/2009 18:13:14
Última alteração:06/03/2009 07:02:47


Amigo poeta
Tenho um amigo poeta
Que guardo no coração
Seu verso de amor me encanta
Sua poesia é pura sedução.

Mineiro que bateu asas
Perto do mar foi morar
Levou no peito a saudade
Das montanhas deste lugar.

Marcos, tu és Loures
O poeta dos grandes amores
Sua poesia é essência
Se pudesse lhe daria belas flores.

Mas como a distância nos separa
As montanhas se erguem no caminho
Mando-lhe um beijo de amiga
E guardarei para sempre seu carinho.


(Homenagem ao grande poeta do amor - Marcos Loures)
Publicado em: 16/02/2007 13:37:50


AMIGO TRAIRA
Você me botou chifre
Com aquela vagaba
Safada pilantra
Que eu amo demais
Não sei o que faço
Você é o meu melhor amigo
Me dê seu abraço
No fundo eu nem ligo
Se aquela vadia
Descarada mocréia
Foi dar mole pra você
Dou duro trabalho
É do carvalho
A moça fazer
O que fez comigo.
Te juro nem ligo
Se aquela vadia
Safada e mocréia
Foi dar pra você...

Publicado em: 15/08/2008 16:01:21
Última alteração:19/10/2008 20:15:25


A amizade torna a prosperidade mais brilhante e ilumina a adversidade, por dividi-la e compartilhá-la.
(Cícero)


Amigo verdadeiro compartilha
Momentos de tristeza e nunca é ilha
Solitária sozinha, longe e fria,
Também nos regozijos da alegria
Divide essa vitória em harmonia!
Publicado em: 04/04/2007 13:57:35
Última alteração:27/10/2008 19:00:23



amigo verdadeiro
Meu amigo verdadeiro
Não é sombra que acompanha,
Mesmo ao lado, o tempo inteiro.
Bebe do mesmo champanha
Tinta do mesmo tinteiro.

Mas se for preciso bate
Não me deixa ficar só.
Nos meus erros não se abate,
Mas também fala sem dó.
Qualquer coisa que me abate,
Renasce amizade do pó.

Se te faço desagrado,
Meu amigo me perdoa,
Mas não faz somente agrado,
Fala mesmo que me doa.
Por isso, ser adorado;
Ter amigo, é coisa boa.

Não se esqueça desta dita
Que se dita não se esquece.
Amizade é tão bendita
Só quem tem é que merece.
Se tiver qualquer desdita,
Na amizade, um amor cresce...
Publicado em: 18/09/2008 15:16:57
Última alteração:03/10/2008 13:54:12



Às vezes mal percebemos
Que a vida sempre nos traz
Tanta coisa que perdemos,
Te lembrar nunca é demais.

O amor que desperdiçaste
O carinho que não viste,
A sorte que tu lançaste...
Isto já me deixa triste

Saber que a vida me trouxe
Disfarçada em amargura
Toda a delícia do doce
Que já me salva e me cura.

As chances se sucederam,
Nem de perto percebi,
Meus caminhos se perderam
E com eles, me perdi.

A flecha que foi lançada
Sem ter rumo ou sem ter nexo
Sei que foi desperdiçada,
Num caminho mais complexo.

A palavra que feriu,
E jamais recuperei
Amor que tinha e fugiu,
Por mais que me desculpei...

Oportunidades tive
De fazer ou ser feliz,
Já se foram. Aonde vive
Esse bem que eu tanto quis?

Publicado em: 27/04/2007 17:52:13
Última alteração:23/10/2008 20:27:07


Amigo tantas vezes, noite em claro,
Em busca de mulheres mais vadias.
Sentindo em cada beco, cheiro, faro
Daquela que nos desse fantasias.
Depois voltar pra casa, satisfeito,
Mas sempre solitário no meu leito...

Certeza de que sempre me socorres
Em todos os momentos necessários.
Cabeças vão girando nos meus porres,
Misturas de sabores loucos, vários.
É bom contar contigo, camarada,
A cada novo dia, velha estrada...
Publicado em: 29/05/2007 21:31:03
Última alteração:23/10/2008 20:30:55



Deitando suas sombras na montanha
As nuvens anunciam tempestades,
A vida vai sozinha e tão tacanha
Fervilha a solidão sem amizades.
Na lucidez do vinho, a salvação,
Sangrando gota a gota, o coração.

Amores? Desisti, somente escombros...
Meu sol já não conhece firmamento,
Olhando devagar por sobre os ombros
Percebo esta chegada em calmo vento
De um braço que serviu de santo abrigo.
Que bom poder rever-te, meu amigo!
Publicado em: 31/05/2007 15:08:06
Última alteração:23/10/2008 20:31:52


Amigo,ao ver teus olhos tão distantes,
Abrindo no teu peito tal cratera
Nestes sonhos longínquos qual errantes
Caminheiros caçados pela fera.
Percebo o quanto a vida má, ingrata,
Os laços de amor logo desata.

Mistérios que nos tomam os sentidos,
Paixões que se perderam, desumanas,
Depois de poucos dias esquecidos,
Trocadas as cortinas, as ventanas,
Ao nada retornamos, descartáveis.
Jogados aos abismos insondáveis...
Publicado em: 06/06/2007 06:27:49
Última alteração:23/10/2008 21:06:09



AMIGO

Amigo, no boteco
Fazendo eco comigo
Abrigo se esfumaça
Numa aguardente branda
Desanda o que sonhei
Errei mas quero mais.
Desfio o pensamento
Relentos que enfrentei
Desejos que perdi
Paredes rabiscadas
Ventrículo direito,
Esquerdo, pode ser...
Será que esta sereia
Sabendo que incendeia
Virá depois, no fim,
Sorrindo para mim,
Tão zombeteiramente
Dizer que amor desmente
O que eu adivinhava
Num gole da aguardente...
Publicado em: 24/07/2007 18:10:44
Última alteração:23/10/2008 20:36:13


AMIGO


Amigo, sonho às vezes
Que estou degolando
Ou deglutindo
Devorando
Ou simplesmente
Dando um pescoção
Nas velhas chagas
Corruputas e vadias
Que invadiram
Congressos
E súcias.
Que, na verdade
Têm um só significado.

Aliás, eu queria poder
Conhecer um antropólogo
Que definisse melhor
Este tipo de gente.

Homo sapiens ladrus
Homo safadus sapiens...

Alguma coisa mais ou menos parecida.

O sol nasceu
O dia veio,
Maria está
Junto comigo
Levanto a blusa
Beijo o seu seio..
E o resto...
Basta ver a TV senado
Que a inspiração chega.

Cicciolina é aprendiz...
Publicado em: 16/08/2007 08:58:54
Última alteração:23/10/2008 20:37:33


AMIGO

Amigo.
Arrisco
Arisco
E foges.
Renegas
Os passos
Que trago
Comigo.
Vivendo
Castigos
De dias
Sem paz.
Mas venha
Que a vida
Promete
A sorte
De ser
Bem mais
Que apenas
Um cais...
Publicado em: 27/09/2007 17:10:57
Última alteração:23/10/2008 18:26:30


AMIGO

Nas ondas do mar
Que, na areia, morrem,
Raios do luar...
Nas águas que correm,
No doce do mel,
Estrelas do céu.
Na felicidade
Na claridade,
Barco de papel.

Numa pipa no ar,
Rosto de criança
Ir ao céu, voar
Toda esperança
Nessa verde mata
Queda da cascata
Riso tão feliz
Todo bom matiz,
O belo arrebata.

Um sonho de infância
Na calma do ninho
Na paz duma estância
Asa, passarinho.
Em tudo na vida
E também no amor.
No doce calor
No abraço fraterno
Carinho tão terno
Que impede uma dor.

Na voz tão serena
Que acalma quem chora
Na luz mais amena
Que a vida decora.
Nos braços da amada
Na bela alvorada,
Nos sonhos risonhos
Nos mais belos sonhos,
No rumo, na estrada...

Não deixa que escuro
Se torne meu mundo
Amor tão maduro
Maior e profundo.
Andando, comigo,
Não vejo perigo,
A vida se acalma
Inunda a minha alma
No amor de um amigo!
Publicado em: 03/10/2007 18:32:34
Última alteração:23/10/2008 20:45:02


AMIGO

Amigo tantas vezes se revela
No exato instante duro de um naufrágio.
O barco em que se perde leme e vela,
Em meio à tempestade fica frágil.
A mão de um bom amigo, a sorte sela,
Segurando o timão, com firmeza, ágil,
Não deixa mais o barco soçobrar,
Amigo nos ajuda a navegar...
Publicado em: 25/10/2007 15:05:26
Última alteração:23/10/2008 18:50:24


AMIGO

Meus erros, com certeza condenados,
Eu sei o quanto foram vergonhosos,
Os dias que busquei, aventurados,
Morrendo em tais momentos enganosos,
Quem sabe noutros braços apoiados
Os dias possam ser maravilhosos?
Contando, na verdade, assim contigo,
Preciso do teu braço mais amigo...
Publicado em: 10/11/2007 08:26:02
Última alteração:23/10/2008 17:09:22


AMIGO


Amigo que com calma assim cuidava
Que uma tristeza nunca mais voltasse
Ao peito de quem sonhos procurava
Mostrando em alegrias outra face,
Sabendo deste amor em que se lava
Uma alma que por mais que desejasse
Veria na amizade tão distante
Certezas de uma vida deslumbrante...
Publicado em: 12/11/2007 06:58:56
Última alteração:23/10/2008 17:10:14


AMIGO

amigo, a cada bebedeira
sem eira nem beira
bebemos a sorte
do norte que veio,
e há tempos se esgarça
na vida que passa
são poucos os risos
verdadeiros.
Mas tendo a palavra
De quem colhe e lavra
Cevando amizade
Pressinto que há chance
De um começo.
Publicado em: 08/12/2007 16:27:12
Última alteração:23/10/2008 17:37:23



AMIGO

Amigo...

Infância

Traz ânsias

E mansas

Paragens...

Os rios

As margens...

Menino

Moleque

Destino

Abre o leque

E anda

Não pára

Também para que?

Se somas

Não somos,

As cotas

Perdidas...

Pedidas,

Jogadas

Ao vento...



Tempo passa

Nem disfarça

Se esfumaça...



Mas eis que aqui

Não ex; sou ti...
Publicado em: 21/12/2007 14:51:43
Última alteração:22/10/2008 22:55:00


AMIGO
Amigo
Vai-se o tempo
A sorte esvai
E ainda fica
O teu perfume
Pelo ar.

Nas horas
Que, senhoras,
Não deixavam
Nada além
Do vazio
Espelhado
Em nossos olhos,
Espreito o fim,
Afim de ter
Enfim a paz
Que um dia
Foi além de um cais.
E sem caminhos
Indo à toa
Sem à tona
Náufrago
De mim mesmo.
A esmo
Ao sismo
Cismando
No relento.
Se atento
Se tento
Sem tentos
Melancolia...

Mas sei de ti.
Sinais fechados
Porteiras também.
A fresta
Que resta
Exposta ao vento
Permite ainda
Algum respiro...
Publicado em: 24/04/2008 19:48:09
Última alteração:21/10/2008 13:28:47


Amigo, eu te convido; venha à mesa

" Abrindo da esperança todo o leque

espalho lindos versos no nariz.

Um dia ainda tomo um bom pileque

na mesa de um poeta de Feliz!

Chaplin

Amigo, eu te convido; venha à mesa
Aonde a poesia faz a festa,
Felicidade imensa já se atesta
Bebendo a rara fonte da beleza.

Que trazes com teu verso, sem surpresa,
A noite sem limites, desembesta,
E a velha solidão, bruxa funesta
Do canto em harmonia, vira presa.

Ergamos, pois um brinde à fantasia,
Tocando na viola, uma modinha,
Que um dia “até pensei que fosse minha”

E a cada novo gole se recria.
Até que embriagado – lua e gim,
Esta música exploda dentro em mim...
Publicado em: 26/01/2009 19:33:01
Última alteração:06/03/2009 07:03:41

AMIGO
Amigo
É bom poder
Falar assim...
Tantas vezes
Perdendo o rumo
Distante dos cais
Onde pensara atracar
O barco das ilusões
Eu pude contar
Com teu amor timoneiro
Que apóia e mesmo cobra,
Sem veneno, sem mentiras.
Amigo.
Abrigo
São rimas perfeitas,
As que mais gosto de usar.
Inútil se fosse assim,
A gente não teria solução.
Publicado em: 14/08/2008 10:55:31
Última alteração:19/10/2008 20:08:50



AMIGO
Meu amigo, como é bom,
O saber que estás aqui.
Na nossa amizade, o dom,
De vencer o que venci.

Amigo, na adversidade,
Nos momentos mais cruéis,
Precisamos, na verdade,
Dos amigos mais fiéis.

Obrigado, então, amigo,
Pelo abraço companheiro,
Caminhando assim, contigo,
Eu desvendo o mundo inteiro.

Canto sem ter sofrimento
Se vier, não temo não.
Amizade é forte vento,
Que assopra no coração.

Eu te peço, sem temor.
Eu não minto. Na verdade,
Bem mais sólida que amor.
É a força da amizade!
Publicado em: 11/09/2008 14:41:22
Última alteração:17/10/2008 14:54:18


AMIGO
Serenidade da serena idade
Longe de ser tenra nem terna.
Aliás; na tenra
Se pensa eternidade..
Mas de qualquer forma fomos felizes.
Às vezes macambúzios; outras, sonolentos,
Mas no fundo apenas
Dois artistas mambembes em
Busca de um picadeiro à altura... da queda final.

Contemporâneos e contemporizadores de nós mesmos,
Computando os vários erros e gargalhadas...
Amigo.
Bacana dizer isso.
Amigo...
Nas baganas, nas ciganas e nas coxas morenas
Das noturnas sereias
Sorumbaticamente felizes...

Longe da mesmice
Do disse me disse
Afogando o sentimento
No primeiro copo de cachaça...
Mocidade!
Onde andarás, estrela vespertina?
Publicado em: 29/09/2008 20:43:47
Última alteração:02/10/2008 14:49:00

Amigo
Amig o meu tempo
Nem sempre consigo
O tempo perdido
Jamais se retorna.
Entorna a saudade
De tudo que tive
Da terra onde estive
Saudade que vive
No peito que chora.
A dor se decora
Das cores do nada
As dores sem nada
A cada momento
Tormento e termômetro
Da falta de amor.

Amores que sabes
Não cabem na vida
Que tanto curtida
Não sabe amar
Nem pode esperar
O tempo que passa
Esvai em fumaça
E traça um destino
Em meu desatino
Diz tino e não tato
O fato é que quero
Há tanto que espero
E nada de amor.
Somente o não
Sementes no chão
Morrendo em grão,
Aborto de sonho
Ao qual me propus
Meu barco, onde pus
Um cais abortado.

Bem sei que essas queixas
Por faltar madeixas
Não deixas florir.
Em braços mais fortes
Amigo, essas sortes
Não vão resistir.

Agradeço,querido
Se trazes sentido
E rumo a meu rumo
Que sem seu aprumo
Desaba em tristeza
E sempre me assombro
Poder de teu ombro
Sem nada querer
Ajuda a vencer
As curvas da vida
Nas turvas ribeiras
Que formam esteiras
Onde costumo deitar.
Amigo, agora
A vida lá fora
A dor evapora
Agora é nossa hora
De novo sair.
Publicado em: 02/10/2008 09:56:57
Última alteração:02/10/2008 13:40:18


AMIGO




Tu guardes a sete chaves, um amigo!

Melhor que dinheiro em banco. Garanto.

Amigo é fiel, é preto no branco.

É com quem podes contar no perigo. jrpalácio


Sorrirmos das tristezas e desgraças,
Usando da aliança como uma arma.
Quando os pensamentos meus enlaças
Permites mais risonho, nosso karma. marcosloures

Ouvir a tua voz é garantia
Que a caminhada seja bem mais forte
Moldando em calmaria nosso norte. marcosloures



Pregando assim o amor de norte a sul

Desígnios destinados a mim e tu

Fazendo assim da vida, alegria. jrpalácio
Publicado em: 20/10/2008 18:43:04


AMIGO
Amigo,
Âmago,
Amargo?
Jamais...
Âncora
Desembarque
Barco
Viagem
Além do cais
Esperado e propagado,
Apagar de luzes,
Afagar os sonhos.
Alentar os dias
Alimentar
Elementar
Amigo...
Publicado em: 25/11/2008 18:51:04
Última alteração:06/03/2009 16:41:49


AMIGO
AMIGO


Amigo que com calma assim cuidava
Que uma tristeza nunca mais voltasse
Ao peito de quem sonhos procurava
Mostrando em alegrias outra face,
Sabendo deste amor em que se lava
Uma alma que por mais que desejasse
Veria na amizade tão distante
Certezas de uma vida deslumbrante...
Publicado em: 28/11/2008 10:42:05
Última alteração:06/03/2009 16:31:25


AMIGO
É companheiro! A vida apronta das boas
Entre as mil e uma mordaças e pirraças
Da sorte.
Malditas as horas que se passaram
Solitariamente sem nada pra dizer.
A não ser o de sempre:
Bom dia, boa tarde; dá licença...
As bocadas do tempo emagrecem
Cada vez o tempo de chegar,
E nada de chegar.
Nem curva nem estrada.
As asas estão quebradas
E o tiro de misericórdia vai ser dado
A qualquer momento.
Amar, amei, levei uma coça e tranquei
Coração tá bem guardado.
Desse mel, as abeinhas não bebe mais não sô.
A viola vai estradeira e lueira
Fazendo serenata, mais pra móde inganar
Os tropeço da saudade.
Senão era revolta e nada mais segura.
Amigo; tantas vezes a gente esquece
E finge que nada vai acontecer.
A não ser a velha estrada entupida
Que toda esburacada inda cisma de seguir.
Puxe a cadeira, vamos conversar.
Sei que o tempo procê também não foi bão não.
Mas pelo menos não deu canseira.
Eu vou liso e leso, sem as fornaia do peito
Atiçando o fogaréu que num pára.
Tome um gole comigo e vamos pelos caminho
Que pode dar um pouco de alento.
A tarde já vai terminando
E vamos embora antes que a lua
Matreira resolva me pegar desprivindo.
Aí, toda essa ladainha perde o valor
E vou de novo nas pegada das morena bonita,
Dos rabo de saia e ...
Adiantô chora mágoa cocê?
Publicado em: 09/12/2008 11:58:32
Última alteração:06/03/2009 15:43:39


AMIGO
AMIGO

amigo, a cada bebedeira
sem eira nem beira
bebemos a sorte
do norte que veio,
e há tempos se esgarça
na vida que passa
são poucos os risos
verdadeiros.
Mas tendo a palavra
De quem colhe e lavra
Cevando amizade
Pressinto que há chance
De um começo.
Publicado em: 06/01/2009 12:52:03
Última alteração:06/03/2009 12:28:47


AMIGO
Amigo, meu canto, que canto pra ti
É tanto sincero que posso dizer
Procuro esse encanto que encontrei aqui
Amigo, eu espero, que possa saber,
A vida traz sorte, depois se gargalha
Na ponta da morte, fio de navalha.

Saudade machuca depois cicatriza
Primeiro maltrata depois, curativa,
Assim foi comigo, com meu grande amor.
Escute-me amigo, te peço o favor
Encontrei a mata de extremo prazer
Depois, quase nada, me pus a sofrer.

A moça que fora, rainha primeira,
Depois foi embora, nunca mais voltou
Pensei, companheiro, ser muito feliz,
Penei tempo inteiro, não tive o que quis.
Saudades de agora, meu tempo passou.
Por isso te digo, tu és bom amigo,
Nas noites de frio, me deste um abrigo.
Quando mais preciso, contarei contigo!
Publicado em: 13/02/2009 13:12:05
Última alteração:06/03/2009 06:39:32


AMIGO
Amigo
Âmago
Do alfa
Ao Omega
Mega
Ego
Gozo
Fossa
Festa
Fístula
Jamais
Postula
Ou
Pústula...
Publicado em: 22/01/2010 18:44:44
Última alteração:14/03/2010 18:26:41


AMIGO
De lágrimas ferozes
A vida se fazendo
E quando já contendo
Além de minha, as vozes
Distantes dos algozes,
Percebo e ora desvendo
Bem mais do que estou vendo
Em ares mais velozes,
O passo que ora dou
Buscando o quanto sou
Nas ânsias deste laço,
Por isto meu amigo
É bom estar contigo,
Seguindo passo a passo.
Publicado em: 17/06/2010 14:07:59


AMIGO, AMIGO

Amigo, deixe as dores no passado,
O rio que em cascatas se mostrava
Agora segue em paz, já transmudado.
Mais fértil o solo após a dura lava,
Embora num momento delicado
A vida arrebentando qualquer trava
Decerto mudará o teu caminho;
Porém não siga sempre tão sozinho...
Publicado em: 10/11/2007 09:13:25
Última alteração:23/10/2008 17:09:31



Faz tempo que eu queria te dizer
Do quanto és importante para nós.
Não quero que tu penses que viver
Permite que desates estes nós

Ungidos pelas graças do Senhor,
No desafio diário da amizade,
Tu és sempre o primeiro e com louvor.
Jamais eu vi em ti, a falsidade...

Por isso nesta data natalícia,
Em que se comemora mais um ano
Tua cadeira é sempre vitalícia
No trono da amizade, soberano!

Amigo, como é bom saber que temos
A sorte de encontrarmos raridades.
Por vezes me pergunto se sabemos
Cuidar com precisão das amizades...

Há tempos que quase não nos vemos,
Mas sei que em nossa vida, as liberdades
Sempre serão as mesmas que tivemos
Por tanto tempo. Vivas claridades,

As mesmas que guiaram nossos passos,
Trazendo tanta paz, tanto carinho,
Não deixam para a dor sequer espaços.

Por isso, nesta data natalícia,
Não quero mais te ver; assim sozinho.
Nossa amizade agora, é tão propícia.

Parabéns!

Diasbetti
Marcos Loures

Publicado em: 17/03/2007 13:53:49
Última alteração:27/10/2008 19:05:44






When you're weary, feeling small,
When tears are in your eyes, I will dry them all;
I'm on your side. When times get rough
And friends just can't be found,
Like a bridge over troubled water
I will lay me down.
Like a bridge over troubled water
I will lay me down.
When you're down and out,
When you're on the street,
When evening falls so hard
I will comfort you.

Bridge over troubled water
Paul Simon

Amigo, quando a vida enfraquecer
Teus passos e estiveres mais cansado,
Vontade de parar e de morrer
Verás que estarei sempre do teu lado.

Quando não tiveres mais prazer
E te sentires só e abandonado
Teu peito por tristezas maltratado,
Neste momento irás já perceber

Meus braços estendidos como ponte
Por sobre um mar em plena tempestade.
Abrindo ao teu olhar belo horizonte

Secando cada lágrima escorrida,
Verás todo o poder desta amizade,
Trazendo tanto alento para a vida...
Publicado em: 10/12/2007 20:59:49
Última alteração:10/10/2008 14:05:24


Amigos, jóias raras que carrego
No peito tão sofrido em desamores,
As horas mais difíceis, nos horrores
Da saudade que tento mas não nego,
Começa mal terminam meus amores,
Espinhos que destroem tantas flores,
Nos mares desses sonhos que navego...

Prezadas amizades são tão raras,
Meu peito não as cansa de esperar,
E quando tem a sorte de encontrar
São verdadeiras fontes onde caras
Águas mansas ajudam a passar
Enfrentando essas pontes sem mostrar
As dores mais difíceis e amaras;

Amigo não exige que agradeças
O fato de ajudares seu amigo,
Vivendo todo tempo igual perigo,
Contigo permitindo que tu cresças
São gêmeos que vieram d’outro umbigo,
Coração bate junto, outras cabeças...

Amigo solidário mesmo em dor,
Respeita sempre a tua liberdade.
Amor que não permite falsidade,
Pois sabendo que espinho vale a flor,
Ajuda a conhecer felicidade,
Liberta, fraternal quer igualdade
E sabe conviver em paz, amor...
Publicado em: 13/12/2006 14:08:16
Última alteração:24/10/2008 13:56:09


AMIGO.

Amigo, na fortuna de saber
tua amizade clara e transparente
percebo toda a glória que nos traz
um sentimento nobre que, envolvente

permite que saibamos ver o céu
com cores mais tranquilas e suaves.
O coração tão leve e desarmado,
a vida vai seguindo sem entraves.

Amigo, eu te agradeço pelo fato
de estar sempre comigo em cada passo.
Apoio que eu encontro e que supera
tanta dificuldade em forte laço.
Publicado em: 21/09/2007 19:15:21
Última alteração:23/10/2008 18:24:49

AMIGO.

Meu amigo eu te revelo
Nestes versos tão singelos
Sonhos aonde eu me atrelo,
De outros dias, caros, belos.

Navegantes da ilusão
Passageiros da esperança
Bem distante solidão
Nosso peito não alcança.

Vamos juntos, nesta vida,
Procurar felicidade,
Já sabemos que a saída
É feita numa amizade.

Que dá forças para a luta,
Não permite nossa queda,
Alegria se desfruta,
Paga na mesma moeda.

Amizade se sincera,
Nos ajuda a navegar,
Reflorindo, primavera,
Mostra um firme caminhar...

Publicado em: 02/10/2007 21:49:48
Última alteração:23/10/2008 20:44:34


AMIGO.


De Pernambuco chega a tua voz
Amiga e tão sincera, eu te agradeço.
Abraços, meu amigo, para nós
Nos versos que, bem simples, te ofereço.
Edimílson, neste mundo tão atroz,
Aos mandos de um amor, eu obedeço,
E sinto uma alegria na beleza
Do amor que sempre invade, sem defesa...
Publicado em: 05/11/2007 23:31:39
Última alteração:23/10/2008 18:55:15



AMIGO.
Meu amigo eu te revelo
Nestes versos tão singelos
Sonhos aonde eu me atrelo,
De outros dias, caros, belos.

Navegantes da ilusão
Passageiros da esperança
Bem distante solidão
Nosso peito não alcança.

Vamos juntos, nesta vida,
Procurar felicidade,
Já sabemos que a saída
É feita numa amizade.

Que dá forças para a luta,
Não permite nossa queda,
Alegria se desfruta,
Paga na mesma moeda.

Amizade se sincera,
Nos ajuda a navegar,
Reflorindo, primavera,
Mostra um firme caminhar...
Publicado em: 24/09/2008 17:22:33
Última alteração:02/10/2008 15:29:06

Amigo... Infância Traz ânsias E mansas Paragens...
Amigo...

Infância

Traz ânsias

E mansas

Paragens...

Os rios

As margens...

Menino

Moleque

Destino

Abre o leque

E anda

Não pára

Também para que?

Se somas

Não somos,

As cotas

Perdidas...

Pedidas,

Jogadas

Ao vento...



Tempo passa

Nem disfarça

Se esfumaça...



Mas eis que aqui

Não ex; sou ti...
Publicado em: 16/10/2008 01:56:13



“Amigo, debruçado no teu ombro”
O resto do que fui, um mero escombro,
Lamenta e vem pedir tua atenção.

Aquela que pensei ser minha lua,
A mais bela mulher aqui da rua,
Por quem alimentei tanta ilusão,

Partiu e sem sequer dizer adeus
Levou os pensamentos todos, meus,
Somente me deixou ingratidão...

Amigo, por favor beba comigo
Sozinho, nada faço e nem consigo,
As dor vai me tomando esta canção...

Se falo deste amor que se acabou
E todo o que eu queria me levou,
Não quero te pedir só compaixão.

Eu peço que me trague novamente
Aquela que enganaste totalmente,
Levaste, junto dela, o coração...
Publicado em: 26/02/2007 12:12:19
Última alteração:23/10/2008 21:02:56


Depois de tanto tempo, meu amigo,
Que bom que te revejo aqui, comigo.
Eu sei que nossa vida não permite

Que sempre prossigamos lado a lado,
Mas como é bom poder ter te encontrado
O tempo, na amizade é sem limite.

Passei por tantas ruas e vielas
Meu barco naufragou em velhas velas
Cobertas pelo forte nevoeiro...

Agora que te encontro estou feliz,
Nestes naufrágios tristes sempre quis,
A volta deste velho timoneiro...

Publicado em: 28/02/2007 17:46:35
Última alteração:23/10/2008 20:10:52


É amigo...
A vida tem disso
É perigo, castigo e
Depois...
Voltamos de novo ao princípio...
Amor é jogo que queima
É fogo que teima
E nada adianta...
Amar é ser.
Apenas isso.

Bem sei que ela se foi
E daí?
Recomeçar
Remoçar
Ser e estar.

Apenas isso...
O mundo volta
Revolta
Astuto e passageiro.
Remoto
Próximo.
Cimo e vale...
Não vale a pena....

Meu velho companheiro! Como é bom
Saber que estás comigo e quanto apóias.
A vida se perdendo... Amar é dom
Que quem o cultivar merece as jóias.

Mas saiba que ela foi e não retorna,
Se bem que a própria lua tem as fases.
A sorte num amor já não me adorna,
E perco-me vazio em meio a frases...

Mesmo assim, obrigado, camarada.
Quem sabe poderei ser mais feliz.
Meu canto se perdendo em quase nada
Me alerta, pois no amor, sou aprendiz...

Agora eu te agradeço meu amigo,
Contigo nunca temo um só perigo!

DIASBETTI
Marcos Loures

Publicado em: 14/03/2007 16:17:30
Última alteração:06/11/2008 12:00:27


"Ajuda teu semelhante a levantar a sua carga, porém, não a carregá-la." (Pitágoras)



Amigo não carrega a carga alheia,
Pois cada um sabe o peso que suporta.
A vida nos prepara pra saber.
Porém quando este peso insuportável
Em momentos mais duros e difíceis
Amigo nos ajuda a levantá-lo
Aliviando a carga no momento,
E ampara fielmente cada passo,
Estende calmamente um forte braço
Até que consigamos prosseguir
Sem ter necessidade de pedir
Apoio, mas sabendo de antemão
Que temos; quando houver a precisão...
Publicado em: 04/04/2007 14:10:57
Última alteração:27/10/2008 19:00:31


Domingos de missa
Pecados e perdões.
À tarde televisão
Quem sabe, futebol.
Sala sofá e sono.
Descanso burguês de quem se rendeu.
Fazer o quê?
A roda de amigos,
A roda de samba,
A mudança do mundo
E as coxas das meninas
São coisas do passado...

Aliás, amigos se mudaram
Ou então, se aburguesaram todos.
Nesta uníssona imbecilização universal
Chamada casamento.

Casais se freqüentam,
Crianças pequenas correndo
Nos aniversários inevitáveis.
Cachorro quente e bolo.
Bolo de meninos levando
A morena bonita e deformada
À loucura...

É meu amigo.
A vida é mesmo assim...

Da antiga amizade
Sobrou isso.

Quando não temos que acalmar
As nossas dignas esposas
Em alguns atritos imbecis
Por qualquer coisa...

Fora os comentários fora de esquadro,
De hora, de sentido...

Que tal uma cervejada no fim de semana?
Paulo e Antonio descasaram
E me contaram de um barzinho...

Quem sabe uma nova morena,
Uma nova esperança,
E, no final, a mesma babaquice...
Publicado em: 02/06/2007 16:27:44
Última alteração:23/10/2008 20:35:09


AMIGO...

Amargas ilusões. Meu companheiro
De tantas madrugadas sempre a fio.
No fio da navalha, corte fundo.
Profundo mar imerso que se foi.
Estóicas emoções, ledos enganos.
O resto que sonhamos morre aos poucos.
Na fome que se estende em mão infante
Afrontas aos humanos sentimentos.
O mundo que sonhávamos? Jamais.
O canto que entoávamos? Perdido.
Apenas o amargor desta aguardente
Que singra em nossas veias sem ter cais...
Publicado em: 20/09/2007 16:44:45
Última alteração:23/10/2008 18:24:05


AMIGO...
Amigo. Como é bom poder saber
Da luz que me irradias, mansamente.
Permite que eu procure enfim viver
A vida feita em paz, tranquilamente.
Distante da amargura do sofrer,
Bebendo desta fonte; claramente
Percebo que outro dia, assim virá,
E o sol em dia calmo, brilhará...
Publicado em: 04/11/2007 19:21:17
Última alteração:23/10/2008 18:54:55


AMIGO...
Amigo. Como é bom poder saber
Da luz que me irradias, mansamente.
Permite que eu procure enfim viver
A vida feita em paz, tranquilamente.
Distante da amargura do sofrer,
Bebendo desta fonte; claramente
Percebo que outro dia, assim virá,
E o sol em dia calmo, brilhará...
Publicado em: 25/09/2008 08:01:39
Última alteração:02/10/2008 14:14:16


Arando com o sangue dos famintos,
Os sentimentos puros vão extintos
E a vida se encaminha para o caos.

O fruto desgrenhado pela sorte
Espera em cada esquina pela morte
Entregue a pensamentos podres, maus.

Os vendilhões do templo proliferam
Aos borbotões já berram, vociferam
E vendem um Jesus em cada esquina.

A noite ensangüentada vem chegando,
O povo esfomeado se cortando
E a lágrima celeste descortina.

Perceba quanto custa uma saída,
Que traga novamente para a vida
Aquele que já morre sem abrigo.

Escute o coração, se inda tiver,
Aquele que se esvai não é qualquer,
Como me dizes: “Cristo é meu amigo?”
Publicado em: 12/04/2007 16:30:32
Última alteração:23/10/2008 21:05:34


E disse-lhes também uma parábola: Ninguém tira um pedaço de uma roupa nova para a coser em roupa velha, pois romperá a nova e o remendo não condiz com a velha.

Evangelho de Lucas
Cap 5 vers 36

Amigo, tantos erros cometidos
Impedem se pensar que a solução
De todos os problemas envolvidos
Seja dada por velha explicação.

Os tempos que se passam, corrompidos
Em bases tão cruéis; escravidão,
Impedem que outros dias construídos
Demonstrem o caminho e direção.

Recomeçar em bases mais saudáveis
Caminhos que nos tragam igualdade.
Criando assim pessoas mais amáveis,

Desigualdades são insuportáveis,
Um novo mundo pleno em liberdade
Na fonte insuperável da amizade!
Publicado em: 15/04/2007 19:53:19
Última alteração:15/10/2008 18:41:22



AMIZADE - COROA DE SONETOS


1

Os dias sem te ter vão penitentes,
As horas já não passam; tristes, duras,
Teus braços como raios envolventes
Garantem caminhadas mais seguras,

Teus olhos que me guiam, reluzentes,
Banhando cada passo com ternuras.
Distante de teus passos são descrentes
Os dias se inundando em amarguras

Carícias se derramam como lavas,
Minha alma ganha espaço e vai sem travas
Ao ter o teu sorriso junto a mim.

Contigo, minha amiga, vou sem medo,
Decifro das tristezas o segredo
Marchando em altivez até o fim.

2

Marchando em altivez até o fim
Da longa e dura estrada desta vida,
Percebo que encontrei no meu jardim
A flor mais desejada e mais querida.

Quem tem uma esperança segue assim,
Pois vê, no labirinto uma saída
Já tendo a solução, concebo enfim
A paz feita amizade repartida.

Meus olhos no infinito de teus olhos
Encontram seus espelhos, brilho farto.
Abrindo das janelas os ferrolhos

Abrolhos vou matando em meu caminho,
Decerto com firmeza agora eu parto,
Sabendo que não vou jamais sozinho.

3


Sabendo que não vou jamais sozinho,
Penetro pelas sendas mais ferozes,
A cada novo passo, de mansinho
Escuto da esperança belas vozes.

Os dias vão passando e com carinho
Os pensamentos seguem mais velozes,
Bebendo da alegria o raro vinho,
Deixando para trás manhãs atrozes.

No sol em raro brilho, a bela aurora
No orvalho matinal diamantino,
A Terra em amizade se decora

E mostra ser possível ser feliz,
Depois de tanto tempo em desatino
Serenidade chega e traz seu bis.


4


Serenidade chega e traz seu bis,
Moldando cada passo desta estrada,
O riso permanece e faz feliz
Quem tantas vezes teve quase nada.

Não deixa nem sequer tal cicatriz
Na carne pelas dores maltratada,
De todos os meus erros que já fiz
Redenção na amizade demonstrada.

Permito-me um caminho mais suave
E sinto a brisa mansa da manhã,
Não tendo solidão que agora trave

Seguindo com firmeza a bela senda
Percebo na amizade o doce afã
No brilho do amanhã que se desvenda.

5

No brilho do amanhã que se desvenda
Certeza de outro dia em harmonia.
O sol tecendo em raios bela renda
Tomando o céu inteiro em fantasia.

Que a mão de uma esperança já se estenda
E toque o coração com alegria,
Tristeza transformada em simples lenda
Negada com vigor pela magia

Que chega da amizade em plena glória,
Forrando os meus caminhos com mil flores,
Deixando a solidão tão merencória

Sem rumo, em desatino, sem saída.
Contigo caminhando aonde fores
Encontro a solução pra minha vida.

6

Encontro a solução pra minha vida
Nos braços de uma amiga sem igual.
Por vezes minha estrela distraída
Vagando sem destino pelo astral

Não vendo mais um rumo, sem saída
Naufrágio em mar profundo, dor fatal,
Quem teve uma esperança assim perdida
Numa amizade vê-se triunfal.

E sabe cultivar, decerto, a flor
Brotada nos jardins de uma esperança,
E o sonho que deseja, agora alcança.

Nesta expressão maior do pleno amor
Meus passos se confundem com os teus
Deixando para trás um triste adeus...


7


Deixando para trás um triste adeus
Eu vou seguindo em busca da alegria
Que encontro em profusão nos olhos teus,
Mostrando o tanto quanto eu bem queria

Na claridade intensa, mato os breus
E sinto ser possível esta harmonia
Mudando estes destinos teus e meus
Trazendo em claridade um novo dia.

Palavra que traduz felicidade,
Um sentimento nobre em luz intensa
Na solidariedade a recompensa

Ao traduzir assim uma amizade
Permito-me dizer que sou capaz
De ter um sonho calmo, manso, em paz...

8

De ter um sonho calmo, manso em paz
Eu sinto-me capaz desde que vi
O lume que esperança sempre traz
Tocado pelo brilho que há em ti.

Carinho que decerto satisfaz,
Encontro com certeza bem aqui,
Vencendo a tempestade mais voraz
Nos braços da amizade, enfim venci.

Agora nada temo minha amiga,
Contendo o teu sorriso dentro em mim,
Lutando sem temores chego ao fim.

E tendo esta alegria que me abriga
Eu venço os temporais e vendavais,
Meu rio desemboca no teu cais...

9


Meu rio desemboca no teu cais
Depois das cachoeiras no caminho,
Eu quero e com certeza tenho mais
Sabendo que não vou seguir sozinho.

Estrelas que me trazes, com as quais
Decoro minha senda, em teu carinho
A solidão se foi para jamais,
E nos teus braços mansos eu me aninho.

Amiga, como é bom dizer teu nome,
A dor aos poucos morre, agora some,
E sinto que se aflora num sorriso

O sol de uma alegria transparente,
Tocando todo o mundo de repente,
Forrando minha estrada em paraíso...

10


Forrando minha estrada em paraíso
Florescem multicores esperanças.
Nos passos da amizade eu me matizo
E solto meus temores nestas danças

A vida não precisa mais de aviso
Portando nos olhares alianças,
Nos lábios mais sinceros os sorrisos,
Pureza que se encontra nas crianças.


Quem tem uma alma pura em transparência
Consegue perdoar e ter clemência
E encontra no perdão felicidade.

Assim ao se livrar do fardo triste
Concebe amor intenso que resiste
Nos seios divinais de uma amizade.

11


Nos seios divinais de uma amizade
Um brilho redentor já vem surgindo,
Ao perceber decerto a claridade
O mundo se tornando bem mais lindo.

Alçando num momento a liberdade,
Meus passos, os teus passos, vou seguindo
Até que chegue enfim, felicidade,
A chama mais gentil irei sentindo.

Um canto que se mostre solidário
A todos os que sonham com a paz,
Além de benfazejo é necessário

E muda o meu destino num momento,
Sabendo que este encanto satisfaz
O coração aberto vai ao vento...

12


O coração aberto vai ao vento
E enfrenta as tempestades mais cruéis,
Tocando pela força em sentimento
Não sinto mais amargos, tristes féis.

Alçando em liberdade o pensamento
Montado nos milhares de corcéis
Tomando todo espaço num momento
Encontro uma alegria em fartos méis

Nos braços benfeitores de uma amiga
Certeza de um futuro sem tristeza.
Não tendo em meu caminho mais intriga,

O riso corre solto no meu peito.
E sinto ser possível tal beleza
Deixando o meu viver mais satisfeito.


13

Deixando o meu viver mais satisfeito
O gozo da amizade mais fecunda,
Sabendo ser feliz ser um direito
A força da alegria que me inunda

Invade num segundo, toma o peito
Matando a solidão, cruel, imunda,
Nos olhos da esperança adentro o leito
Deixando uma tristeza moribunda.

Mudando minha sorte totalmente,
O riso vem surgindo novamente
Às custas da amizade mais perfeita.

E mostra uma alegria sem igual
Da vida, o mais sublime capital
Tornando a fantasia assim, refeita.

14

Tornando a fantasia assim refeita,
A força da amizade que me guia
Deixando uma tristeza só de espreita
Moldando a vida em glória e fantasia.

Na lua prateada que se deita
Por sobre um mar de rara calmaria
Presença divinal bela e perfeita
Trazendo em maravilha um novo dia.

Porém se não te tenho aqui comigo,
O mundo se transforma e não consigo
Conter os meus olhares renitentes.

Eu quero sempre estar contigo, amiga,
Pois és de minha vida, a forte viga
Os dias sem te ter vão penitentes...
Publicado em: 15/01/2008 16:27:44
Última alteração:09/10/2008 17:56:54



Borboleta me encontra e vem me dizer
Revelando segredos que quero esconder
Sonhando em ao meu lado te ter
E esta borboleta vem dizer que é verdade
Este sentimento que não é mais amizade
E promete um sonho de felicidade


Numa intensa magia, sedução,
Amiga um sentimento se edifica
Tomando um sem juízo coração
Que a cada novo dia se complica.
Sonhando ternamente com teus beijos,
De uma amizade explodem mil desejos...

Que faço? Me pergunto, sem resposta,
Eu não quero admitir, mas é mais forte.
Minha alma perambula assim, exposta
À dor e à fantasia, amarga sorte.
Amor que vem surgindo da amizade
Transtorna, num segundo, a realidade...

GIANA GUTERRES
Marcos Loures
Publicado em: 30/05/2007 13:59:41
Última alteração:05/11/2008 21:48:54



AMIZADE /

Estou de volta e trago a bagagem
Vamos sentar então e conversar
Faz tempo como faz essa passagem,
Dos anos só deixou-nos num vagar...

Vagar emoções e de saudades
Mas a corrente prende-nos então
Não há distâncias, nem há tempestades
Que vença, que destrua essa união...

Por isso, companheiro, necessito
Falar da sensação de ter em ti,
Louvor que assim te digo e que repito,
Tal sentimento imenso, eu conheci

Que mesmo na distância não se abala,
Mais alto, uma amizade já nos fala...

GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 22/08/2007 16:11:29
Última alteração:05/11/2008 14:52:01


AMIZADE E AMOR /

Hoje, amanhã, todo o sempre
o amor se faz presente...
Porque amor é poesia,
é a mais pura magia.


Amar o céu imenso em nuvens várias,
O vento que balança os teus cabelos,
As aves em visitas temporárias,
As cores da pantera, belos pelos,

Amar a plenitude do viver,
Saber em cada estrela eternidade,
Minúcias da natura; perceber,
Buscar o bem da vida na amizade.

Vivenciar o dia que após dias,
É novo e que jamais retornará.
Trazendo, se possível, alegrias,
Aqui tu tens o que tiveste lá.

Jamais perder seu rumo, uma esperança,
Fazendo com amor, firme aliança...

HLUNA
MVML
Publicado em: 29/08/2007 07:59:18
Última alteração:05/11/2008 12:38:44


Amizade e Amor


A amizade verdadeira pressupõe a felicidade do outro.


Isso é uma das maiores diferenças da amizade para o amor.


O amor, muitas vezes, faz com que queiramos ser felizes às custas ou, pelo menos, independentemente da felicidade do outro.


Isso faz com que o amor nos pareça egoísta, e tantas vezes é.


O amor é possessivo, ao contrário da amizade.


O amor se arranha com espinhos, a amizade sobrevive aos furacões.


O amor é vingativo, a amizade compartilha e ameniza.


O amor é instintivo e voraz, avassalador.


A amizade sedimenta, fortalece e
Ao contrário do amor que é animal
A amizade é DIVINA!
Publicado em: 06/12/2006 07:05:37
Última alteração:27/10/2008 21:25:29



AMIGOS /

Andei demais por sinuosa trilha
E vi tantas imagens irreais
E tive, outrora, amigos tão leais
Que as luzes em estrela em mim brilha...

O tempo que eu sei não volta mais
Está guardado ao peito - aqui na quilha,
E enfrentar os cães essa matilha -
Os que perturbam tiram toda paz...

Fui quase o que não fora mesmo sido,
Vestindo uma ilusão que não mais sei.
Do nada por diversa vez vencido,

As fantasias todas eu usei,
Porém amigos foram, voltarão?
Naufragam neste barco/coração...

GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 06/09/2007 18:43:12
Última alteração:05/11/2008 06:57:37



AMIGOS /

Todas as palavras que trocamos
Perderam-se no espaço sideral
Somente a lua e o sol
Conheceram um amor imortal
O nosso foi simplesmente passageiro
Como sempre acabou tudo igual

Tal qual um relâmpago
Este amor veio e logo se foi
Brilhou iluminou meu caminho
Mas rápido este brilho ofuscou
A noite voltou a ser escura
Foi quando este amor acabou

Não pretendo retornar
Acatar os teus caprichos
A fonte outrora inesgotável secou
Não vou ficar no prejuízo
Do que vivemos nada mais restou
Livrei-me deste castigo

Foi até bom enquanto durou
Tivemos alguns momentos felizes
Mas cansei de ser escrava
Deste amor impossível
Desejo que sejas feliz
E se tornes apenas meu amigo

Podemos ser amigos simplesmente?
Não diga que não lembras tantas noites
Vividas em loucura plenamente,
As bocas se tocando quais açoites.

Os céus que visitaram nossa cama,
Estrelas que desceram pra nos ver.
O mundo se aquecendo em plena chama
Os risos, gargalhadas de prazer...

Gemidos tão sinceros de repente
Se tornam simplesmente quase nada.
Vivendo nosso amor que foi demente,
Não sobra nem manhã nem alvorada?

Apenas a saudade me tocando,
O medo de partir, céu desabando...

GELIS
MVML
Publicado em: 13/10/2007 20:13:54
Última alteração:03/11/2008 21:34:53


AMIGOS /

Seu moço
te abraço
e endosso
o enlace
que passe
essa dor
que
esperança
criança
brinca inocente
nos quintais
tão feliz
tão normal
a sorrir
sem do mal
pressentir
um perigo
e te digo
por fim
reaja
viaja
no sonho
tecido
e espera
serenado
que a vida
sonhada
está de volta
pra casa
e a verás
a sorrir
neste beijo
abraço
furtivo
que trago
um sorriso
meu amigo!

O cálice em que bebo,
Cristal trincado
Fadado ao corte.
Cicatrizes trago
Estrados quebrados
Nas noites insones.
Consoles, consolos
Remotas palavras
As lavras se foram,
Compotas quebradas.
Teimosia...
Sim, sou teimoso.
Bar aberto,
Peito exposto
Gozo morto,
Cais distante.
Amiga.
Não liga
Se o naufrágio
Mostrando o frágil
Quando, ágil, julgara.
Nada de trágico
Apenas álgico,
Pálido e esquálido
No fundo, caquético.
Mas rio de tudo
O rio não seca
Apenas poreja
Mas sobreviverá.

Não digo: renasço
Nos maços de dores
Das flores jogadas
Cigarros abertos
Destinos incertos
Poeto o vazio.
Completo o meu riso
De irônica fonte.

Sou quase o quasar,
Pulsando distante
No eterno pulsar.
Depois. Buraco negro.


ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 06/10/2007 13:08:17
Última alteração:04/11/2008 11:52:23




Amigos somos!
Amigos seremos...
Quem poderá nos impedir?
Se assim, dessa amizade
Conseguimos semear felicidade?
E colher na presença da alegria,
Os sentidos desta vida, vivida em agonias?
Que melhor sorte, na amizade,indique o norte!
E quanto à nós, amigos para sempre!

Depois de semear a tempestade
Por tempos mais distintos, minha vida,
Depois de discutir felicidade
Em hora tão marcada quão doída.

Depois de procurar com ansiedade
A porta que mostrasse uma saída
Depois de renegado assim, quem há de
Cobrar minha esperança adormecida.

O tempo que é senhor, portanto rei,
Aos poucos me mostrando nova dança
Que é feita deste sonho que encontrei

Contigo, minha amiga em aliança,
Depois de tanto fogo que espalhei,
Agora só espalho uma bonança..

MIRACELI
Marcos Loures
Publicado em: 10/05/2007 18:06:25
Última alteração:06/11/2008 07:50:08


Muitas vezes me pego em ato falho
Falando para ti os meus segredos.
Nem por isso, amigo eu me embaralho
Uma amizade cala nossos medos;
Trazendo para a gente a confiança
Que logo se traduz nesta aliança.

Amigo de verdade é mesmo assim,
Um companheiro imenso, um camarada.
Já sabe quase tudo, enfim, de mim
Não preciso esconder, decerto, nada.
Pois conhece aliados e adversários.
Amigos são tal qual confessionários...
Publicado em: 08/06/2007 14:41:26
Última alteração:23/10/2008 20:35:47


"Os laços de amizade são mais estreitos dos que os de sangue e da família." (Giovanni Boccaccio)



Amigo é mais que irmão; tenha certeza,
São almas que conhecem seus defeitos
E do respeito fazem a beleza
De laços irmanados, bem estreitos...

Publicado em: 30/03/2007 16:01:44
Última alteração:27/10/2008 19:02:22


AMIGOS

Amigos...
Falar em amigos
É resgatar um pouco do que fomos.
Cúmplices,
Aliás, espelhos sem retoques ou distorções
Causadas pelos egos e ilusões de óptica;
Ninguém nos retrata melhor que eles.
A nossa sorte é que toda amizade
Exige reciprocidade.
Senão... estávamos ferrados!
Publicado em: 12/09/2007 10:46:05
Última alteração:23/10/2008 18:17:49

AMIGOS

O meu destino amargo, triste enfado,
Jogadas minhas cartas nada resta,
Senão o canto amigo que promete
Trazer um novo dia, mais sereno.
Em versos brancos louvo uma amizade
Que salva e me permite ser feliz.
Recados recebidos desde os Céus
Usando um mensageiro mavioso.
Amigos são bem poucos pela vida,
Cultive a raridade que encontraste.
Não deixe que o desgaste tome assento
E leve, solte as asas de tua alma...
Publicado em: 19/09/2007 18:40:30
Última alteração:23/10/2008 18:06:48


AMIGOS

Cuidar deste jardim,
Aguando este canteiro
Regando com carinho,
Amor mais verdadeiro
Adubos do querer,
Fomentos da amizade
Alcances de esperanças
Nos lances desta escada
Amiga, avanço ao Céu
Sou seu e não disperso
Nem penso em me evadir.
Por isso companheira
Sem partilhas,
Compartilhas,
Sem matilhas,
Amizade...
Publicado em: 04/10/2007 18:28:27
Última alteração:23/10/2008 18:40:53


AMIGOS


Amigo não se encontra em qualquer parte
São anjos que por vezes nós achamos
E quando, em raridade percebemos
Destinos com certeza já mudamos
E vemos ser possível neste mundo
A solidariedade que buscamos,
Mudando nossas rotas pela vida,
Sem sermos mais cativos, sem ter amos...
Publicado em: 13/11/2007 16:19:32
Última alteração:23/10/2008 17:10:42


AMIGOS


Caminhos em que a vida latejar
À sombra da esperança, sigo os rastros.
Minha alma se permite rastejar
Rastelos encarando esta aridez
Nas funestas manhãs vou adubar
O quanto que não tive com as lágrimas.
Nas últimas colheitas bar em bar,
Quem sabe em amizades frutifique?
Iguais no mesmo nada; mesma ausência
Farrapos que se arrastam sobre espinhos...
Publicado em: 24/11/2007 07:57:22
Última alteração:23/10/2008 17:35:26



AMIGOS
São dois braços que se enroscam
Dois corações falando baixinho, sós
Duas pontas pendentes que soltam
E desfaz o laço desarruma os nós

Laços de amor que sejam eternos
De amigos que sigam sem fronteiras
De saudades nunca seja pequeno
Quando verdadeiro sem barreiras

Para que as pontas pendentes livres
Não desenrolem sobra à ventania
Nem se desfaça, conserve os matizes
Colorindo o espiral envolto em magia

Do abraço que protege, abro o sorriso
Oferto meu abraço ao teu conciso

SOGUEIRA

Espero que tu tenhas um bom dia
Assim como um bom dia também quero.
Que seja um dia pleno de alegria
Assim como o meu, também, espero...

Que a vida te sorria e não deboche,
Que os rios que percorres sejam mansos.
Amor não seja só um simples broche
Que te barco aporte nos remansos...

Que nada mais te traga sofrimento
E a vida te inundando de esperanças.
Que o fogo da saudade e do tormento
Não trague tua vida nas lembranças...

Que o sol que te sorria não te queime.
Persevere no amor. Ah! Nisso teime!
Publicado em: 27/03/2008 18:25:21
Última alteração:21/10/2008 20:33:14



amigos
Amigos, jóias raras que carrego
No peito tão sofrido em desamores,
As horas mais difíceis, nos horrores
Da saudade que tento mas não nego,
Começa mal terminam meus amores,
Espinhos que destroem tantas flores,
Nos mares desses sonhos que navego...

Prezadas amizades são tão raras,
Meu peito não as cansa de esperar,
E quando tem a sorte de encontrar
São verdadeiras fontes onde caras
Águas mansas ajudam a passar
Enfrentando essas pontes sem mostrar
As dores mais difíceis e amaras;

Amigo não exige que agradeças
O fato de ajudares seu amigo,
Vivendo todo tempo igual perigo,
Contigo permitindo que tu cresças
São gêmeos que vieram d’outro umbigo,
Coração bate junto, outras cabeças...

Amigo solidário mesmo em dor,
Respeita sempre a tua liberdade.
Amor que não permite falsidade,
Pois sabendo que espinho vale a flor,
Ajuda a conhecer felicidade,
Liberta, fraternal quer igualdade
E sabe conviver em paz, amor...
Publicado em: 17/09/2008 14:57:26
Última alteração:17/10/2008 13:34:58


AMIGOS
Amigos que encontrei em meu caminho
Que o tempo dispersou sem ter nem dó,
Vestido de esperanças, forro o ninho
E nada, nem ninguém, prossigo só.
Saudade destes dias latejando,
Pergunto sem respostas: até quando?

Jogado qual um barco que sem leme
Enfrenta o grande mar, pobre destino.
Por vezes há quem fale, quem blasfeme,
Sozinho se aproxima o desatino.
Amor; paz e carinho, uma amizade;
Segredos para ter felicidade.
Publicado em: 29/09/2008 20:27:46
Última alteração:02/10/2008 14:49:09


AMIGOS
A noite vai passando em desafio,
Nos bares das cidades, sexta feira.
Do nada discutido, nada crio,
Apenas a alegria companheira
Nas rodas dos amigos, se deseja
Mentiras e delitos de cerveja.

Amores se esquecendo em bocas tortas,
Sorrisos, gargalhadas e piadas.
As horas de tristezas estão mortas,
As portas dos banheiros emperradas.
No cálice de vinho, na aguardente
Todo o mundo está salvo, de repente...
Publicado em: 20/11/2008 20:22:01
Última alteração:06/03/2009 17:04:27



Salgo a caminar
Por la cintura cósmica del sur
Piso en la región
Más vegetal del tiempo y de la luz
Siento al caminar
Toda la piel de América en mi piel
Y anda en mi sangre un río
Que libera en mi voz
Su caudal.

Armando Tejada Gómez Y César Isella

Amigos, compartilho o mesmo canto
De uma esperança viva em liberdade.
O sonho que se mostra por encanto
Dum povo que preserve em unidade

A força que se entranha, causa espanto
A quem não concebeu tal amizade.
No rosto envelhecido pelo pranto
Quem sabe, num sorriso outra verdade.

Dos índios e dos negros maltrapilhos,
Durante tanto tempo espoliados
Pisando com firmeza novos trilhos

No brado que se mostre temerário
Deixando para trás dias passados
Trazendo um grito forte e libertário!
Publicado em: 09/12/2007 17:48:14
Última alteração:10/10/2008 14:05:47



Dos amigos fiz um rol

Mas os perdi... Que ironia!

Eles eram como o sol;

Que só vem se é belo o dia



Amigos que encontramos pela vida

São raros, muito poucos. Disso eu sei.

Uma amizade quando bem vivida

Durante muito tempo eu esperei...



A sorte tão risonha foi perdida,

Nos erros cometidos; tanto errei,

Procurei mas não vi sequer saída,

E ao final de tudo, me acabei...



Amigos que encontrara? Nenhum só

Ficou para ajudar. Mas tudo bem,

Refaço a minha vida, deste pó.



Mas com esta certeza renovada

E como um garimpeiro busco alguém

Com quem possa contar nessa jornada.



Marcos Coutinho Loures

Marcos Loures
Publicado em: 29/05/2007 06:48:03
Última alteração:06/11/2008 07:18:30



Campos
Cortes
Comas
A vida não perdoa ninguém...

Amigos
Amores
Amos e senhores
Perigos e soluções...

Mas nada impedirá
Meu salto cego
Pelos penhascos
Da vida...
Publicado em: 29/04/2007 19:53:34
Última alteração:23/10/2008 20:28:58



AMIZADE VERDADEIRA

Minha amiga e companheira
Nesta oitava eu sou sincero,
Amizade verdadeira
Na verdade, o que mais quero,
Deus permita corriqueira
Num novo mundo, eu espero,
Tornado a gente feliz,
Como sempre, amiga, eu quis...
Publicado em: 22/09/2008 06:48:54
Última alteração:02/10/2008 19:56:21


AMIZADE VERDADEIRA
AMIZADE VERDADEIRA


Minha amiga, eu te confesso
Quanto amor aqui professo
No meu verso descuidado,
Procurando te falar
Deste dia iluminado
Na amizade a clarear.

Tantas curvas que encontrei
Duras pedras; retirei,
Nas andanças pela vida,
Mas, te digo, a liberdade,
Jóia rara e tão querida,
Encontrei nesta amizade.

Não permita que isto morra
Vem depressa e me socorra
Se esta vida capotar.
Eu te quero camarada,
Minha estrela vai brilhar
Clareando toda estrada...
Publicado em: 23/09/2008 11:12:09
Última alteração:02/10/2008 19:28:30




A vida, meu camarada,
Tantas vezes nos permite
Falar de sonhos terríveis
Mesmo que não se acredite.

Têm meus versos, mil defeitos;
Meu direito de sonhar
Não interfere, garanto,
Com meu jeito de cantar.

Eu sou livre passarinho
Que não gosta de prisão,
Tantas vezes o meu ninho
Decora teu coração.

Não sei medo nem disfarce,
Não sei dor que me enlouqueça
Te oferece uma outra face,
Se não gosta, já me esqueça!

Meu cantar, ultrapassado,
Procura dar fantasia,
Vou vivendo, sei, de lado,
Brincando de poesia.

Porém não gosto do cheiro
De cadáver que se emana,
De quem vive o tempo inteiro
Crendo ter voz soberana.

Meu amigo me desculpe;
Se não te trago oferenda,
Se meu verso já se esculpe
Em velha seda, de renda...

Poderia te contar
Da dor intensa que trago,
Da vontade de cantar
A dor que me fez estrago.

Ou falar sem ter sentido
O sem sentir o que falo,
Um canto mais distraído
Que não sei, logo me entalo.

Tantas vezes fui escravo,
Amarrado na senzala
Cativo de rosa e cravo,
Ferido por dura bala.

Mas agora, mil perdões,
Esqueci como se faz
Respirar podres porões,
Prefiro cantar a paz!
Publicado em: 04/02/2007 08:51:26
Última alteração:28/10/2008 10:38:43


A PAZ DE CONSCIÊNCIA é um IDEAL a ser procurado, em todos os momentos de nossa vida.

Para consegui-la devemos ter DEUS em nossos corações.

Se não possuirmos DEUS, dentro e acima de nós, jamais atingiremos nossos ideais.

É de DEUS que vem toda a LUZ que ilumina nossos caminhos.

E a tradução mais fidedigna de DEUS é o AMOR PLENO, e incomensurável, sem cobranças ou dívidas.

Algo muito próximo à AMIZADE VERDADEIRA...

Marcos Coutinho Loures


Amizade é como o vinho, quanto mais velho, melhor.
73

Mote

Amizade é como o vinho, quanto mais velho, melhor.

No meu peito fez seu ninho,
O sentimento maior,
A amizade é como um vinho,
Quanto mais velha, melhor...

Marcos Coutinho Loures.


Enfrentar as tempestades
Aumentando esta coragem,
Ao lado das amizades,
Facilita esta viagem...
Publicado em: 20/11/2008 13:58:36
Última alteração:06/03/2009 18:43:21


AMIZADE E ESPERANÇA

Tenho a certeza nos olhos, horizonte e esperança, tenho a força nas mãos, calejadas e na alma esperançosa.

Tenho a vida na luta e a memória de meus mortos, num espaço de tempo que mais parece uma eternidade, tenho o porto e o barco, o campo e a cidade.

Cidade de tantos guetos e favelas, de gritos e aflitos, nos morros e nas ruas.

Tenho o sangue dos meus pais, avós e camaradas, correndo nas minhas veias, pelas artérias do meu corpo e continente.

Tenho a angústia do que não vi, do que não vivi e, na verdade anseio.

O seio da morena forte, os dentes cravados na carne macia, o amor louco e voraz das manhãs de preguiça.

Tenho o gosto que atiça os ventos das mudanças, nas mãos o tempo que nunca veio, mas estás se aproximando.

Tanto tempo perdido, mas a vida se vinga e traz novo sabor, um cheiro de terra molhada, de fruta levemente apodrecida, derretendo na boca.

Meu canto de amor à essa Terra, diversa e una, única e plural; do gado no curral, na infância sofrida entre enxada e ancinho.

Tento meu canto insolente e insone, por meio de um resto de luz atravessando a porta. Inundando o quarto

Acordando meus desejos e sensibilidade.

Merguho no brilho da luminosidade calma e constante, recebo o beijo da manhã seducente e obscenamente lúdica.

Me banho na cachoeira do final do arco-íris, na cútis da moça bonita, cabocla voraz, audaz e desnuda.

Minhas palmeiras se foram, deixaram o eucalipto, mas o grito de libertas ainda ecoa, forte ressoa e invade a manhã.

Meninos, eu vi; no canto dos passarinhos, o canto dos aflitos que, ecoava oco, mas hoje é respondido, de forma ainda tímida, mas tenaz.

Nas senzalas restantes, nos quilombos e aldeias, nas mãos dos sofridos e discriminados.

No berro dos sem-terra, sem-teto, mas com esperanças, ouço o grito dos açoitados, massacrados, prostituidos, exilados na própria terra, cultivada e cultuada, com suor e dignidade.

Mas também ouço o alarde, o alarme soando, tentando calar. A mordaça e o tronco renascem lá longe, na mão dos capitães do mato, dos senhores de engenho, nos donos da terra.

Maioria faminta das merendeiras, faxineiras, engraxates, domésticas, que invadem as escolas, os sonhos, a esperança.

Mártires se foram, hoje não são mais tão necessários, por serem muitos;
pelo furor dessa mudança na dança do poder, pela mulher que cresce e ocupa os espaços, pela sensibilidade do amor, da fragilidade da paz e da solidariedade dos pobres.

Meu amor se banha no rio, vermelho, mar vermelho, atravessado; em busca do refúgio do futuro

Como me orgulho do socialismo!

Como estou aprendendo a amar esse país! A entender meu povo, minha gente, meus irmãos;

Aos Dom Hélder Câmara, aos Pedros Tierra, aos homens de bem.

A Frei Betto, a Betinho, a todos os que foram e estão e virão.

Muito obrigado, o sonho se aproxima da realidade e nessa estaremos em corpo e alma, com a calma dos sábios, do povo sábio que se sabia sabiá; feito pra cantar livre, sem medo de ser feliz.





Não faças da amizade uma algema.
A prisão que, muitas vezes, caracteriza alguns relacionamentos entre pessoas é extremamente desagradável.
Pode fazer-nos sucumbir ou, o que é mais comum, destruir os sentimentos.
Toda forma de egoísmo cria um laço extremamente curto e igualmente sufocante.
Isso vale tanto para o amor quanto para a amizade.
A verdadeira amizade pressupõe o caminhar ao lado e na mesma direção.
Quando tentamos fazer com que o ser amado o companheiro de estrada tenha a mesma visão que a nossa estamos ferindo a amizade no que ela tem de mais sublime: a liberdade.
O verdadeiro amigo ama a felicidade do outro e não faz dela a base para a sua própria felicidade.
Quando age desta forma, não está à procura de um amigo, simplesmente quer e exige um espelho.
Que, quanto mais se mostrar fiel, nos detalhes, melhor.
Não seja egoísta em nada relacionado ao amor supremo.
Este é, basicamente, um ato de partilha.
Se não fores capaz de compartilhar, me perdoe, mas não estás preparado para amar nem ser amado.
Quanto mais quando falamos do grau máximo de amor que podemos almejar:
A amizade!


AMIZADE E PERDÃO.

Aos pés da Santa Cruz louvando a vida,
Mostrada em cada chaga, cada corte.
Ouvindo bem distante, um canto breve

Vestindo uma esperança que conforte.
O canto de alegria, prosperando
Cruzando todo o mundo, quem me dera.
Esculpiria um sonho em primavera!
Publicado em: 11/10/2007 19:40:57
Última alteração:23/10/2008 18:46:39



O amor pode morrer na verdade, a amizade na mentira
Abel Bonnard

Não seja muito franca minha amada,
Não mintas para mim, querida amiga.
A verdade, na amizade abençoada;
Porém demais sincero, amor periga...
Publicado em: 28/03/2007 16:08:33
Última alteração:27/10/2008 19:03:08


Uma amizade sincera
Que nossa vida tempera
Com calma e com poesia.
Traz o gosto da esperança
No verso que não se cansa
Dessa incontida alegria...

Nas horas mais complicadas
Das noites frias, geladas;
Onde a dor não quer sair.
Eu encontro em ti, amada,
O calor duma alvorada
Beleza de sol a sair...

Toda vez que sangra a vida
No coração, a ferida
Tão profunda no meu peito,
Quando a dor duma saudade
Latejando de verdade,
Não me deixa satisfeito;

Quando a noite vem surgindo
Todo amor se despedindo,
Morrendo a felicidade.
Eu encontro meu consolo
Volto a tocar neste solo
Da nossa santa amizade!
Publicado em: 11/02/2007 17:08:53
Última alteração:26/10/2008 20:24:43


AMIZADE SINCERA

Meu amigo e companheiro,
Eu devia te falar,
Deste chão que é o derradeiro
Aonde irei cultivar

Esperança que restou.
De tanta dor que passei,
Já nem sei para onde vou,
Nem meu nome mesmo eu sei.

Mas percebo o teu afeto
Teu abraço firme e forte,
Nesta amizade completo,
E agradeço a Deus tal sorte.

Uma amizade sincera,
São poucas em nossa vida,
São flores na primavera,
Não conhece despedida.

É por isso que eu te falo
Da alegria de poder,
Aproveitando o embalo
Eu venho te agradecer.
Publicado em: 02/10/2007 19:06:44
Última alteração:23/10/2008 20:44:28



AMIZADE SINCERA


Uma amizade é feita em céu formoso
E traz farta alegria a quem possui,
Castelo da esperança caprichoso
Distante da amizade sempre rui,
O mar da solidão vem furioso,
Porém um rio manso agora flui
Depois de ter o braço que me abriga,
Nos olhos e no apoio desta amiga...
Publicado em: 09/11/2007 19:26:18
Última alteração:23/10/2008 18:55:23


AMIZADE SINCERA.


Verdugo se transforma em Capitão
Deixando a nossa vida em polvorosa,
Sangrando em dor intensa e solidão,
Espinho sobrepuja sobre a rosa
Lateja duramente o coração,
A vida se perdendo, caprichosa...
Porém se tens alguém em quem confie
Um novo amanhecer já principie...
Publicado em: 10/11/2007 09:58:21
Última alteração:23/10/2008 19:15:46


AMIZADE SOBERANA
Enquanto é tempestade é mansidão,
Treslouca totalmente e me alucina
Em fogaréu intenso me incendeia.

PAIXÃO

No quanto em claridade forra o chão
Semente que em remansos já germina
Aplaca a solidão e adentra a veia.

AMOR

No canto em liberdade traz perdão,
Apascentando sempre nos fascina
Com firmeza permite em força a teia

AMIZADE.
Publicado em: 24/02/2008 21:10:10
Última alteração:22/10/2008 17:27:47



AMIZADE VERDADEIRA /

Tu pode estar certo que te sigo,
alimentando a flor da esperança,
que verde há de brotar, meu caro amigo:
a amizade é nossa aliança.
O laço que nos une é bem mais forte
que as flores cultivadas no jardim.
Nós vamos seguir juntos rumo ao norte,
tu podes confiar te digo, sim.
Amigo que eu creio verdadeiro,
tu és um excelente companheiro.


Amiga no teu passo um caminheiro
Encontra todo apoio necessário
O vento que batendo, vem contrário
Não move sequer palha no palheiro.

Além deste prazer que é costumeiro
Tua amizade mostra quanto é vário
Um sentimento nobre e verdadeiro
Unindo estes dois rios no estuário.

A força da amizade verdadeira
Consegue desmontar qualquer tocaia
Por mais que num momento a gente caia

Mais fortes ressurgimos, isso é fato.
Por isso eu te agradeço, companheira
E cada vez mais forte em ti eu me ato...

HLUNA
Marcos Valério Mannarino Loures
Publicado em: 04/08/2007 07:51:39
Última alteração:05/11/2008 17:12:53


AMIZADE VERDADEIRA /

Seguindo a senda essa segunda vez
E mais seguro agora simplesmente
O sol queimando então a minha tez
Revigorando em mim aquele ardente

E puro sentimento de esperança
Já chega de chorar na madrugada
Pois sabe essa lamúria toda cansa...
E, no final trará somente o nada.

Na voz serena e breve de um amigo,
Que ajuda a perceber um novo dia
No manto da alegria, assim prossigo
Buscando em meu poema esta harmonia

Que é dada em amizade verdadeira
Matando a tempestade traiçoeira...

GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 19/09/2007 18:35:56
Última alteração:04/11/2008 15:15:49


Amizade Verdadeira


O verdadeiro amigo não funciona como eco nem tampouco como espelho.

Disso não precisamos.

Aquele que “assina embaixo” tudo o que dizemos ou fazemos não é nosso amigo, funciona somente como um amplificador do ego.

O amigo nos nega o espelho, corrige as deturpações.

O verdadeiro amigo é o nosso mais feroz crítico; mas agindo com honestidade e com amor.

Somente quem ama toca nas nossas chagas.

A ferida só cicatriza se o curativo for feito em cima dela.

E sem piedade.

É melhor pouca pena agora do que muita dó depois.

Não acredite nos “amigos” que te endeusam pura e simplesmente, ou tu achas que és perfeito?

Não deixe que o espelho deturpado te seja apresentado como uma fotografia tua.

Tu não és tão belo quanto queres crer e nem tão perfeito assim.

Tente usar a tua auto crítica para aprender a diferenciar quem pode ou não opinar sobre o que queres de maneira idônea e direta.

Ganharás duas vezes. Com a possibilidade de tua melhora e com a certeza de que, ali, talvez tenhas encontrado um verdadeiro amigo.

E isso é extremamente raro.

Mas perdoe os que, ou por gentileza ou mesmo por amor não te corrigem nem te criticam.

As mães não vêm defeitos nos filhos.

Nem os apaixonados.

Apenas os teus inimigos e, por incrível que pareça, os teus verdadeiros amigos.




AMIZADE VERDADEIRA

Amizade verdadeira
Uma jóia muito rara,
Acendendo uma fogueira
Cuja chama nos ampara.

O meu verso sertanejo
Vem depressa agradecer
Aproveitando este ensejo
Vem falar do meu prazer

De ter a tua amizade
Meu dileto camarada,
Te louvando, na verdade,
Em cada palavra rimada,
Pois bem sei da claridade
De teu braço irradiada,
E nessa oportunidade,
Vem em forma de toada,
O poder desta amizade
Que não tem carta marcada.
Com certeza, realidade,
Por Deus ela foi criada...
Publicado em: 06/09/2007 07:59:52
Última alteração:23/10/2008 18:18:51



AMIZADE VERDADEIRA


Caminhamos pela vida,
Lado a lado na alegria
De te ter tão bem querida,
Amizade em sintonia,
Vou vivendo na verdade,
Na certeza da amizade...

Minha amiga, companheira,
Como é bom poder saber,
Que durante a vida inteira,
Esperava por você
Você trouxe a claridade,
No carinho da amizade...

O meu canto já se espalha,
Como o perfume da flor,
Toda a dor ele atrapalha,
Pois é cheinho de amor,
Nesse canto a santidade,
No valor de uma amizade...
Publicado em: 08/09/2007 11:13:51
Última alteração:23/10/2008 18:18:38


AMIZADE VERDADEIRA

Minha amiga, na verdade,
Eu preciso te dizer,
Do poder desta amizade,
Que é feita no bem querer.

Não conhece tempestade,
Somente nos dá prazer,
Pelo campo ou na cidade,
Difícil reconhecer.

Amizade verdadeira
Só se sabe no momento,
Onde sorte traiçoeira
Vem trazer o sofrimento.

Resistindo a tais tempestas,
Solidária na tristeza,
Quem participou das festas
Ajuda a limpar a mesa...
Publicado em: 02/10/2007 19:01:47
Última alteração:23/10/2008 20:44:18



AMIZADE VERDADEIRA
Meu amigo verdadeiro
Não é sombra que acompanha,
Mesmo ao lado, o tempo inteiro.
Bebe do mesmo champanha
Tinta do mesmo tinteiro.

Mas se for preciso bate
Não me deixa ficar só.
Nos meus erros não se abate,
Mas também fala sem dó.
Qualquer coisa que me abate,
Renasce amizade do pó.

Se te faço desagrado,
Meu amigo me perdoa,
Mas não faz somente agrado,
Fala mesmo que me doa.
Por isso, ser adorado;
Ter amigo, é coisa boa.

Não se esqueça desta dita
Que se dita não se esquece.
Amizade é tão bendita
Só quem tem é que merece.
Se tiver qualquer desdita,
Na amizade, um amor cresce...
Publicado em: 13/10/2007 17:30:55
Última alteração:23/10/2008 18:47:13



AMIZADE VERDADEIRA


Meus olhos num instante percorriam
Os campos onde amor se esmorecia.
Em outros sentimentos já se viam,
O brilho redentor de um novo dia,
Sabendo das estrelas que luziam,
Eu resolvi cantar santa alegria
Que faz de uma amizade, puro encanto,
Motivo bem mais forte para o canto.

Nas vozes mais alegres, coração,
A melodia faz-se delicada,
Quem sabe da amizade sem senão,
Percebe a vida enfim, iluminada,
No braço de uma amiga a redenção,
Mostrando no final a bela estrada
Aonde vagaremos passo a passo,
Sem medo da discórdia ou do cansaço.

Falando deste bem inesgotável,
Que é fonte mais segura de alegria,
Formada em água pura e mais potável,
Fomento em segurança que me guia
A cada novo dia demonstrável,
Trazendo a fortaleza que eu queria.
Somando nossas forças, ninguém vence
E da felicidade nos convence.

Sentindo esta fragrância pelos ares,
Perfume de um jardim repleto em flor,
Alçando mais liberto por lugares
Distintos onde eu possa recompor
Meus dias que já foram mais vulgares
Agora na amizade a se propor,
Percebo que terei completamente,
Comigo cada passo, mais contente.

Alvíssaras, encontro em ti, amiga,
Tu és a sorte feita lisonjeira,
Permita que pra sempre assim prossiga,
Numa amizade imensa, esta bandeira,
Nem mesmo a morte quebra a forte viga
De uma amizade eterna e verdadeira.
Sabendo que tu vens sempre comigo,
Eu sou, com muito orgulho: teu amigo!
Publicado em: 20/10/2007 19:46:01
Última alteração:23/10/2008 18:51:08



AMIZADE VERDADEIRA


Minha amiga, eu te confesso
Quanto amor aqui professo
No meu verso descuidado,
Procurando te falar
Deste dia iluminado
Na amizade a clarear.

Tantas curvas que encontrei
Duras pedras; retirei,
Nas andanças pela vida,
Mas, te digo, a liberdade,
Jóia rara e tão querida,
Encontrei nesta amizade.

Não permita que isto morra
Vem depressa e me socorra
Se esta vida capotar.
Eu te quero camarada,
Minha estrela vai brilhar
Clareando toda estrada...
Publicado em: 03/11/2007 09:22:53
Última alteração:23/10/2008 18:54:48


AMIZADE VERDADEIRA
Minha amiga e companheira
Nesta oitava eu sou sincero,
Amizade verdadeira
Na verdade, o que mais quero,
Deus permita corriqueira
Num novo mundo, eu espero,
Tornado a gente feliz,
Como sempre, amiga, eu quis...
Publicado em: 04/11/2007 23:01:21
Última alteração:23/10/2008 18:54:59



AMIZADE VERDADEIRA

Nos passos tão gentis de uma amizade,
Os brilhos mais divinos; recebemos,
A vida já transborda em claridade,
Os barcos encontrando fortes remos,
Podemos vislumbrar felicidade
Certeza de que a sorte conhecemos.
Uma amizade eterna e verdadeira
Decerto a nossa principal bandeira.
Publicado em: 10/11/2007 09:44:29
Última alteração:23/10/2008 17:09:36


AMIZADE

Vagando por aí
Por bares e banquetes
Ruas e sarjetas.
Bocas e esgotos
Escroque e grã fino.
Bossa e boçal.
Apenas vou.
Amigos encontro
Vícios e precipícios
Ébrios e brios
Jogados fora.
Segredos e degredos
Depois
Tudo volta a ser igual.
Apenas as estrelas mudam de lugar...
Rondam em tiaras
Os corpos expostos aos urubus
E aos ratos.
Vermelho amor sangue e sexo.
Nexos e rumos,
Fagulhas soltas
Nas esquinas
Esquecidas nos motéis.
Mas a amizade prezo
E não presto por isso.
Empresto o que sou
E depois, me devolva
Que a noite é uma criança..
Publicado em: 25/09/2008 10:04:48
Última alteração:02/10/2008 14:24:31



AMIZADE
A par de nossos erros e virtudes
Mudando tantas vezes o caminho
Incide sobre várias atitudes
Zelando com ternura e com carinho
A luz que nos permite conceber
Depois da tempestade, com prazer;
Estrela que nos guia em noites rudes...
Publicado em: 05/01/2009 21:24:04
Última alteração:06/03/2009 12:30:17


AMIZADE
Não deixe-se acabar
A luz que agora invade
E torna esta amizade
Mais forte, é bom lutar
E crer que sem cansar
Por mais que de degrade
O tempo na verdade
Encontra o seu lugar.
Amigo, vejo além
O quanto já contém
O olhar de quem se dá,
Vivendo sem cobranças
E quando a sorte alcanças
A sinto desde já.
Publicado em: 17/06/2010 14:06:14



AMIZADE VERDADEIRA
AMIZADE VERDADEIRA


Meus olhos num instante percorriam
Os campos onde amor se esmorecia.
Em outros sentimentos já se viam,
O brilho redentor de um novo dia,
Sabendo das estrelas que luziam,
Eu resolvi cantar santa alegria
Que faz de uma amizade, puro encanto,
Motivo bem mais forte para o canto.

Nas vozes mais alegres, coração,
A melodia faz-se delicada,
Quem sabe da amizade sem senão,
Percebe a vida enfim, iluminada,
No braço de uma amiga a redenção,
Mostrando no final a bela estrada
Aonde vagaremos passo a passo,
Sem medo da discórdia ou do cansaço.

Falando deste bem inesgotável,
Que é fonte mais segura de alegria,
Formada em água pura e mais potável,
Fomento em segurança que me guia
A cada novo dia demonstrável,
Trazendo a fortaleza que eu queria.
Somando nossas forças, ninguém vence
E da felicidade nos convence.

Sentindo esta fragrância pelos ares,
Perfume de um jardim repleto em flor,
Alçando mais liberto por lugares
Distintos onde eu possa recompor
Meus dias que já foram mais vulgares
Agora na amizade a se propor,
Percebo que terei completamente,
Comigo cada passo, mais contente.

Alvíssaras, encontro em ti, amiga,
Tu és a sorte feita lisonjeira,
Permita que pra sempre assim prossiga,
Numa amizade imensa, esta bandeira,
Nem mesmo a morte quebra a forte viga
De uma amizade eterna e verdadeira.
Sabendo que tu vens sempre comigo,
Eu sou, com muito orgulho: teu amigo!
Publicado em: 24/09/2008 14:14:37
Última alteração:02/10/2008 18:12:30


AMIZADE VERDADEIRA...

Nos laços da amizade verdadeira
Pressinto meu caminho mais sereno.
A força em que se mostra por inteira
Antídoto que salva do veneno
Da solidão cruel e corriqueira,
Amor bem mais completo, vivo e pleno.
Sem medo das terríveis injustiças
Distante das invejas e cobiças...
Publicado em: 12/11/2007 20:28:52
Última alteração:23/10/2008 17:10:24

Meu amigo verdadeiro
Não é sombra que acompanha,
Mesmo ao lado, o tempo inteiro.
Bebe do mesmo champanha
Tinta do mesmo tinteiro.

Mas se for preciso bate
Não me deixa ficar só.
Nos meus erros não se abate,
Mas também fala sem dó.
Qualquer coisa que me abate,
Renasce amizade do pó.

Se te faço desagrado,
Meu amigo me perdoa,
Mas não faz somente agrado,
Fala mesmo que me doa.
Por isso, ser adorado;
Ter amigo, é coisa boa.

Não se esqueça desta dita
Que se dita não se esquece.
Amizade é tão bendita
Só quem tem é que merece.
Se tiver qualquer desdita,
Na amizade, um amor cresce...
Publicado em: 08/02/2007 18:18:54
Última alteração:28/10/2008 10:39:43


Amizade verdadeira...
Felicidade que nos toma, inteiros...
Que coloca risos em nossa boca.../
Esperança no olhar.
Uma fé, no amanhã...
E ação de guerra contra forças malsãs...
Que nos faz meninos...
Alegres e puros...
Caminhando sem medos...
Os caminhos da terra...
Amigo, estou feliz, por encontrar, você!
Em frente vamos, a cantar a luz,
que se acendeu, prá nós!
Que essa amizade redesenhe o mundo!

Fazer de nosso próximo um irmão
Que saiba do valor da própria vida
Assim espalharemos a canção
Na velha novidade, que esquecida,

É, na verdade a única expressão
Que traz com força plena uma saída:
No seio da amizade e do perdão...
A nossa sorte enfim bem resolvida.

Redesenhando o mundo, traz a glória,
E uma esperança enorme para nós.
Mudar, quem dera, o rumo desta história

Atando par em par, com fortes nós,
Arranca uma injustiça da memória,
Matando o desamor, cruel algoz...

MIRACELLI
Marcos Loures
Publicado em: 11/04/2007 17:27:31
Última alteração:06/11/2008 09:40:30


Se busco não ser brusco com quem amo,
Se chamo para o canto e assim disfarço,
Por vezes sei que tanto amor reclamo
Com medo de sentir ser mais esparso
O belo sentimento que mostravas.
Na tua cabeleira solta ao vento
Cavalgo o pensamento, sem conter,
E solto meu desejo em sentimento
Vadio, pelo céu a percorrer...
Querida companheira desta vida,
Te quero desde muito, sem perguntas.
Minha alma com tua alma vai unida
Vencendo os sofrimentos, sempre juntas...

Eu quero esta canção de mocidade,
Agradecer por toda essa amizade...
Publicado em: 29/01/2007 16:09:25
Última alteração:28/10/2008 10:41:42



Por vezes me encontrei na madrugada
Da vida sem sentido e tão cansada,
Vontade de partir e não voltar...

Os olhos enfadonhos da saudade
Tomando todo o corpo e liberdade,
Distante da certeza de encontrar

A paz que precisava e meu descanso,
Um sentimento intenso e nunca manso
Chegava em tempestade tão voraz.

Sabia que decerto nada havia
Sequer um só resquício da alegria,
Quem dera se encontrasse amor e paz!

Aos poucos percebi tua presença
Divina e tão suave recompensa
Que a vida preparou em salvação.

Agora que te vejo, minha amiga,
Permites que esta estrada eu já prossiga
Sem medo de enfrentar desilusão.

O medo se tornou palavra vã,
Depois da madrugada uma manhã
Promessa de esperança e claridade.

A Deus eu agradeço nos meus versos,
Remédio para os males mais diversos,
A força poderosa da amizade!
Publicado em: 24/02/2007 12:53:51
Última alteração:23/10/2008 21:01:45




Estrelas de diversas matizes

No breu do céu

Cirandam felizes

Dançando estas estrelas irmanadas
Formando com seus lumes u’a coroa
Estrelas se mostrando consteladas
O pensamento livre busca e voa,

As luzes na ciranda demonstradas
Na dança que se faz assim, à toa,
As noites se passando decoradas
Nesta tiara bela. A vida é boa

Para quem souber quanto é importante
Seguir o seu caminho de irmandade
Sabendo que viver é delirante.

No rastro das estrelas vou buscando
O sentido perfeito da amizade,
Unidos; nossos passos vão brilhando...

Maria Karla
Marcos Loures

Publicado em: 18/03/2007 21:37:15
Última alteração:06/11/2008 10:37:27



Amigo,
A terra já foi criada...
O mundo já destruído...
Humanidade perdida,
Espera dos céus, milagres...

Mas sabemos com certeza...
Que a falta do pão nas mesas,
Mais que castigo dos céus...
São pragas da injustiça...

Humanidade tão cega...
Que a caminhar a esmo,
Sequer concebe o desejo...
De semear o amor!

Tentamos com o nosso canto,
Dar um grito de alerta...
Que se a humanidade desperta...
A vida será melhor!

E embora a liberdade,
Deixe à mercê da vontade
Que existe em cada um,
Se responsabilizar,
Tal semeadura do céu...

Façamos a nossa parte...
Otimizando da arte,
Dom que temos, prá servir...
Prá semearmos mais vida...
Nova estrada colorida...
Sementes de um novo mundo!


Nós somos lavradores da esperança
Propondo em nosso canto um novo mundo
Que é feito da partilha em confiança
Do sentimento nobre e mais profundo
Que venha mais depressa e sem tardança
Tomando nossa sorte num segundo.

Na força tão sensível da amizade
Talvez a solução bem mais perene.
Permitindo voar em liberdade
Respeita a toda luz que já se acene

Estrada colorida feita em paz,
Onde a diversidade de matiz
Que a vida num conjunto sempre traz
Fazendo encantador o amor feliz.

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 06/05/2007 15:29:15
Última alteração:06/11/2008 08:07:03



.
Saber do diamante da amizade
Que sempre nos trará tanta riqueza.
Disso nunca se esquive.
Saber dessa importância para a vida
Trazendo a garantia dum apoio.
Nela se sobrevive.

Saber dessa importância da amizade
Que sempre nos ajuda a caminhar.
Uma força inerente.
Saber do diamante desta vida
Riqueza que garante sem cobranças.
Nos salva, de repente...

Numa alma triste sofrida
Depois de tanto penar,
Depois que se viu perdida,
Depois de tanto lutar.
Contra tanta tempestade
Contra a força da paixão
Já perdendo a liberdade
Já matando uma ilusão.
Procurando a claridade
No meio da escuridão.
Tudo o que resta, amizade;
Fortaleza – coração!
Publicado em: 22/01/2007 20:18:34
Última alteração:28/10/2008 10:37:44



"Amigo é quem te socorre, não quem tem pena de ti." (Thomas Fuller)

Não quero simplesmente tua pena,
Apenas se preciso, me socorra,
O caminho da verdade sempre acena
Que a dor, quando possível não ocorra.
O tempo me mostrou, querido amigo,
Que sempre irei contar, assim, contigo!

Publicado em: 31/03/2007 07:45:11
Última alteração:27/10/2008 19:02:07


Amizade...
Quanto tempo...
Vida passa tão depressa
Que se a pressa fosse fera
Nada mais me restaria...
A não ser uma certeza
De ser menos
Que queria...

Fomos criados juntos,
Absurdamente, sem juízo.
Fruta, quintal, arame farpado.
Corte e cicatriz
Valiam a podre fruta
Que escorria pelos lábios...

Rio, corredeiras, lambaris, bagres, piaus
A vida se mostra um anzol.
O sol queimando lento,
Banho de cachoeira,
Xistose e lombriga.

Até icterícia, chá de picão, chá da saudade...

Primeiro amor,
Primeiro não,
Primeiro porre,
No corre corre,
Ressaca à vista.

Cidade grande,
Capital...
Estudos que me levaram
E deixaram-te por aqui.

Mãos calejadas, terra arada, suada e lagrimada,
As mãos lisas, sem calo, estudos... Logaritmos, gráficos e função exponencial.

Pôneis, cavalos, rumos diversos...

Cachaça, aguardente, morena...
Sífilis e gonorréia...

A platéia se espanta
Na confusão do paletó largado no chão
Jogado no bar,
A roupa rasgada, cheiro de suor.
A sinuca, a vida é uma sinuca!
E de bico!
Cala o Bico Mariquinha que a saudade é toda
Minha e a vontade é de viver...


Diasbetti
Publicado em: 11/05/2007 14:22:21
Última alteração:06/11/2008 07:50:50



Na amizade, um sorriso mais sincero
Olhar em limpidez, sem ter cobranças.
O receber além do que eu espero,
Os passos garantidos de esperanças.
Um “ coração que pulsa em nossas mãos”
Destinos que se tocam, como irmãos.

É festa plena, em boa companhia,
Riso compartilhado e dor também.
Vencendo a solidão com alegria,
Tornando a nossa vida um sacro bem.
Na força da amizade, com certeza,
Amor na plenitude da pureza.
Publicado em: 03/06/2007 06:23:08
Última alteração:23/10/2008 20:35:25


AMIZADE

Nossa amizade é bem maior
Que as notas destes versos similares
Requer uma parceria na amizade
A flutuar nas páginas da verdade

São as esperanças alento e vida
Mãos que se apertam em tal momento
Presença nos instantes de alegria
Maior presença nas tristezas, desalentos

Nesta vida de asfalto e isolamento
Amigos são alimentos necessários
Pra alma se abrandar com mais regalo

Confesso que amigos, tenho poucos
De fé e confiança em tempo inteiro
Às vezes na distância há mais arrego

Uma amizade é rara, com certeza,
Por isso deve ser bem cultivada
Transmite mesmo em dor, a tal leveza
Que faz a nossa vida bem marcada

Em forma de carinho, traz beleza
Qual fosse bela tela emoldurada
Mostrando ser possível fortaleza
Mesmo quando de nós distanciada.

Um passo para ter a liberdade
Imprescindível fonte de esperança;
Somente quando encontra uma amizade

Se mostra bem mais forte e com pujança.
Por isso te proponho lealdade,
Que toma nossa vida em aliança....

SOGUEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 11/07/2007 16:19:20
Última alteração:05/11/2008 19:33:09


AMIZADE

Amigos na glória
Na doce vitória,
Mas se merencória
A lua que traz,
Amigo decerto
Aguando um deserto
Coração aberto,
Mostrando-se em paz.

Em convulsas plagas
As mãos quando afagas
Decerto que tragas
Total alegria
Falando a verdade
O bem da amizade
Traz a claridade
Que a gente queria.

Mas quando a tristeza
Matando a beleza
Invade a defesa
Do meu coração.
Trazendo em partilha
Refaz minha trilha
A sorte andarilha
Encontra esta mão

Que logo me apóia
Amigo, uma jóia
No mar uma bóia
Que impede o naufrágio.
Amizade é festa
É tudo o que resta
À vida se empresta
Embora tão frágil...
Publicado em: 13/09/2007 14:56:13
Última alteração:23/10/2008 18:07:07




Estarei só durante muito tempo
Buscando tão somente companhia.
A vida em solidão é duro fado,
Matando em nascedouro a fantasia.

Envilecendo aos poucos o meu peito
Que um dia fora feito em ilusões.
Procuro por um colo mais amigo
Que mostre para a dor, as soluções.

Quem sabe encontrarei a liberdade
Que almejo na amizade que virá
Trazer em luz intensa, uma esperança
De um renascer que,um dia, chegará!

Publicado em: 27/09/2007 15:41:11
Última alteração:23/10/2008 18:26:16


AMIZADE


Não quero
Nem pergunto
Vagando
Noutro assunto
Conjuntos
Elaboro
Sem bolor.
Amizade
Ato contínuo
Fato consumado?
Nem sempre.
Na Trempe da saudade
Ardências e rumores.
Humores.
Cardíacas loucuras.
Fontes, chafariz.
Penso ser feliz.
Teu braço ajuda.
Verdades estampadas,
Mentiras esquecidas
E a vida continua...
Publicado em: 04/10/2007 15:59:23
Última alteração:23/10/2008 18:40:31



AMIZADE

Coração alheio
Incógnita.
Não sei do que não tenho
Não creio no que sei
Apenas velejando
No amor, eu naufraguei.

Costuro liberdades
Invento cercanias.
Deveras não queria
Saber de fantasias.

Mas tenho, na amizade
O dom de ser feliz,
Calcado na certeza
De um céu bem menos gris...
Publicado em: 06/10/2007 10:00:58
Última alteração:23/10/2008 18:41:33



AMIZADE

Querida, eu nunca minto
Sequer um sentimento.
Nas telas em que pinto
Amor é meu pincel,
As cores, sofrimento.
Minha esperança; o céu...

Escrevo em tais matizes
Meus sentimentos breves
Por certo são felizes
Os dias que sonhei.
Quem dera fossem leves,
As cores que pintei...

Uma esperança sobra
De todo o sentimento.
Da dor já se recobra
Quem sonha claridade.
Matando o sofrimento,
A flor duma amizade...
Publicado em: 11/10/2007 12:48:26
Última alteração:23/10/2008 18:46:28




AMIZADE

Vagando por aí
Por bares e banquetes
Ruas e sarjetas.
Bocas e esgotos
Escroque e grã fino.
Bossa e boçal.
Apenas vou.
Amigos encontro
Vícios e precipícios
Ébrios e brios
Jogados fora.
Segredos e degredos
Depois
Tudo volta a ser igual.
Apenas as estrelas mudam de lugar...
Rondam em tiaras
Os corpos expostos aos urubus
E aos ratos.
Vermelho amor sangue e sexo.
Nexos e rumos,
Fagulhas soltas
Nas esquinas
Esquecidas nos motéis.
Mas a amizade prezo
E não presto por isso.
Empresto o que sou
E depois, me devolva
Que a noite é uma criança..
Publicado em: 13/10/2007 18:57:32
Última alteração:23/10/2008 18:52:34



AMIZADE


Sublime sentimento que, divino,
Invade o coração sem desengano,
Reflexo deste sonho cristalino,
No gesto mais altivo e soberano,
Numa amizade imensa, eu descortino,
Ungindo cada passo, cada plano.
Tornando a minha vida triunfante,
Uma amizade é mais que diamante!
Publicado em: 17/10/2007 21:31:02
Última alteração:23/10/2008 18:51:40


AMIZADE


Recebo da amizade o doce vento,
Palavra benfazeja que me acalma,
Distante das tristezas, pensamento
Voando vai liberto, perfuma alma,
Apascentando enfim, meu sofrimento,
Trazendo para a vida toda a calma.
Amiga, como é bom saber de ti,
A paz que há tanto tempo, eu já perdi.

Meus passos; ilumina em farta luz,
Uma amizade é feita em bem supremo,
Caminho benfazejo, ela conduz,
Deixando para trás o medo extremo
Farturas em belezas reproduz
Deixando mais liberto o meu caminho,
Moldando em esperanças, nosso ninho.

Uma amizade em paz, é nossa meta,
Tramando um dia belo, raro e lindo,
Quem dera se eu pudesse ser poeta,
E aos poucos tuas sendas, descobrindo,
Sabendo da alegria em luz discreta,
A porta da esperança vai se abrindo,
Amiga, nos teus braços ancoraram,
Os sentimentos nobres que afloraram.

Depois de tantas dores no passado,
O canto em amizade me dizia,
Do vento que tocara, alvoroçado,
Mostrando quanta glória sempre havia
Naquela que em momento assim azado,
Refaz em minha vida, uma alegria,
Ao florescer carinho em toda a parte,
Provoca na tristeza tal desgaste

Que nada impedirá, querida amiga,
O sol que irá brilhar em novo dia,
Meu sonho no teu canto já se abriga,
E nele se completa em harmonia,
Permite que esta vida assim prossiga,
Raiando uma esperança em poesia.
Vibrando toda sorte de saber
Desta amizade linda de viver...

Do canto da amizade, desejoso,
Percebo a vida sempre iluminada,
Depois de caminhar tão receoso,
Encontro uma esperança demarcada
No sonho que me fez mais orgulhoso
De ter sempre ao meu lado em minha estrada,
A força que me toma e assim me abriga,
Nos braços de quem amo, minha amiga.

Amor jamais será mercadoria,
A vida se demonstra ao mesmo instante
Em que raia a esperança em novo dia,
Tornando a nossa vida flamejante,
Mostrando a quem deseja uma alegria,
O brilho de um perfeito diamante,
Uma amizade em vento benfazejo
Coroa em mansidão cada desejo...

Estrela disfarçada que se esconde,
Tomando imenso céu, resplandecendo,
Ao canto da alegria já responde
Ecoa em nosso peito, assim tecendo
Procura perceber quando e aonde
Já posso, minha amiga, estar prevendo
O sonho de um planeta bem cuidado,
Nas asas da amizade, demarcado...

Uma amizade intensa sobre a terra
Talvez sem injustiças, levaria
A paz que em esperanças já descerra
Formando um novo mundo em outro dia
De um sonho que, divino, a dor desterra,
Perdão que nosso Cristo já dizia,
Mostrado no Evangelho, de repente,
Faria humanidade mais contente.

Os passos necessários foram dados,
Em dias mais brilhantes, radiosos,
Pudessem para sempre aventurados.
Os homens tão terríveis, belicosos,
Àqueles que já foram condenados,
Em termos tão injustos e enganosos,
Apenas são lembrados por momentos,
Depois retornam loucos, os tormentos...



A vida que em momentos já desanda,
Trazendo uma tristeza feita em lava.
Alvoroçando estrada outrora branda,
Deixando no caminho amarga trava,
Formando desventura tão nefanda,
Que mais profundamente me cortava,
Os golpes mais cruéis já recebidos
Turvando em treva imensa os meus sentidos.

A marca da tristeza afigurada
Mostrando tão somente a desventura
Restando em nossa vida quase nada,
A noite ressurgida em treva, escura,
A sorte em outros tempos bem fadada,
Agora vai mudando de figura
E traz desesperança como marca,
Naufraga em solidão a minha barca

Os sonhos que tivera, espedaçados,
O mundo se pintando em fingimento,
Os dias vão passando, transtornados,
Sobrando tão somente um vão tormento,
A seca dissemina sobre os prados,
Da esperança sequer um bom momento,
As águas já secando em plena fonte
As nuvens mais sombrias no horizonte...

A morte já mandando o seu recado,
Encontra a cada curva, outro perigo,
A dor vai ecoando em alto brado,
Um passo para frente e não consigo,
Atado aos elos duros do passado.
Quem sabe em ilusão ressurja um dia
Nos brilhos da alvorada: fantasia?

Mas sinto vir o vento da amizade,
Em mansa sensação de calmaria,
Trazendo para a treva, claridade,
Raiando em emoção santa alegria,
Quem sabe ser possível liberdade,
Além do que pensara, até sabia,
Refazendo o meu canto, em novo verso,
Alçando em pensamento outro universo...

Quem sabe esta amizade me diria
Das horas que decerto não sabiam
Olhares de quem ama e não confia,
Distâncias gigantescas já traziam,
Na pérfida ilusão que parecia
Que nunca, novamente raiariam,
Mas nasce em luz mais branda um novo dia,
Esperança que se mostra benfazeja
A quem perfeito encanto assim deseja.

Meu sonho de amizade é feito em glória,
Sem medos que nos possam maltratar,
Mudando num momento nossa história,
Alçando a liberdade de um luar.
Quem dera se eu pudesse ter vanglória
De toda esta alegria desfraldar.
Assim, talvez não venha a dor profana,
Que mata e muitas vezes desengana.

Nos passos de meu sonho, minha amiga,
O laço mais estreito que nos une.
Que a sorte benfazeja nos bendiga,
Senão a morte vem e cedo pune
Aquele em quem a paz já não se abriga,
Embora tantas vezes creia imune
Aberto o peito, a vida não se cansa
De ter numa amizade esta esperança.

Receba, cada verso que eu te faço
Com coração aberto, pois garanto
Que sempre que eu puder estreito o laço
E seco toda a dor, enxugo o pranto,
Pois pode enfim contar com o meu braço,
E em toda a mansidão de cada canto
Sem medo do que venha acontecer,
Trazendo em segurança o alvorecer.

Amiga, não se esqueça um só momento
De todo amor que uniu nossos caminhos,
Buscando uma alegria, vou sedento,
Bebendo da amizade doces vinhos,
Poeira no meu peito toma assento,
Ternura emoldurando nossos ninhos,
Valores que amizade nunca nega,
Em mares tão fantásticos, navega...



O brilho de teus olhos vai aceso,
Tocando a noite imensa, maviosa,
A vida tantas vezes, fardo e peso,
Impede uma alvorada mais formosa,
O sentimento aflige e torna teso
Aquele que sonhara jardim, rosa.
Porém nossa amizade, neste instante,
Rebrilha como um raro diamante.

Permite a boa sorte que virá,
Depois da tempestade, esta bonança
O sol que eu imagino nascerá,
Forrado pelos ventos da esperança,
Nesta alegria imensa que sei cá,
A vida mesmo dura, sempre avança
E mostra num sorriso mais feliz,
Que um dia nascerá tal qual eu quis.

A lua se mostrando em várias fases
Um dia voltará a ser inteira,
Quem tem numa amizade firmes bases
Já sabe desta glória verdadeira
Dos sonhos de alegria que me trazes,
Tomando uma alegria por bandeira.
Assim, amiga a noite não mais neva,
Tampouco em negritude, se faz treva.

Solidão se mostrando mais distante,
Acode-nos o canto tão bendito
Moldando um novo sonho deslumbrante,
Ganhando sem limites, o infinito,
Soltando em pleno espaço, num instante
Alçando o paraíso em belo rito.
Amiga não se esqueça de que a vida
Deve ser sempre amada e tão querida.

Aos olhos de quem ama, um brilho intenso
A cada novo dia, ressurgindo,
O medo de perder, tornando tenso
O canto que se fez em dia lindo,
Porém se na amizade eu sempre penso,
O vento em calmaria já vem vindo
Batendo na janela enfim me traz,
A perfeição dileta, plena paz...

Meus braços com os teus se entrelaçavam,
E os passos benfazejos se faziam,
Os sonhos mais divinos se aclamavam,
E os dias, claridades acolhiam,
Os cantos de amizade que exaltavam
Os rumos bem mais firmes que traziam
Os ventos traduzindo calmaria,
Tramavam esperanças de alegria.

Por vezes titubeio, mas tu vens,
E apóias cada passo que eu for dar,
Por mais que o céu se turve em negras nuvens,
Tu trazes emoção no teu olhar,
E assim ao demonstrar sagrados bens,
Tesouros da amizade a nos mostrar
Que o tempo: ser feliz se faz agora,
E a lua emocionada, o céu decora.

De tantos sofrimentos que tivemos,
Sabemos escolher o bem maior.
Amigos pela vida nós perdemos,
Não posso te dizer qual o melhor,
O barco não caminha sem os remos,
Tampouco existe um canto a se compor
Sem ter nos traços firmes de quem sabe
O quanto desta glória inda nos cabe.

Amiga, não me esqueço de dizer
Do quanto sou a ti agradecido,
Eu sei o quanto é bom disso saber,
Pois dá pra nossa vida, algum sentido,
Estrelas quando passas; recolher,
Jamais deixar que caia em frio olvido
Esta emoção sincera que hoje sinto,
No vinho da amizade, eu já me tinto.

E bebo cada gole, extasiado,
Feliz por te saber, querida amiga,
Depois que achei perdidos rumo e fado,
Agora ser feliz, talvez consiga,
Matando esta tristeza do passado,
Permite que meu passo, enfim prossiga,
Alvorecendo um mundo em liberdade,
Às custas deste amor feito amizade...

A vida me trazendo em providência
O braço que denota segurança,
Mostrando pra quem sofre tal clemência
Uma alegria imensa em confiança,
Embora tantas vezes a prudência
Impede que outro sonho trague a lança
Cruel da solidão que sem cuidado,
Permite que a tristeza surja ao lado

Sabendo da alegria de poder
Dizer que tenho, em ti a grande amiga.
Emoldurando o céu neste prazer
Felicidade imensa já se abriga
Nos braços de quem sonho poder ter,
Na claridade intensa que prossiga
Sendo o farol da vida a me guiar,
Nesta amizade, um mar a navegar.

Não temo as tempestades, pois eu tenho
O braço de quem quero junto a mim,
De um mundo dolorido de onde venho,
Já vejo florescer no meu jardim,
Mostrando em plenitude o teu empenho,
Amor que em amizade eu sei sem fim,
Nos passos bem mais firmes, alegria,
Luzindo no meu céu, estrela guia...

Façanhas deste canto em que desejo
O mundo em mais completa sintonia.
Um canto mais suave eu já prevejo
Pra quem só espalhou tanta harmonia.
Receba cada verso como um beijo,
Certeza de calor em noite fria,
Amiga, tantas vezes percebi
O quão existe belo dentro em ti.

Vencendo as tempestades e quimeras,
Ganhando com valor, tranqüilidade,
Recendes a milhões de primaveras,
Teu canto se espalhando em liberdade,
As horas solitárias foram feras,
Agora reconheço que a amizade
Mantendo o coração feliz e vivo,
É mais do que somente um lenitivo...


Meus olhos num instante percorriam
Os campos onde amor se esmorecia.
Em outros sentimentos já se viam,
O brilho redentor de um novo dia,
Sabendo das estrelas que luziam,
Eu resolvi cantar santa alegria
Que faz de uma amizade, puro encanto,
Motivo bem mais forte para o canto.

Nas vozes mais alegres, coração,
A melodia faz-se delicada,
Quem sabe da amizade sem senão,
Percebe a vida enfim, iluminada,
No braço de uma amiga a redenção,
Mostrando no final a bela estrada
Aonde vagaremos passo a passo,
Sem medo da discórdia ou do cansaço.

Falando deste bem inesgotável,
Que é fonte mais segura de alegria,
Formada em água pura e mais potável,
Fomento em segurança que me guia
A cada novo dia demonstrável,
Trazendo a fortaleza que eu queria.
Somando nossas forças, ninguém vence
E da felicidade nos convence.

Sentindo esta fragrância pelos ares,
Perfume de um jardim repleto em flor,
Alçando mais liberto por lugares
Distintos onde eu possa recompor
Meus dias que já foram mais vulgares
Agora na amizade a se propor,
Percebo que terei completamente,
Comigo cada passo, mais contente.

Alvíssaras, encontro em ti, amiga,
Tu és a sorte feita lisonjeira,
Permita que pra sempre assim prossiga,
Numa amizade imensa, esta bandeira,
Nem mesmo a morte quebra a forte viga
De uma amizade eterna e verdadeira.
Sabendo que tu vens sempre comigo,
Eu sou, com muito orgulho: teu amigo!


Sentimento que toca toda gente
Tornando a vida bem mais gloriosa,
Sem jogos, por si própria faz contente
Quem tantas vezes soube desairosa
A sorte mais cruel e penitente,
Encontra na amizade mais piedosa
Certeza de um momento deslumbrante,
Que deixa a nossa vida ir adiante

Vencendo as intempéries do caminho,
As pedras, os espinhos, urzes tantas,
Quem segue pela vida e vai sozinho,
Não sabe destas mãos sublimes, santas
Que aquecem com certezas e carinho
Cobrindo em duro frio, quentes mantas,
Agasalhando a quem se quer tão bem,
Em noite solitária, amiga vem.

Somando nossas forças combatemos
Os males que se mostram renitentes,
Unindo nossos braços, mesmos remos,
Atravessamos mares permanentes,
Sabendo do poder que agora temos,
Seguimos pela vida mais contentes.
Na força tão sagrada da amizade,
Lavrada com total fidelidade.

Amigos reconhecem que jamais
Nós devemos trair a confiança
O barco desta forma, perde o cais,
Quebrando o laço feito em aliança.
Quem age desta forma é incapaz
De ter uma amizade em que se alcança
A total plenitude desejada,
Trazendo uma alma suja e desbotada.

Por isso é necessário te dizer
Do quanto sou feliz por ter em ti,
Além de uma certeza de prazer,
Carinho que tão logo eu conheci,
Querida amiga, pude me render
Saber que encontrei decerto aqui,
Toda a pureza imensa em que prediz,
Um dia alvissareiro e mais feliz...

Distante dos meus olhos, altos muros
Por sobre este concreto edificados,
Meus dias se passando tão escuros,
Na dor da solidão, já vão marcados,
Os solos da esperança são bem duros,
Não servem para ser mais semeados,
Não posso recolher as belas flores,
Deixando para trás sonhos, pendores.

Vivendo em desenganos, vou partido,
Somente uma alegria poderá
Voltar a novamente dar sentido
A vida que decerto perco já,
Meu canto vai seguindo desvalido,
Não sei se novamente brilhará
A estrela de meus sonhos, fantasia,
Ninguém, somente a dor hoje me guia...

Sentindo o frio imenso desta noite,
Percebo que não tenho outra saída,
Saudade me invadindo em seu açoite
Cortando as minhas carnes, despedida.
Quem sabe uma emoção inda me acoite
E mostre que esta paz não vai perdida,
Assim eu poderei cantar mais leve
E o mundo sorrirá, quem sabe, em breve.

Muitas vezes, calado eu não sabia
De um novo amanhecer em claridade,
Forrando o duro chão com poesia,
Mostrando ser possível liberdade,
Fartando meu caminho em alegria,
Fomentos que conheço na amizade,
Sentimento profundo e redentor,
Estrada para a paz e o puro amor.

Assim, querida amiga eu agradeço,
Tua palavra amada e benfazeja,
Amparo para a queda, e pro tropeço,
A mão que me sustenta e que me beija,
Além do que bem sei, sequer mereço,
Permite que outra senda inda preveja
Depois da tempestade, esta bonança
Já faz brotar em mim, toda esperança...



O vento da amizade, eu sei, é forte
E deixa que se sinta, assim, prevendo
Um novo amanhecer em novo norte
E toda uma emoção já vai contendo,
Mudando num momento a nossa sorte,
Distante de um caminho outrora horrendo
Em meio à solidão, dor mais extrema
Transforma em poesia um duro lema.

Sentindo a doce brisa prometida,
Em santa calmaria, uma amizade,
Não dando ao sofrimento uma guarida,
Permite que se tenha claridade,
Estrada solitária é tão comprida,
Caminho solidário é liberdade.
As forças que somadas, abrem frestas,
Permitem no final; sinceras festas.

Meu verso enaltecendo o ser amigo,
Fomenta uma emoção que não tem fim.
Na proteção divina, este perigo
Afasta e vai distante já de mim,
Um homem que procura por abrigo,
Encontra na amizade o bom jardim,
Canteiro de esperanças bem plantado,
Caminho com destreza iluminado...

Sinto o teu apoio a cada passo,
Não temo mais as curvas desta estrada,
Andança prometida agora eu faço,
Com força sem temer mais quase nada,
A voz soltando livre pelo espaço,
A noite a me levar, vai estrelada,
Numa amizade vejo a luz da lua,
E o passo rumo ao norte continua.

Estrelas esparramas, minha amiga,
Os rastros que tu deixas pelas ruas,
Permitem que nas trevas eu consiga,
Saber onde em verdade continuas,
Teu colo, uma ternura que me abriga,
Demonstra aonde em sonhos continuas
Brilhando em cada passo, bendizendo
Caminho onde persisto percorrendo...


Minha alma tantas vezes é tomada
Por sentimento imenso que assenhora
De todo o meu caminho, minha estrada,
Deixando bem distante e já sem hora
A lua que traria iluminada
O rumo, maltratando esta senhora
Que traz a claridade para a terra,
E a paz insofismável que ela encerra.

Quem traz a dor cruel de uma saudade,
Distante de quem ama, sofre tanto,
Buscando achar talvez a liberdade,
Encontra este grilhão em cada canto.
A noite mostra em nebulosidade
Escuridão e treva como manto.
Fazendo de meu canto uma arma nobre,
Procuro retirar o que recobre

Meus olhos desta noite opalescente,
Certezas de um momento em limpidez,
Vencendo a tempestade, na corrente,
De toda uma esperança que se fez,
Trazendo com certeza mais contente,
Um sonho em que mergulho cada vez
Que a vida me propondo um novo obstáculo,
Encontro na amizade o meu tentáculo

Com força sem igual, para lutar,
Contra estas intempéries, solidão,
Alando meus caminhos ao luar,
Voando na perfeita sensação
De ter tanta alegria a desfrutar
Quem sabe nisto eu veja a solução
Marcando cada passo com firmeza,
Nadando contra a dura correnteza.

Assim, um homem livre se permite
Seguir sem ter temores sua andança.
Lutando pelo bem em que acredite,
Usando do poder de uma esperança,
Não crê mais em fronteiras nem limite,
Pois sabe conhecer a liberdade
Ungida no poder desta amizade...


Falando em amizade chego a Ti
Senhor dos meus caminhos, Deus amado.
Com alegria enorme eu percebi
Que estavas, companheiro do meu lado,
Na luz de uma esperança, eu vim aqui,
Dizer do sentimento mais sagrado
Deixado pelo Pai pra quem quisesse,
Um ato de real, divina prece...

Exemplo mais perfeito de que amor
Precisa na verdade do perdão,
Um novo mundo veio nos propor,
Aonde já reinasse o coração.
Assassinado e morto sem pudor,
Deixou pra quem ouvisse esta lição
De que é possível ter felicidade,
Vivendo em sua glória, uma amizade.

Os séculos passaram, pouca gente
Teve este percepção assim exata,
Matando seu irmão tão cruelmente,
E destruindo em fogo, toda a mata,
Do Deus que se fez homem/penitente,
Lembrança que restou já não retrata
Sentido que Ele deu à liberdade,
A verdadeira solidariedade.

Porém se um dia, Amigo, eles notarem
O quanto nos amaste em Tua vinda,
Quem sabe de injustiças logo parem,
E a vida possa ser sagrada ainda,
Sentido mais perfeito vislumbrarem
Humanidade possa ser tão linda
A ponto da tristeza debandar
E a vida finalmente rebrilhar.

Desculpe companheiro se inda insisto,
Falando deste peso feito cruz,
Eu na verdade tento, e assim resisto,
Mostrando este caminho pleno em luz,
Dizendo deste irmão, querido Cristo,
Aquele que chamaram de Jesus,
Marcado pelas chagas da vingança,
Trazendo para todos, esperança!


No coração amigo, uma bondade
Sincera que me deixa satisfeito,
Quem dera fosse assim humanidade,
O mundo poderia ter um jeito.
Trazendo para todos; liberdade,
Tocando bem mais fundo o nosso peito,
Mostrando ser possível a alegria,
Raiando em claridade, um belo dia.

Tu tens este poder, querida amiga,
A luz de uma esperança brilha em ti,
Permite que, mais firme já prossiga
Caminho libertário aonde eu vi
A fortaleza imensa feita em viga,
Portando um sonho nobre. Percebi
Que nada se realiza nesta vida,
Se a força de lutar está perdida.

Nos laços da amizade, a consciência
De que tudo talvez seja possível,
É necessária toda a paciência,
O resultado eu sei, será incrível.
Perdão a quem nos fere e na clemência
Certeza de vivermos noutro nível
Amor em perfeição, tão desejado,
Um mundo bem distinto do passado.

Vencer as intempéries do caminho,
As pedras, sem sentido, vão rolar,
Deixando a flor vencer amargo espinho,
A vida em alegrias, perfumar,
Em cada coração, perfeito ninho,
Amor em plenitude a se encontrar
Nos rumos bem serenos da amizade,
Poder conceber solidariedade.

Amigos, para sempre, nós seremos,
Ninguém nem nada pode mais fazer
Com que percamos norte, nossos remos
Serão a garantia do querer
Futuro em que por fim, nós poderemos
Gritar ao mundo todo que o poder
Que emana de um amor assim perfeito,
Trazendo a liberdade como pleito.


Uma amizade é mais que um sentimento,
É um pacto que fazemos pela vida.
Por mais que seja duro este lamento,
E a sorte se demonstre distraída,
O sonho se renova no momento
Cevado pela força concebida
Nesta união perfeita em dois seres,
Dividem irmamente os seus quereres.

Amiga nunca vai em solidão,
Tampouco se adianta numa andança
Ao lado na perfeita proteção,
Aonde o braço firme sempre alcança
Conhece o bom sentido do perdão,
Espelha em seu amigo uma esperança.
Uma amizade feita em pulso forte,
Aponta com firmeza para o norte.

Por vezes, encontramos os problemas
Comuns do dia a dia, mas sabendo
Vencer com tanto apoio estes dilemas,
Palavras benfazejas recebendo,
Mostrando em nosso peito tais emblemas,
O mundo em segurança percorrendo,
Podemos já falar de uma amizade
Cuja base se faz sinceridade.

Nos dias em que a vida nos maltrata
Ao termos a certeza benfazeja
De quem em nó mais firme o futuro ata,
Podemos alcançar o que deseja
O coração sincero, e assim resgata
O sonho bem mais puro em que se almeja
Felicidade plena e tão sincera,
Trazendo eternidade em primavera.

Não deixe que isto morra, pois assim
Tu morrerás também a cada dia,
As flores que nasceram no jardim
Merecem bom cultivo em alegria.
Louvando esta esperança dentro em mim,
Encontro finalmente o que eu queria.
Uma amizade firme e verdadeira,
Permite que se encontre o que mais queira.


Trazendo uma esperança a toda gente
Que sabe quanto a glória se faz plena,
Numa amizade imensa se pressente
A vida mais sensata, enfim, serena.
Deixando o coração bater contente,
Pintando em azulejo a rara cena
Aonde possa crer que tenho enfim,
Uma flor que enobrece o meu jardim.

Os dias que se passam, solidão,
Parecem que nos matam devagar,
Às vezes nos perdemos sem perdão,
E o tempo vive sempre a maltratar,
Deixando bem aberto o coração
Um novo amanhecer vai despertar
E o canto em liberdade, passarinho,
Virá enaltecer o nosso ninho.

O passo quando dado com firmeza
Garante que esta senda já pareça
Envolta nas delícias da beleza,
Deixando com que o trigo sempre cresça
E o joio nunca invada a nossa mesa.
Que a glória de viver, nunca se esqueça
Invada a tua vida, em claridade,
Nas mãos de que deseja esta amizade.

Temores? Bem distantes, os mantenha,
Pois quem encontra o par faz caminho
Sabendo desde sempre qual a senha
Para adentrar mais firme cada ninho,
E assim, a tempestade não se empenha
Tendo como adversário o bom carinho.
Louvando quem decerto, nos adora,
Deixamos que a tristeza vá embora.

Assim, amiga minha, eu acredito
Que um dia nós possamos conhecer,
Um sol mais radiante e mais bonito
Surgindo a cada novo amanhecer,
Meu canto se espalhando no infinito
Ecoa no teu peito, e posso crer
Que enfim, humanidade inda consiga
A fonte onde esperança, ali se abriga...


Uma amizade mostra no respeito
A quem tão fielmente, a gente estima,
Não trai o sentimento em nosso peito,
E pela lealdade já se prima,
Quem tem uma amizade, satisfeito
Encontra noutro ser o mesmo clima.
Não deixe que se escape num momento,
Beleza sem igual em manso vento.

Às vezes debruçamos os olhares
Em outra cercania menos nobre
Fazemos de outras plagas os altares
Aonde estupidez, decerto cobre;
Errôneos os destinos, e ao vagares
Por ermos sem sentidos, a alma pobre
Não deixa que tu vejas num realce
A dura solidão em outra face.

Permita que eu prossiga esta jornada
Numa procura insana pela luz,
Na maga sensação já demonstrada
No encanto que se mostra e reproduz
O rosto de quem ama e não quer nada,
Dourada sensação que à paz conduz.
Fazendo de meu verso um instrumento
Que possa te tocar o pensamento.

Seguindo passo a passo os rastros vejo
Depois da treva imensa, a claridade;
Nos braços mais benditos eu prevejo,
Bonança no lugar da tempestade.
Um mundo mais feliz; assim almejo
Refeito no perdão e na amizade.
Foi isso que ensinou o Pai Eterno,
Com todo amor sincero, manso e terno...


Andando passo a passo, juntamente
Com quem em amizade deu sentido
À vida que já fora descontente.
Quem teve seu destino destruído
Futuro alvissareiro, assim, pressente,
Deixando a solidão no triste olvido,
Agora com mais força na peleja.
Um dia bem suave, enfim, almeja.

Viver: aprendizado que se faz
A cada novo tombo, ensinamento.
O vento da esperança, agora traz
A plenitude feita em sentimento.
Mostrando ser possível e bem capaz
De ter uma alegria no momento
Em que percebe em toda intensidade
Poder que se constrói numa amizade.

Recebo no meu peito, a mansa aragem,
Depois de uma tormenta inconcebível,
Não é, percebo então simples miragem,
Tampouco um sonho quase que impossível,
Seguindo em calmaria, esta viagem,
Pressinto ser feliz, enfim, plausível.
E em cada nova rama este arvoredo
Aumenta o seu poder, mata o degredo.

Navego pelos mares da esperança,
Distante da provável, má, procela,
O cais bem mais seguro, olhar alcança,
Beleza sem igual já se revela,
Ao renovar contigo, uma aliança,
Meu sonho nos teus, lúcido, se atrela.
Certeza que se encontra na irmandade,
Demonstra ser possível liberdade.

Quem teve a solidão por companheira,
Garanto, disto nunca vai saudoso,
Amiga que é leal e verdadeira,
Permite amanhecer maravilhoso,
Fazendo da alegria, corriqueira,
Concebe o seu futuro fabuloso.
No encanto da amizade que me guia,
Meu dia vai passando em harmonia...



Deixando uma tristeza bem distante,
Fazendo dos meus sonhos, esperanças.
Vivendo em teu carinho, ao mesmo instante
Que um verso mais liberto aos céus, tu lanças,
Olhando o brilho raro e deslumbrante,
Voltamos novamente a ser crianças.
Meu peito de alegria comemora
A fonte que se entorna e mostra agora

A limpidez sincera deste amor,
Que nada pede e paz nos oferece,
Mostrando a maravilha do pendor,
Trazendo para a vida, como em prece,
O braço que se mostra redentor,
E um dia em perfeição, assim se tece.
Palavra de consolo e tão serena,
Na força da amizade já se acena.

Depois de atravessar duro deserto,
A lua soberana em várias fases,
O coração se mostra mais aberto,
Encontra no caminho um santo oásis,
O passo que em outra hora fora incerto,
Afirma-se, sublime; noutras bases.
E assim, na caminhada não se cansa,
Percebe bem mais próxima, esperança...

Eu agradeço a ti, querida amiga,
Por dares mais sentido à minha vida.
Nesta amizade eu sei da firme viga
Em toda plenitude concebida,
Ao permitir que andança em paz prossiga
Demonstra neste túnel, a saída.
A par do que possamos conhecer,
Eu venho agora aqui te agradecer.

Vencer tantas tristezas que encontrei,
Alçando bem mais forte um canto breve,
Mudando o meu destino, a sacra lei
Deixa minha carga bem mais leve,
Contigo; toda dor eu vencerei,
E um passo mais audaz, assim se atreve,
Atado nos seus laços, amizade,
Conhecerei em paz, felicidade...


Sabendo desta luz em sedução
Meu peito no oceano em paz se lava,
Sabendo com certeza da razão
à qual há tanto tempo procurava
E tendo assim por ti, admiração,
A cada verso feito imaginava
Um dia em que pudesse perceber
Beleza que encontrei no alvorecer.

Sangrara tantas vezes nos espinhos,
As pedras me impediam de tentar
Chegar; em calmaria, aos doces ninhos
Onde pudesse, ao menos, desfrutar
Delícias que se encontram – raros vinhos-
Na adega generosa, em que o amar
Não seja tão somente uma palavra
E sim, uma esperança em bela lavra.

Mergulho em tua luz e assim prossigo,
Tramando um novo tempo em que eu já possa
Dizer que finalmente, encontro abrigo.
A amizade sincera sempre endossa
Mostrando na pureza deste trigo
Sem joios onde a vida sendo nossa
Permita que pressinta eternidade,
Na eterna sensação de mocidade.

Meu sonho eu realizo quando vejo
Teus braços junto aos meus na caminhada,
Se um tempo mais feliz, agora almejo,
Sem curvas nem espinhos, bela estrada,
É por que neste encanto benfazejo
A vida deu em paz esta guinada
Deixando a solidão bem mais distante,
Seguindo com firmeza sempre avante.

Se tantas vezes falo da promessa
Que é feita num momento mais feliz,
Passo deve ser dado. Se a alma engessa
Mudando este cenário, pobre atriz,
Felicidade plena já tem pressa
E mostra o que este sonho enfim me diz
Trazendo em forte brilho a solução,
Que é feita da amizade e do perdão!



Meu barco em liberdade navegando,
Mostrando esta alegria benfazeja,
Nos sonhos em que embrenho me entregando,
Certeza deste mundo em que se almeja
Erguendo o meu olhar e me mostrando,
A vida em que decerto já festeja
Aquele que concebe todo encanto,
Fazendo da amizade um belo manto.

Amigos, na verdade eu sou feliz,
Embora, no passado, tanta dor.
Sabendo que hoje tenho o que mais quis,
Eu agradeço sempre este pendor,
Eterna sensação: ser aprendiz,
Buscando em cada colo, o bom calor,
Erguendo um brinde à sorte de saber
E tantos companheiros conhecer.

Amigo deve ser sempre guardado
No coração humano. É jóia rara,
A cada novo passo que for dado
Certeza de quem sempre nos ampara,
É flor que perfumando um belo prado,
Eternamente viva, flor tão cara.
Cuidando com carinho do jardim,
Eu cevo uma esperança dentro em mim.

De um dia a terra inteira perceber
O quanto é necessária tal grandeza,
Mostrando quão divino este prazer
De ter alguém sentado à nossa mesa,
Saboreando a vida. Conceder
O braço mais ameno, porém forte
Cicatrizando em paz, profundo corte.

Se tantas vezes erro, isto eu confesso,
Permita-me o Senhor pedir perdão,
Refazendo o caminho, eu sempre peço
Que encontre com firmeza a solução.
Levanto-me depois deste tropeço
Alçando o meu olhar para a amplidão
Percebo quanto eu sou tão pequenino,
Sozinho, sem ninguém, eu me alucino

Mas tendo com quem possa dividir
As dúvidas e as dores que encontrar,
E sem pudores possa então pedir,
Torna-se mais fácil o caminhar,
Minhas angústias; venho dirimir
Ao lado de quem tenha o mesmo olhar,
Na mansidão sublime já se abriga
Palavra que se mostra sempre amiga.

Amigos; encontrei em toda parte,
Tesouros escondidos, diamantes,
Manter uma amizade é quase uma arte
Precisa de cuidados mais constantes,
O bem mais precioso se reparte,
Mas pode se trincar se por instantes
Descuidarmos da ceva e do cultivo,
Amigo é na verdade ser ativo.

Meus versos encerrando nesta oitava
Permitem finalmente que eu reflita
Nas coisas que Jesus tanto falava,
Palavra muito simples, mas bonita,
Abençoando a vida sempre dava
A direção perfeita, e sei bendita,
O sentimento mor, eis a verdade,
Num amor que evolui para amizade!

FANTASIA SOBRE O CANTO II DOS LUSÍADAS.
Publicado em: 21/10/2007 23:31:50
Última alteração:23/10/2008 19:15:01


AMIZADE

Meu coração seguindo sem defesa,
Vislumbra no final a densa mata
Aonde se escondendo vira presa,
E a sorte em agonia, desbarata
Buscando a liberdade, em noite tesa,
Até meu pensamento me maltrata,
Apenas na amizade uma alegria
Mesmo que pareça fantasia...
Publicado em: 27/10/2007 12:27:05
Última alteração:23/10/2008 18:49:31



AMIZADE

Fazenda da amizade meu mister
No jogo desta vida perde/ganha
Na sanha de buscar felicidade
Prazeres e torturas encontramos
Afetos, desafetos e martírios
Vinganças interesses e mentiras.
Em tiras tantas vezes nada resta
Somente o que se mostra há tanta tempo
Em laço de irmandade mais suprema.
Uma amizade permite uma esperança!
Publicado em: 13/11/2007 15:14:43
Última alteração:23/10/2008 17:10:38


AMIZADE

Voltando ao meu lugar, revejo amigos.
Levados pelo tempo inexorável.
Distantes sensações agora voltam
E fazem com que a vida enfim remoce.
Às vezes me encontrando em solidão
Pensava neste cais abandonado.
O vento que levou, nevou minha alma,
Deixando o quase nada num crepúsculo.
Amei, venci, ganhei, mas me perdi
Hoje percebo o quanto nada tive,
O quanto nada fui e me esqueci.
Nas águas bem mais mansas da minha infância
Matando a minha sede de esperança...
Publicado em: 15/11/2007 10:26:12
Última alteração:23/10/2008 17:11:14


AMIZADE


Em meio a multidões
De diversidades exótico-estramboticas
Algumas imagens persistem
E insistem em traduzir
As multifacetas da raça humana.
Os olhos perdidos do quase homem
Que conheci há tempos
Andando pelas ruas da Tijuca
Mostram esta realidade.
Olhos que transitavam
Pelo Largo da Segunda Feira
Subiam pela Barão de Itapagipe
E se perdiam entre a multidão
De barracos.
No olhar fixo daquele homem
Eu percebera o reflexo dos meus
Se perdendo num gigantesco mosaico.
À época, ainda ateu, tentara justificar
Tal fato como se fosse um “já visto”
Qualquer preparado em armadilha
Pela mente.
O interessante é que cada vez mais
Eu me entranhava naquele olhar
Perdido e ermo.
Fui reparando que toda vez que
Eu tinha alguma decepção, de qualquer
Origem e monta, o olhar parecia mais distante
E fascinante.
Um dia, no auge de minhas desventuras
Entre amores perdidos e sonhos esvaídos
Nos copos e garrafas de aguardente,
Reparei a total ausência daquele olhar,
Agora agravada pela atrofia
Do globo ocular.
Interessante fato se deu em seguida,
Quando comecei a abusar
Da cocaína percebi que, finalmente não
Havia mais qualquer resquício de um olhar.
Totalmente opacificado.
A partir daquele momento,
Depois de alguns dias, o rapaz sumiu.
Somente agora eu o revi.
Ironicamente sorrindo
Através do reflexo no espelho...
Publicado em: 09/12/2007 15:08:18
Última alteração:23/10/2008 09:28:25


AMIZADE
O traço mais marcante da amizade
É ser perene e firme como a rocha,
Na flor que matinal, já desabrocha
Perfeita sensação de liberdade,
Amigos tão leais, belo desejo,
Trazendo a boa sorte que prevejo,
Distante dos fantasmas, dos perigos...
Publicado em: 09/01/2008 13:12:01
Última alteração:22/10/2008 19:38:22


AMIZADE
A par de nossos erros e virtudes
Mudando tantas vezes o caminho
Incide sobre várias atitudes
Zelando com ternura e com carinho
A luz que nos permite conceber
Depois da tempestade, com prazer;
Estrela que nos guia em noites rudes...
Publicado em: 18/02/2008 21:51:47
Última alteração:22/10/2008 17:24:42


AMIZADE
Amizade quando é forte
Já não teme desafio,
Cicatriza qualquer corte,
Nos protege contra o frio,
Nos teus braços, o meu norte
Com firmeza agora eu crio.
Publicado em: 14/05/2008 19:49:37
Última alteração:21/10/2008 14:42:25



AMIZADE...

A vida não permita mais disfarce
A quem não sabe amar nem ser feliz,
A fortaleza deve sustentar-se,
Numa amizade encontro o que eu mais quis.
Porém ao permitir que a corda esgarce,
Decerto uma emoção vai por um triz
E aquela sensação de uma vitória
Em discrepância muda toda a sua História...
Publicado em: 09/11/2007 19:03:34
Última alteração:23/10/2008 18:55:19



AMIZADE...

Não quero nem o Céu tampouco inferno
Apenas o vazio do depois,
Nas doces ilusões de ser eterno
Mergulho nos caminhos de nós dois.
Encontro o meu abrigo quando inverno
Ao dar o nome sempre aos velhos bois
Que vendem o que sabem ser de graça,
Amores, amizades, plena GRAÇA...
Publicado em: 20/11/2007 21:05:31
Última alteração:23/10/2008 17:13:40

Amizade...
Quanto tempo...
Vida passa tão depressa
Que se a pressa fosse fera
Nada mais me restaria...
A não ser uma certeza
De ser menos
Que queria...

Fomos criados juntos,
Absurdamente, sem juízo.
Fruta, quintal, arame farpado.
Corte e cicatriz
Valiam a podre fruta
Que escorria pelos lábios...

Rio, corredeiras, lambaris, bagres, piaus
A vida se mostra um anzol.
O sol queimando lento,
Banho de cachoeira,
Xistose e lombriga.

Até icterícia, chá de picão, chá da saudade...

Primeiro amor,
Primeiro não,
Primeiro porre,
No corre corre,
Ressaca à vista.

Cidade grande,
Capital...
Estudos que me levaram
E deixaram-te por aqui.

Mãos calejadas, terra arada, suada e lagrimada,
As mãos lisas, sem calo, estudos... Logaritmos, gráficos e função exponencial.

Pôneis, cavalos, rumos diversos...

Cachaça, aguardente, morena...
Sífilis e gonorréia...

A platéia se espanta
Na confusão do paletó largado no chão
Jogado no bar,
A roupa rasgada, cheiro de suor.
A sinuca, a vida é uma sinuca!
E de bico!
Cala o Bico Mariquinha que a saudade é toda
Minha e a vontade é de viver...
Publicado em: 03/09/2008 11:31:03
Última alteração:08/09/2008 04:48:41



AMIZADE...

É como disparar
O canto sem sentido,
Bebendo deste olvido
Não pude caminhar
Distante do luar,
O corte presumido,
O gozo consumido
Estrada a se vagar.
Amizade tecendo
Um novo em dividendo
Gestando com ternura
A sorte mais audaz,
E nela a vida traz
O quanto se procura.
Publicado em: 17/06/2010 14:10:51


Amizades distraídas


Desenganos permitem aprender
Que nem sempre teremos afeição
Embora uma amizade, a solução,
Tantas vezes ganhamos em perder.

Melhor caminhos livres sem enganos,
Tropeços fazem parte desta vida.
Amizade que se foi sem despedida
Não cabe no futuro em nossos planos.

Amigo que não sabe perdoar
Portanto não conhece pleno amor,
Em vida destilando seu rancor,
Depois de tanto mel, vem amargar.

Quem fora companheiro, nos traindo,
Nos mostra quanto a vida é tão instável,
Amizade, nem sempre é encontrável,
Pior quando nos mata, distraindo...
Publicado em: 07/12/2006 17:57:48
Última alteração:28/10/2008 11:24:58


Lembranças!

Saudades de um tempo em que fui feliz.

Tempos de amor, juventude e amizade.

Amor, tantas paixões, calores diversos.

A cada ano, mês , semana, dia, mudando o rumo e achando que havia encontrado o grande e definitivo amor.

Amores vêm e vão com uma facilidade gigantesca.

Até que, depois de tanto tentar encontrei aquela que pensava ser a minha derradeira companheira.

Tantos anos juntos, tantas ilusões e momentos felizes.

Mas o tempo e as pequenas infiltrações não cuidadas, as pequenas rachaduras foram aumentando até que, inevitavelmente, a casa ruiu.

Ruiu e me deixou sozinho, a cama cada vez mais larga e mais solitária.

Ganhei filhos, barriga, dores e tristezas.

Perdi a juventude e quase nada mais resta.

A não ser você, minha amiga.

Companheira leal de todos os momentos, desde a infância até os estertores da primavera, o começo do outono e os indícios da chegada do inverno fatal.

Sobreviveste a todas as tempestades e prazeres, sempre leal.

Ajudando a cicatrizar as feridas inevitáveis da vida e permitindo que hoje, quase ao final de minha estada aqui, eu possa dizer que, realmente, encontrei o verdadeiro amor.

Antídoto contra todas as adversidades.

Com a capacidade de manter incólumes o amor e a juventude da alma.
Publicado em: 14/12/2006 12:16:27
Última alteração:27/10/2008 21:21:25



Duradoura é a amizade
essa que tenho contigo.
Me acredita é verdade
bom dizer és meu amigo.

Minha amiga, estou feliz
Por que sou amigo teu.
Todo amor que sempre quis
Nesta amizade se deu.

Quando brilha, forte, a lua,
Plenilúnio de esplendor.
A minha alma lá flutua,
Indo em busca deste amor.

Este amor que tanto brilha,
E me traz felicidade.
Coração seguindo a trilha
Da mais perfeita amizade...

Nas ondas deste teu mar,
Na beleza desta duna.
Como é bom poder cantar,
A tua amizade, Luna!

HLuna
Marcos Loures
Publicado em: 08/02/2007 22:39:25
Última alteração:06/11/2008 12:09:29


Todos nós, criaturas humanas, criadas à imagem e semelhança de Deus, podemos dar um pouco de nossos esforços, para melhorar a vida de nossos irmãos.

Ninguém consegue viver isolado, como uma ilha, pois dependemos de todos e de tudo que nos cerca.

Se você não tem nada de material para oferecer a seu irmão, faça uma prece.

A oração é uma forma de ajuda e o Criador está atento às nossas palavras...

Marcos Coutinho Loures
Publicado em: 24/02/2007 09:49:08
Última alteração:27/10/2008 19:46:07


Amizade, o dom maior!
Quem tem um amigo verdadeiro, pode dizer que tem duas almas. Artur Graf

Amigo: como é bom falar seu nome!
Por ruas e vielas caminhamos
Nas curvas perigosas encontramos
Tocaias. Tanta dor que nos consome!

Cotidianas lutas nos alcançam
E trazem as difíceis decisões,
Nos abrem e nos fecham mil portões
Ao mesmo tempo cessam e nos lançam.

Por vezes a maldita tempestade
Nos deixa sem ter rumo nesta estrada.
Sentados neste canto da calçada
Queremos conhecer felicidade

Mesmo que disfarçada em outra face,
Mesmo que escondida noutro canto.
Nos rendemos ao brilho e seu encanto,
Esperamos por manso desenlace.

Nas horas mais doridas desta vida,
Quando esta solidão nos fere inteiros,
Os olhos procurando os verdadeiros
Rumos de nossa estrada dividida,

Quando o distante sol nos nega o brilho,
Quando a manhã em nuvens tudo apaga,
Quando a vida tristonha não afaga,
Nos achamos perdidos, sem ter trilho;

Se fomos torturados cruelmente
Se temos nossos olhos arrancados
Todos os nossos gritos des’perados
Um eco nos responde, de repente.

E nos traz novamente uma esperança,
A vida não parece mais pesada.
O pranto que negava a madrugada,
Esvai-se mal percebe esta aliança!

Minha alma em duplicata siamesa,
Agüentando o vigor desta procela,
Num sentimento nobre se revela
O máximo que pode essa grandeza!

Em tudo que passamos, unidade;
Nas horas mais difíceis, solidário.
Quem tem amigo nunca é solitário
Maior que amor, na vida, uma amizade!
Publicado em: 22/11/2006 22:49:52
Última alteração:28/10/2008 11:52:37


Amizade. A força alentadora

Em meio ao abandono, na natura,
A aranha tece a teia que protege,
A natureza sábia assim a rege
Num ato de defesa e de ternura.

Aranha, sem saber bem o porquê,
Defende-se das tramas da batalha
Nas tramas que constrói em cordoalha,
Não sabe mas destino se antevê.

Assim como essa aranha, um passarinho,
Demonstrando também sua defesa
Num ato de beleza e de pureza.
Constrói, para os filhotes, o seu ninho...

Ao ver o homem quase abandonado,
Exposto à dor temível da quimera.
Que nasce da paixão e degenera
E traz, sem perceber, um triste fado,

Exposto à valentia e sofrimento
Exposto a tais espinhos, pela vida,
Da solidão, saudade, tão doída...
O Nosso Pai criou um sentimento

Que mata a solidão e a saudade,
Supera o desengano da paixão.
Protege nosso frágil coração:
A força alentadora da amizade!
Publicado em: 01/12/2006 19:40:20
Última alteração:28/10/2008 11:41:59



Amizade. Evolução natural do grande amor
Amor que em amizade se converte
Por certo sempre cresce mais um pouco
Decerto acalentando um sonho novo,
Renovam velhas marcas que ficaram.
Amaram quem pensava se perderem.
Quem dera não se percam nunca mais.
A paz que se demonstra companheira,
Inteira na amizade satisfaz,
Versejo meu desejo de saber
Por onde minha amiga inda se encontra
Afrontas que vencemos, no passado,
Agora vão em versos devoradas
Se decoro minha alma em teu matiz
Feliz por poder ter uma amizade
Que tarde nunca surge em nossa vida
Ávida de saber que inda rebrilha
Na trilha dos amores vãos, perdidos
Os idos tempos nos trouxeram amor.
Criança que acalento com carinho,
Do ninho se tornou maturidade
Saudade fez viver o sofrimento
Lamento tão sincero nos deu luto
Na luta pela mansa liberdade
Amor se transformou em amizade!
Publicado em: 01/12/2006 00:03:55
Última alteração:28/10/2008 11:41:50



Amizade.

Amizade.

Dom maior que permite o amor supremo.

Supremo, acima de todo e qualquer interesse, a não ser do amor por si só, sem cobranças e sem esperanças.

Amor que não espera, pois se conclui em si mesmo.

E, como não espera, não desespera nem exaspera, apenas flui...

A amizade não furta, soma. Não cobra, entrega. Não divide, multiplica-se em si mesma, como origem e como fim.

Amores são pedras semi-preciosas. A amizade não, essa é a verdadeira raridade que justifica o garimpo da vida.

Amor é solidário, até certo ponto. Amor é solitário e solidário. Uma simples mudança de letras que a amizade não permite.

Solidária SEMPRE, a amizade não se furta nem furta.

É fruto de vários sentimentos, fatos, faros, elos...

Como começa não se sabe, apenas que, sendo verdadeira, nunca se acaba.

Temos companheiros que a vida trouxe e levou, assim como amores, assim como parentes, assim como nós mesmos que tantas vezes morremos e nos ressuscitamos mais maduros e mais fortes.

Talvez o sentimento mais próximo da amizade seja a cumplicidade; associada à solidariedade, ao amor, ao respeito, à verdadeira alegria, à honestidade, a vários sentimentos benéficos e benfazejos.

Por isso a raridade da verdadeira amizade.

Esse somatório é raro e muito difícil de ser encontrado.

Mas quando a amizade está associada ao amor, principalmente ao amor erótico, aí não é apenas uma raridade.

É uma santificação em vida, que nos permite sermos eternos em vida.

Se este for o teu caso, amigo, amiga, atingiste o mais próximo que se pode do Éden.

O paraíso, para ti, não te trará muitas novidades, tenha essa certeza. Pois já o viveste aqui na Terra.

Agora, se queres descobrir o melhor caminho para ter amigos; o único conselho que posso te dar é o seguinte:

Ame!

Mas não o amor simples e comum da espera da contra partida.

Ame o amor libertário que não pede nada e nem espera nada, nem a glória de ser amado.

Ame o amor pelo amor, nada mais que isto.

E poderás conhecer essa fantástica alegria de teres, realmente um amigo.

E estarás mais próximo de Deus do que imaginas.

E se conseguires fazer do teu ou da tua companheira esse amigo, aí verás a face de Deus em plena vida.

E serás, eternamente, abençoado!



Meu verso se encantando com teu gesto
De desejoso alento que me traz,
Depois de tanta dor que já passei,
Sonhando com a paz e com ternura,
Vivendo neste mundo sem saber
Todo o prazer que traz uma amizade...

O que seria, enfim, uma amizade?
Um simples desejar sem ter um gesto?
Envolto em sofrimentos quis saber
Resposta alguma o vento nunca traz
Apenas me beijava com ternura
Com pena do que tive e já passei...

Bem sei que pelo tanto que passei
Eu sou merecedor de uma amizade.
Decerto que encontrei tanta ternura
Às vezes um carinho em simples gesto
Que a companheira amada sempre traz
Porém, das minhas dores, sem saber...

Eu sei que há um algo a mais neste saber;
É muito além de tudo o que passei,
É força bem maior que a vida traz
No sentido real de uma amizade.
E se demonstra assim em cada gesto;
Nos cobrando, porém com u’a ternura.

Na verdade, corrige com ternura.
De todos os segredos já saber
De cada pensamento e cada gesto;
De todos os caminhos que passei
Talvez isso conceba uma amizade
A mão que nos castiga a que nos traz...

Porém nos dá firmeza quando traz
Afeto no carinho e na ternura;
Decerto pode ser uma amizade
Que nos demonstre todo este saber
Prevê futuro pelo que passei,
É sempre mais honesta em cada gesto...

Gesto em sinceridade sempre traz!
Passei pelos teus atos de ternura...
Saber enfim, o que é uma amizade!

Publicado em: 04/03/2007 10:42:14
Última alteração:23/10/2008 21:03:04




AMIZADE..

Meu amigo, eu vou dizer
Da alegria e do prazer
De seguir em nossa andança
Nesta busca pelo sol,
Carregando uma esperança
Amizade por farol.

Vamos juntos companheiro
Enfrentando um espinheiro
Sem temores nem receio,
Saber da felicidade,
Amizade por esteio
Permitindo a liberdade!
Publicado em: 03/11/2007 08:46:45
Última alteração:23/10/2008 18:54:43




Criou o mundo, o amor...
Mas não necessita,
De servos obrigatórios...

É força livre e suave,
Que sem criar entraves,
Para a liberdade humana,
Age aonde cabe...

É discreta...
Não se vende...
Amizade recende...
Por onde quer que passe!

Encanta...
Mas espanta-me,
Não ver, em quem o encontra,
Sinceridade,
Para fazer o que o amor, manda!
Se se diz, ser, amor de verdade!


Os passos deste amor que perseguimos
Há muito foram dados por alguém.
No simples carpinteiro conseguimos
Visualizar por certo, todo o bem.

Falando por parábolas dizia
Do amor tão gigantesco pleno em paz;
Mostrando enfim, que amar com alegria
E naturalidade é ser capaz

De ver em cada ser com claridade,
O brilho de um amor que é soberano.
Recendendo ao calor de uma amizade,
Onde não caberá jamais engano...

Punido pelos homens por amar,
Vendido em mil pedaços num altar...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 15/04/2007 22:42:01
Última alteração:06/11/2008 09:31:23




AMIZADE...

Aflige-me saber de teus desmandos,
Absurdas emoções que tolhem sonhos.
Meganhas são medonhos, mas carrego
As marcas destes tiros em meu corpo.
Aborto outras palavras, lavras, levas.
Nas cevas que servis em outros tempos.
Restando o vento frágil da amizade.
À parte do que tive e nem mais lembro.
Qual fosse um candelabro que se parte
Em mil cristais jogados pela casa.
Minha esperança morre em dura seca,
Estios repetidos, sem invernos.
Açudes; não encontro em meu caminho.
Apenas cada gota que lagrimas
Amiga, mata a sede de alegria...
Publicado em: 20/09/2007 17:10:28
Última alteração:23/10/2008 18:24:32


AMIZADE...

O mundo que, distante se perdia,
Cegando o meu olhar, trazendo o breu,
Ausente de ilusão, já não sabia
Aonde meu caminho se perdeu.
Porém ao te rever eu percebia
Carinhos que encontrei no braço teu.
Agora ao perceber a claridade,
Concebo o novo mundo em amizade...
Publicado em: 01/11/2007 22:00:50
Última alteração:23/10/2008 18:54:30


AMO AMAR VOCÊ
Coração apaixonado
não se cansa de amar
só tu és meu namorado,
e mais ninguém pra atrapalhar ...
(ivi)

Caminhos entre pontos
Que mesmo tão distantes,
Voando o pensamento,
Decerto fascinantes.

Amor que nos liberta
E nos aprisiona
Tomando toda a cena
Jamais nos abandona...
Publicado em: 13/05/2008 17:28:16
Última alteração:21/10/2008 14:35:54


AMO AMAR VOCÊ
Desta vez é
mesmo a distância
me impedindo de dizer
o quanto tu és
importante para mim ...
(ivi)



Não deixa que esperança assim se esfume
Bafejo de teus sonhos sobre mim,
À parte coletando o teu perfume
Recebo estas essências de jasmim,

Voando em liberdade um vaga-lume
Holofote entranhado no jardim.
Os sons da noite aumentam seu volume
E a vida se derrama sempre assim.

As térmitas formando mil casais,
A terra já molhada e acolhedora,
Nos jogos sedutores, sensuais,

Renovação à vista segue a vida,
E sinto neste instante, desde agora,
A dor em esperança convertida
Publicado em: 21/05/2008 19:26:13
Última alteração:21/10/2008 15:13:39



AMO AMAR VOCÊ
Na fogueira adormecida, / resta ainda muita flama. / Qualquer sopro
dá-lhe vida, / e ela logo explode em chama.

HLUNA


No lume deste amor fenomenal
Teus olhos espelhando a claridade,
Desejo mais profundo e sensual,
Recebo deste olhar, felicidade.

Uma esperança em paz, mansa e vestal
Promete para amor, fertilidade,
Subindo calmamente este degrau
Aos céus vai penetrando e logo invade.

Galopa em liberdade o meu corcel,
Bebendo nesta boca o doce mel,
Sentindo uma esperança aqui chegar,

Brindando à nossa glória fartamente,
Amor mudando o rumo, de repente,
Adentra num momento a praia e o mar.
Publicado em: 18/05/2008 22:53:01
Última alteração:21/10/2008 15:07:04


AMO AMAR VOCÊ
Ansiosamente espero cada verso
Que mandas pelo vento de um desejo.
Riscando o céu vagando no universo
Encantos que me trazem; quando eu vejo
Deixando para trás dias perversos
Revelam paraíso que eu almejo.
Tu tens este poder de seduzir,
De me encantar e sempre reluzir.
Publicado em: 11/05/2008 21:16:46
Última alteração:21/10/2008 14:35:28



AMO AMAR VOCÊ
Se me coloco por ausente,
Saiba que estou nesse tempo doente.
Aqui a chuva não pára de rolar,
estou vivendo o tempo todo a espirrar.
De febre em permanente escaldão,
não tendo mais quem me dê uma mão,
eu vivo a esperança de melhorar
com a maior vontade de meu carinho lhe dar.
Mas o danado do resfriado, não vai.
Teimoso ele insiste em me quebrar.
Só me resta esperar para o vencer
pra do seu lado eu sempre ficar!
Mas vai que o danado, também o vai
querer pegar?!
Não quero você doente, não.
Como ficaria triste meu coração!!

TUES

Os uivos das saudades em matilha
Adentram minha casa invadem quarto
Mesmo que eu tente, deles não me aparto
Entranham cada cômodo ou mobília.

A noite preparando uma armadilha,
Deixando quem amou decerto farto,
Refaz em agonia, antigo parto
Um fugitivo busca nova trilha...

Cansado de viver tanta tristeza,
Distante de uma fera nego a presa,
Apenas vou tentando sem adeus

Amor que seja leve e companheiro,
Sabendo deste sonho, por inteiro:
Não quero ser vassalo nem ser deus!
Publicado em: 20/05/2008 17:19:49
Última alteração:21/10/2008 15:09:32


Fornalhas
Acesas
Presas
Expostas...
Garras e dentes
Urgentes vontades.
Roçando lábios
E bocas,
Tocas...

Sombras
Escuras
Em
Meio Tombos
A Escadarias a
Tantas o
C
HÃO.

Den es
T
Quebrados e
Sonhos também...

Amor fez a festa
Amor não contesta
Entesa este tese
A presa se prende
Amor reacende
A chama
A lama
A trama
Otimiza.

E traz outro caos
Pereço sem cais
Se sou nada mais,
Amor me compraz
E traz outro cais...

Publicado em: 17/03/2007 19:15:35
Última alteração:26/10/2008 20:28:17



AMO AMAR VOCÊ /

Abres os braços para mim,
E oh, meu amado...
Me sinto a serpente encantada...
A som da flauta mágica...
Do flautista de Oz.
Serpeio entremeio ao teu abraço...
E no divino laço,
Sinto estremecer meu corpo...
Pensamento absorto...
Coração extasiado...
Poesia flui por todos os meus poros...
Em insano prazer, te ataco!

Na lança que preparo em contra ataque
Por certo tu terás muita alegria
Eu não resisto enfim a teu achaque
E deixo-me levar com euforia...

Prometo não causar-te nenhum baque
Além do quem ama já queria
Não uso meu amor, nem penso em fraque
Um trovador caipira em rebeldia.

Mas posso te fazer tanto carinho
Que logo tu verás a tentação
Que emana com certeza de meu ninho

E rola a noite inteira na amplidão,
Chegando devagar, bem de mansinho,
Explode num luar qual do sertão...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Valério Mannarino Loures
Publicado em: 04/08/2007 18:44:30
Última alteração:05/11/2008 17:10:59



AMO AMAR VOCÊ /

Amo amar você
Disto não me arrependo
Faria tudo de novo
Se assim preciso fosse
Declararia meu amor mais uma vez
Passaria mais outras noites acordada
Derramaria mais uma vez todas as minhas lágrimas
Para mim isto não vale absolutamente nada
O que vale é meus sentimentos
E minha destreza em te amar

Amar-te com presteza e com perícia
Fazendo-te feliz, se Deus quiser.
Prometo devolver toda carícia
Que recebi de ti, minha mulher.

Num toque tão brejeiro de malícia
A gente topa tudo o que vier.
O nosso amor em si traz a delícia
De ser sem ter limite, o que puder.

Declaro que te quero aqui comigo
E disso vamos ambos convencidos.
Os passos com certeza decididos

Fazendo deste amor um nobre artigo
Que não se encontra sempre por aí
E disso meu amor, me convenci.

GELIS
MVML
Publicado em: 11/08/2007 21:36:51
Última alteração:05/11/2008 16:19:27



AMO AMAR VOCÊ /


Em fogo
Chama que incendeia
Clama o meu corpo
Que o teu anseia...
Espasmos
Frios
Calafrios
Deslizo em busca da tua boca...
Doma esta fome que me consome...
Me toma...
Acalma com teu tato, doce fera
Subjuga-me em volúpia, ao teu prazer...


Não te quero cativa, pois sou teu,
Meu mundo no teu mundo se encontrou
No instante em que me sonho se perdeu,
Deitando meu prazer que te buscou,

Rainha que em espasmos me domina,
No afã de ter teu corpo junto a mim,
Adentro bem voraz a bela mina,
E vou com tal volúpia até o fim.

Revelo meu desejo em cada verso,
Nadando nos teus mares, oceanos.
Rondando com meus beijos universos,
Vasculho teus caminhos sem enganos.

E assim somos um só, ninguém separa
O que o amor uniu em noite clara...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 29/09/2007 19:01:18
Última alteração:04/11/2008 13:03:04

AMO AMAR VOCÊ /

Os teus versos já declaram
Que tu és um passarinho
Vive triste desconsolado
A procura de um ninho
Se me deres algum crédito
Não ficarás nunca mais sozinho

Prometo te dar felicidade
Pôr sorriso nos teus lábios
Afagar os teus cabelos
Ampará-lo em meu regaço
Fazer muito amor contigo
Sucumbir aos teus afagos

E serás feliz de fato...

Tanta vontade de ter
Teu carinho junto a mim,
Espalhando o teu prazer
Neste amor que não tem fim,

Encontrando em tua pele,
Em teu corpo esta alegria,
O querer que se revele
Esbaldando todo dia.

Toda a noite namoramos,
Com desejo e com tesão,
Pois assim comemoramos,
Nosso amor, nossa paixão.

Que é feito em tanta loucura,
Mil prazeres sem limites,
Eu te peço, na ternura
De nosso amor, acredites...

GELIS

MVML
Publicado em: 02/10/2007 19:47:34
Última alteração:04/11/2008 12:09:03

AMO AMAR VOCÊ /

Continuo a gozar a tua presença...
A respirar-te...a deixar que me respires...
Momentos inesquecíveis...
Inveja dos outros...
Por nos amarmos assim...
Tão completamente...
Sermos verdadeiramente parte........
um do outro................

unos planos,
vôos plenos.
Nossos passos
Laços, aços
Alçam
Liberdade.
Completamente
Teu.
Completo-me
Quando ato-me.
Partes iguais,
Iguarias...
Respiro o teu ar.
Bebo tua boca
Beijo-te manso
Remansos e cais.
Olhos postos
Portos.
Partos
Pontes.
Fartos seios
Velas soltas
Vamos livres
Te amo
E tramo
Almas gêmeas...

MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 06/10/2007 09:55:30
Última alteração:04/11/2008 12:01:12

AMO AMAR VOCÊ /


Ouvindo este teu canto, meu amado
Confesso meus desejos, são iguais
Viver contigo amor, tão benfazejo
Meus dias, de alegrias, são bem mais

Felizes, do que posso descrever
Amar você bem mais, eu sou capaz
E escrever mil versos, te dizer
Que amor, o nosso amor,belo demais

Trará a cada dia um novo encanto
Beleza deste amor, que agora eu canto.


Amor em melodia, partituras
Que mostram tanta sensibilidade,
Minando em fontes raras, as ternuras
Trazendo em paz total felicidade.

Na tela dos meus sonhos, as molduras
São feitas pelo amor e liberdade.
Descrevo o teu olhar diamantino,
Numa alegria tenra de um menino...

Refúgios encontrando nos teus braços,
Buscando a mocidade já perdida,
Refaço a juventude nos regaços

Da deusa que julgara então perdida.
Seguir da bela estrela lumes, traços,
Permitirá decerto uma saída

Do labirinto feito pelas trevas,
Rendido à maravilha destas cevas...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 22/10/2007 13:28:56
Última alteração:03/11/2008 20:23:29


AMO AMAR VOCÊ /


Nunca diga que não me ama
Pois eu posso até morrer
Simplesmente saia da minha vida
Assim apenas vou sofrer

Somente teu nome perdurará
Nas minhas tristes lembranças
Mas se disser que não me ama
Esgotarás todas as esperanças
E quando não existe mais amor
A felicidade não se alcança

Amor jamais apaga a velha chama,
Invade a nossa vida e nos faz crer
Que a deidade sublime em rara chama,
Permite ao paraíso se ascender,
Fazendo da alegria a nossa trama,
Mistura de ternura e de prazer.

Amor que eternidade encontrará
Emoldurando em sonho estas lembranças,
Vibrando em alegria mostrará
A perfeição divina destas danças,
Aonde com certeza brilhará,
Iluminando sempre estas andanças

Aonde nossos passos mais libertos
Encontram perfeição em céus abertos...

GELIS
MVML
Publicado em: 27/10/2007 12:55:38
Última alteração:03/11/2008 19:32:21



AMO AMAR VOCÊ /


Tenho fome de ti, e sede tanta
Que minutos, parecem eternidade...
Nos teus braços, achei felicidade
Nos teus olhos, me vejo, meu feitiço...
És meu vício, lúbrico amante,
Nos teus braços, vinho, delirante
Sorvo os gozos, beijando a tua boca...
E me alocas, perco o meu juízo...
Céu, inferno, amante, te preciso
Pra conter essa ansiedade louca...

Roçando tua pele, uma avalanche
De sonhos e desejos vêm a mim,
Vibrando de vontade este romance
Floresce toda noite em meu jardim,

Que este querer insano já te alcance
E beije tua boca carmesim,
Eu peço-te, sincero pela chance
De ter tua nudez neste festim

De corpos tão sedentos e bacantes,
Delírios em momentos deslumbrantes
Numa explosão que regue tuas rosas,

E encharque nossos corpos de teu sal,
Numa viagem terna e sensual
No frêmito convulso enquanto gozas...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 09/11/2007 16:09:11
Última alteração:31/10/2008 16:05:21



AMO AMAR VOCÊ /

ESTOU CHEGANDO PRA TE ALEGRAR
PRA ENFIM TE DAR O MEU CARINHO
HABITAREMOS ESTE LINDO LAR
EDIFICADO PRA DOIS PASSARINHOS
JUNTOS FAREMOS UM BOM VERÃO
NÃO FICAREMOS MAIS SOZINHOS

Bem junto ao teu carinho, no verão,
Estendo meus prazeres no varal,
Tocado pelo vento da paixão,
O beijo calmamente sensual.

Nas margens de meus rios, emoção,
A vida se tornando um carnaval
No charme que derramas, sedução,
A cada novo gozo, triunfal.

Um pássaro distante da gaiola
Meu coração se entrega e vai cativo
Nos passos deste amor eu sobrevivo

Minha alma, num momento já decola
E voa em liberdade, uma andorinha
Que não sabe viver, jamais sozinha...

GELIS
ML
Publicado em: 10/12/2007 20:47:53
Última alteração:23/10/2008 09:38:52




AMO AMAR VOCÊ - Sextina


Amor que, tantas vezes, me acompanha
Em noites solitárias, esperanças...
Bebendo em tua boca amor me entranha
Roubando das estrelas luzes mansas,
Vontade de te ter, sede tamanha,
Revendo em cada sonho, nossas danças.

Meus sonhos prometendo novas danças
Tanta alegria sempre se acompanha
Da força deste amor que sei tamanha
Trazendo ao coração tais esperanças,
As mãos que se procuram calmas, mansas
No fogo da paixão que vem e entranha.

A luz que em noite imensa já se entranha
Vislumbra em plenilúnio belas danças,
As horas vão passando bem mais mansas
Olhar enamorando te acompanha
Brilhando, transbordando em esperanças
Forjando esta alegria assim, tamanha.

Vontade de te ter em luz tamanha
Na claridade imensa amor se entranha
Forrando o meu caminho em esperanças,
As forças da natura em belas danças
Tocadas pelo olhar que te acompanha
Bonança sem tempestas noites mansas,

Palavras que seduzem sendo mansas
Permitem fantasia, enfim tamanha,
O canto em emoção que te acompanha
Nos âmagos dos sonhos quando entranha
Fomenta tal festejo em tantas danças
Espalha sobre nós tais esperanças.

Trazendo para a vida as esperanças
Amor mostrando sendas sempre mansas
Transporta em sintonia velhas danças
E a sorte de te amar se faz tamanha
E a tentação infinda assim se entranha
No rastro deste amor que te acompanha.

Amor quando acompanha as esperanças
No fogo que se entranha em noites mansas
Mostra em glória tamanha nossas danças...
Publicado em: 15/01/2008 20:59:56
Última alteração:22/10/2008 19:41:41



Vergalhões e vergastas,
Gastos meus gestos e minhas graças...
Garças livres alvas voam.
Ventos e ventanas, vestes e ciganas
Se engana se pensa que não amo.
Amor meu moleque
Brincando de queimada
Se queimou...
Amor que quem dera não daria (faz cócegas)
Não vale a vela nem velório
Valeria?
Valério.
É, eu sou valério por isso vale e rio
Riso e resvale, velando meu cadáver
Cada ver cada via cada veio
Cada não valia.
Porcada por cada porcariada
Escrevo meus versos reversos e incertos.
Corretos e carretos. Sei de cor!
Enfaixas em gazes e faixas de gazas
Azares.
Azedos ácidos e ansiosos
Siso e seio. Parece...
Padeço e não expresso, expressão.
Palavra bonita boa fita boa broa, boda?
Deu bode!
Bodega e botequim
Química danada
Cachaça batizada!
Uísque?
Quem disse?
Cerveja e caninha,
No máximo um rum.
Rumo ruim e remoso.
Reinoso.
Reinado...
Menino malandro,
Urubu malandro
Pixinguinha. Pizindim...
Bateu amor em mim.
Que faço?
Recomeço ou tropeço?
Te peço ou me guias?
Mergulho ou orgulho...
Gorgulho!
Fio fosco e frio.
Fenestrado...
Mestrando e mostrado, amansado
Maestria...
Domesticado fica melhor que amansado.
Doméstico, do mestre, da maestrina.
Minha sina é ser assim?
Asmante.
Aos montes
Amante sem mares
Nem marés,
De viés
Sem fé.
A pé!
Publicado em: 03/10/2007 22:44:43
Última alteração:23/10/2008 18:31:19



AMO AMAR VOCÊ!

Balas, balões, foguetes, São João,
Joaninha se esconde atrás da cerca
nas matas entre as pernas, palpação.
Vontade de brincar logo se acerca
acendendo a fogueira do desejo.

Bulindo com seus seios
os dedos pedem lábios,
mamilos, arrepios,
e a saia levantada.

O fogo de artifício
o vício deste jogo,
afogo em precipício...
Publicado em: 05/10/2007 20:10:36
Última alteração:04/11/2008 12:03:08



AMO AMAR VOCÊ!
Encantado em magias, feiticeira,
Amada que me doma, companheira
De versos e verões, verbos, vontades,
Vagamos pelas vagas, oceanos.
Vivemos tão vorazes, as verdades,
Jamais cometeremos desenganos.
Publicado em: 11/12/2008 17:51:50
Última alteração:06/03/2009 15:37:37


AMO AMAR VOCÊ

Eu te espero minha amada,
Do jeitim que Deus criou.
Na nudez enluarada,
O meu peito se encantou...

Venha logo sem receio,
Que eu vou te fazer feliz,
Na beleza do teu seio
Todo amor que eu sempre quis...

Do teu lado meu amor,
Minhas noites são eternas
No carinho sedutor
Na maciez destas pernas...

Nossa noite é bem gostosa
As horas passam mais frouxas,
Na sedução desta rosa,
Formosura destas coxas...

Todo o canto que eu fizer
Vai falar das maravilhas,
Seja lá o que Deus quiser
Minha mão, tuas virilhas...

O resto eu não vou contar,
Nem dizer eu não preciso.
Se quiser adivinhar...
É porta do paraíso...
Publicado em: 11/09/2007 23:16:09
Última alteração:23/10/2008 18:18:15



AMO AMAR VOCÊ


É MARAVILHOSO SENTIR TUA PRESENÇA
MESMO ESTANDO DESTE LADO
AO TROCAR VERSOS COMIGO
SÓ TE LEVANTAS APRESSADO
SÓ VAIS MESMO AO BANHEIRO
QUANDO ESTÁS BEM APERTADO

EU AQUI NEM PISCO O OLHO
VICIADA NOS TEUS VERSOS
NÃO COMO NÃO BEBO NÃO CONVERSO
NÃO ACEITO NINGUÉM POR PERTO
SE ALGUÉM PEDE MEU PC EMPRESTADO
MANDO LOGO PRO INFERNO

Nem mesmo uma vontade de ficar,
Apenas a distância tão sofrida
De quem quis aprender demais amar,
E foi-se numa estrada, vã, perdida...

Mas sinto que talvez, uma esperança,
Aporte nesta porta sem bater.
No vento que me trouxe, na lembrança,
O gosto e bom perfume do prazer...

Amada, por favor, te espero aqui.
Imerso na terrível solidão.
Esqueça se, meu rumo; já perdi,
Encontro em teu caminho, a salvação.

E peço, meu amor, esta alegria,
E traga, pros meus braços, novo dia!

GELIS
ML
Publicado em: 14/12/2007 16:49:49
Última alteração:23/10/2008 08:32:41



AMO AMAR VOCÊ

Não vejo razão pra ficar,
Já que insistes em dizer que não me ama,
E que tudo não passou de aventura,
Que não mantive acessa tua chama.

Pranteando sairei da tua vida,
Prometo não mais retornar,
Triste enfrentarei a realidade,
Mas sempre nos meus sonhos estarás.

Mas não poderia deixar de repetir,
Mas uma vez que te amo demais,
Que sem te não saberei existir,

Que somente teu amor me apraz.
Seguirei andando a esmo,
E assim encontrarás a tua paz

Nessa curva da saudade,
Encontrei meu bem querer,
Procurei felicidade
A razão para eu viver.
Mas, me deixaste sozinho,
Coração tão miudinho...

Foste buscar n’outros braços,
Aquilo que eu quis te dar,
Meus olhos ficando baços,
Silêncio no meu cantar.
Me negaste teu anel,
Por que foste tão cruel?

Quis te dar minha amizade,
Nem isso quiseste ter,
Para falar a verdade,
Eu preferia morrer,
A viver sem teu carinho,
Meu coração pobrezinho...

A vida segue doendo,
Eu, na vida vou tão só,
Na vida, sigo morrendo,
E ninguém, de mim, tem dó.
Quero somente te ver,
Não consigo te esquecer...

Marcada por essa sina,
Minha vida não tem graça.
Sem saber, és assassina,
Culpada pela desgraça,
Que se abate sobre mim,
Não sabes que és tão ruim...

Meu amor, por caridade,
Não me deixe morrer não,
Me mande essa novidade,
Ajude meu coração.
Fale que gosta de mim,
Não me deixe, triste assim..

GELIS
ML
Publicado em: 28/12/2007 17:56:16
Última alteração:22/10/2008 21:24:15

AMO AMAR VOCÊ
Ouvindo a tua voz
Chamando para amar,
Não posso me conter,
Apenas me alegrar.

Eu quero estar contigo
Na dança mais gostosa
Beber deste veneno
Que trazes orgulhosa,

Sabendo que não canso
Jamais me cansarei
De ter o teu carinho,
No amor que é nossa lei.

Amar é mais que tudo
Felicidade plena,
Eu quero ter menina,
Tua pele morena.

Deitada nos lençóis
De seda e de cetim,
Sem rumo e sem destino,
Somente para mim...

A boca sem demora
Precisa de teus beijos,
Querida, em teu carinho
Afogo meus desejos.

Por isso de mansinho,
Eu chego sem pedir,
E tomo de surpresa
E torno a repetir.

Querendo a sobremesa
Do beijo que te dei,
Na cama, chama intensa,
De tudo desfrutei.

Depois a recompensa,
Vem logo em pleno gozo,
O teu beijo de amora,
Querida é tão gostoso...

Eu quero o teu desejo
Molhado em minha boca,
Vontade mais profana,
Não vou dormir de touca,

A pele não se engana
E quer tua fogueira,
Incêndio que se faz
Em chama costumeira,

Amada, eu sou capaz
De rolar sem destino,
Derrubo estes lençóis,
Em ti eu me alucino,

Calor de vários sóis,
Sem medo do depois,
Prazer alucinante
Nascendo de nós dois

Eu quero a cada instante
O gozo em maravilha,
Amor num relampejo,
Aquece insana trilha...



Lambuzo a minha boca
No mel tão divinal
Bebendo quase tudo,
Teu corpo sensual.

Vestida de nudez
Em rara formosura
Mansinho, irei provar,
De tua gostosura.

Vem logo sem demora
Que eu quero desfrutar
Vencendo cada medo,
Chegando devagar,

Sabendo desde cedo
Que em corpo tão sacana
A noite se promete
Sem regra e mais profana.

Na fonte aonde brota
A seiva delicada,
Fazer muito carinho,
Até ficar molhada

E pronta pro banquete
De mel e de ambrosia,
Querida em mil talheres,
Comendo noite e dia,

Jamais matar a sede,
Nem mesmo a fome imensa,
Querendo em tanto amor,
Gozar da recompensa....


Meu corpo junto ao teu
No amor,que, sem limite
Não aceita palpite,
Despreza Prometeu...
Maçã de ouro existe
E no tempo resiste...
Com Páris e Afrodite...
O meu amor e eu...

Amor que prometeu
Em tantas fantasias
Viver além de tudo
Em rimas e alegrias,

Alagam-se vontades
E nada nos contém
A noite sem limites
Decerto sempre vem

Trazendo nesta lua
Mulher mais delicada,
Que borda de cristal
Em curvas desnudada

Forjando da beleza
Amor que se acredite
Mal sabe quanto é bela,
Uma nova Afrodite

Comendo esta maçã
O paraíso achei
Bendita esta menina
Por quem me apaixonei!
Publicado em: 10/01/2008 21:47:06
Última alteração:22/10/2008 19:42:26



AMO AMAR VOCÊ
Pele macia ...
Mãos suaves
que arrepiam
cada centímetro,
clamam
por prazeres
desconhecidos ...
(ivana)

Além deste horizonte se permite
Vislumbre de espetáculo sem par,
Parelhos corpos buscam sem limites
Aonde e com que força desfrutar
Dos gozos e prazeres insensatos,
Clamando por carinhos mais exatos.
Publicado em: 08/03/2008 20:34:20
Última alteração:22/10/2008 15:32:56



AMO AMAR VOCÊ
Neste sonho
que é
tão verdadeiro,
onde apenas,
tu conheces ...
(ivi)





Marujo inebriado em maresia,
Encontra em plena areia, caracóis,
Deitando nesta praia a fantasia,
Dourando-se ao poder de vários sóis.

Somando o quanto quero e nada tinha
Enquanto a tempestade não passava
Ao ver esta emoção, agora minha,
Não tenho mais porteira e sequer trava.

Somente uma semente de esperança,
Ao solo mais profícuo vem chegando.
A vida frutifica na bonança,
Tristezas lá se vão, fugindo em bando

Perfumes do rosal, farta colheita,
Abrindo o coração que se deleita...
Publicado em: 24/03/2008 10:44:28
Última alteração:21/10/2008 22:24:14


AMO AMAR VOCÊ
Amando o teu amor só por amar,
Certeza de poder viver o mar
Que tanto traz beleza quanto o medo...

Abrindo o coração ao pensamento
Abrindo esta janela, vem o vento
E fala deste amor sem ter segredo...

Desfruto do prazer que tenho em ti
Receio de sofrer eu já perdi,
Imerso neste sonho sem tamanho.

Eu não tenho mais nada sem te ter,
Minha vida se perde sem prazer,
Mas contigo, meu bem, a sorte eu ganho.

Eu quero te fazer bem mais feliz,
Tu és minha promessa e cicatriz
Com risos e com gozos divinais.

Amada, meu navio te procura
Tu és o meu farol em noite escura,
Tu és porto seguro, és o meu cais...
Publicado em: 01/04/2008 14:04:36
Última alteração:21/10/2008 20:16:00



AMO AMAR VOCÊ
Tarde triste,
eu aqui,
tão sozinha,
precisando
te encontrar ...
Onde estás ??
Vem me aquecer,
vem ...
(ivi)


Meu pensamento livre sempre vaga
Nas noites insensatas, corta o vento.
Bebendo em tua boca, já se alaga
A lua em derradeiro firmamento.

Na mão que me penetra a fina adaga
Do amor que se fez forte em juramento.
O sonho navegando noutra plaga
Pressente a maravilha do momento.

Nos gozos, nas luxúrias, embebido,
Descendo minhas mãos pela corrente
Dos mares que naufrago. Decidido

Entranho em cada gruta, explorador,
Descubro um diamante e vou contente,
Nos tesouros divinos deste amor...
Publicado em: 03/04/2008 19:34:26
Última alteração:21/10/2008 16:58:35



AMO AMAR VOCÊ

Meu amor vê se vem logo
Eu espero por você
Na saudade já me afogo,
Tô doidinho pra te ver.

Todo final de semana
Meu amor vai passear,
Meu coração desengana
Esperando ela voltar,

No domingo tô sozinho,
Pé de cachimbo quebrou,
Volta logo pro seu ninho,
Passarinho avoador.

Minha casa não tem cama
A gente dorme é na esteira,
Coração ficando em chama
Chegando segunda feira.

Tô doidim pra dar um beijo,
Na morena mais formosa,
Tanto amor tanto desejo
Todo o espinho vale a rosa.
Publicado em: 20/04/2008 22:44:44
Última alteração:21/10/2008 13:17:50



AMO AMAR VOCÊ
Minha alma não sossega, aguarda um novo sonho.
Onde possa encontrar amor em profusão.
Minha alma sempre esquece: amor é perdição.
Mas um dia, quem sabe, o sol chegue, risonho...

Os segredos da vida escondem-se no mesmo
Instante que nasci, depois? É descobrir...
É vontade de ficar, mas tendo de partir,
Vivendo a cada dia, o tempo corre a esmo...

É brincar de esperança e saber que jamais
Terá u’a recompensa... e sofrer meio a toa,
E reclamar que a vida, ingrata, te magoa.
E de repente achar que já sofreu demais...

Eu bem sei deste jogo, amor vira pantera
E depois de um minuto a vida recomeça.
Mas eu também não tenho a sombra d’uma pressa,
Se morreu, já passou, a vida nunca espera...

Depois o botequim, a dança na boate,
Outra morena passa, o beijo não demora...
A vida não tem pressa, a noite não tem hora...
Morena caçadora, em um segundo abate.

A noite no motel, a taça de champanha,
Nessa cama redonda, a cabeça girando...
Aquela velha história, o tempo vai passando,
A dor parece um monte, o prazer é montanha!

Percebendo a jogada, a vida não tem freio.
Passa noite após noite o dia sempre vem.
Se hoje estou tão sozinho, amanhã? Sem ninguém.
Tudo bem. Nasci só. Que há um Deus, eu creio.

E que eu vou morrer. Certo, isso eu tenho certeza
Absoluta. Se dane! A cachaça me cura.
Eu não quero saber se é clara ou se é escura
Se é loura ou se é morena, o que importa? Beleza!

E um jeito sem vergonha, um beijo mais macio,
Um cheiro de pecado, o gosto do veneno.
Amor não tem tamanho, ou grande ou é pequeno,
O que importa em verdade, o resultado do cio...

Um dia inda me mudo, ou nunca mais, quem sabe...
Se mudar, cadê limo? Assim vivo melhor.
Danado colibri. A flor? Eu sei de cor.
Nesse mundo de Deus, toda saudade cabe...

Até que sou feliz, e gosto do verão.
O vento é generoso, as pernas da morena...
Também é perigoso, amor trocando pena...
Hoje, amanhã, depois...Lá vem outra paixão!

E tudo recomeça, a cachaça, o bar...
As pernas, a morena, o beijo, esse motel.
E tudo vai girando, enorme carrossel...
Minha alma não sossega e prá que sossegar?
Publicado em: 24/04/2008 21:50:54
Última alteração:21/10/2008 13:30:42


AMO AMAR VOCÊ


Aprofundo os olhos
Em teus enigmas.
Percorro sentimentos,
Mentes, alma.
Adentro os teus segredos
Cofres, chaves, naves e
Recônditos.
Publicado em: 26/04/2008 17:07:30
Última alteração:21/10/2008 13:35:51


AMO AMAR VOCÊ
O teu gostar
é assim,
fascinante,
encantador,
sublime,
me faz viajar,
gostar,
Amar ...
(ivi)


Construções
Entre desertos
Ecos de nossas almas
Porteiras escancaradas
Da emoção.
Viajo redemoinhos...
Gira mundo,
Infantes delícias.
Delírios suaves
Aves,
Naves
Vasculho meu peito
E te vejo,
Revela-se
Nua.
Desfilas constelares
Girassóis.
Publicado em: 28/11/2008 11:41:21
Última alteração:06/03/2009 16:30:46



AMO AMAR VOCÊ
Um abraço
carinhoso,
neste teu corpo
formoso ...

(ivi)

O meu corpo minha amada
Nunca foi, eu sei formoso,
Mas durante a madrugada
Teu amado é mais fogoso,
Não precisa falar nada,
Eu sou muito carinhoso,
Veja a noite enluarada
Com carinho e caprichoso
Caminhando pela estrada
Chegaras ao rumo, o gozo,
Não te falo da invernada
Nem do estio rigoroso,
A mulher tão desejada
Um caminho prazeroso,
Devagar; mas caprichada,
Cê vai vê como é gostoso,
Publicado em: 15/01/2010 16:43:26
Última alteração:14/03/2010 20:59:57



AMO AMAR...
Tudo bem?
Se a vida vem
Perdendo o trem
Espero alguém...
Ninguém?
Quem...

Mais um ano
Outros anos
Décadas
De decadência
Sem cadência
Sem prudência
Inocência?

Mas deixa estar...

Teimoso
Carinhoso
Caprichoso?
Andrajoso coração...

Quer sim,
Quer não
Não viu
Só chão
Semente
Se mente
Granação
Ou enganação.

Depende do refrão...

Sou vão
Sorvendo
O vento
Atroz
Algoz de
Quem perdão.
Sertão
Sem ser tão
Apenas não...

Mas amo,
Amos escravos
Cravos
Conchavos
Travas
E lavas.
Trevas
Que cevas
Permitem
Claridade?
Clara idade
Do amor derradeiro
Do cheiro
Escorrendo
Em meus lábios...

Bebo o último gole da esperança.
Fazer o quê?
Se nada vem
E o trem
Perdeu
A direção?
Noutra estação
Ou noutra vida.
Quem sabe então?
Publicado em: 24/04/2008 19:56:45
Última alteração:21/10/2008 13:29:01



AMO AMAR VOCÊ
Vem,
me agarra
com ternura
e me possui
com loucura ...
Me faz tua
pra sempre ...
(ivi)

Dançamos nossas noites de alegria
Ébrios desta insensata lucidez,
Que traz como verdade, a fantasia,
E mata a realidade em sua tez.

Nas Torres, nas senzalas, nas masmorras,
Amarro nossas almas transtornadas.
Impedem que dos medos nos socorras,
De tantas as tristezas entornadas...

Dançamos nossas noites, sem parar,
Vivendo nossos sonhos nossa luz.
No parto que prepara nosso mar,
Reflete todo amor que se produz.

E vamos para o dia, peito aberto.
Sem medo da aridez deste deserto!
Publicado em: 26/05/2008 20:08:08
Última alteração:21/10/2008 15:18:16


AMO AMAR VOCÊ




Distante dois teus olhos vejo a lua
Peço que ela envie o teu luar
Pra noite amenizar a luz da rua

À noite das tormentas pesadelos
O sino das seis horas é mistério
Só quero teu perfume sem duelo

Neste sentimento mais profundo
Meu sonho já se torna mensageiro
E cubro-me de sonhos num segundo

Na eternidade, amor vive esperando
No templo do amor feito sacrário
Debruço-me em ti somente amando

Pro sono pernoitar como criança
Deitada no teu peito amor balança

SOGUEIRA

Tal beleza e frescor encontro em ti
A pureza da flor da laranjeira.
De tantas fantasias que perdi,
Em teus braços encontro a companheira.

Depois de me ferir, espinhos, cactus,
Depois de perceber que nada vinha.
Sentidos maltratados inexatos,
Amada; percebi: tu eras minha...

De todo o meu canteiro foste a rosa,
Espinhos, sei que tens, mas os evito.
Paixão que me demonstras, vigorosa.
Amor demais passou a ser um rito.

De forma luminosa e delicada,
Tua beleza traz uma alvorada!
Publicado em: 27/05/2008 17:41:15
Última alteração:21/10/2008 15:22:23



AMO AMAR VOCÊ
ESTOU AQUI
ME DÊ O SEU OLHAR
EU SEI O QUANTO TENTOU ME CONQUISTAR.
FAZENDO TUDO PARA QUE EU
PUDESSE TE AMAR




ABRAÇA-ME
ME DÊ O SEU BEIJO, MOSTRANDO FELICIDADE
DESFRUTA DO SEU DESEJO, MATANDO
A SAUDADE
DESEJO ENTÃO, DORMIR NOS BRAÇOS
DE SUA ETERNIDADE.

CIDA F. A.


Ousando ter amor por quem temia,
Sabendo ser feliz quem não se engana.
Da noite que promete ser mais fria,
Eu quero essa doçura, mel e cana...

Bastiões e fortalezas me protejam
Das ondas destes mares mais atrozes.
Amores e saudades se pelejam
Escuto, neste escuro, loucas vozes...

E tento me esconder deste tormento
Que invento, sentimento mais perfeito.
Não quero tomar tento, sofrimento,
Meu peito, deste jeito, satisfeito...

Meus olhos se entregando ao sol, perdidos,
Jamais se encontrarão arrependidos...
Publicado em: 28/05/2008 08:09:35
Última alteração:21/10/2008 15:25:09



AMO AMAR VOCÊ
Rolando nos astros
Amores gentis
Trazendo o prazer
Que tanto queria
A vida passando
Em luzes e risos
Nos giros da sorte
Encontro meu norte
No corpo moreno,
No gozo sereno
De um tempo feliz.
Seguindo o teu rumo,
Bebendo do sumo
Do amor que se mostra
Em força total
Jeito sensual
Da bela morena
Que à noite me acena
Pra cena fatal
Do beijo na boca
Dos corpos unidos
Invadem sentidos
E tudo se aflora
Saber que o desejo
Demais principia
E trama alegria
Todinha pra nós...
Publicado em: 01/06/2008 21:45:13
Última alteração:20/10/2008 20:12:06




AMO AMAR VOCÊ
Fagulhas que incendeiam toda a noite
Acendem as vontades e desejos.
Sem pejos, relampejos que nos tomam,
Tocaias dos amores mais audazes.
Vorazes sentimentos, lentos fogos,
Que em jogos adentrando paraísos
Incisivos momentos de prazer
Em lânguidas ternuras acirrando
Fogueiras, labaredas fogaréu
No céu de tuas sendas sinto o gosto
Que almejo toda vez que vejo o riso
No rosto da mulher que eu amo tanto.
Adentro teus caminhos e me encontro
No instante em que me perco de prazer..
Publicado em: 25/06/2008 17:10:00
Última alteração:19/10/2008 21:31:45


AMO AMAR VOCÊ
Na China ou na Guiné
Amor quando de pé
Tem fé e não se cansa
Da boca em aliança
Da força em temperança
Temprana companhia
Que enquanto em poesia
Encanta quem deseja
Da moça sertaneja
A senda delicada
Na tenda, paliçada
De renda ou de cetim,
O amor brilhou no fim
Por sobre estes lençóis.
O medo velho algoz
Nas linhas sem retrós
Descarrilando o trem
Mas quando a noite vem
De novo em velhos nós,
Agora ou logo após
Confiscas meus prazeres...
Publicado em: 30/07/2008 13:18:02
Última alteração:19/10/2008 21:56:08



AMO AMAR VOCÊ
O vento em tempestade, meu amor,
Talvez possa trazer mal entendidos,
Embora tantas vezes, sonhador,
Afloram novamente os meus sentidos
E sinto num carinho a se compor
Os sonhos e prazeres repartidos.
Sou teu e nenhum vento mais me alcança
Senão tua presença na lembrança...
Publicado em: 14/08/2008 15:01:47
Última alteração:19/10/2008 20:12:03



AMO AMAR VOCÊ


Aguando com carinho tua flor
O jardineiro sabe que terá
Com toda a maravilha de um amor
Perfume que pra sempre guardará...
Publicado em: 15/08/2008 12:44:12
Última alteração:19/10/2008 20:12:20



AMO AMAR VOCÊ
Um passageiro segue em seu caminho
Andanças, danças risos e vitórias
Histórias na memória bem guardadas
De reinos e rainhas, sonhos, fadas.
Revivo revirando cama e leito
Aceito o sonho feito em realidade,
Desfeitos os meus erros sinto a festa
Que vive em nosso canto, gozo, encanto
E tanto deste quanto já nos cabe
Amor que nos guiando tudo sabe...
Publicado em: 28/08/2008 17:08:16
Última alteração:17/10/2008 14:25:10



AMO AMAR VOCÊ
Perdi o ritmo,
Não rimo riscos
Ariscos somos.
Temos um mesmo
E único caminho.
Amigos distantes
Vasos quebrados
Barbantes.
Funâmbulo...
Tremo e teimo.
Mas continuo.
Duos medos
Dóceis vozes.
Porém a vergasta
Afasta e trama
Condescendências...
Sem dolo
Sem colo
Sem solo...
Solidão?
Publicado em: 26/08/2008 19:12:00
Última alteração:17/10/2008 17:08:49



amo amar você
Se saudade tira o prumo
E nos traz tanta tristeza
Eu vou perdendo meu rumo
Já me leva a correnteza

E me traz uma vontade
De contigo namorar,
Meu amor, por caridade,
Não me deixe te esperar.

Quero a flor deste desejo
No sorriso delicado,
Meu amor quando te vejo
Fico logo apaixonado!

Tens o gosto do ciúme
Tens o cheiro do pecado
Da alegria o teu perfume,
Ouça bom o meu recado.

Menina moça faceira
Que ensinou como se quer,
Vou querer a vida inteira,
Venha ser minha mulher!
Publicado em: 04/09/2008 09:35:13
Última alteração:17/10/2008 14:29:06



amo amar você
De todas essas flores, sedutoras,
Amores vou sorvendo nos perfumes.
Quem dera não tivesse mais queixumes,
As rosas são,por certo redentoras.

Crisântemos decoram, na janela,
Os sonhos das tristezas dos poetas,
As noites não seriam tão completas
Não fosse a poesia, uma flor bela.

Violetas e gerânios, meu jardim,
São tantas as belezas que nem penso
Das cores e das flores mais imenso
O mundo que guardamos, para mim..

Porém dentre as belezas, céu azul,
As cores mais sutis, mansa cadência,
Mudando como as cores duma hortênsia
Que nasce nas estrelas, mar do sul.

Amores se permitem tantas cores,
As cores que transmitem meus amores
Amor que sempre quis tantos olores,
Das flores que já tive, tantas dores
Embora sem saber por onde fores,
Navego meus amores nos pendores.
De tantas maviosas belas flores.
Que brilham nos jardins dos meus amores...
Publicado em: 10/09/2008 16:40:08



AMO AMAR VOCÊ
Mereço, por acaso teu desejo?
Não sei se poderei mas bem que tento.
Vivendo por viver, cada momento,
Espero que afinal, ganhe teu beijo.

Mas se não me quiseres, o que faço?
Perdido e sem ter rumo, nada penso.
Amor que sempre quis, de tão imenso,
Ocupa o coração, não deixa espaço.

Não me deixaste nada e nem me queres,
De todas as feridas, nem indício
De que possa escapar do precipício
Que sempre desejei ter nas mulheres!
Publicado em: 17/09/2008 12:53:00
Última alteração:17/10/2008 13:50:28


amo amar você
Dos penhascos, jogado, o meu amor,
Rolando pelas pedras da incerteza.
Uma alma tão sincera, de pureza
Repleta, sem saber sequer a dor.
Tormentas e tempestas, o pavor...
Em plena rebeldia, a natureza,
Rebenta com a dura fortaleza
Que em torno desse amor traz o vigor.

Em tudo que fizeste, tanto dano,
Minha alma não conhece mais brandura.
Amor que me dedicas, tão tirano,
Não deixa simplesmente que eu te chame.
Ungido pelo amor que não reclame
De tanto que doeu este abandono.
A vida que prometes, tão escura,
Que impede, sem sentir, que eu sempre te ame
Publicado em: 18/09/2008 14:32:36
Última alteração:03/10/2008 13:54:42



AMO AMAR VOCÊ
Querendo o corpo nu
Tocando minha pele
Acenas com teu riso,
O gozo prometido.
Servil eu me aproximo
Nos cimos de teu corpo,
Teus seios, Vênus Monte
Fagulhas irradias,
Orgásticas promessas
De falas, falos, rumos.
Rocas, rumos rotas,
Ardências e torpores
Arpões, setas e lanças,
Avanço sem temor
Chegando ao mel preciso,
Sorrisos e carícias,
Sevícias, tentações
Encampas meus tentáculos
E remexendo, inundas
As furnas com deleite
No leite produzido
No mel que assim recolho,
No molho do prazer,
Fermentos de alegria.
Teu cio, um vício meu,
Início, pressupostos.
Postos penetrados,
Repostos mil desejos.
Somos dois sacanas,
Bacantes insensatos.
Atos repetidos,
Compelidos sonhos.
Somos siameses,
Mares inundados.
Fados enlaçados.
Alçando o paraíso.
Gemidos e sussurros,
Suores e salivas.
Gozos misturados.
Prados penetrados,
Planos e planaltos.
Seios e mamilos,
Doces desfrutados...
Publicado em: 25/09/2008 11:20:43
Última alteração:02/10/2008 14:22:34



AMO AMAR VOCÊ
Desejos que percebo, assinalados,
Nas frases que me dizes, de costume.
Por teres os meus sonhos navegados,
Percebo em tua voz, grande ciúme.
Os dias de tristeza já passaram
Desde que nossos olhos se encontraram.

Amores que se foram não importam,
A porta escancarada se fechou.
Se aos dias que passaram se reportam
Não vês: saudade alguma aqui restou.
Não pense num porvir demais escuro,
Já que és a luz que guia meu futuro.
Publicado em: 24/10/2008 17:30:37
Última alteração:02/11/2008 20:33:19



AMO AMAR VOCÊ
O mundo, meu inimigo
Não permite que te tenha
E, muito menos, que venha
Viver a vida comigo
Pois sei que temes perigo.

Mas perigo não te trago,
Meu amor protegerá
Estando aqui ou por lá
Só darei o meu afago,
Amor com amor, eu pago.

Mas se não queres vir
O que vou fazer da vida,
Pois, pense nisso e decida
Tudo que posso pedir,
Pois nada pode impedir

Um amor quando se tem,
Não há nada que convença
Em amor a recompensa
Que em amor já me convém.
Pois sem amor, sou ninguém!
Publicado em: 29/10/2008 18:42:03
Última alteração:02/11/2008 20:27:47

AMO AMAR VOCÊ
Neste amor tão puro encontro o céu
Num sonho delicado que revelo.
Um cavaleiro alado em seu corcel,
Meu destino ao teu; querida, atrelo
E vago em nossas noites, carrossel
Num canto enluarado e mais singelo.
Tocado pelos ventos da ternura,
Ao lado da mais bela criatura...
Publicado em: 30/10/2008 14:54:01
Última alteração:02/11/2008 20:29:15



AMO AMAR VOCÊ
Vaso quebrado
Atado perdido
Nada divido
Nem meu fado.
Safado moleque
No leque das dores
Fazendo horrores
Com um peito
Vadio
Sempre no cio.
Buscando tuas pernas
E dançando sozinho...
Mas tudo que faço
Dependo do traço
Que caço e não acho,
Apenas comento.
Se tanto me desse
Amor que confesse
Depressa sentia
Que a mão que se esconde
Perdendo o bonde
Esquece o carinho.
Vivendo sozinho
Sem sina e sem tino
Sem vaso e sem senso
Amor mais intenso
Fogaréu imenso
Precisa que apague.
Me empresta tua chama!
Publicado em: 31/10/2008 13:22:12
Última alteração:02/11/2008 20:28:46



AMO AMAR VOCÊ
Pensando no que fora e nunca volta
As horas não se passam sem te ter
Recebo uma notícia, vou saber
Se nada mais encontro, vem revolta.
A triste boca aberta espera o beijo
Que anda circulando noutras bocas,
Versejo tuas asas, sempre loucas
Nas bocas que não beijo, teu desejo.

Vivendo, pensativo, morro um lago
Silente e tão distante de esperanças.
Amor que sempre fora meu afago
Num trago se perdendo das lembranças.
Tão longe de teus lábios, mas aqui,
Não sei se te desejo ou se te quero,
Apenas mergulhando, sou sincero,
E cada vez que penso, te perdi.

Saudades de quem nunca fora minha
A mando de quem nada mais promete
Se vamos entedias teu confete
E voas oceanos, andorinha.
No fundo, o que desejo é ser feliz
Com olhos ou em modos, à vontade.
Tirando tua roupa, viajando,
Estrelas que morremos, todo dia.
Não posso mais viver de fantasia,
Preciso ir depressa. Estou amando!
Publicado em: 05/11/2008 17:47:25
Última alteração:06/11/2008 11:57:17


AMO AMAR VOCÊ
Balas, balões, foguetes, São João,
Joaninha se esconde atrás da cerca
nas matas entre as pernas, palpação.
Vontade de brincar logo se acerca
acendendo a fogueira do desejo.

Bulindo com seus seios
os dedos pedem lábios,
mamilos, arrepios,
e a saia levantada.

O fogo de artifício
o vício deste jogo,
afogo em precipício...
Publicado em: 04/11/2008 12:03:27
Última alteração:06/11/2008 12:11:19


AMO AMAR VOCÊ
Procuro por teu sorriso
Nada encontro, só tristeza,
Quem me dera o paraíso
Que eu achei em tal beleza
Que se esconde sem por que
Maltratando, com certeza,
Todo amor em que se crê...

Procuro por tua boca
Que escondeste assim de mim,
Essa saudade tão louca
Saudade que não tem fim,
Doendo aqui no meu peito,
Maltratando tanto assim,
Saudade que não tem jeito...

Procuro pelos teus olhos,
Escondeste neste véu,
As dores trazes em molhos
Tanta nuvem no meu céu,
Que farei se tu não vens,
Esquecerei meu corcel,
Escondido nas nuvens...

Procuro por teu carinho
Que jamais eu esqueci,
Vou vivendo tão sozinho,
Tristezas têm por aqui,
Das chuvas correm as águas
Inundando um pobre ninho
Virando um pote de mágoas...

Procuro pelos teus seios,
Nada encontro, solidão...
Fugiste sem ter receios,
Maltrataste o coração
Que nada fez por maldade,
Se já te pedi perdão,
Retorna, por caridade!

Procuro pelo esplendor
Que vivemos no passado,
A vida tão plena, amor,
Meu canto desesperado
Sonhando com teu cantar,
Quero esquecer essa dor,
Eu quero de novo amar!
Publicado em: 18/11/2008 16:09:43
Última alteração:06/03/2009 19:03:12


AMO AMAR VOCÊ
Meus parcos arcos e mancos sonhos...
Medonhos e tristonhos, vagueio.
Seios e somas, lodos e engodos.
Engenho e arte.
Parte e têmpera.
Têmpora e temporal.
Atemporais...
Vieste do cometa que não vi.
Sondaste com teus pés e não percebo.
Sendo o que não sou, és muito mais.
Paz e cais. Capoeira.
Na poeira que meus olhos não discerne.
Meu cerne e minha morada.
Vaticínio e Vaticano.
Engano e pontaria.
Meio e dia.
Melodia...
Meus olhos são vizinhos dos teus olhos.
Repleto de teus olhos, olhos, olhos...
Óleos bentos.
Remeto-me ao cometa donde vens.
Meu bem, bens e benfeitorias.
Feitora e escravo,
Me lavo mas o cravo que me espera...
Fera e ferrão. Sol e solidão.
Pai e paixão. Chão, vão e nada mais...
Publicado em: 19/11/2008 16:20:06
Última alteração:06/03/2009 19:00:01




AMO VOCÊ /


Te sinto em cada raio de sol
Que nas manhãs afaga o meu rosto
Te sinto em cada flor do jardim
Que exala teu perfume por meus sonhos
Te sinto até no céu azul, meu amor
Onde os passarinhos voam livres
E levam até ti meus beijos, meus carinhos


Eu sinto cada beijo deste vento
Tocando no meu rosto com carinho.
Lembranças que me trazem de você,
Roçando bem de leve, de mansinho.

Seus lábios como o vento me roçando
Num beijo delicado e tão gostoso.
Qual pássaro que pousa nos meus sonhos,
Tornando o céu divino e fabuloso

O vento vem trazendo o seu cantar,
Morena tão bonita e mais faceira.
Quem dera se eu pudesse lhe encontrar
E ter o seu amor a vida inteira...



GIANA GUTERRES
MVML
Publicado em: 25/09/2007 14:18:15
Última alteração:04/11/2008 14:12:23



AMO VOCÊ /

Com minha boca gulosa, seu corpo percorrido.
Despimos-nos dos pudores, e com ganância.
Vou lhe tragando de um jeito intenso, lascivo.
Um amor de corpos, de alma, de entranhas.

Amamos-nos de um modo visceral e insano
Sinto tua boca em todos os lugares, loucamente.
Tua língua como um chicote de fogo queimando
Sobe louca arrastando-se em minha carne tremulante,

Em meu pescoço escreve traços apaixonados
Seus anseios maliciosos e pertinentes, indecentes...
Em sua boca tem meus seios...intumescidos
Sugando-me em beijos quentes e ardentes,

Me suga o mel com boca ansiosa ouve meu grito
Suga-me o néctar , e como de um lince a destreza
Me pede a boca e com teu músculo rígido
O olhar dentro do meu, é feita nossa entrega.

Sinto tua boca e tua língua
Em meu corpo, tesando em arrepio.
Tocando-te com fogo em cunilíngua
Matando meus desejos em teu cio.

Teus seios, tuas coxas, teu pescoço.
Lambendo calmamente, invado o céu.
Ardências convulsas, alvoroço
Numa explosão divina, gozo e mel.

Sugando cada gota que ofereces,
Nas gulas e ganâncias, liberdade.
Na teia das vontades em que teces

As preces que tramamos com destreza.
A mesma sedução que assim te invade,
Inunda nossos corpos, sem defesa...

MARISTELA
MVML
Publicado em: 08/10/2007 14:00:18
Última alteração:23/10/2008 20:51:27


AMO VOCÊ /


Hoje o silêncio é total...
Até as gaivotas estão quietas...
Mas o sol queima...
Fugi para aqui...
Esta praia deserta...
Como uma criança, atiro
pedras ao mar...
Ando à procura de beijinhos...
E recordo-me dos que ontem me
deste....


À beira deste mar, em plena areia,
Encontro esta mulher qual divindade,
Encantos me reportam à sereia
Que em sonhos me mostrou felicidade.
A lua que te beija, enorme e cheia
Reflete no luar a claridade
Que emanas – minha deusa- a cada dia,
Transbordas a beleza em poesia...

MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 21/10/2007 19:28:41
Última alteração:03/11/2008 20:25:23



AMO VOCê /

NOS TEUS BRAÇOS SOU FELIZ
EM JÚBILO, VOU AO CÉU
COM A ALMA EM CARROSSEL
VEJO EM SOL, NOVA MATIZ...

PROFUSÃO DO SENTIMENTO
NUM TURBILHÃO DE EMOÇÃO
EM TAL ARDOR, SINTO DENTRO
PALPITAR O CORAÇÃO...

DOCE TORPOR, DOCE UNGÜENTO
TEUS BEIJOS, ME ACOBERTAM
NO TEU CORPO, MAR ABERTO
ONDAS DE AMOR, ME AÇOITAM...

Rolando nos astros
Amores gentis
Trazendo o prazer
Que tanto queria
A vida passando
Em luzes e risos
Nos giros da sorte
Encontro meu norte
No corpo moreno,
No gozo sereno
De um tempo feliz.
Seguindo o teu rumo,
Bebendo do sumo
Do amor que se mostra
Em força total
Jeito sensual
Da bela morena
Que à noite me acena
Pra cena fatal
Do beijo na boca
Dos corpos unidos
Invadem sentidos
E tudo se aflora
Saber que o desejo
Demais principia
E trama alegria
Todinha pra nós...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 26/11/2007 21:04:22
Última alteração:31/10/2008 12:07:35


AMO VOCÊ -/

Durante as tempestades...
Este oceano furioso...
Nossas mensagens...
Desejos e gemidos...
Intactos sempre entrega...
Amigo fiel....
Estranhamente...
Vivemos, talvez...
Um amor como nunca ele viu.....

Recordo deste sonho em que felizes
Andávamos nas praias do Estoril,
Passado não deixara cicatrizes
Amor se fez mais forte e mais gentil.

Nos bares da cidade, posso vê-los,
Vinhos maravilhosos, iguarias,
Comíamos divinos, raros grelos,
Belíssimos prazeres me trazias.

Depois, ao caminharmos, clara areia
Sentindo o vento fresco a nos tocar.
Uma esperança nobre que incendeia
Mostrando como é bom poder sonhar...

Nesse amor que ninguém vira outro igual
Um sonho que se fez fenomenal...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures


PS antes que algum ignaro reclame, Grelo de abóbora é um dos principais pratos da culinária lusitana
Publicado em: 17/07/2007 19:04:12
Última alteração:05/11/2008 19:11:48




AMO VOCÊ/

Chamei porque te amo
Porque te quero muito bem
Chamei porque te adoro
E te venero também

Ao teu lado encontro paz
Teus braços é meu ninho
Aconchegam-me com calor
Sinto-me como um passarinho

Sou toda tua já te disse
Isto não preciso repetir
Só sinto verdadeira felicidade
Somente quando estás aqui

Eu sinto o teu perfume
E sigo cada passo
Além de ser costume
Amor tramando um traço
Que faz do corpo o lume,
Desejos nem disfarço
Não tenho mais queixume
Em ti já me desfaço
Bebendo desta fonte
Que eu sei iluminada
No sol deste horizonte
Janela escancarada
Do peito que te busca
Em luz estrela guia
Querendo estar contigo,
Vibrando em fantasia
Girando carrossel
No céu de nosso amor,
Sem medo e sem pudor.
Fantástica magia...

GELIS
MVML
Publicado em: 17/09/2007 15:23:37
Última alteração:04/11/2008 16:12:01


AMO VOCÊ -

Até quando,
Remarei este barco,
Sem chegar aos teus braços,
Belo cais e meu porto?

Até quando,
Vagarei mar, afoito
Furacões, maresias,
Delirando este encontro?

Cai a noite...
E o terror, me alucina...

Pode ser que amanhã...
Pode ser que um depois...
Pode até ser que nunca,
Meu amor, eu te encontre!

Em meio a furacões,
Tempestas violentas,
Esbaldam-se emoções
As noites passam lentas.

As horas alucinam
Adentram belo cais,
Carinhos me dominam
E peço sempre mais.

Delírios tresloucados,
Saber de mel e fruta.
Nós dois apaixonados,
Amor que se desfruta

E trama em festa imensa
A nossa recompensa...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 16/07/2007 20:24:52



AMO VOCÊ -

Continua a chover...chuva de Verão...
Recuso-me a ir para dentro...
Fica à chuva...
A ver como namora os canteiros
do jardim...
Cheiro...cheiro a terra molhada...
Respiro fundo e sinto-te...
Respiras também....
Juntos....para mais uma noite de prazer.....................

Sentindo teu calor bem junto a mim
Eu mal percebo a chuva que caiu.
Um toque desta boca carmesim,
Adoça, prazerosa, e mais sutil.

Regando este canteiro, o meu jardim,
A flor do teu desejo, já se abriu
E se oferece inteira e traz assim
O cheiro de teu corpo tão gentil

Respiração arfante, seios nus,
Carinhos e arrepios, sede e fome.
Tu queres todo o sonho que propus

E tudo vai rodando em carrossel
Tua boca faminta já me come
E bebe com luxúria pão e mel...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 16/07/2007 22:18:36
Última alteração:05/11/2008 19:12:31



AMO VOCÊ QUERIDA
Quando o vento venta lá
Vento também venta aqui.
Sintonia vai pelo ar
Da forma que concebi.
Versejando noite e dia
Dia e noite versejando
Na completa sintonia
Estou te sintonizando.
Minha luz sem luz não brilha
Minha trilha é tua luz.
Todo amor que maravilha
Noutro amor se reproduz.
Então minha bem amada,
Tua, minha, nossa estrada!
Publicado em: 18/09/2008 19:02:03
Última alteração:03/10/2008 13:07:10



AMO VOCÊ! /


Sinto vontade de te acordar...
Para este sol lindo..
Desfrutar, saborear...
Encher o peito de alegria...
Ou talvez ficar assim...
Abraçada a ti enquanto dormes............


Vontade de tocar a tua pele,
Beijar a tua boca, minha amada,
Na força deste amor que se revele
O gosto da maçã tão desejada.
Deitando no teu colo a cada passo,
Encontro o paraíso no teu braço...

MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 04/11/2007 20:10:32
Última alteração:31/10/2008 17:42:06



AMO VOCÊ! /

Amor
Fantasias
Sonhos
Risonhos
Amor
Sexo
Côncavo
Desconexo
Amor
Saudade
Sofrimento
Alento
Amor
Distancia
Desnorteio
Avanço
Amor
Ciúmes
Arredia
Cobranças
Amor
Verdadeiro
Não cobra
Desvelos
Amor
Sinceridade
Come
No mesmo prato
Se lhe for ofertado
Amor... Amor... Amor...

Rumos e rotas
Riscos e rimas,
Lumes,
Perfumes,
Ciúmes, pra quê?
Enlevos
Relevos
Acervos
Sem servos
Cativos.
Os vícios
Os viços
Atiço
Refaço
E traço teu nome
Nos sonhos, meus passos.
Regozijo
Rijos
Desejos
Re-gozos
Retalhos,
Anteparos
Audazes.
As fases
Que trazes
Que fazes
Desnuda.
Acuda
A vontade
De ser
De entranhar
Da noite
Profana
Voraz
E sacana.

Amor verdadeiro
Teu cheiro
Teu cio
Vagueio
Vadio
Na busca
Do seio.
Receios
Não trago,
Afago
Refogo,
No jogo,
No fogo
Do agora
E do sempre.
Nas trempes,
Fornalhas
Acendes
Ascendes
Estrelas
Etéreas
Eternas
Palavras
De amor
E desejo...

GELIS
MVML
Publicado em: 04/10/2007 18:06:26
Última alteração:04/11/2008 12:50:23





Braços
Abraços
Na dança
Encantada
Amor
vale tudo
Amor
Vale nada
Sonho
Fantasia
É dor
Alegria
Canção
Doce fado
Na noite
No dia
Na cama macia...
Longa madrugada

Tomo
Tua boca
Bebo
Teu riso
Teu toque
Conciso
Preciso
Demais.

Rondo
Teu quarto
Adentro
Janelas
Ventando
Versando
Vertendo
Meus sonhos.
Ponho
Promessas
E luzes.

Audazes
Atrozes
Ferozes
Sensatos.
Somamos
Viramos
Um uno
Desejo.
Lampejos
De vida
Rodando
Na noite
Vencendo
Quimeras
Esfumo
Delírios

Cigarros,
Ciganas
Sinais
Somatórios
Agora
Vambora
Que a noite
É criança
E a moça
Não foge,
Se entrega
À lua,
Nudez
Que eu querida
Queria teu brilho.
Atalhos
Percorro.
Os morros
Os vales.
E assim,
Vida plena
Menina
Que nina
Acalantos
E cantos
Nos cantos
Da cama...


HLUNA
MVML
Publicado em: 01/10/2007 12:44:16
Última alteração:04/11/2008 12:58:25



AMO VOCÊ!! VII


Decerto, o meu amor já saberia
Quem tanto desejei em luz tamanha,
Vibrando certamente de alegria,
A sorte- ser feliz, amor, nos banha,
E o canto da promessa me dizia,
Do encanto que se molda em nossa entranha,
Vivendo neste amor, perfeita glória,
O medo transformado na vitória.

Recebo cada beijo teu, amada,
Amiga de meus dias/tempestades,
A vida em outra lua vai raiada,
Repleta de desejos, claridades.
Minha alma de tua alma enamorada,
Procura no teu corpo saciedades.
Assim, dois caminheiros que se tocam,
Ao mesmo tempo acolhem, se provocam...

Sou teu e nada mais pode conter
Amor em amizade construído,
Meu rumo é procurar o teu prazer,
Meu passo se mostrando decidido
Permite que eu conceba amanhecer
Deitado no teu colo, distraído.
Eu quero ser teu par, a noite inteira,
Promessa de alegria verdadeira.

Assim, dois passarinhos se engaiolam,
Ao mesmo tempo livres, vão ao céu.
Meus braços nestas asas já decolam,
Adoço o paladar em rico mel,
Estrelas que nos guiam, céus assolam,
E trazem nos seus brilhos o corcel
De uma felicidade que é total,
Vagando pelo amor, ganhando o astral.

Amiga, amada amante e companheira,
Eu quero estar contigo o que me resta
Da vida na emoção que derradeira,
Reflete no meu peito plena festa,
Amor que procurei a vida inteira,
Uma esperança imensa agora gesta
De um tempo em que o amor feito amizade,
Denote aos dois cativos, liberdade...
Publicado em: 18/10/2007 22:24:15
Última alteração:23/10/2008 18:51:19



AMO VOCÊ!!! /


No gosto do teu beijo
Perdida nos teus braços
No laço do desejo
Eu danço nos compassos
Do coração tão louco
Que vive a te amar...

Amor, não quero mais
Deixar que a vida passe
Mais, longe deste enlace
Que me faz tão feliz...

Amor que eu sempre quís
Eu sei, encontro em ti,
Que se fez para mim
Razão de existir!


Eu quero o nosso amor, querida, eterno,
Deixando uma tristeza em derrocada,
Meus passos nos teus braços não governo
Adentro num instante a bela estrada
Marcada por desejo manso e terno,
De um dia mavioso; e na jornada
Da sorte tão feliz e benfazeja,
Na eternidade enfim, que assim, pois, seja...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 18/10/2007 13:54:53
Última alteração:03/11/2008 20:31:37



AMO VOCÊ!!!


Noite escaldante, noite das esperanças...
Cruas crianças vestem-se de danças,
As danças descalças insensatas...
Os medos e os ledos desejos, segredos e manhas...
Trazes as crases e as aspas, cruzes e vespas,
Urzes e brasas... Acesas brasas...
As asas e os pés cansados, atados e feridos.
Noites escaldantes, noite das lembranças
Das pujanças e das lanças, alças os velozes
E vilosos pés. Segregas e negas, afagas...
Nas terras distantes,
Crianças e gnomos.
Gomos de esperança...
Somos todos o nada,
Absortos e distintos,
Intestinais...
Versos e versões, imersões...
Noite escaldante...
Daqui para adiante,
Avante e diante de ti,
Os pés descalços, os percalços...
Somos o mesmo eco, o repeteco,
O esterco e o nascimento,
O cimento e a base,
Arquiteto divino.
Nada impede o tropeço.
O meu preço é o recomeço.
Meço meus medos por meus olhos
Lacrimejo meu desejo mais espúrio.
Cúrias e Mercúrios...
Deuses...
Reveses.
Cruzes
Luzes
Urzes.
Reverso
E medalha...
Publicado em: 30/09/2007 21:33:51
Última alteração:23/10/2008 18:28:50


AMO VOCÊ!!!

Eu tenho dos espinhos, consciência,
Assim como bem sei de teu perfume.
Amar-te é ser feliz sem penitência,
Tu és o meu caminho, paz e lume.
Me entrego sem temor às armadilhas
Do amor que nos promete maravilhas...
Publicado em: 30/10/2007 16:13:03
Última alteração:23/10/2008 18:49:16



AMO VOCÊ!!!

Minha estrela se tornou
Alegria em explosão
Tanto amor me iluminou
Dominou meu coração
Do meu peito, senhoria
Todo o bem que eu te queria...

Coração vai todo dia
Procurando uma emoção
Escutando o que dizia
O teu canto em sedução.
A tristeza já passou
Alegria é o que restou...

Minha amada, que alegria
Eu poder saber que sou
Teu amor, a fantasia
Com que sempre alguém sonhou.
Neste amor, a tentação
Invadiu meu coração!
Publicado em: 03/11/2007 09:28:28
Última alteração:23/10/2008 18:54:51




AMO VOCÊ!!!

A vida nunca faz muitos rodeios,
Invade e num momento muda tudo.
Morena traz delícia em belos seios,
Depressa o coração ficando mudo.
Aumenta na verdade os meus anseios
E todo o meu destino; agora eu mudo,
Nos lábios da menina, carmesins,
Desejos aflorando em meus jardins...
Publicado em: 10/11/2007 09:00:52
Última alteração:23/10/2008 18:56:21



AMO VOCÊ!!!

Amor que segue sempre alumiando
A gruta de minha alma sonhadora,
Por vales encantados vai levando
Aquele que te quer e tanto adora
Meus dias sem te ter irão nevando,
Por isso é que te quero aqui, agora.
Tu és a minha sorte derradeira,
Mulher que tanto quero, a companheira.
Publicado em: 13/11/2007 06:41:18
Última alteração:23/10/2008 18:56:24


AMO VOCÊ!!!


Vontade de te ver se faz urgente
Depois das madrugadas/ solidão
Desejo teu carinho que envolvente
Penetra bem mais fundo o coração.
No gozo deste amor todo da gente,
Percebo a mais sublime tentação.
No corpo tão bonito e sensual
Viajo sem ter asas, ganho o astral...
Publicado em: 22/11/2007 15:08:55
Última alteração:23/10/2008 17:35:00



AMO VOCÊ!!!


O vento continua a uivar...
Continuo com frio...
Suspiro pelo calor..
Meses terei que esperar...
Perde o brilho...
O meu sorriso...
A lua....
tudo faz para que
não morra...
Tornando-se a tua mensageira.....


Qual guerreiro que luta sem parar,
Nossas noites em loucos desafios.
Fazendo das batalhas, tanto amar,
Deitando em nossas camas, nossos rios.

Na enchente do prazer, se transbordando,
Dilúvios e torrentes, as cascatas...
Aos poucos neste amor vou me afogando,
Embrenho por teus bosques, tuas matas.

E sinto este pulsar do coração,
Em sôfregas torturas da ternura.
Vibrando com tamanha sensação,
Deitando nestes rios, as venturas.

Que trazem para o amor, essa emoção,
Que fazem deste amor, inundação!

MARTA TEIXEIRA
ML
Publicado em: 19/12/2007 12:50:17
Última alteração:23/10/2008 07:28:06

Até os amores-perfeitos estão tristes.........
Pela tua ausência........
Da tua voz, do teu riso, temos saudades....
As horas continuam em branco......pois nada queremos fazer.........
Nada de misturar as cores, experimentar outras....
Retratos incompreensíveis pintar........
Apenas...apenas o teu........ queremos pintar...............

Teu rosto emoldurado no meu peito
Em telas de desejo e sedução.
Bem sei que, meu amor, sou imperfeito
E tento achar em ti a solução,

Às vezes se pareço contrafeito
A culpa é deste louco coração,
Que busca num caminho tão estreito
Saída para o mar. Tanta aflição!

Mas saiba o quanto espero deste amor
Que é mais do que desejo simplesmente,
Rompendo estas barreiras. Sem temor,

Deitar-me nos teus braços; te levar
A um mágico momento, quando a mente
Se eleva flutuando sobre o mar.


Marta Teixeira
Marcos Loures

Publicado em: 26/03/2007 10:06:50
Última alteração:06/11/2008 10:25:51



AMO TANTO...

Amo tanto
Que sou capaz
Até de chegar do não vim
E beber o não sei
Apenas para ter o seio
Da morena em minhas mãos...
Publicado em: 08/12/2007 17:06:35
Última alteração:23/10/2008 17:38:24



AMO- TE/

SONHEI COM VOCÊ
SONHO MAVIOSO
NUM ENLACE GOSTOSO
ME TOMASTE EM TEUS BRAÇOS
E NUM BEIJO ARDENTE
O MEU CORPO FREMENTE
FLUTUEI NOS ESPAÇOS...

OLHOS BAÇOS
TUA IMAGEM LUZIA
DESLUMBRANTE POESIA
REVELOU-SE NO DIA
QUE ESTE SONHO, SONHEI...

FOSSE VERO, TALVEZ
BEM MAIOR A MAGIA
SEI, ME ENVOLVERIA
EM LOUCURA, EU BEM SEI...

TE AMARIA, MEU BEM
COMO NUNCA, EU OUSEI...

A chuva vai caindo devagar,
Trazendo um frio manso e tão gostoso
Vontade de poder já te encontrar
E dar o meu carinho mais fogoso,
Vibrando num desejo de tocar
Beijar o corpo belo e tão cheiroso
Da moça que me encanta e me domina,
Mulher com ar eterno de menina...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 10/11/2007 10:44:05
Última alteração:31/10/2008 15:38:39


AMO TE AMAR... XVI

Eu te quero, não discuto,
Coração vai disparado.
O vento que bate bruto,
Deixa o tempo assim nublado.

Mas não tema a tempestade
Pois terás o colo meu,
O carinho é de verdade,
E este canto é todo teu.

Venha logo, assim, querida,
Que eu te quero uma menina,
Na mulher doce atrevida,
Que de noite me alucina.

No meu colo, uma fogueira,
No teu corpo, brasa pura,
Nesta chama já me queira
Com desejo e com ternura.

No teu corpo, o meu altar,
Tua boca me sacia
Aprendendo o que é amar,
Vou singrando a fantasia.

Tua pele sobre a minha,
Na nudez tão desejada,
A minha alma que se aninha
Quer a tua, tatuada.

Venha ser o que tu queres,
A menina ou a mulher,
Da maneira que quiseres,
E do jeito que eu puder...

Publicado em: 06/10/2007 18:02:56
Última alteração:23/10/2008 18:45:18




AMO VOCÊ // XVIII


Se me quer, me abrace agora, me aperte no teu peito
Nada posso temer protegida desse jeito
Podem vir as tempestades, não sinto dor, no colo teu
Aninhada com carinho, num canto que é só meu

Imagino como seria, poder fechar os olhos
Absorver-te assim, na calmaria de um beijo
E deixar-te do lado de dentro, bem além do coração...
Quem sabe perto da alma, onde o calor é intenso...

Se soubesse como a menina, fica feliz e tranqüila
E no teu colo se transforma, em forte mulher assim
Que te quero loucamente, vê, sou fêmea e absoluta
Sei que jamais sairias, de perto e de dentro de mim...

No seu colo quente, meu corpo suado desespera
Molha-me com tua boca, me faz tua agora
Moço de olhos falantes silencia o tempo
Cobre meu corpo com o teu, e encurta essa espera

Deixa-me ouvir tua voz ao ouvido, me seduz
Som de língua em meu rosto, a pele arrepiar
Palavras desconexas; tantas que eu perca o ar
E de novo a minha boca, nossos gostos misturar

Sob teu corpo me coloca, mantendo-me tua presa
Me faz sentir teu aroma, teu corpo impetuoso me domina
Percebendo meus espasmos, se inspira ante a beleza
E sem tirar os olhos dos meus, me toma a alucina

Sei o que quero, acolha meus sons numa perfeita dança
Abrigar-me em você guerreiro de minhas batalhas,
Sou tua menina, tua mulher, tua amante faminta.
Me dá teu paladar, possua-me, no silêncio das horas.



Sinto o meu prazer, pulso dentro em ti,
Molhado pelo gozo que esparramas.
Fêmea que em volúpia eu percebi,
Ardendo em delicadas, quentes chamas.

Teu corpo em loucas danças, penetrar,
No intenso requebrar de teus quadris,
Entrar com sutileza, devagar,
Fazendo e sendo assim, muito feliz.

Dois corpos tão suados, exauridos,
Entregues à dolência nos lençóis.
Depois de tantos gozos divididos,

Atados por momentos, firmes nós,
Entramos nas manhãs, ardentes sóis
Que adentram nas janelas sobre nós...

MARISTELA
MVML
Publicado em: 07/10/2007 19:51:34
Última alteração:04/11/2008 11:47:40



AMO VOCÊ ///

Prometo te dar o meu amor
Se me deres teu coração
Esta troca é bem sensata
Agora não vais dizer que não
Vais ganhar na troca meu bem
Disto podes ter certeza
Teu coração é um órgão importante eu sei
Mas meu amor é uma fortaleza
Vou te proteger todo dia
Com beijos, abraços e amassos
Logo quando chegar a noite
Vou te levar para o quarto
Na cama faremos loucuras
Serás o meu menino
Vou te ensinar coisas novas
Fazer-te muitos mimos
E lá pelas tantas doce mel
Embriagados de desejos estaremos
Corpos suados, colados
Finalmente nos entregaremos
Entrarás em mim meu amor
Enquanto minha língua
Bailará dentro da tua boca
Te assanhando mais ainda
E assim ficaremos durante horas
Dançando no ritmo do amor
Repetiremos várias vezes
Cinco, seis sete vezes
Seja lá quantas vezes for
E antes do amanhecer
Antes que a noite termine
Dormiremos abraçados
Enfim saciados




Beijando calmamente
Teu corpo em brasa intensa
Tocando de repente
Esta fogueira imensa
Que sendo assim tão quente
É minha recompensa.
A gente nunca pára
Nem tem por que parar,
Deitando nossa tara
Deixando o pau quebrar,
A solidão amara,
Não vai querer entrar.
Eu quero teu carinho
Tua nudez completa,
Fazendo de mansinho,
A refeição completa
Inundando o caminho
Em chuva predileta.
Garoa que encontrei
Na mina tão gostosa,
Amor que procurei
Morena quando goza
Eu me sentindo um rei
Corte maravilhosa.
Adentro tuas portas
Invado o teu porão
No cais aonde aportas
Deixei meu coração.

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 29/07/2007 20:42:43
Última alteração:05/11/2008 17:41:11



AMO VOCÊ //*

O amor desabrochou em mim há tempos
Com tua beleza em forma de flor
Fez de mim um passarinho
Prendeu-me na gaiola deste amor
Agora como libertar-me?
Se atada a laços estou
Alguém que já foi livre um dia
Hoje sofre presa em nome do amor
Agora liberta-me, por favor
Leva-me para o teu ninho
Me envolve com tuas asas
Traça prá nós outros caminhos
Não me deixes padecer de tanta dor

Amor desabrochando em flor tão rara
Perfumes espalhando no jardim,
Além do que pensei, do que sonhara
Invade e toma conta assim de mim.

Meu coração ao vê-la já dispara
E bate em descontrole, é sempre assim,
A vida que se fora tão amara
Promete uma doçura, até que enfim...

Meu peito, passarinho se engaiola
Numa felicidade sem igual.
Minha alma libertária já decola

Se isto parecer paradoxal
É desta forma louca o meu amor
Cativo inda quer ser libertador...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 31/07/2007 15:32:53
Última alteração:05/11/2008 17:37:42




AMO VOCÊ //

Vaidade e orgulho besta,
Bobeira sem igual...
Sinto minha cabeça,
Girando, sinto o mal
Que te causei querido
Ao te negar abrigo
A chama deste amor...
Sofri, sofrestes tanto...
Calou-se o nosso canto...
Mas veja estou de volta
Parada nesta porta
Refaz de novo o laço
Me prende em teu abraço
Amor, seque o meu pranto...
Não vivo sem você!
Te amo tanto... Tanto!


Acendo o meu cigarro, escuto uma canção
Dirigindo o meu carro, as curvas tão fechadas
Buscando o meu caminho encontro nas estradas
As marcas que deixaste apontam direção

Prossigo em cada andança ouvindo o coração
Batidas no meu peito estão aceleradas
Ouvindo num instante- amor – tuas chamadas
Promessa de encontrar, contigo, a salvação.

Pisando bem mais fundo neste acelerador
As luzes da cidade agora estão mais fortes,
E cada vez mais perto, eu ouço a voz do amor.

Voltando a imaginar teu corpo junto ao meu,
Cicatrizando assim antigos, duros cortes,
Parece que o desejo, enfim, tudo venceu..

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 27/07/2007 16:10:47
Última alteração:05/11/2008 18:00:39



AMO VOCÊ///

Amor, tu te enganas me acredita!
Jamais pensei, na vida, na vida te enganar.
Minh'alma agora sofre, está aflita:
eu juro, nunca deixei de te amar.

Meu coração dorido chora em vão,
envolto em saudade e amargura.
Jamais hás de pisar este meu chão,
onde nós nos amamos com loucura.
Perdoa e entende a minha dor:
amor é como espinho numa flor



Da flor que nós plantamos no jardim
Nasceu um paraíso feito em rosa.
Brotando noutra flor dentro de mim
A vida se fez bela e maviosa.

Perfumes recendendo ao alecrim
Colhido numa estrada mais formosa
Amor vai desfrutando até o fim
Deixando a nossa casa tão cheirosa...

É claro, toda rosa tem espinhos
Mas eles valorizam seu perfume
Um pássaro liberto faz seus ninhos,

Proteção contra a chuva e contra o frio.
Amor se verdadeiro traz ciúme
E sem ele de frio morre o estio...

HLUNA
Marcos Valério Mannarino Loures
Publicado em: 05/08/2007 21:02:55
Última alteração:05/11/2008 17:08:24




AMO VOCÊ //

Navegas comigo
Ao luar...
Pertences-me totalmente...
Nesse beijo na boca
Com que me despertas...
Nessas mãos que te admiram
e te buscam..............
Vencendo essas ondas...
Desse tempestade que surge
do nada....

Beijar a tua boca docemente,
Deitando-te em meu colo, com carinho,
Beber da vida a glória feita em vinho,
No porto, ancoradouro em que se sente

A vida bem melhor e totalmente
Entregue à boa sorte no caminho,
Vencendo os empecilhos, de mansinho,
Poder estar contigo e ser contente.

Não temo as tempestades, pois bonança
Encontro nos teus braços, minha amada,
Em ondas que se entregam à alva areia.

Nos passos deste amor, toda a fiança
Com uma ternura imensa sempre é dada,
Numa ilusão divina, devaneia...

MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 03/09/2007 16:18:27
Última alteração:05/11/2008 12:00:02


AMO VOCÊ *


Regando este jardim
Floradas sei, virão
De rosas e jasmins...
Um sonho temporão...

Mas são ao fim do tempo
Golfadas de esperança
De que da vida, a dança,
Não finde em contratempo...

Que seja ao relento
Que a sua mão me abrigue,
Pressinto aqui dentro,
Amor que não contive...

Exposto neste olhar
Com brilho de luar
Ou raios de mil sóis
Verás o amor, falar!

Exposto à lua cheia
Roubando cada brilho,
Prevejo no luar
Amor, perfeito trilho

Em esperanças claras
Meu verso então se deu
Fomenta as ilusões
Amor, quem dera, meu.

Porém ao ver chegando
Mansinha, passo a passo,
Mulher extasiante
Recebo em teu regaço

A flor que desejara
Sozinho, no relento,
Sentindo em doce brisa
Teu nome traz o vento

Lembrando que o amor
É força soberana,
Destino assim previsto
Nas mãos de uma cigana

Que disse-me num dia
Terás o que mais quis.
Agora finalmente,
Contigo eu sou feliz!

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 23/07/2007 15:26:58
Última alteração:05/11/2008 18:27:51



AMO VOCÊ /

Vento frio rondando a minha casa.
Num assobio chama por teu nome
A vida sem teus braços não se embasa
E em fria solidão já se consome.
Quem dera se estivesses do meu lado,
O vento não viria, envergonhado...

Mas, de repente, sinto um bom calor
Tomando todo o sonho, em alegria.
Percebo na presença, o teu amor,
Que veio visitar-me. Fantasia.
Isso me faz feliz, ó minha amada,
Estás na minha pele, tatuada...

E estando em tua pele,assim marcada
Penetro no teu sonho,poesia.
Rabisco os meus versos,enamorada
E o sonho que me leva,rodopia.

O vento que era frio,se fez canção
Na lua que me mostras, nesse leito.
Me entregas,meu amado,a emoção.
Me tomas em teus braços,em teu peito.

Sou tua nessa hora,um clarão...
Se faz em nossa face emoldurado.
O amor em poesia,é sedução.
Os "meus" estão nos "teus",lado a lado.

MVML
LUCIANE
Publicado em: 09/09/2007 19:29:03
Última alteração:04/11/2008 18:38:53


AMO VOCÊ!

Somemos nossas forças, minha amada,
Entranhando universos belicosos.
Na doce sedução desta jornada,
Sentindo mansos ventos caprichosos,
Untando minha pele com teu mel,
Alcanço plenitude em fortes gozos,
Liberto, sem correntes, vou ao céu...
Publicado em: 11/10/2007 19:50:17
Última alteração:23/10/2008 18:46:44


AMO VOCÊ!

Ao ver-te bem distante, amor te alcança
Fazendo deste encontro uma vitória
Um grito de alegria aos ares lança
Trazendo para mim suprema glória.
Façamos pois assim, nossa aliança
Que já se demonstrou mais meritória
Querida quero ser teu cavaleiro,
No sonho que tiveste, tão brejeiro.
Publicado em: 06/12/2007 21:56:47
Última alteração:23/10/2008 17:36:25



AMO VOCÊ!


Das terras do sertão donde cheguei
Trazeno uma esperança como guia,
Nas mata adonde um sonho eu embrenhei
Apenas ilusão por companhia;
Dispois di tanto tempo eu esperei,
Inté, meu bom sinhô, rumpê o dia.
Muntado em meu cavalo galopero,
Pércuro um grande amor o tempo intêro.

Apois vêno a beleza da muié
Qui um dia conheci im Fortaleza,
Recupéro aligria e minha fé,
Dexâno bem distante uma tristeza;
Vou contigo, querida onde quisé,
A rainha de toda buniteza!
Nas asa desse amor, o meu corcel,
Galopa nas estrela lá do céu
Publicado em: 07/12/2007 07:41:50
Última alteração:23/10/2008 17:36:47



AMO VOCÊ!



Amor é nosso mote
A sorte que nos toma,
Seguindo rumo ao Norte
Encontrando esta soma
Que faz amor mais forte
Na fome que se coma,
No peito sem ter corte
Vontade não se doma
E vem em tal loucura
O sonho de fazer
Na cama com tal fúria
Que nada vai deter
Tramando na mistura
De corpos, o prazer
Amor assim perdura
É dar e receber.
Carinho em profusão
Desejos sem dar tréguas
Caminho em turbilhão
Andando muitas léguas
Voar em pleno chão
Da forma que navegas
Navego sem senão
Numa explosão de entregas.
Morena no teu beijo
Teu corpo sedutor
Sacio o meu desejo
Vicio em teu amor.
A sorte que prevejo
Se dá sem tirar/por.
Apenas te propor
Um gozo exuberante
Que se faz delirante
Repete a cada instante
Sem nunca nos cansar.
É sonho pra sonhar
É gosto pra gozar
É noite e é luar
Imensidão do mar
Aonde naufragar
Quereres mais audazes.
Na sede que me trazes
Beber da louca fonte
Pintando um horizonte
Em cores mais diversas
Mas chega de conversas
Que a noite vem chegando
E o fogo me tomando
Chamando pra te ter...
Publicado em: 08/01/2008 13:13:40
Última alteração:22/10/2008 19:55:25



AMO VOCÊ!!!

Quem me dera falar a língua dos poetas
Translucidar palavras e pensamentos
Permissiva ou algoz permutar
Transmitir arrogantes sentimentos
Eu seria mais eu
Meu ego transbordaria
Matizaria jardins no inverno
Leria tua mente
Saberia o que realmente sentes
Se pudesse falar a língua dos poetas
Falaria de amor o tempo inteiro
Muralha transporia
Montanha íngreme escalaria

No tinto vinho (amor) que me embriaga
O gosto tão sutil dos lábios teus.
Curando esta ferida e qualquer chaga
Causada, no passado, pelo adeus.

Amor dentro do peito me queimando
Com força tão imensa, astronômica.
Trazendo uma delícia devorando
Nesta explosão divina, quase atômica...

Perco-me nessas brumas do caminho,
Teu corpo decorado em minha mente.
Bebendo cada gota deste vinho,
Embriagado, louco, totalmente...

Meu coração deixou de ser deserto
Na força deste vento foi aberto!

GELIS
ML
Publicado em: 20/12/2007 20:17:36
Última alteração:23/10/2008 07:24:00


AMO VOCÊ!!!



Sentimental...
Sei que o sou...
Gostava que tudo fosse diferente...
Não houvesse guerras ou terramotos...
Não mando no mundo...
Mando em mim e sinto que estás
perto...
A qualquer hora...
E no meu lugar no mundo....


Morrer de amor! Decerto, em seu mistério
Eu tantas vezes perco-me a cismar.
Amor é sentimento sem critério
Que invade; com doçura, imenso mar,

Derruba em mansidão um grande império
E faz de simples sonho, um raro altar.
Ridicularizando um homem sério,
Trazendo em santidade um lupanar.

Morrer em alegria, em tal loucura
Que nos transtorna e rouba a direção.
Somente quem amou sabe a tortura

Na qual ele nos faz em perfeição.
Quem vive sem amor, não sabe a cura
Que a dor proporciona em redenção...

MARTA TEIXEIRA
ML
Publicado em: 23/12/2007 10:00:37
Última alteração:22/10/2008 21:15:19



AMO VOCÊ!!!

Aguardo o teu sorriso como quem
Espera uma alegria derradeira.
No vento que te traz, santo amor tem
Promessa de uma vida alvissareira.
No pássaro pousado na janela,
Amor em liberdade se revela.
Publicado em: 26/12/2007 18:10:27
Última alteração:01/01/2008 12:26:17


AMO VOCÊ!!!

Encontro nos teus braços majestade
Maior beleza, como um raro templo.
Vivendo tão sublime liberdade,
Servindo para todos como exemplo,
No corpo que mergulho, na verdade,
Sublime maravilha que eu contemplo.
Teus olhos, meu amor, maravilhosos,
Convidam para sonhos mais gostosos.
Publicado em: 03/01/2008 11:53:30
Última alteração:22/10/2008 19:27:28


AMO VOCÊ!!!

Minha manhã, ascendida,
Dividida entre marcas e maçãs,
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes e avelãs.
Temo o tempo sem tempero,
Tento o tanto que não canto,
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes temporãs.
Quero o gosto do agosto,
No gesto que empresto, terçã.
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes tão malsãs.
No medo, segredo e sina,
Que meu degredo defina
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes das tecelãs.
No sabor sabia senda,
Me rendo e merendo, venda.
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes dessas manhãs.
Tanto disse nada falo, me calo,
Mas não me apego.
Vou, sou, cego.
Minas vozes vãs, vazias soam,
Somam e não definem.
Calas e me chamas à luta,
Me enluto e não respondo,
Quero seguir compondo,
Pondo os olhos em outras, vãs.
Como se pudessem todas as nozes,
Serem as vozes, dos amanhãs...
Publicado em: 03/01/2008 21:19:20
Última alteração:22/10/2008 19:30:35



AMO VOCÊ!!!

Andando pelas sendas arenosas
A cada novo passo me acenando,
Embora em cada curva perigosa,
Em loucas sensações, já me incitando,
Amor numa alma pura e generosa,
Aos poucos vai mais forte rebrilhando,
No passo deste amor, ando ligeiro,
De todos os meus sonhos, o primeiro...
Publicado em: 05/01/2008 11:33:20
Última alteração:22/10/2008 19:30:03



AMO VOCÊ!!!

Na ponta do cravinote,
Nas abas do meu chapéu,
Nos dentes deste serrote,
Na beiradinha do céu
Minha vida é meu mote,
Não posso zombar da sorte,
Se estou vivo é que sou forte,
Experimentei seu corte
Arrebento pedra e pote,
Não há conta que se anote,
Nem destino que me note,
Nem cavalo que se esgote,
Não vou fugir neste trote,
A cobra já me deu bote,
Mergulhei no teu decote,
Se naveguei peço bote,
Me enterrar pede culote,
Agarrei no seu cangote,
Da vida nunca se embote,
Na caça virei coiote,
Sou um príncipe consorte,
De tristeza vendi lote,
Não há coisa que me dote
Nem amor que me conforte,
Nem certeza que comporte,
Praticando tanto esporte,
Não sei lidar com bedel,
Nem vasculhando o farnel,
Nem rasgando esse papel,
Nem se for Papai Noel,
Nada mais triste ser réu,
A dor que mata, cruel,
Menina me dê anel,
Vou andar assim ao léu,
Vou fazer o meu cordel,
Caldo de cana e pastel,
Da noiva roubei o véu,
A levei até bordel,
Pensava que era Bornéu,
Mergulhei que nem ilhéu,
Amargando vida e fel,
Fui parar lá no Borel...
Menina namoradeira,
Se bobear dá bandeira,
Vai deitar na minha esteira,
Não vai ficar de bobeira,
Quem da minha rosa cheira,
Vem correndo, de primeira,
Não pode pensar besteira,
Fica sem eira nem beira,
Vai virar xepa de feira,
Nem me vem bancar a freira,
Pode vir, moça faceira,
Vou bancar a faxineira,
Eu vou te lavar inteira,
Pensa que sou lavadeira,
Arrombei tanta porteira,
E deitei na cumeeira,
Eu bati na caneleira,
Já te fiz chá e chaleira,
Eu te dei chá de cadeira,
Em plena segunda feira,
Amor batendo pedreira,
Não deixa na geladeira,
Penetrar, fazer carreira,
Vou trepar na trepadeira,
Nem adianta a romeira,
Minha mulher verdadeira,
Vem dançar o Zé pereira,
Se pingar vira goteira,
Pode vir qualquer maneira,
Vamos dançar esse xote,
Nosso amor é fogaréu...
Publicado em: 06/01/2008 20:21:54
Última alteração:22/10/2008 19:57:26


AMO VOCÊ!!!
Anjo soberano
Estrela que me guia
A vida já se entorna
Em sonho, em poesia,
Fagulhas, relampejos,
Açoites e prazeres,
Recebo tantos beijos
E vivo os teus quereres.
Mulher maravilhosa
Um anjo delicado,
Querendo a tua rosa,
Aceito o nosso fado.
Sem farsas ou delongas,
Apenas por viver
Nas pernas, belas, longas,
Mergulho o bem querer.
Pecados e juízos,
Farturas eu procuro,
Em lábios mais precisos,
Clareia o mundo escuro.
E marca em minha boca,
Delícia em tatuagem
Da noite muito louca
Do bem desta viagem
Que faço sem descanso,
Que quero ilimitada
Enquanto em fogo avanço,
Te quero, apaixonada...
Publicado em: 05/02/2008 08:07:11
Última alteração:22/10/2008 17:39:43



AMO VOCÊ!!!
Vou contigo e não discuto
Minha vida te pertence
Mesmo que pareça bruto
Meu amor já te convence

Coração batendo forte
Não se cansa de querer
Teu amor. Mas não se importe
Nos teus braços vou morrer.

Eu te trago a lua cheia
Eu te dou casa e comida,
Sangue corre em minha veia
Só por ti mulher querida...

Somos feitos deste sonho
Ser feliz é nossa sina,
Tanto amor eu te proponho,
Venha ser minha menina...

Não se esqueça de que o tempo
Passa sempre sem parar,
Eu não quero passatempo,
Contigo o tempo a passar...
Publicado em: 02/04/2008 06:06:37
Última alteração:21/10/2008 16:49:35




AMO VOCÊ!!!

Minha estrela se tornou
Alegria em explosão
Tanto amor me iluminou
Dominou meu coração
Do meu peito, senhoria
Todo o bem que eu te queria...

Coração vai todo dia
Procurando uma emoção
Escutando o que dizia
O teu canto em sedução.
A tristeza já passou
Alegria é o que restou...

Minha amada, que alegria
Eu poder saber que sou
Teu amor, a fantasia
Com que sempre alguém sonhou.
Neste amor, a tentação
Invadiu meu coração!
Publicado em: 22/09/2008 10:37:12
Última alteração:02/10/2008 19:51:11


AMO VOCÊ!!!

Minha manhã, ascendida,
Dividida entre marcas e maçãs,
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes e avelãs.
Temo o tempo sem tempero,
Tento o tanto que não canto,
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes temporãs.
Quero o gosto do agosto,
No gesto que empresto, terçã.
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes tão malsãs.
No medo, segredo e sina,
Que meu degredo defina
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes das tecelãs.
No sabor sabia senda,
Me rendo e merendo, venda.
Nas vãs vagas, vazias vozes,
Nas nozes dessas manhãs.
Tanto disse nada falo, me calo,
Mas não me apego.
Vou, sou, cego.
Minas vozes vãs, vazias soam,
Somam e não definem.
Calas e me chamas à luta,
Me enluto e não respondo,
Quero seguir compondo,
Pondo os olhos em outras, vãs.
Como se pudessem todas as nozes,
Serem as vozes, dos amanhãs...
Publicado em: 28/11/2008 10:00:15
Última alteração:06/03/2009 16:31:30


AMO VOCÊ!!

Encontro nos teus braços majestade
Maior beleza, como um raro templo.
Vivendo tão sublime liberdade,
Servindo para todos como exemplo,
No corpo que mergulho, na verdade,
Sublime maravilha que eu contemplo.
Teus olhos, meu amor, maravilhosos,
Convidam para sonhos mais gostosos.

Meu canto pelos olhos vai movido,
Na sensação de ser, enfim eterno,
Mantendo o coração tão aquecido,
Faróis que me iluminam neste inverno
Da vida em que me sinto revivido
Pelo carinho doce, meigo e terno
Desta mulher, decerto reluzente,
Fazendo-me sentir, de novo, gente...

FANTASIA SOBRE VERSOS DO CANTO I DOS LUSÍADAS
Publicado em: 16/10/2007 21:47:12
Última alteração:23/10/2008 18:51:45



Numa divina folia
Me dando tanta alegria
Que me traz a fantasia
De ser teu por mais um dia.
Neste amor, tanta harmonia
Te encontrando em sincronia
Na adorada melodia
Que não quer melancolia
Que só quer a poesia
Que te entrega todo dia...

Amor igual nunca vi,
Que me faz teu colibri,
Seja lá ou seja aqui
Meu caminho, em ti, perdi.
Tanto tempo que vivi
Procurando, amor, por ti,
Rio Grande ou Piauí,
Amor demais que senti,
Toda dor já esqueci,
A minha vida está ai,
Do jeito que te pedi...

Mas não temo mais saudade
Tanto amor em liberdade
Vivendo na claridade
Sabendo que, de verdade,
Nas ruas ou na cidade
Encontrei felicidade
Distante da falsidade,
De tanto amor, amizade,
Antes cedo do que tarde,
Neste amor: sinceridade!
Publicado em: 10/02/2007 14:58:21
Última alteração:26/10/2008 20:25:43



Vento voraz me trouxe seu canto,
Pedindo que certa moreninha...
Não te deixe sozinho e em pranto.

Aqui no centro do país,
Também tem uma moça morena...
Engraçado é que o mesmo vento grita:
Amor te espera. Sua flor, açucena!

Com tal coincidência,
Perguntei ao passarinho:
Será ele o mesmo poeta...
Com o qual quero construir meu ninho?

Passarinho bem de mansinho,
Ao meu ouvido sussurrou...
Deixe quieto minha menina,
Não espalhe tanto amor.

Mas veio novamente tal vento,
E em um instante revelou...
Essa morena do cerrado,
Por um mineiro se apaixonou.

Passarinho então compreendeu...
Tal amor é muito belo
Não adianta fazer nada...
Estão unidos por um elo.

Agora quem te canta meu poeta,
É a menina lá do cerrado
Não adianta mais correr...
Nosso amor já esta consumado!

Eu disse que vento é esperto
Não deixa o amor morrer.
Espero-te aqui comigo...
Meu poeta venha comigo viver.

A simples menina morena,
Espera em versos a resposta...
Grite a todos que nos leiam,
Que nosso amor é mais que proposta.


No beijo tão gostoso da morena
O vento que me trouxe faz voar,
Seu nome o mesmo vento já me acena
E faz todo o meu sonho decolar...

Eu quero teu carinho, minha flor
Morena que por certo já brotou
Trazendo o bom perfume deste amor,
Que sabe, o coração todo encharcou...

Um bem te vi mandou beijar a flor,
Um beija flor falou: Meu bem, te vi,
Um passarinho morre sem calor,
Calor que só consegue ter em ti.

Nas asas dos meus versos, anjo meu,
Voando vou chegar ao teu cantinho,
Iluminando a vida que se deu
No canto deste pobre passarinho...

Amor; pego carona neste vento,
E deito no teu colo sem demora,
Não deixo de pensar um só momento
Vem cá, vem ser feliz! Te chamo agora.

Aracelly Loures
Marcos Loures

Publicado em: 06/03/2007 21:38:53
Última alteração:06/11/2008 11:30:00


Minha adorada te digo
Nesses versos mal traçados
Vou buscando o meu abrigo
Nos teus braços confortados.

Fiz de tudo nesta vida,
Fui peão,fui jogador,
Minha sorte foi perdida,
Quando perdi meu amor.

Mas depois de certo tempo,
Não pensava em ser feliz,
Amor era passatempo,
Muito falo e nada fiz.

Somente quando encontrei
Aquela bela morena,
Foi aí que vi que a lei
Nova sorte já me acena,

A rainha do cerrado,
Moça bela do planalto,
Coração apaixonado
Jogando tudo num salto

Mas a noite que chegava
Não deixava o sol nascer,
De tanto amor que lhe dava,
Que o amor pôs-se a morrer.

Depois de tanto sofrer
Aprendi uma lição
Desse amor irei morrer,
Vou morrer nessa paixão

Que me fez um jardineiro
Louco para amar a flor,
E te busco o mundo inteiro
Seja lá por onde for.

Tu és toda minha glória
Não se esqueça disso não,
O meu gosto de vitória
Passa por teu coração.
Publicado em: 23/03/2007 18:34:50
Última alteração:23/10/2008 20:13:06



Eu quero o teu carinho
Andando tão sozinho,
Perdido em meu caminho,
Espero te encontrar...
A lua como guia,
Entorno a fantasia,
Vivendo esta alegria
Eterna a te esperar...

O vento vem chegando
Aos poucos me tomando,
Amor já me tocando
Eu vivo a te adorar.
Menina que busquei
No tempo em que sonhei
Vivendo a doce lei
Só quero, amor, amar.

O rio nasce em fonte,
O belo ao horizonte,
Futuro que se apronte,
Nos raios do luar.
Morena enlanguescente
Amar é mais urgente,
Fazendo bem contente,
Meu verso a declamar...
Publicado em: 12/04/2007 19:21:34
Última alteração:23/10/2008 20:26:47


Te espero aqui, nosso final feliz
Nosso reino encantado sempre eu quis
Te ter comigo no mesmo caminho, os mesmos passos
Te encher de meus beijos e abraços
Nosso final feliz tanto espero e creio
Esquecer nos teus braços este receio
De nunca ter teus olhos e beijos

Tão distante realidade estes desejos
Mas saibas que apesar de tudo
Te quero no meu mundo
Final feliz pro nosso canto poetizar
Nosso amor, encanto, a se eternizar


Menina como é bom poder saber
Que os braços que me esperam estão abertos
Deitar em nossa vida tal prazer
Matando a solidão de mil desertos.

Forrando de beleza o bom viver
Nos olhos, que jamais serão incertos,
Toda a certeza clara de poder
Ter nossos passos firmes e mais certos.

Eternizar um mundo de alegria
Na dança prometida, realidade..
Amar é transformar a fantasia

Num dia a dia pleno e bem real,
Promessa de viver felicidade,
No canto com firmeza sensual...

Gi Guterres
Marcos Loures
Publicado em: 16/04/2007 17:44:10
Última alteração:06/11/2008 09:29:58


A lua é menina curiosa,
às vezes finca o pé só de teimosa.
Invade nosso quarto e se derrama
tomando por inteira a nossa cama.

A lua companheira dos amantes
Deitando em nossa cama rouba a cena.
Seus raios poderosos e brilhantes
Vibrando em nossa chama nada amena.
Depois de extasiada, por instantes,
De plena vai ficando assim, pequena...

Um dia a lua chega de mansinho
Nos toca e nos levando num segundo
Fazendo sem saber, tanto carinho;
No amor que sempre foi maior do mundo,

Provoca essa mulher maravilhosa
Como uma deusa encharcada de perfume
Rainha dos canteiros, minha rosa,
Tomada, num lampejo de ciúme...

HLuna
Marcos Loures
Publicado em: 02/05/2007 15:09:45
Última alteração:06/11/2008 08:32:50




Quem sou para ti, meu amor???
Inesquecível....
Quando fechas os olhos e em mim pensas...
O meu perfume?
Os meus olhos?
O meu sorriso??
Ou tudo?
Porque....
Assim te sinto, assim te vejo.......................

Como posso esquecer-te, bela amada?
O teu sorriso está dentro de mim...
Às vezes recompondo a minha estrada
Levando nosso amor até no fim.
Sem ti da minha vida, resta o nada;
Morrendo em triste seca, o meu jardim...

Das rosas mais bonitas, o perfume
Se perde se não tenho esta presença
Divina. Me perdoe tal ciúme;
Não há mais neste mundo quem convença
Que o amor que tenho aqui, perfeito lume,
Vivendo esta paixão quase doença.

Sentindo-te por perto em meu desejo,
Futuro mais risonho, enfim, prevejo...

Marta Teixeira
Marcos Loures
Publicado em: 03/05/2007 19:11:29
Última alteração:06/11/2008 08:12:49





Apetece-me...
Desafiar-te....
Provocar-te...
Fugir...
Sair sem nada te dizer...
Para não ficarmos aqui deitados
entregues à preguiça..
De um amor que também lá fora
brilha...................

Acordo e não te vendo desespero...
Procuro-te nas ruas, avenidas.
Sem teu amor é vida sem tempero,
É perder, dos caminhos, as saídas...

Porém ao retornar: felicidade!
Encontro novamente o meu sorriso.
Refeito deste susto e com saudade
Voltamos num segundo ao paraíso.

Tu falas da preguiça tão gostosa
Do amor que se faz forte e sedutor.
Perfume inebriante desta rosa;
A rainha absoluta mulher/flor.

E somos tão felizes, desse jeito,
Da rosa ; eu recebendo o amor perfeito....

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 13/05/2007 13:02:09
Última alteração:06/11/2008 07:46:31


Paraíso...protegido...
Néctar... vinho tinto...
Deuses...abençoada....
Uma perfeita paixão...alimentada...
Sem segredos...sentida...
Sem limites....vivida...
Apenas o prazer ...renascido sempre....


Tomados pela força da paixão
Abençoados sempre por Cupido,
Alimentados somos, de emoção,
A cada novo passo, decidido.
Batendo bem mais forte o coração,
Amor que tanto sonho, faz sentido,
Nas águas delicadas da ilusão,
Um mundo bem melhor, vem renascido.

Eu quero o teu prazer, a cada gota,
Do néctar que provamos, sem limites,
Seguimos par a par a nossa rota,
Nas bênçãos, nos manás, nas ambrosias,
Eu peço, neste amor, tu acredites,
Pois dele surgirão, os belos dias...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 30/05/2007 06:45:45





Descubro-te novamente na noite...
Abandono-me aos teus desejos...
Procuro as tuas carícias...
Navego nelas...mergulhamos nas minhas....
às escondidas
na prata da noite..
que nossa tornamos

Na noite, companheira dos amantes,
Encontram-se caminhos bem distintos.
Afloram meus desejos, meus instintos
E somos de nós dois bons navegantes.

Em meio a tais vontades delirantes,
Embaladas por vinhos verdes,tintos,
Decifro tuas sendas em instantes,
E bebo em teu prazer tantos absintos.

Inebriado quero mais delícias
E dás todo o teu corpo sem perguntas
Nas buscas que fazemos, mãos vão juntas...

E lábios vasculhando cada cais,
Sofreguidão e fogo, mil carícias,
Querendo o tempo inteiro e sempre mais...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 08/06/2007 09:15:24
Última alteração:05/11/2008 21:30:40


AMO VOCÊ!

Esperança que perco em meu caminho
Meu coração vai indo assim sozinho
Querendo, desejando teu carinho
Meu beijo, meu olhar quer só o teu
Sigo te cantando em cada verso meu
E neste rumo, meu coração já se perdeu
Minha boca, minha pele quer só a tua
Distante da realidade te procuro até na lua
Na esperança de te encontrar por esta rua

Encontro em teu desejo uma esperança
De um dia ser só teu, amada prenda.
Carinho sutilmente já desvenda
A trama em que se entorna quando lança

Um gesto mais gentil, uma aliança,
Cobrindo nossas noites, mesma tenda,
Trazendo do passado, velha lenda
O riso contagia e nos alcança.

A boca, a pele, o gosto, o gesto manso,
Resido nas estrelas que sonhaste.
Aonde num segundo me entregaste

Amor que nos mostrou cada remanso
Montando em meu cavalo, na algibeira,
Carrego esta paixão tão altaneira...

GIANA GUTERRES
Marcos Loures
Publicado em: 27/06/2007 15:12:50


AMO VOCÊ!

Amar-te...
Sempre...
Intensamente sempre...
Carícias, beijos...
Olhares perdidos
no auge...
no prazer..
na paixão que em mim
sempre despertas......
Hoje...
Sempre que me reclamas
Inteira...Completa..........


Despertas meus desejos mais profundos,
Provocas sensações de amor voraz.
Querendo mansamente ter teus mundos
Em beijos, teu carinho tão audaz.

Despertas meus desejos tão insanos,
E mostras num sorriso insensatez.
Vivemos sem temores, sem enganos,
Penetro belas sendas, vez a vez.

Vieste dar razão à minha vida
Salvando o que se fora sofrimento.
A sorte em tuas mãos quer que decida
Em doce sedução cada momento.

Despertas as vontades, meus desejos,
Paixão que me inebria em loucos beijos...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 30/06/2007 08:07:03



AMO VOCÊ!

Hoje sou um fantoche
inerte neste cantinho
esperando que decidas
a minha própria sorte
misantropo me tornei
desde o dia que te encontrei
e fizeste de mim tua presa
hoje não vou me despedir
quem sabe um dia o faça
não vou fugir da armadilha
quero continuar tua escrava.



Escravos dos desejos, ambos somos,
Tomados pelas mãos de um deus faminto,
Eu quero desta fruta, doces gomos,
Amor que nos domina? Também sinto...

De ti querida, vivo tão cativo
Sou presa da emoção que nos invade.
Surpresas me tornando mais altivo
De tal bonança após a tempestade...

Eu estarei disposto a ter contigo
Amor que não pensara que existia
Ao lado de quem amo eu vou, prossigo,

Num vício desejado e glorioso,
Que traz tanto querer, santa alegria
Em cada novo encanto, mavioso...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 04/07/2007 15:52:47



AMO VOCÊ!

Se me olhas desse jeito
Eu sequer penso direito
Me atiro ao teu abraço
Contigo o amor é perfeito
Nas sensações mais amadas
Até me esqueço do mundo
Nestas horas encantadas
Um sentimento profundo
Me arrebata, a flutuar
Mergulho no teu olhar
E me encontro no teu corpo
Mar de amor, a navegar...

Navego no teu mar, ondas e ventos,
Depois em tais procelas, eu naufrago,
Transbordo meu amor em sentimentos,
Qual gato vou buscando o teu afago.

Ronrono nos teus braços, por momentos
Depois mergulho insano neste lago,
Amor sem ter limites, eu te trago,
Desejos que na cama têm assentos.

Em sensações tão loucas, pueris,
Eu galgo meus prazeres, quero o bis.
Amar é simplesmente me afogar

E crer sem ter temores na ilusão
Que toma nossa vida, e qual um mar,
Explode depois na arrebentação...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 06/07/2007 15:48:54


AMO VOCÊ!

Dia lindo...
Sol aberto...
Deixo que beije o meu rosto...
Inspiro....
Deito-me na relva....
Penso em ti...
Sei que em mim pensas.....
Isso...não desvendas...
Só mo fazes sentir.................


Ao ver-te em plena relva desnudada,
Ao sol iluminando a natureza.
Sorrindo me convida extasiada,
A mergulhar contigo em tal beleza.

Beijando tua boca tão molhada,
A pele tão gostosa, com certeza,
Aos poucos vai ficando arrepiada,
E invado sem pensar e sem defesa.

Meus lábios vão descendo devagar
E logo ao encontrar os teus caminhos,
Em sedução me perco em teus carinhos.

O sol por testemunha, vem brilhar
E assim na tarde insana, sem juízo
Adentro com loucura, o paraíso...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 07/07/2007 15:00:27


AMO VOCÊ!

São muitas que te querem
mas só uma que te ama
Amor não me maltrata
vem logo prá minha cama
Se agasalhar em meus lençóis
Acabar com minha insônia
Se caso não poder
Mande me avisar
Procurarei por alguém
Que possa me consolar
Sei que vais morrer de ciúmes
Não vais te conformar
Sei bem amante amigo
Que não vais dispensar este mel
Ele é doce e provocante
Te leva para o céu
Se provares dele esta noite
Serás um homem fiel.

Eu quero, com certeza
Beber mel e garapa,
E pode me esperar,
Pois você não escapa.

Vou dar um belo trato,
Fazer um cafuné,
Carinho tão gostoso,
Beijinhos no seu pé.

Acendo esta fogueira
Que nada mais apaga,
Vem logo que eu espero,
Seu poço já se alaga...

Não deixo pra depois,
Eu quero tudo agora,
Pois sei, se me provar
Não quer mais ir embora.

Amada nunca deixo
Luar morrer à míngua,
Nos raios resplandece,
Na ponta desta língua...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 08/07/2007 19:52:05


AMO VOCÊ!

Permito que sejas meu rei
Agora e para sempre
Só não permito que
deixes de me amar loucamente
Prometo no meu regaço
Te dar o meu amor
Coberto de malícias
Sexo e fulgor
Oh meu amado!
Me faz feliz vai!
Se não morro de amor

Desejos que nos tomam
Em versos de paixão,
Mostrando esta vontade
Que vem do coração
E todo o corpo invade
Fazendo uma erupção.

Eu quero desnudar-te
E percorrer bem manso
Com língua e com meus dedos,
Buscar cada remanso,
Saber de teus segredos,
Profundidade, alcanço
Singrando teus enredos...

Depois de tanto amor,
Profano e mais complexo
Deitar o meu desejo,
Sem sentidos, sem nexo,
Sabendo do traquejo
Gostoso, amor e sexo,
Cobrir-te em tanto beijo...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 09/07/2007 20:29:22
AMO VOCÊ!

Procuras-me...
Provocas-me...
Percorres-me...
Paixão desenfreada...
Prazer incontrolável...
Pecados dourados.....................

Perco-me em teu carinho
Paixão que me alucina
Plantando sem espinho
Prazer que assim domina
Percorro um bom caminho
Procuro fonte e mina.

Perceba quanto eu quero
Pegar em cada mão,
Pecado que venero
Postulo esta emoção
Plangente amor tão fero
Partilhas da paixão...

Pensamento risonho
Por tanto quanto eu sonho...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 12/07/2007 17:14:18

AMO VOCÊ!

Quando a vi, envolvida na neblina
Das mágicas poções sempre conquistam,
Minha vida promessa, cristalina,
Ressurgia, em teu corpo que alucina!!!

Teus olhos, negros, belos como o breu...
Brilham como a buscar mais claridade,
Coração que decifra, camafeu...
Vida quimerizada em brevidade...

Não sei se me visitas ou se foge,
Não percebi distâncias que separem...
Carrego tanto amor no meu alforje,
Defesas esquecidas que anteparem...

Vistosas mãos carinhos prometidos...
Sestrosos dedos, lúdicos brinquedos,
Quem saga não reparte sãos sentidos,
Mestiços sentimentos mentem medos...

Vê-la envolta, neblina sensual.
Réstias, hóstias, segredos seculares...
Caminhas teu disfarce casual,
Simulas teres vindo dos altares!!!

Nas horas mais difíceis não conferes,
Constranges m’as fenícias invasões,
Pesadas consciências por halteres,
Conspiras contra tolos corações...

Neblina que me nega ver teu rosto,
Embalde procurei por teu retrato,
Nos jardins poluídos meu desgosto,
Nas partituras métricas, maltrato...

Trepido meus farsantes sentimentos.
Vasculho por um lápis, lapiseira,
Não consigo lembrar quais os momentos...
Te perdi, num segundo, a vida inteira...

Não foste pois, sequer a despedida,
Não tenho outra lembrança mais feliz.
Respondo a toda lua que convida
Amante nebulosa, meretriz...

Nas neblinas, garoas e nos fobs
Entrevi teus macios espetáculos,
Nas certezas que perco, não afobes,
A vida me negou não quero oráculos.

Acalmo-me, fantasma delirante,
Não verto mais as lágrimas vazias.
Repouso os sentimentos numa estante,
Ao mesmo instante, logram-me valias...

No cárcere saudoso teatral,
As pombas nunca mais retornariam,
Arquipélagos reinam meu astral,
Quiçá foram manobras que mentiam...

No cais que deveria ser meu porto,
Começam meus saveiros naufragantes
Perfazes tão somente um triste aborto,
Não pude mergulhar qual navegantes...

Restando tua ausência neste barco,
Que a vida nunca turve este teu céu.
No fulcro da discórdia, tinges arco,
A porta que entreabriste, dum bordel...

Amantíssima orgia que não pude,
Ambrosias me deste por engano.
Verdadeira sonata do ataúde
Que formam derradeiro, cego plano...

Nos surtos fantasias e complexos,
Nos cantos melodias e serpentes...
Mascate negocias trapos sexos,
Os beijos nas neblinas absorventes.

Tentei quitar as dívidas com Deus,
Eu quis me transbordar desse desejo...
Não tive nem promessas, himeneus,
As mãos vazias nunca se calejam!

Quando a vi, nebulosa, mascarada.
Sangrei por todos poros, hemorrágico.
Não pude concluir, te vi calada,
O que pensei romântico é tão trágico.

Mas beijo esse teu manto de princesa,
Não podes me surtir nenhum efeito.
Da morte, te forjei, a realeza,
És parte deste amor meu, contrafeito...

Fenestras que fechaste não refiz.
Nas frestas meus fantasmas buscam farpa.
Não me permitirão nem ser feliz...
A morte dilacera, corta, escarpa...

A moça emoldurada justifica
A dor de me saber velho e ignaro...
Nos lodos que freqüento se amplifica
Mortalhas me seguindo, torpe faro...

A podridão que invade, traz minha alma
De encontro a rapinais aves de agouro.
Não deixando enlutada uma vivalma
Não deixando sequer mapa ou tesouro!

Tu foste amortalhada mansidão.
Mirraste meus delírios de grandeza.
Pachorrenta andorinha sem verão.
Loteaste infortúnios com vileza...

Fui latifundiário sem limites,
Amei dissimulando tantas vezes...
Criei amores falsos, paixonites,
Mereço por mentir dias e meses...

A minha cicatriz não se consuma,
A parte que me cabe não consola,
Das leis que te omiti, formaste suma.
Hemorragicamente foi escola...

Me sinto tão cretino, não te nego.
Meu par enebriante foi um mito.
Dos olhos nebulosos que carrego,
Um grito emana, salta ao infinito!

Não vês que me embriago de luxúrias,
Não viste que fingi um ser errante.
As marcas no teu corpo são espúrias.
O beijo da pantera asfixiante...

Te deixo, sepultura minha, em vida...
Refaço meu caminho sem segredo.
Mecânicas as mãos na despedida,
Os hóspedes não fingem sequer medo..

O coração piloso, t’as melenas...
O peito analfabeto quer poemas...
Não deixo por querer as velhas penas...
Amor e sofrimento, os mesmos temas!

Espraio meus sentidos pelo norte,
Vasculho cada canto do meu ser...
A poesia farta-se de morte,
Partilhas vai fazer, depois morrer...

Amada, me perdoe não ter tido
O filho que jamais querias ver.
Amante mais boçal, mais distraído,
Irias nesse mundo conhecer?

A tua face escondes azul véu,
O velcro da saudade foi satânico.
Impede conceber viver o céu,
Não deixa refletir senão meu pânico!

Despeço-me de ti, ó fantasia!
Na névoa abençoada te criei.
A porta do barraco, permitia
Amar assim a quem jamais amei!
Publicado em: 28/09/2007 19:02:45



AMO VOCÊ!

Teu vestido esfuziante
Dançarina predileta,
Quem me dera num instante
Se eu pudesse ser poeta
Pra cantar em versos livres
Esta beleza infinita
Que rodando nesta noite,
Faz a vida ser bonita.

Fugidios, os teus passos,
Delicada silhueta,
Coração ganhando espaços,
Na procura do cometa
Que brilhando em noite imensa,
Agitando o coração,
Transbordando em raro brilho,
Entornando sedução...
Publicado em: 03/10/2007 15:19:55


AMO VOCÊ!

Seu moço, tanta saudade,
Foi feita de sofrimento.
Por um único momento,
Vasculhei realidade,
Passei por campo e cidade.
Procurei por meu amor,
Quero seu colo e calor.
Não encontrei nem indício,
Meu amor foi precipício,
Onde afoguei minha dor...

Meu tempo, disso estou certo,
Não teve nem mais valia,
Decerto que não sabia,
Não estava nem por perto...
Sei que viver é correto,
Mas de que vale sem ter,
Sem seu amor vou morrer,
Disso não tenho medo.
Seu amor foi o segredo
Mas que faço sem você?

Nas noites de solidão,
Que são as mais doloridas,
Me lembro das despedidas,
Vou pedindo seu perdão...
Me devolva o coração,
Sem ele, minha querida,
De que vale minha vida,
Nisso é melhor nem pensar,
Não tenho rumo ou lugar,
Não cicatriza a ferida...

Meus versos são bem tristonhos,
Por que ‘inda quero sonhar?
Sem você não há luar,
De que servem os meus sonhos...
Somente sonhos medonhos,
Povoam a madrugada,
Minha vida não é nada,
Sem ter você nada sou,
Minha estrada se acabou,
Cadê você, minha amada?

Nascido em terra distante,
Meu amor foi verdadeiro,
Da minha vida, o primeiro,
Que me deixou radiante.
Achei que eu era importante,
Em sua vida, meu bem.
Hoje sei que fui ninguém,
Nada fui para você,
Mas como posso viver,
A minha vida é um trem...

É tão triste a sina, agora,
A de não ter a mulher,
Que o peito da gente quer,
Por quem a gente só chora.
Saudade vem, me devora,
Engole meu coração,
Vomitando solidão,
Saudade bicha danada,
Acompanhou minha estrada,
Não quer me deixar mais não...

Procurei pelos seus braços,
Por sua boca divina,
Fiz minha alma cristalina,
E nem quis outros abraços,
De você nem vi os traços...
Perdida por outra banda,
Por onde é que você anda,
Me responde, eu lhe peço,
Senão, lhe juro, tropeço,
Nas danças dessa ciranda...

Meu amor trago meu canto,
Nas décimas que lhe faço,
Mas já perdi meu compasso.
Naufragado em seu encanto;
Restando só o meu pranto,
Não consigo meu intento,
Minha voz, perdida ao vento,
Você nunca vai ouvir,
Desde o dia que perdi,
Só conheci sofrimento...

Quem souber dessa morena,
E cujo nome é Ritinha,
Não é alta, é bem baixinha,
Tem uma boca pequena.
É calma, muito serena.
É bem fácil de encontrar,
É só olhar pro luar,
E reparar na beleza,
Assim, com toda certeza,
Fica mais fácil de achar...

Ela não anda, flutua,
A fala dela é de fada,
Por todos é adorada,
Ilumina toda a rua.
Minha vida é toda sua...
Tem os pés mais delicados,
São, por Deus, abençoados.
São provas que Deus amou,
Tudo que dela restou,
No meio dos meus guardados,


São essas fotografias,
Que mostro para vocês,
Repare bem nessa tez...
São repletas de magias,
Obra prima que Deus fez...
Moço, me diga a verdade,
Por minha felicidade,
Me responde, bem ligeiro
Se já viu, no mundo inteiro,
Me diga, por caridade,

Onde encontra essa tal moça,
Em que país ou Estado?
Coração descompassado,
Chorando, pede que ouça,
Meu lamento desgraçado
Já não chora outro chorar,
Não canso de procurar
Quero encontrar a Ritinha
Que num dia já foi minha,
E que não sei onde está...
Publicado em: 04/10/2007 06:29:28


AMO VOCÊ
Na manhã tão bonita se promete
Um dia em maravilhas decorado.
Aos olhos sonhadores se arremete
Um mundo deslumbrante, iluminado.
Amor felicidade a nós compete
Trazendo um canto nobre, enamorado.
Tu sabes, minha amada, o quanto quero
Viver o nosso amor, puro e sincero...
Publicado em: 18/05/2008 19:38:14
Última alteração:21/10/2008 15:06:35



AMO VOCÊ
Cigarros e cinzas
Cismas, cataclismos
Aços nos olhos
Ossos do ofício
Meu vício é teu vício
Princípio sem fim.

Afins mergulhamos
Agulhas e balas
Açoites e sanhas
Arranhas meu peito,
No leito de morte
Amor sendo sorte
Tomando meu norte
Cortando profundo.

Afundo meus braços
Nos laços que traças
Nas traças e tramas
As senhas esqueço
Se eu tenho ou mereço
Se venho, tropeço
E peço uma estrela
Que quando revela
Amor toma a tela
E muda o cenário.
Sentindo o bafejo
Do amor que desejo
Se é um relampejo
Que seja o final.
Anárquico sonho,
Bisonho e risonho
Medonho proponho
E ponho meu barco
No arco de braços
Que trazes contigo,
Vencendo o perigo
Amor diz abrigo
E se desabrigo
Refaço meu verso
Que outrora diverso
Não pode universo
Ser uno e perverso.
Cercado de luzes
Calcando infinito,
Amor é meu rito
Que aflito
Se grito
Remeto-me a ti...
Publicado em: 13/05/2008 19:56:06
Última alteração:21/10/2008 14:37:08



AMO VOCÊ!
Neste jogo tu me ajudas
e juntos vamos ganhar,
no amor sempre têm lutas
no ensejo de se amar ...
(ivana)

Amor ronda perfeita
Em sonhos fantasias
Mesmo em ilusões.
Alados pensamentos
Ao largo dos tormentos
Procuro os teus desejos
E beijo tua boca.
Dia branco anunciado
Espalhado em poesia...
Publicado em: 05/03/2008 16:51:47
Última alteração:22/10/2008 15:19:19


AMO VOCÊ!

Tocar
teu rosto,
buscar
este teu olhar ...
O tempo
deveria parar,
e segurar
o teu suspiro ...

Queria guardar
Comigo,
para sempre,
este momento ...
(ivi)

Vento que me toa
Cantigas em lirismo
O beijo de meu bem,
Sorrisos e carinhos...
Olhando para a cidade deitada sob os pés
Subindo no terraço de minha casa
Eu tinha a impressão de ser o dono de tudo.
Das pequenas imagens que perambulavam
Pelas ruas, aparentemente perdidas.
Por vezes queria ter asas e mergulhar por sobre
As pequenas formigas que ziguezagueavam pelas calçadas.
Não somente sobre aquelas,
Mas sobretudo sobre as mais distantes,
Inalcançáveis mesmo.
Mal percebia, entretanto
Que eu mesmo era um daqueles insetos
Vagando a esmo, sem nexo ou sentido.
Depois, cresci
E o amor se apresentou com a mesma faceta,
Intocável figura distorcida, longínqua e desejada.

Envelheci, envileci, mas essa imagem
Perpetuada pelo vazio de uma vida quase inútil
Permanecia incólume numa retina cansada
De tantas promessas e capotagens.

É certo que vez em quando, vislumbrava; pelo menos em sonho
A aproximação de uma forma distorcida
Entre noitadas regadas a sexo e bebidas.
Amanhecia, e tudo se esvaía novamente.

Num lusco-fusco em carrossel,
Percebia ter sido simplesmente uma miragem.

Mas, tocando teu rosto
Sentindo teu gosto
Amor mata agosto
E traz primavera.

Do quanto não tinha,
Vazio que vinha,
Agora que és minha
A glória me espera.

A boca que eu beijo
O tempo que é nosso
Deitando em desejo
Expressa o colosso

Do sonho em que tenho
Amor que busquei,
Estrelas contenho,
Decerto eu sou rei...
Publicado em: 15/03/2008 18:13:23
Última alteração:22/10/2008 14:37:28





AMO VOCÊ!
Sondo em versos, teu caminho,
Na procura de teus rastros,
Vou buscar devagarinho
Os teus seios, alabastros.

Sou teu par, teu companheiro,
Vou seguindo cada passo
Que me enleve, verdadeiro
Balanço este compasso.

Verso feito, rumo certo,
Nos cantos, enamorado,
Vem aguar o meu deserto
Vem matar o meu passado...
Publicado em: 23/09/2008 15:34:48
Última alteração:02/10/2008 19:18:57



AMO VOCÊ!
Quando o vento assim balança
Os cabelos da morena
Meu amor em esperança
Em delírios me envenena.
Minha boca pede o beijo,
Nosso amor, o meu desejo...
Publicado em: 24/09/2008 11:53:18
Última alteração:02/10/2008 18:16:04


AMO VOCÊ!

Teu vestido esfuziante
Dançarina predileta,
Quem me dera num instante
Se eu pudesse ser poeta
Pra cantar em versos livres
Esta beleza infinita
Que rodando nesta noite,
Faz a vida ser bonita.

Fugidios, os teus passos,
Delicada silhueta,
Coração ganhando espaços,
Na procura do cometa
Que brilhando em noite imensa,
Agitando o coração,
Transbordando em raro brilho,
Entornando sedução...
Publicado em: 25/09/2008 06:49:36
Última alteração:02/10/2008 14:16:18


AMO VOCÊ!
Passeio meu desejo por teus seios
Receios de não ter o teu prazer
As mãos que percorrendo sem saber
Encontram nos teus seios meus receios.

Eu quero e não disfarço teu encanto
Em cantos mais diversos e sutis,
No fundo o que mais quero, ser feliz,
Vasculho no teu corpo, canto a canto...

Embora teu desejo em meu desejo
Nos olhos finalmente a bela luz
Traduz o que nem sempre reproduz
A boca que ocupei, num louco beijo.

E quero que te queimes na fogueira
Esgueira pela cama, mas te caço.
Desejo com desejo firma o traço
E faz nosso prazer, a vida inteira!
Publicado em: 23/10/2008 12:28:58
Última alteração:02/11/2008 21:45:17



AMO VOCÊ!
Indomável corcel por onde andaste?
Nas estrelas, nos céus, em plena lua?
Espaços siderais te procurei...
Vagando por sidéria tempestade...
Envolto em impossíveis pensamentos,
Nas trevas, sendo luz e claridade?
Trilhando improváveis sofrimentos,
Mansamente, obedeço tua lei.
Nas minhas fantasias, bela e nua;
Provinda dos espaços que criaste.

Indomável corcel estou sozinho,
As fontes dos desejos se secaram?
Olhando para os astros não te vejo...
Decerto tantas vezes te escondeste
Por entre belas nuvens, disfarçado...
Amor tão delirante é inconteste
Percorre por milênios, disfarçado.
A vida sempre traz um novo teste,
Nas festas, nas orgias do desejo.
Quando destino e tempo se encontraram,
Um corcel indomável volta ao ninho...
Publicado em: 28/10/2008 13:05:54
Última alteração:02/11/2008 20:32:19


AMO VOCÊ

Meu passos que sem rastros não guardo
Senão da nudez e das nossas noites
E senzalas da alma. Sonhos expostos...
Busquei o teu sol e tua lua
Andavas nua pela sala
E minha mansidão
Em tua loucura
E meu desatino
Na tua calmaria...
Onde passo se não me lembro?
Só sei de tua nudez e das nossas noites
E belezas da alma. Roupas jogadas...
Encontrei teu mar e meu rio
Andavas em cio pelo quarto.
E minha mansidão
Em tua loucura
E meu desatino
Na tua calmaria..
Havia a promessa
Inevitável de uma felicidade
Imensa imersa em nós mesmos...
Publicado em: 31/12/2006 12:55:55
Última alteração:28/10/2008 10:40:59



Em silêncio….
Hoje quero ficar……….
Apenas gozar a tua presença…
Contornar o teu rosto com o indicador….
Deixar que o beijes…………mas fugir se o tentares morder………….
Podes beijar-me a palma………….
Doce, suavemente………….
Como eu gosto…….
Com carinho, meu anjo……………

Contorno com meus lábios teu perfil,
E deito-te em meu colo mansamente.
Meu mundo... O coração quando se abriu;
Entraste devagar. Mas, de repente

Senti que não teria escapatória;
Tua presença amiga e tão constante
Vem mudando o rumo de uma história
De forma tão sutil quanto elegante...

Beijar as tuas mãos, dedos e palma,
Morder-te levemente, o indicador.
Mostrando este carinho que me acalma;
Sussurro em teu ouvido; canto amor...

Sinto, neste arrepio em tua pele,
Desejo... Embora o negue e não revele...

Marta Teixeira
Marcos Loures
Publicado em: 05/04/2007 16:30:32
Última alteração:06/11/2008 10:31:56



Atado em tantos nós, foi nossa sina...
Das dores todas, fomos redimidos...
Vibrando este amor, nos alucina...
Menino, me tornei tua menina!

Agora somos livres, paraíso...
Enfim, prá nós o sol, se descortina...
Na pele bronzeada, novo brilho...
Na boca escancarada, novo riso!

Que a festa deste amor, nos embriague...
Que o riso amordaçado, enfim desate...
Que os céus nos abençoem, neste vate...
Que vida mais feliz, seja o que reste!

E o dia de um final, terá o sim...
De quem no mundo pode ser feliz!


Do quase e do talvez, a vida farta,
Na espera de um sinal de boa sorte.
Antes que o sonho livre já se parta,
Surgiste no horizonte, mansa e forte.

No paraíso feito em tanta benção,
Transcorrem nossos dias riso e paz.
Carinhos dedicados e atenção,
Caminhos onde o amor se faz capaz

De dar ao sonhador um novo dia,
Refeito do vazio de outras eras.
Amar além de tudo, merecia
Quem tanto teve nas esperas.

Por isso meu amor, eu não me canso,
De agradecer as bênçãos que eu alcanço...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 13/05/2007 08:27:42
Última alteração:06/11/2008 07:46:41



Pinta-me...
Desenha-me na tua pele....
Com a cor do dia...
A tua cor favorita...
A que identificas como paixão...
A que ilumina o teu espaço...
Em que pensas quando acordas..
Sempre quando entrelaças no meu
o teu corpo...possuíndo-me....

Meu corpo mimetiza-se no teu,
Em cores que se tocam, se misturam...
Meu mundo no teu mundo se perdeu
Matizes que se buscam, se procuram...

E quando te possuo em nossa cama,
Nem mais sei quem serei nem que és tu.
Na pele que me toca, viva chama,
Teu corpo junto ao meu, tão belo e nu.

Paixão nos desenhando, luz, espaço,
Na fome que não cansa de querer.
Deitada aqui comigo, no meu braço,

Amada companheira que sonhei,
Loucuras feita em gozo, teu querer,
Além do que, na vida, eu esperei...


MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 16/05/2007 14:32:05
Última alteração:06/11/2008 07:43:56


Agora meu querido, me despeço
Deixo contigo minha saudade
Sigo só, meu caminho
Pensando em ti, eternidade
Segue o teu
Pois teu destino já está traçado
Onde quer que eu esteja
Te levarei comigo bem guardado

E quem sabe, o tempo passe
E nos permita nosso reencontro
Juntaremos sentimentos
E jamais haverá desencontro!

Saudades são as bênçãos da tristeza,
Da forma que me ferem já me osculam,
Vontades incessantes que pululam
Da frágil solidão, a correnteza.

Lembrando deste amor que com destreza,
Delícias e desejos se vinculam,
As dores e vazios se regulam
Formando um raro quadro em tal beleza.

Pressinto que terei de novo os beijos
Que deste com perícia e com traquejos,
Neste momento em glória, num festim,

Depois de tanto tempo em tal desordem,
Que os tempos delicados se recordem
Trazendo nova vida para mim...

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 23/05/2007 18:19:38
Última alteração:05/11/2008 23:03:13


Não sabes
meu bem,
mas tentei
esquecer-te!
Amar você,
está a causar-me
tanta euforia...
Tenho medo
de enlouquecer,
um dia...
Caso eu venha
te perder...
O medo seria esse...
Seria...
Já ando louca,
lendo tanta poesia...
Embebedando-me
de tanta fantasia...
Por mim...
Mais eu leria...
E a loucura?
Só felicidade...
Quem diria!

Sentir o teu perfume em cada verso
Que fazes, me trazendo uma alegria.
É como perceber deste universo
O canto mais sublime da magia.
Tu és a poesia predileta,
Mulher que dá prazer e me completa!

Ser teu em cada novo amanhecer,
Raiado no meu quarto, persianas...
Adoças em ternura, o meu viver,
Curando-me de dores tão insanas.
Perder-te é como, enfim, perder o siso,
É não ter mais direito ao paraíso...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 03/06/2007 20:41:25
Última alteração:05/11/2008 21:34:28




Belo pássaro
pousado em linda flor...
no meu jardim,
Lembrou-me você,
e o nosso amor...
Aliás...
Tudo o que vejo ou penso,
fazem-me lembrar de ti!
Estais em tudo...
Na beleza do mundo...
Em minha fantasia...
Minha alegria é perceber,
tua presença,
a inspirar toda a
poesia desta vida...
Amar você,
mesmo assim,
de forma platônica,
se fez a tônica,
do meu prazer!
Amo você, e...

Aguardo o teu sorriso como quem
Espera uma alegria derradeira.
No vento que te traz, santo amor tem
Promessa de uma vida alvissareira.
No pássaro pousado na janela,
Amor em liberdade se revela.

Amar-te além de tudo, é ser feliz,
É ter uma certeza de alegria
Meu mundo, nos teus braços, eu refiz,
No amor que me ensandece, mas sacia.
Sou teu, somente teu e nada mais.
Apenas teu carinho, a paz me traz...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 03/06/2007 21:01:17
Última alteração:05/11/2008 21:34:23




AMO VOCÊ

Dividi com você uma uva
Recheada de mel
Que delicia!
Agora divido loucamente
Meu corpo e minha vida
Para que entendas de uma vez por todas
Que lhe desejo noite e dia.
Sei que todos me consideram insana
por lhe dizer tantas asneiras
e que esta minha paixão é
mentirosa, sagaz, uma fogueira
Mas todos de uma coisa podem ter certeza
Vou fazer o possível para ter o seu amor
Um dia você vai ser
meu homem e eu vou ser tua mulher

Eu quero o doce aroma do desejo
Da gata ronronando em minha cama,
Acendo esta fogueira, cada beijo
Pra amar e ser feliz, por certo, chama.

Amor se faz voraz e sem segredos,
Rolando noite e dia, nunca cessa.
Bem sei sagazes matas, arvoredos
No incêndio sem juízo, uma promessa

De termos sem limites, amor tanto,
Tu és esta mulher que persegui
Nos sonhos, desfilando teu encanto
Agora em fantasia, vejo aqui

A fêmea delicada em louco cio,
Que aquece um coração outrora frio...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 05/07/2007 15:14:51
Última alteração:05/11/2008 19:50:09



AMO VOCÊ

Estranho o que aconteceu quando te vi
Algo estranho incompreensível
Tristeza sim...
Alegria sim...
Não sei ao certo definir
Talvez tenha sentido algo que não quero
E que ao mesmo tempo
quero a cada segundo com todas às forças
Amor com gostinho de sensatez, quem sabe?
Ou sensatez com gostinho de amor
Não sei explicar
Não consigo...
Não posso...
Ao mesmo tempo quero
Desejo
Preciso
Foi sim muito estranho
Sem nexo
Sem saída
Não consigo por não ter
tentado outras vezes
Não posso por ser lógica
E isto me faz infeliz
Gostaria de ser louca
por alguma horas
E durante este tempo ser feliz


Loucura é não ouvir
A voz deste desejo
Que chega devagar
E logo quer um beijo,

Do beijo, sem temor,
Se faz tanto carinho,
Adoça nossa trilha,
Esquenta o nosso ninho.

Depois, a noite chega
E o fogo revigora,
Amada eu tanto quero
Te ter comigo, agora,

Não tenha mais pudores
Nem medo de chegar,
A noite se faz clara
Aos raios de um luar

Que tanto santifica
Quem ama e quem se entrega,
Sabendo disso, amor,
Na luz que quase cega

Eu deixo o meu destino,
Na espera incandescente
Do beijo que incendeia
Amor que vem da gente...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 08/07/2007 22:39:55
Última alteração:05/11/2008 20:10:42



AMO VOCÊ


No beijo tão gostoso da morena
O vento que me trouxe faz voar,
Seu nome o mesmo vento já me acena
E faz todo o meu sonho decolar...

Eu quero teu carinho, minha flor
Morena que por certo já brotou
Trazendo o bom perfume deste amor,
Que sabe, o coração todo encharcou...

Um bem te vi mandou beijar a flor,
Um beija flor falou: Meu bem, te vi,
Um passarinho morre sem calor,
Calor que só consegue ter em ti.

Nas asas dos meus versos, anjo meu,
Voando vou chegar ao teu cantinho,
Iluminando a vida que se deu
No canto deste pobre passarinho...

Amor; pego carona neste vento,
E deito no teu colo sem demora,
Não deixo de pensar um só momento
Vem cá, vem ser feliz! Te chamo agora
Publicado em: 30/08/2007 06:38:56
Última alteração:23/10/2008 20:39:32



AMO VOCÊ

Meu amor tu tens o brilho
De uma estrela, lua e sol,
O teu caminho é meu trilho,
Teu amor; o meu farol.

Menina sempre venero
Este amor que tu me dás,
Toda noite eu sempre espero,
Teu amor e quero mais.

Eu te juro, minha amada,
Que vou ser teu companheiro,
Toda noite, madrugada,
De manhã, o tempo inteiro...

Passa boi passa boiada,
Na porteira de um amor,
A minha alma apaixonada,
O meu peito sonhador.

Vem comigo, vem depressa,
Meu amor,venha ligeiro,
Coração anda com pressa,
Doidim pra te dar um cheiro..
Publicado em: 27/12/2007 20:27:56
Última alteração:01/01/2008 12:25:12

AMO VOCÊ

Já chego, caio em teus braços
Mineiro que eu amo tanto
Não resisto, nos teus laços
É que me envolvo em encantos...

Moreno mais adorado
A balançar nesta rede
Quero o teu beijo assanhado
Que de saudade estou prenhe...

Noite a trazer o luar
Traz também tanta alegria
Ah, que bom poder te amar
Nesta rede, em euforia!
Podia falar da lua, da estrela
E do cometa
Mas comento do passado
Quando amor amarrotado
Andava nua na sala.
A vida não se cala
Nem se fala
Se transforma
Deforma
E nos deflora
Aflora amor
À toda hora.
Tolice
Quem te
Disse
Que amor cura.
Sara e cura
Saracura
Curta saia
Saia e curta
Curto circuito.
Nos circuitos que circulo
Um círculo faço em teu rosto
Amor que madeixas de pileque
Me deixa sempre em xeque
Mate que vem do sul.
Mas mata e não remata
Arremata.
Arre! Tanta prata em meu cabelo
Que enrolado qual novelo
Velo e não me diz nada.
Amando a minha amada
Amada que tanto amei
A manhã desesperada
Por tanto que já passei.
Mas, de novo, sem juízo
Coração quer paraíso
Mas para que se não tem?
Coração é bonde trem
É bom de treino
E não sabe
Que antes que o mundo acabe
Raimunda não foi solução
Soluçando teu perdão
Imploro por teu carinho
Coração pedindo ninho
Precisa duma paixão
Que se vem às vezes tem
O que sempre necessito.
Amor bicho bonito,
Mas maldito, sim senhor.
Quero o bem do teu amor.
O pendor desta esperança
Prenda minha nunca fuja.
Eu quero tua emboscada
Se não me deres, mais nada
Esperarei desta vida,
Que comprida
Vai cumprida
Sem ter o gosto do gozo
Mais preciso e mais dengoso
Da morena que não vem....

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 29/12/2007 21:42:02
Última alteração:22/10/2008 21:20:12


AMO VOCÊ

Extenuada,
adormeceu ...
A limentou
a alma,
o corpo
deliciado,
fechou o olhar ...
Encheu-se
de plenitude,

sentimento
que sentem os amantes ...
(ivi)

Amantes sonhos
Dentes, garras,
Bocas olhos
E no jogo sem jugo
Não julgo cativos,
Vivos sentimentos
Transbordam
E transformam
Sonhos em ação.
Publicado em: 13/03/2008 21:24:38
Última alteração:22/10/2008 14:36:18


AMO VOCÊ
Me toma
pra ti
num único
abraço,
me envolve em
teu laço,
me sinto
a queimar
tal qual o Sol
esquentando
a face da Terra ...
(ivi)

Dormia mansamente quase nua
À sombra desta noite esfuziante
Beijando o belo corpo, uma alva lua,
Nos raios um desejo inebriante...

Sondando meus carinhos mais profanos,
Sabia que podia me envolver
Não tenho nem teria mais enganos
Amor que sempre ajuda a reviver

A flor que dentro d’alma se perfuma
Invade sem espinhos, o meu jardim,
A dor ao ver a flor logo se esfuma,
Amor que tanto quis, amando assim...

Se tudo o que fizemos, sem demora,
Nos traz a claridade desta aurora...
Publicado em: 29/03/2008 19:58:00



Última alteração:21/10/2008 20:36:54



AMO VOCÊ
Aconchegos
Encontro
No corpo
Que quero
Amor
Que venero
Espero
Na curva
Na chuva
E no vento
Tomando assento
Poeira que invade
Sacode meu sonho
Proponho um disfarce
Alcanço teu colo
Assolo em tempesta
Na festa que resta
Empresta-se o riso.
Preciso, meu passo,
Refaço meu verso
Abraço universo
Te encontro
Repasto
Resgate
De vida...
Publicado em: 03/04/2008 12:29:50
Última alteração:21/10/2008 16:56:02



AMO VOCÊ
Amor de minha vida
Razão de cada dia
Estendo em poesia
Tapetes da emoção
Meu verso se clamando
Chamando para a festa
A gente enfim se amando
Incêndio na floresta
Fogueira das paixões
Tomando este cenário
Divinas tentações
Além do imaginário
Te quero o tempo inteiro
Em rendas e cetim
O amor mais verdadeiro
Eros guardou pra mim.
Publicado em: 15/04/2008 22:09:57
Última alteração:21/10/2008 18:24:36



AMO VOCÊ
Ah! Como dói o amor quando distante...
As horas não se passam, vida voa...
O mundo se desaba num instante
Quem dera ser feliz... Rei e coroa...
Nos olhos derramados deste amante
As lágrimas se secam. São à toa...
Jamais renascerá o radiante
Sol... Mas um girassol louro destoa...

Floresce mais teimoso neste prado.
As cores e os brilhos tal farol...
Promete ressurgir vital prazer,
De tanta dor que trouxe do passado,
Da minha mocidade sem o sol,
Buscar o louco amor, o meu afã.
Quebranto e solidão meu triste fado,
Mas, entretanto a vida, um girassol;
Promete renascer, loura manhã!
Publicado em: 05/05/2008 20:28:56
Última alteração:21/10/2008 14:31:44



AMO VOCÊ
Tuas palavras
espalham aromas ...

É tão bom
e sentir ...
(ivi)


Aromatizador de ambientes...
Assim era conhecido o lança perfume
Importado da Argentina
Nos meus tempos de adolescente...
Eta amor menino traiçoeiro!
A ressaca é complicada,
Mas que o trem é bão, ah isso é...
Publicado em: 02/01/2009 16:00:28
Última alteração:06/03/2009 13:28:41



Eu quero e vou te falar
Deste amor, que sobreexiste
Embora haja a distância
Mas na distância resiste!

Amor, tão grande e tão belo
A iluminar, meu caminho...
Que se fez, o meu anelo...
Ninho, para um passarinho.

A cantar, a minha alma, vai...
A distribuir, sorrisos...
Tenho a alma a bailar
Na valsa dos teus carinhos...

Se felicidade, existe...
Creio, já ter encontrado.
Nos teus olhos, nos teus beijos,
Em nosso amor, meu amado...

Pretendo teu amor eternamente,
Somente, de repente, tanto amor
Que encanta tanto um pobre cantador

Curando toda dor, amor premente...
Na valsa que dançamos não cansamos
Amamos simplesmente sem parar.

Meu verso com teu verso num bailar
Que; entorpecendo a gente, deliramos...
Nossa conversa versa no prazer

Que; veja, dá inveja a quem não ama,
Me chama que na chama desta trama,
Eu quero ter mil vidas pr’á viver...


ANE MARIE
Marcos Loures

Publicado em: 28/02/2007 22:01:53
Última alteração:06/11/2008 11:34:41



AMO VOCÊ
Ao percorrer os vales, cordilheiras
Destinos que procuram nossos lábios
Entregues ao prazer e à sedução
Sem medo vão alçando à perfeição
Bebendo todo o mel desta saliva
Mergulho num fantástico oceano
Em sonhos e desejos; desenhado.

Não temas os caminhos que virão
Decerto compartilho cada passo
Com quem eu descobri que a fantasia
Expressa a mais sublime realidade.
Vivendo nosso amor em liberdade,
Encontro finalmente, o que buscara
Durante toda a vida, outrora amara
Agora sei enfim, felicidade...
Publicado em: 04/12/2008 07:41:09
Última alteração:06/03/2009 16:05:39



AMO VOCÊ
Meu amor é tão febril
que só sei gemer um ai
declaração mais sutil
caberia num Hai Kai!...

ANA MARIA GAZZANEO


De Haicai ou cai-cai-cai
Nada entendo meu amor,
Coração quando se esvai
Traz espinho e mata a flor.
Por herança do meu pai
Fui nascer um trovador
A saudade quando vai
Não deixa vingar a dor
O balão dos sonhos cai,
Maltratando o sonhador.
A lembrança; às vezes trai
Vou por isso te propor
Sem temor e sem um ai
Fogaréu no troço por,
No amor em istandibai
Na verdade é desamor...
Publicado em: 16/01/2010 08:36:52
Última alteração:14/03/2010 21:02:48



AMO VOCÊ!

Somemos nossas forças, minha amada,
Entranhando universos belicosos.
Na doce sedução desta jornada,
Sentindo mansos ventos caprichosos,
Untando minha pele com teu mel,
Alcanço plenitude em fortes gozos,
Liberto, sem correntes, vou ao céu...
Publicado em: 11/10/2007 19:50:17
Última alteração:23/10/2008 18:46:44


AMO VOCÊ!

Ao ver-te bem distante, amor te alcança
Fazendo deste encontro uma vitória
Um grito de alegria aos ares lança
Trazendo para mim suprema glória.
Façamos pois assim, nossa aliança
Que já se demonstrou mais meritória
Querida quero ser teu cavaleiro,
No sonho que tiveste, tão brejeiro.
Publicado em: 06/12/2007 21:56:47
Última alteração:23/10/2008 17:36:25



AMO VOCÊ!


Das terras do sertão donde cheguei
Trazeno uma esperança como guia,
Nas mata adonde um sonho eu embrenhei
Apenas ilusão por companhia;
Dispois di tanto tempo eu esperei,
Inté, meu bom sinhô, rumpê o dia.
Muntado em meu cavalo galopero,
Pércuro um grande amor o tempo intêro.

Apois vêno a beleza da muié
Qui um dia conheci im Fortaleza,
Recupéro aligria e minha fé,
Dexâno bem distante uma tristeza;
Vou contigo, querida onde quisé,
A rainha de toda buniteza!
Nas asa desse amor, o meu corcel,
Galopa nas estrela lá do céu
Publicado em: 07/12/2007 07:41:50
Última alteração:23/10/2008 17:36:47



AMO VOCÊ!



Amor é nosso mote
A sorte que nos toma,
Seguindo rumo ao Norte
Encontrando esta soma
Que faz amor mais forte
Na fome que se coma,
No peito sem ter corte
Vontade não se doma
E vem em tal loucura
O sonho de fazer
Na cama com tal fúria
Que nada vai deter
Tramando na mistura
De corpos, o prazer
Amor assim perdura
É dar e receber.
Carinho em profusão
Desejos sem dar tréguas
Caminho em turbilhão
Andando muitas léguas
Voar em pleno chão
Da forma que navegas
Navego sem senão
Numa explosão de entregas.
Morena no teu beijo
Teu corpo sedutor
Sacio o meu desejo
Vicio em teu amor.
A sorte que prevejo
Se dá sem tirar/por.
Apenas te propor
Um gozo exuberante
Que se faz delirante
Repete a cada instante
Sem nunca nos cansar.
É sonho pra sonhar
É gosto pra gozar
É noite e é luar
Imensidão do mar
Aonde naufragar
Quereres mais audazes.
Na sede que me trazes
Beber da louca fonte
Pintando um horizonte
Em cores mais diversas
Mas chega de conversas
Que a noite vem chegando
E o fogo me tomando
Chamando pra te ter...
Publicado em: 08/01/2008 13:13:40
Última alteração:22/10/2008 19:55:25



AMO VOCÊ
No silêncio das horas
Lábios se procuram
Torturas entre desejos
Carinhos prazeres.
Olhando teus olhos
Reflexos de mim mesmo,
Mergulho em insana inundação.
Invado tuas defesas
As presas e as garras
Estradas a serem concebidas
Conhecidas e penetradas.
Nas almas em conjunção
Os corpos se entranhando
Dando vazão ao inesgotável.
Publicado em: 01/06/2008 21:12:55
Última alteração:20/10/2008 20:11:50



AMO VOCÊ
Vem logo
Morena
Que o jogo
Te acena
A vida
Se encena
Em trama
Que amena
Avisa
Que a mesa
Tá posta
E a cama
Também...
Publicado em: 16/06/2008 20:55:11
Última alteração:20/10/2008 21:53:25


AMO VOCÊ
De tanto que eu sonhei com teu amor
E vivo tão somente a te esperar
Jardim das esperanças perde a flor,
Sem ter quem a consiga cultivar

Porém o que fazer
Eu quero o teu prazer.

A vida não permite uma ilusão
A quem não se entregar ao pleno sol
Viver inutilmente uma paixão,
Jogar sem ter defesas, futebol.

Porém o que fazer
Eu quero o teu prazer.

Mergulho no infinito a te buscar,
Bebendo esta aguardente do querer,
Enquanto a noite estampa o seu luar,
Não tenho outro caminho senão crer

Porém o que fazer
Se eu quero o teu prazer.

Um dia poderei ser teu, enfim
E ter esta alegria de sentir,
O amor que tanto guardo dentro em mim
E quero só contigo, repartir...

Porém o que fazer,
Se eu quero o teu prazer...
Publicado em: 04/08/2008 18:15:01
Última alteração:19/10/2008 22:13:56

AMO VOCÊ

Quem dera se eu pudesse
Ser o amor que tu sonhou,
Coração nunca obedece,
Solidão, o que restou
Publicado em: 31/08/2008 19:15:51
Última alteração:03/10/2008 16:34:44


amo você
A luz que iluminava nosso ocaso,
Não deixa testemunhas, me arrebata...
Amor quando se trai parece vaso
Quebrado, que jamais de novo se ata...
Não posso te perder, nem peço prazo,
A vida sem sentido, me maltrata,
És pilastra por onde eu sempre embaso
Os meus sonhos são tristes... És a nata

De todos os meus passos. És a guia...
Nublando um claro céu, perdi a aurora,
A vida já não tem qualquer valia.
Vontade de partir e de ir embora
Perdi todo o sentido da alegria...
Um quadro que envelhece e se descora,
Nos pélagos medonhos, alma mora...
A tua ausência mata a fantasia...
Publicado em: 09/09/2008 21:51:38
Última alteração:17/10/2008 14:36:44


AMO VOCÊ
Mergulhando neste poço
Que tu trazes dentro em ti,
Expondo-se em alvoroço
No abismo que conheci.
Restos carregas contigo
Destes pântanos que abri.
Toda a sensação de abrigo
Estava em cada pedaço
Revestida por um aço
Que não protegia em nada...
Eu passei a conhecer
Sob a carcaça bonita
Que me deu tanto prazer,
Uma alma ferida e aflita.
Rancorosa e perfumada,
Sem espaço condizente
Aflorando em poucas vezes
Rasgando a pele encourada
E sorrindo em podridão,
Erguida da escuridão
Quase nua escancarada...

Tua capa não me fere
Agrada bem aos meus olhos.
Nos carinhos que desfere
Bazucas, metralhadoras
Escondidas nestas mãos.
Mas sinto que não te perco,
Se me perco dentro em ti.
Gosto disso, quase exposto,
Latejando e me mordendo.
Não quero um sorriso a esmo,
Perdido sem ter sentido.
Inutilidade sim.
A boca em vivo carmim
Também deseja por sangue.

Mas não consegue ferir
Refreando esse desejo,
Deixando tudo fruir
Na doçura do teu beijo...
Publicado em: 11/09/2008 16:36:06
Última alteração:17/10/2008 14:55:50

AMO VOCÊ
Não quero conquistar os teus espaços
É teu. Isso, respeito, é minha luta;
Quando há poder no amor, a força bruta
Vence, irá romper os frouxos laços

Que sempre formarão o nosso caso.
Pois seja quem vencer esta batalha
Está exposto ao corte da navalha
E no final de tudo, só o ocaso...

Eu amo cada dia que passamos
Embora não passamos tantos dias.
Espero a cada dia as melodias
Depois de tantos anos, nos amamos...

Amor sempre mistura tanta cor
Inventa quase sempre um bom matiz
Quem pensa que esqueceu de ser feliz
Jorrando suas forças no pavor.

Não posso ter escrava do meu ego
Nem vago por esferas solitário
Amor quando conhece itinerário
Não deixa meu caminho torto e cego.

De tantas plantas formo meu jardim
Nenhuma delas manda no meu braço
Em meio a teu perfume me embaraço
O mundo que pretendo está no fim.

Afim de que não deixes mais meu mundo
Não posso e nem quero ser teu dono.
Senão de madrugada perco o sono
E deixo de sonhar por um segundo.

Se és minha é porque sabe que te quero,
Se sou teu é porque queres ser minha
Não é só porque tenho ou se não tinha
Deixaria de viver o que venero.

Ao contrário se perco ou se não ganho
Não deves perceber se tu me queres
Os dentes quando mordem fundo, feres
Cabelo que balança sempre assanho...

Amor que quer poder não é amor
Somente escravidão. Nunca completa
O sentimento breve que desperta,
No látego, o carinho do feitor!
Publicado em: 12/09/2008 16:09:19
Última alteração:17/10/2008 13:25:18


AMO VOCÊ
A solidão, quimera mais atroz,
Havia me legado ao sofrimento.
A boca da saudade, mais feroz,
Mordia cruelmente; esquecimento!
Distante de meu peito, ouço a voz,
Sincera e tão venal do meu tormento.
Sou rio que não sinto minha foz,
Destino me deixou, solto no vento....

Embora mais sincero que já fui,
O medo na verdade, contradiz.
Minha alma sofredora, vai perdida..
Em todo seu caminho te procura
A noite sem amor morrendo escura,
O tempo da existência nunca flui,
Sou pássaro ferido, qual perdiz...
Só me encontro feliz, se estás querida!
Publicado em: 18/09/2008 08:52:43
Última alteração:03/10/2008 13:58:24


amo você
És minha áurea manhã, vivo teu brilho.
Respiro enfim teus ares, sou feliz!
A dor, durante tempos, estribilho,
Distante dos sonhos já não diz.
Escassas provisões , perdido o trilho,
O rumo das estrelas sempre quis.
Ao deus do amor sincero já me humilho:
Não deixe retornar um céu tão gris!

Tens a beleza rara de quem ama.
Tens a fortuna imensa: ser feliz!
Da vida que persigo, fogo e chama.
Amor que Deus me deu no fim da vida,
Procuro minha paz já esquecida
Depois de tantas dores, toda a gama.
Perdido, sem teus olhos vago o mundo,
É que de amor, enfim meu mundo inundo!
Publicado em: 19/09/2008 16:47:05
Última alteração:02/10/2008 21:07:35


AMO VOCÊ
Recebo da boca da noite
o beijo suave e sensual,
trazendo teu rosto e gosto;
Foste companheira fiel,
amiga e amada,
luz da minha madrugada,
corte e sangue.
Nas minhas andanças,
foste a primeira
e fiel companheira,
última de tantas...
Vinhas, diariamente
aos meus pensamentos e angústias,
cansados os passos
Inatingível porto,
longínquo mar,
meu mar
enclave de esperanças...
Nas ruas do Rio,
nas curvas do rio,
na seca e plantio,
fiel camarada...
Te quis e te quero,
não me perdeste de vista,
muitas vezes fragilizada,
Mas sempre comigo,
a cada nova batalha
contra tudo e todos.
Amiga, tentaram teu corpo,
tentaram extingui-la,
tentaram matá-la.
Quando te ergueste,
ressuscitada, foste atingida.
Teus pés
afetados por violência sem par,
quase quebraste. Mas percerbo-te sorrindo,
com sorriso matreiro,
me irritaste no começo,
agora, não,
já consigo te compreender,
menina sapeca.
A mão que te apedrejava era podre,
mais podre que tudo.
Engabelava a todos, menos a ti,
e a todos os que amaram na vida.
Não do amor erótico inerente,
mas o amor altruísta de quem sonha,
De quem respeita e congrega,
nunca segrega.
Minha vida passa num átimo,
num ótimo momento de luz
Seduzida por ti,
cara tatuagem da minha alma
Tua calma me atrai,
me distrai e me revigora.
Agora,
tua hora é minha e nossa hora,
alvorada,
hora amada.
Saber-te revivida e contagiante,
saber-te rejuvenescida
na minha maturidade
Saber-te assim, coerentemente forte,
nunca inerte, meu norte,
sem desnorteio.
Sem mudar um centímetro,
ao contrário de mim,
pobre errôneo pela vida.
Mas, em última análise,
fiel a ti, frase por frase,
fase por fase...
Quero-te tanto,
nunca mais poderia
fugir do teu manto,
vives no recanto da alma,
calma e firme,
aderida,
nunca à deriva,
sempre atada,
Amarrada a cada reentrância da alma,
da esperança.
Chamar-te à luta é fácil,
nunca oscilas
sempre cativante nunca cativa,
Nunca vacilas,
amiga de tantas lutas,
de todas as lutas,
de eternas lutas,
Das ondas desse mar,
mesmo com tsunamis,
mesmo com tempestades.
Em todos os lugares por onde andei,
por onde passei ou ouvi falar,
existem tantas quantas poderiam existir,
fortes aliadas, forças atadas
Entre si, que resistiram e resistirão,
contra aqueles que são ou tolos
ou canalhas,
os que querem tua morte, nunca vencerão,
Nunca passarão,
estarrecidos com a tua resistência,
Na impossível convivência,
tentam te exterminar.
Mas amiga, és mais forte,
até contra o nosso cansaço,
muitas vezes tua gana é maior.
Agora entendo teu riso maroto,
no âmago garoto, resistes...
Não mais te resisto,
a rua me clama,
a lua me chama
o amanhã já vem.
Venceste meu medo,
meus segredos conheces,
não temo a guerra,
Na eterna batalha,
meu peito não falha,
não nega ou sonega,
Simplesmente ama.
Publicado em: 21/09/2008 19:30:22
Última alteração:02/10/2008 20:24:02


amo você
Vasculho
Teu corpo
Encontro
Divindades
Ambrosias
Néctares...
Altares,
Catedrais,
Beijos
Sensuais
Mergulhos indiscretos...
Navego entre ondas
Marés e marulhos.
Cúmplices
No mesmo tom...
Publicado em: 22/09/2008 06:48:11
Última alteração:02/10/2008 19:56:26



AMO VOCÊ
Minha gente nada falo

Sobre o que pensa a saudade

Sobre esse tempo mais triste

De vagar pela cidade

Procurando descrever

O que nada mais diria

Se conseguirei viver

Longe dessa fantasia

Que me traz até você

Dona dessa poesia.


Quero esperança do beijo

Nesse afã dessa saudade

Transgredir todo desejo

Vagando pela cidade

Que poderia buscar

Nesse seu corpo meu par

Na vida dessa viola

Nessa dor que desconsola

Que me faz tão sofredor

Eu busco pela alegria

Nunca rimar mais com dor


Quieto sobre a nostalgia

Que amassa a massa da dor

Cavalgando em serventia

Nos sertões do meu amor

Nas costas do meu cavalo

Batendo no sangrador

Curando todos agravos

Nos cravos cortes que calo

Nas asas do voador.


Meu sangue bate feroz

Tenta vida e tanta paz

De nada mais ser capaz

Senão ouvir minha voz

A voz do peito sangrado

Desse amor desesperado

Que nunca mais esqueci

Desse canto mais calado

Que trago hoje para ti

Pela fresta da janela

Aberto o peito, por ela,

No medo do cantador.


Sabes de tanta magia

Tantas quantas que podia

A majestade do dia

Trazer nessa poesia

Que acalma e não mais machuca

Que trava e nunca complica

Colocando na cumbuca

Com suas luvas de pelica.

Necessito teu perdão

Abrindo meu coração

Tendo medo desse amor.


Quero o céu, tua boca.

Quero estrelas nesse céu

Quero te fazer mais louca

Descobrindo no teu véu

O final de tanta luta

Sem uso da força bruta

Numa opção mais divina

Ser a lua cristalina

Que salta e mais me ilumina

Nesse céu abrasador.


Quero a esperança de óculos

Quero o desejo dos loucos

Quero não ter mais as máculas

Nem os teus segredos poucos

Quero o gosto mais vadio

O cheiro desse teu cio

No vazio peito agreste

Quero esse amor inconteste

Que me incitas, pois parece,

Que nosso mundo padece

Desse sonho encantador.


Quero ser o teu menino

Ser teu louco desatino

O mais triste e o mais feliz

Quero te ter meretriz

E sendo essa minha atriz

Me atirar ir sem destino

Caçando ao léu sem espanto

O manto alvo, belo branco,

O canto do teu desejo

Nesse mais agudo beijo

Nessa angústia desse amor.


Quero ter-te tão sincera

Do dom dessa vida, austera.

Numa proposta sem nexo

De percorrer nosso sexo

Com a fúria de animal

Com ânsias de ser voraz

Capaz, traduzir na paz,

O que da terra é o sal.

O mais de tudo, o eterno

Vestido com o mesmo terno

Que na noite primitiva

No meio desses convida

Pois que seja mais ativa

O que sempre fora vida

Da doce vida o condor.



Das trufas mais ansiadas,

As delicias saciadas

Com esse ar de protetor

Com o andar navegador

Com as sendas mais floridas

De todas as que, das vidas,

Foram todas subvertidas

Em nome das mais sagradas

Das plagas mais ansiadas

Das noites iluminadas

Das doces noites de amor.



Quero tua vida minha

Quero ter tão pobrezinha

A luz de teus olhos tontos

Quero ganhar esses pontos

Mesmo não ser vencedor

Quero ter o teu amor

Puro e pra sempre sincero

Não quero ser vencedor,

Ser simplesmente vencido

Quero em ti, o que mais quero,

É poder estar perdido

Ao ouvir o seu pedido

Nem Sempre compreendido

Desse amor sem ser vencido

Sem ter nenhum vencedor

A não ser o nosso amor


Amor de tantas saudades

De tantas felicidades

E de luzes envolvidas

Pelas nossas próprias vidas

Sempre achadas, e cumpridas,

Sangue e suor, divididas,

Entre o antes e o depois

Antes de voar nos sonhos

No rocio dessas lágrimas

Que sempre compartilhadas

São as nossas mãos. Algemas

Da vida, das mesmas gemas,

De todos os nossos temas

Os mais felizes comuns

Onde fomos nós e uns

Nesse caminho tão uno

O mesmo gosto do sumo

Da mesma doce maçã.

Num único hoje, manhã

Comum da febre terçã

E que nunca se adivinha

A não ser o que mais vinha

Do gosto do nosso amor!
Publicado em: 01/10/2008 22:52:14
Última alteração:02/10/2008 13:43:57



AMO VOCÊ
Capela e Arcos
Botequim e tremoços, língua defumada...
Cerveja e amigos, noites afora...
As lembranças e os não sei.
As mentiras e as conquistas.
Vitórias e derrotas se misturam.
Verdades são jogadas ao vento.
Um pobre mendigo e um coração de boi,
Manjubinhas e sardinhas fritas.
Rosas e estrelas, noites e coiotes...
Motes e medalhas, mortalhas e meretrizes...
Botequim, Lapa, Rio, esquinas...
A música ao longe e tão perto.
O futuro incerto, o medo da noite.
O açoite e o pernoite.
Hotéis de terceira categoria.
Se ria mas não seria séria se não fosse.
Ofuscada noite, o Fusca e a moça.
A blusa aberta, os seios caídos.
Os ouvidos abertos, as balas e os carros.
Confusas noites, pernas e sexos...
O sol nascerá....
Publicado em: 21/10/2008 18:16:25
Última alteração:02/11/2008 21:49:51


AMO VOCÊ
O vento balançando, ouvindo meu clamor...
As noites vão morrendo, espero um novo dia...
Não quero mais saber deste teu "grande" amor...
A vida se demora em cada sinfonia...
Os beijos que negaste, estranha fantasia,
Não deixam nem recado, expressam teu rancor.
A morte vai chegar, cessando essa folia...
Não pude perceber, frio se fez calor...

O medo que travaste, em versos se perdeu.
A lua que chegava, a sombra derreteu.
Amores mais sutis, cinzas do meu passado...
Desse tempo que diz que fui feliz
Em tanta tempestade o tanto que te quis
Um sino vai dobrando avisa que já fui...
Não quero mais saber. Preciso, o teu recado...
Castelo que encantado o tempo tanto influi
Que sempre trago o peito, assim iluminado!
Publicado em: 31/10/2008 12:53:41
Última alteração:02/11/2008 20:28:52


Amo você
Amo você
Seus seios
E sisos
Sorrisos
E tramas
Traçados
E chamas.
Amo você
Fagulha e lareira
Monção e tempesta
Exposta e disposta
Mas nunca deposta.

Amo você.
Vadia e velhaca,
Boneca e safada
Sapeca e voraz.

Marulhos, mergulhos
Marés e mandingas.
Matreira e mortalha,
Marcante, tatua.
A lua que toca
Seu corpo flutua
E bebe da nua
Presença divina
Da louca menina
Que nina e que morde.
Que acode e que empurra
Precipício e delícia.
Vício e sevícia.
Amo você!
Publicado em: 26/11/2008 13:43:17
Última alteração:06/03/2009 16:38:29


AMO VOCÊ
Nosso amor que se completa
Toda noite nesta chama,
Faz a vida ser repleta.
Nossa cama já nos chama

Nos inflama e nos comporta
De desejos vai repleta.
De alegria, abrindo a porta
Ao coração do poeta...

Bela lua continua
Espiã, se delicia,
Tua silhueta nua,
Num delírio, me extasia...

Vou sorvendo cada gota
Que completa o nosso amor,
Nossa fonte não se esgota
Sem temor, dor ou pudor.

Depois de tudo o descanso
Deitadinha no meu colo,
Novamente vou e danço,
Em nosso amor me consolo

Das dores que a vida trouxe
Dos medos que conheci,
Neste mar imenso e doce,
Neste amar, eu me perdi...

Quero a boca tão molhada
Desejosa, pede um beijo.
Minha mulher adorada,
Já é nosso o meu desejo...

Vem rodando numa aurora,
Lua procura por sol,
Eu te quero, vem agora.
Deixa eu ser teu girassol!
Publicado em: 02/12/2008 12:00:07
Última alteração:06/03/2009 16:25:43


AMO VOCÊ
Cada vez que procuras pelo sol
Esqueces deste brilho que há em ti.
Por tantas violências que sofri,
Nunca deixei de crer em um farol.

O brilho das estrelas te magoa,
Pois achas que jamais verás a lua.
Pois saibas nossa vida continua
Embora o nosso canto vá à toa...

Não creia nas quimeras nem nas dores,
Um dia, ao perceber, estás curada.
Depois de tanta dor o quase nada
Assim como também falsos amores...

O vento da mudança sempre vem
Trazendo nossas vidas mais serenas.
As chuvas que virão, bem mais amenas.
Depois de tanto tempo sem ninguém

Tu verás que jamais andou sozinha,
Procura a companhia que precisas
Em meio a tantas luzes imprecisas
Saberás que em teu reino és a rainha.

Nasceste só, assim tu morrerás,
Nasceste nua assim irás ao céu.
A roupa que tu vestes, simples véu,
A tua alma jamais a vestirá!

Te falo desse amor que sempre faz
Da vida uma seara de esperança.
A mão que traz a seta e traz a lança
Depois de tanta guerra pede paz...

Não queiras as riquezas mais profanas
Nem mesmo quem bajule e que te agrade.
Te perderás nas travas desta grade.
Não se esqueça, na terra és soberana!


O temor interposto com a sorte
Não permite que renasça o belo dia.
Entretanto, conheça a fantasia,
Ela ameniza a dor do duro corte.

Não sigas as saudades pois morreram,
Beije-as como se fossem um retrato,
A vida nunca volta, isso é um fato.
As horas que se foram, se perderam...

Mas saiba que a manhã sempre retorna
E traz uma certeza que não falha.
Por mais que seja dura essa batalha
No fim de tudo o louro sempre adorna

Pois és vitoriosa, minha amiga
O fato de existires nos gloria
Sem ti a nossa vida é sempre fria
Da humanidade inteira és uma liga

E sem a qual jamais serei feliz,
Das tristezas escrevas teu futuro
Todo lume precisa que esse escuro
Venha, senão cadê a diretriz?

Toda dificuldade traz ensino
Mas aprender nem sempre vem sem dor.
Do barro, sem sentido e por amor,
Fomos feitos num sonho mais divino!
Publicado em: 03/12/2008 11:35:50
Última alteração:06/03/2009 16:08:38


AMO VOCÊ, MENINA...

Teu amor é meu rumo e meu caminho
Te amando assim não estarás sozinho
Só me reencontro em teu olhar
Só em teus sonhos crio asas pra voar
Depois do sofrimento vejo meu engano
Só distante pude ver, nosso amor infinito como o oceano
Te amo, teu sorriso é minha felicidade
Só contido sou feliz e tenho amor de verdade


Menina vou dizer
Do amor que tanto tenho,
Tão cedo assim eu venho
Buscando em teu prazer

O gosto de viver,
Nas matas eu me embrenho,
Calor de ti retenho
E adoro este querer.

Menina, o teu sorriso
Trazendo uma certeza
De ter no paraíso,

A paz, tanta beleza,
Amor não mostra aviso,
Vem logo e põe a mesa...

GIANA GUTERRES
Marcos Loures
Publicado em: 28/06/2007 16:23:29



AMO VOCÊ, MENINA...

Tua voz tão doce
Meu amor reclama
Gritando me chama
Correndo eu vou
Levo-te mil beijos
Amor e o desejo
De contigo estar
Tarde , em festejos
Feliz a dançar...
A dança do amor,
Da vida, alegria
Mundo de magia
Doce poesia...
Te amar todo dia
Tudo o que eu queria!


Ouvindo a tua voz
Chamando para amar,
Não posso me conter,
Apenas me alegrar.

Eu quero estar contigo
Na dança mais gostosa
Beber deste veneno
Que trazes orgulhosa,

Sabendo que não canso
Jamais me cansarei
De ter o teu carinho,
No amor que é nossa lei.

Amar é mais que tudo
Felicidade plena,
Eu quero ter menina,
Tua pele morena.

Deitada nos lençóis
De seda e de cetim,
Sem rumo e sem destino,
Somente para mim...


ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 07/07/2007 16:07:59
Última alteração:05/11/2008 20:21:36


Vencidas as batalhas,
Que para longe de ti,
Me levaram meu amado...
Volto para ficar ao teu lado...

Tenho a alma dorida de saudades...
Vontade de ter você, acentuada...

Quero te abraçar...
Neste abraço, ofegante...
A partir deste instante,
Inteira em ti,
Me perder...
Não te deixarei, jamais...

Amo você!
Em teu rosto tão querido,
tenho a visão do paraíso...
Teu sorriso, me ilumina...
O teu beijo, me enfeitiça...
Me diz, meu amor...
Como viver longe de você?

Vem me acolhe...
Beija-me...
Tolhe em mim
Esta ansiedade louca...
Senti tua falta!
Sacia-me com a delícia
De sua amada presença!


Que bom que tu voltaste, eu já sofria
Distante de teus braços sedutores.
A noite sem te ter, deveras fria,
Os pesadelos tantos, mil horrores.
Tu és a pura fonte da alegria,
Sem ti a vida morre em estertores...

Sacias minha sede desejosa
De ter esta delícia em meu caminho,
No mel destes teus lábios sei a rosa,
Que vibra delicada sem espinho....
Querida és esperança tão gostosa,
Certeza de que não vou mais sozinho.

Me entrego ao nosso sonho de ternura
Na nossa louca noite... insana e pura...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 19/04/2007 21:41:28
Última alteração:06/11/2008 09:28:43


AMO VOCÊ, MINHA QUERIDA //

O que desejo??
Segredos....
Sorrisos tolos...
Gritos loucos...
O que no meu olhar
adivinhas...
Entrega completa...
Sê gentil....meu amor...
Sê gentil....assusto-me...
Com gestos bruscos.......................

Sussurro mansamente em teus ouvidos
Palavras de carinho e de desejo.
Roçando devagar nossos sentidos,
O vento da alegria; assim prevejo.

Andei Lisboa, Loures, tempos idos
Buscando de Vinhais um doce beijo,
Meus passos, com certeza, decididos
Perderam-se em distante vilarejo

Em Trás os Montes, tive uma esperança
De poder ter amor sem ser mortalha
Mas tendo do Além Tejo outra lembrança

De uma mulher tão bela no Estoril,
Porém meu coração, nesta batalha,
No Porto se fez muito mais gentil...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Valério Mannarino Loures
Publicado em: 01/08/2007 18:10:21
Última alteração:05/11/2008 17:35:26


Teu coração bem amado,
é de tão grande doçura,
que se fosse esquadrejado
parecia rapadura.

Tanto quero o teu querer,
Teu querer eu quero bem,
Nos teus braços me perder,
Por isso, morena, vem...

Vem curar essa amargura
Que carrego no meu peito,
Teu amor, tua ternura
Foi feitinho pro meu jeito...

Sou um cabra meio triste,
Que não cansa de esperar,
Todo amor que eu sei, existe,
E que pode me curar.

Coração bate no peito,
Com vontade de voar,
Contigo vou satisfeito,
Tanto amor quero te dar...

Teu coração tem melado,
Clareando a noite escura,
Nosso amor adocicado
Parecendo rapadura...

É do mel deste teu beijo,
É da doce dessa boca,
Minha mulher, te desejo,
A vontade nunca é pouca;

Venha me fazer carinho,
Quem quer amor, só repete,
Não me deixe mais sozinho,
Vou morrer de diabete!

A primeira trova é da região de Patos de Minas, Minas Gerais
Publicado em: 10/03/2007 15:44:31
Última alteração:26/10/2008 20:28:13



AMO VOCÊ, MINHA QUERIDA

Hoje...
Sonhei contigo...
Desafio-te...
Adivinha o que penso,
O que neste momento quero...
Jóias, perfumes, flores?
Ou somente....
Chocolate????????


Amar é com certeza um santo dom
Que torna nossa vida mais gostosa,
Reflete uma emoção maravilhosa,
Mantendo da canção, o mesmo tom.

Amar é transbordar instinto bom
Coíbe uma tristeza mais raivosa,
Acalma qualquer alma belicosa,
Adoça o paladar, doce bombom.

Amar é ser feliz o tempo inteiro
Se rir sem ter motivos aparentes.
Dos dias frios nascem noites quentes

Repartir alegria, sentir o cheiro
De quem nós desejamos no jardim,
Florindo a fantasia dentro em mim....

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 14/06/2007 16:18:46



AMO VOCÊ, MINHA QUERIDA


Minha alma
andorinha feliz
vejo a voar,
na imensidão
do meu amor
por ti...

Voa feliz!
Anunciando
um verão
Belas matizes...

Vai neste instante,
ao teu encontro...
Beija-te como flor,
de belo jardim...

Quem dera ter
você aqui,
Perto de mim...

Arroubo d´alma,
certamente,
não me levariam,
na ilusão
de te alcançar,
como eu te quís!


No vértice do amor, sensato e puro
Formado por vertentes valorosas,
Transmitem tuas mãos, divinas rosas,
Plantadas e cevadas com apuro.

Viemos de um passado tão escuro
Em noites tão vazias, dolorosas;
Porém nestas canções voluptuosas
Fizemos tão arável solo duro.

Nas asas deste amor, a liberdade
Se faz muito mais forte e deslumbrante.
Às voltas com total felicidade

Ungimos nossos corpos de alegria.
Nós somos da esperança quais amantes
Que vivem plena paz em harmonia.

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 15/06/2007 16:27:00
Última alteração:05/11/2008 21:00:57

AMO VOCÊ, MINHA QUERIDA


Como esquecer que existes,
fingir que não ligo,
se estais feliz, ou tão triste,
se caminhando contigo,
sou como a sombra
que pós-de-ti, rasteja?

Sombra fiél...
Espelho de ti mesmo...
Penso que nem mesmo a morte,
poderia, agora, nos separar...

Num mesmo universo
Somos unos...
Unificados pelo amor,
para sempre!
E se separados,
nada mais, restará!


Eu sempre estarei contigo
Pareados neste mundo
Num sentimento profundo
A cada dia eu prossigo.

Amada, sou teu amigo
E deste amor eu me inundo,
Não te esqueço um só segundo.
No teu corpo, o meu abrigo.

Não tema nada na vida,
Minha amiga e companheira,
Nesta estrada mais comprida,

Sina cumprida feliz,
Nosso amor, uma bandeira
É tudo o que sempre eu quis!

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 16/06/2007 14:34:02
Última alteração:05/11/2008 20:59:54


AMO VOCÊ, MINHA QUERIDA


Te chamo e não me escutas, meu amor...
Tristeza ausculta a minha alma
E faminta, me ataca, uma ursa!
Devora-me!
Estraçalha!
A vida passa e vou assim em cacos,
Beijando o teu retrato!
Acabe logo com o meu tormento, amado...
Volta!
Me abrace forte, por favor, e feche a porta!

Tristeza um velho mote em minha vida,
Estraçalhando a sorte que sonhara.
Porém depois de tudo, uma saída
Nos braços de quem amo eu encontrara.

Adoças com teus lábios uma amara
Existência vazia, qual perdida,
Por isso é que te louvo, minha cara,
Sabendo que esta dor foi resolvida

Em beijos cativantes, em carícias
Que salvam do tormento e da tempesta.
Um coração que agora, vibra em festa

Envolto pelo canto em mil delícias.
Quem antes ia só, sem ter destino,
Agora nos teus braços, me alucino...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 11/07/2007 19:42:33
Última alteração:05/11/2008 19:31:58

AMO VOCÊ, MORENA -

Prometi a mim mesma
Nunca mais saber de ti
Tens tantas a tua volta
Não sentirás falta se eu partir
Tuas palavras tão ternas
Acalentas este coração que sofre
Talvez contigo me engane
E de mim, jamais te lembres

Gostaria de esquecer-te
Arrancar de vez este sentimento
Mas o que posso fazer
Se vives sempre em meu pensamento
Vou procurar outro porto a meu coração
E esquecer que por minha vida passaste!

Tu sabes moreninha quanto eu quero
Tua presença sempre aqui comigo.
Há tanto tempo,sabes que te espero
Pois encontrei em ti um doce abrigo.

De cravo e de canela eu me tempero
Meu pensamento está sempre contigo.
Saudades de teu corpo que eu persigo
Nas noites mais vadias, destempero.

Não quero que me esqueças, venha já
Que a vida não dá tréguas, ela passa.
Tu sabes quanto amor encontrará

Nosso desejo amor, não se disfarça
Jamais esquecerei nossos momentos,
Afloram bem mais fortes, sentimentos...

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 21/07/2007 18:08:01





Não me importa, inferno ou paraíso...
Te quero comigo, neste instante
Arcanjo ou diabo, quem somos?
Neste círculo de horror que possamos nos encontrar...
Espero ser tua amante, amada
E com isso te dar meu intenso amor!


Vivendo neste amor assim profano,
Numa insensata dança sem juízo...
Roçando pele a pele, amor insano,
Que leva-nos ao bom do paraíso,
Fazendo da loucura o nosso plano
Sincero de prazer e de sorriso.

Nas fronhas, nos lençóis, nos travesseiros
As marcas deste amor que nos completa.
Distantes dos desejos corriqueiros,
A forma do banquete predileta
Nos mostra sempre intensos, verdadeiros,
Até que a noite passe tão repleta...

E como do manjar angelical,
No templo mais gostoso e sensual...

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 18/04/2007 17:04:03
Última alteração:06/11/2008 08:50:50


AMO VOCÊ, QUERIDA *

Eu venho te encontrar
Vestida do desejo
Intenso de te amar
Te roubo mais um beijo...
E quero te assaltar,
Tal qual eu fosse o vento...
Roubar-te deste altar,
Te amar por um momento...
Se a vida permitir,
Te amo até o fim...
Mas venço este feitiço,
Engano a negra sorte...
Te escondo em meu castelo,
Por este amor eu velo,
Nada me tomará...
Meu gato angorá!
Vem cá que eu te espero!

Desejo de saber onde encontrar amor.
Andando pela rua, a noite em solidão
Até que percebi que um raro resplendor
Surgia num momento em força e sedução.

Por tanto tempo fui somente um sonhador
Agora que encontrei, alegra o coração
De um velho que já fora eterno sofredor
E vibra de prazer ao ter esta emoção

Saber que a sorte existe e enfim eu encontrei
Depois de andar sozinho, em tua companhia
Percebo que terei além do que eu pensava

Por isso cada verso a ti eu dediquei
E o mundo nascerá em plena fantasia
Trazendo à tona amor que sempre imaginava...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 26/07/2007 10:09:53
Última alteração:05/11/2008 18:02:40



AMO VOCÊ, QUERIDA /


Aguardo...
Quero o teu sorriso...
Franco...alegre..
Sentir como marca
a minha pele..
A enlaça...
Numa canção que só
ela escuta..

Tocando a tua pele, lábios, dedos,
Desvencilhar das roupas, te enlaçar
E desvendar querida, os teus segredos,
Comer da doce fruta no pomar.

Enveredar contigo nos enredos
E assim poder de tudo desfrutar.
Compartilhar de todos os brinquedos
Que a lua, cegamente quis nos dar.

Usando de franqueza e de malícia,
Usufruir de toda a serventia
Tatuando com fogos de artifício

A pele desnudada. Tal delícia
Do gosto que se molda em alegria,
Mergulhar sem aviso, doce vício...

MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 21/08/2007 15:06:53
Última alteração:05/11/2008 14:24:51



AMO VOCÊ, QUERIDA /

Homem amado
Do meu lado
A vida canta...

Um doce fado
Amor em paz
Lua agiganta...

Na sinfonia
Da alegria
A alma dança...

Bela festança
A mente alcança
A plenitude...

Uma atitude
O amor não cobra
E se desdobra...

Qual fonte ao léu
Somente mel
A destilar...

Venha prá cá
Te namorar
É o que me importa.

Do céu sem par
No teu olhar
Eu vejo a porta...

Desejo inciso
Mar do teu corpo
Vou mergulhar...


Beijinhos te prometo sem audácia
Apenas tão somente com carinho,
Falar que faço amor isto é falácia
Só quero te beijar bem de mansinho,

Tocando bem de leve o teu pescoço,
Prometo não ser nunca mais audaz,
Não quero te dizer que é um colosso
Este alvoroço todo que já faz

Um beijo por debaixo deste umbigo
Roçando com a barba esta virilha.
Por mais que te pareça algum perigo,
Às vezes pode ser a maravilha.

Mas deixa que eu te beije devagar,
Prometo meu amor, não vou ousar...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 15/09/2007 16:57:43
Última alteração:04/11/2008 16:31:53



AMO VOCÊ, QUERIDA /


Alegria..
Banal?
Nunca...
Porque é o que sinto...
Quanto te vejo...
Posso ser eu...
Porque estou contigo....
A viver unicamente......


Meu canto tropical em doces versos
Trazendo o mel da cana em sua voz.
Distante dos caminhos mais perversos
De um tempo tão doído e bem atroz.

Numa alucinação mil universos
Percorro com meu canto mais veloz.
Não quero mais os gozos tão dispersos
Gritando em minha carne, fero algoz.

Quero a paz sensual que me propões
Caminhos andarilhos esquecidos.
As dores escondidas nos porões,

A fantasia refeita em cada gole,
Os medos acoitados nos olvidos,
Amor, fúria e delícia já me engole...

MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 13/10/2007 13:18:30
Última alteração:04/11/2008 11:14:36



AMO VOCÊ, QUERIDA /



A brisa avisa-me que chegas...
Vês-me e leio tudo o que sentes..
Nesse olhar faminto...
Com que me enfeitiças....
Me interrogas....
Sorrio..afasto-me um pouco...
Mas tu abraças-me...
E deixo que me aconchegues....

Viver intensamente um grande amor
Que é feito de desejos e carícias.
No sonho em que mergulho, te propor
Um mundo delicado em mil delícias.

Tocando com carinho e com malícias
O corpo da mulher, encantador,
Buscando deste cedo, nas primícias
Vislumbro o teu prazer, sou sonhador.

E deixo que me leve o pensamento
Chegando num minuto ao belo cais,
Atado a cada passo, eu sigo em frente.

E vejo nosso amor, por um momento
Do jeito que tu queres, bom demais,
Deixando o coração bater contente...


MARTA TEIXEIRA
MVML
Publicado em: 02/11/2007 19:45:25
Última alteração:02/11/2008 20:00:00


AMO VOCÊ, QUERIDA -

Te amo e volto...
Escolta-me uma vontade louca de te amar sem pressa...
Beijar-te, inteiro...
Beber teu mel
Sorver do amor a sensação de céu
Corpo em compressa ao teu
Deitados nús, em mesmo travesseiro...

Vem logo e não se esqueça
Que a noite é toda nossa
Vencendo antigos medos.
A mata assim se empoça
E quer ser penetrada
Por sonho bandeirante
De quem te beijo louco
E quer a cada instante
Fazer desta alegria
Decerto uma festança
Que tanto prometida
Atiça logo a lança
Que avança a noite inteira
Sem nada mais que impeça
Fornalha deliciosa
Molhada e boa à beça
Promete chuvarada
Em uma inundação
Que mostre uma delícia
Em forma de paixão...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 24/07/2007 19:00:54
Última alteração:05/11/2008 18:10:22


Amor a doer em meu peito...
Represado...
Insatisfeito...
Me coloca aflita...

Minha alma grita...
Agoniza...
Se agita...

Rio a transbordar...
Querendo mar...
Imensidão...
Desaguar...

Busco, então você...
Meu bem querer...
Meu mar...
Razão do meu amor.

Para dar vazão...
Ao anseio, do meu coração...

Como o rio no mar...
Em ti, me perder...

O meu amor imenso busca o mar
De amor que encontrará somente em ti,
Procuro em tuas braças navegar,
Nos teus braços amor eu me perdi.

Qual rio que procura desaguar,
Sorrio tão feliz se estás aqui,
Vazante deste amor a te buscar
Por teu amor semente que escolhi

Semeando em palavras e desejos,
Aguando com carinho tão dileto.
A cada novo tempo mil festejos

E o gosto deste mel que sempre vem,
Amar é se sentir bem mais completo
A outra metade inteira de um alguém...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 08/04/2007 15:25:14
Última alteração:06/11/2008 09:58:50



AMO VOCÊ, QUERIDA

Eu canto nos meus versos, minha amada
Amor que sempre busco e não me canso,
Minha alma vai vivendo apaixonada
No teu doce carinho, amor alcanço,
E sinto, neste amor, todo o universo
Nos braços tão macios já me lanço
Em cada poesia, em cada verso,
Eu quero a fortaleza de um remanso...

A lua que se mostra bela e cheia
No mar onde busquei felicidade,
Meu coração decerto se incendeia
Seja no campo ou seja na cidade,
É bom saber que plena de carinho,
Trazendo para a vida, a claridade,
Iluminando assim o nosso ninho
Amor tão bom depressa nos invade!
Publicado em: 18/08/2007 11:22:37
Última alteração:23/10/2008 20:38:21



AMO VOCÊ, QUERIDA

Terei tanta alegria em te rever,
A flor que imaginei, encontro em ti;
Agora que renasço pro prazer
Depois de tanto tempo que perdi.
Amada como é bom te ter comigo.
A tarde está chuvosa, mas nem ligo...

Em todos os jardins e nos canteiros,
Em todos os pomares e quintais.
Meus sonhos se tornaram verdadeiros,
Te imploro, não me deixes nunca mais.
No canto em Primavera, a liberdade;
Que traz na bela flor, felicidade!
Publicado em: 28/08/2007 15:33:24
Última alteração:23/10/2008 20:39:19



AMO VOCÊ, QUERIDA
AMO VOCÊ, QUERIDA

Eu canto nos meus versos, minha amada
Amor que sempre busco e não me canso,
Minha alma vai vivendo apaixonada
No teu doce carinho, amor alcanço,
E sinto, neste amor, todo o universo
Nos braços tão macios já me lanço
Em cada poesia, em cada verso,
Eu quero a fortaleza de um remanso...

A lua que se mostra bela e cheia
No mar onde busquei felicidade,
Meu coração decerto se incendeia
Seja no campo ou seja na cidade,
É bom saber que plena de carinho,
Trazendo para a vida, a claridade,
Iluminando assim o nosso ninho
Amor tão bom depressa nos invade!
Publicado em: 06/01/2009 15:08:39
Última alteração:06/03/2009 12:15:4


AMO VOCê, QUERIDA
Posto que te amo tanto
Nem sei se vivo por mim
És minha vida e o teu encanto
É o meu principio e o meu fim! *


Euripedes Barbosa Ribeiro

Eu te quero com certeza
Tanto amor que não tem fim,
Como forte correnteza
Que bateu dentro de mim,
Vejo agora com clareza
Tanta flor no meu jardim,
Minha vida, uma beleza
Desde que disseste sim,
Com carinho e com destreza
Sou feliz até que enfim,
Meu amor tem a fineza
Como fosse um querubim,
Já não liga pra pobreza,
Minha vida é tão chinfrim,
Pois amor já pondo a mesa
Banqueteio sempre assim,
Tanta festa com presteza
Vou tocando o meu clarim
Com vontade e com firmeza
Nada mais se fez ruim
Com tamanha boniteza
Comemoro vinho e gim,
Neste amor tanta grandeza
É princípio, meio e fim...
Publicado em: 16/01/2010 17:30:46
Última alteração:14/03/2010 20:42:40

AMO VOCÊ, QUERIDA... /

Sempre terás meu sorriso pra te acalmar
Concordo que está luta será difícil
Mas quando o amor é divinal
Enfrenta vendavais e sacrifícios

A esperança estará sempre viva
Em nossos apaixonados corações
Peço-te que nunca deste amor desista
Pois tudo na vida tem solução.



Esperança. Palavra que me guia
Por entre as curvas tortas do caminho.
Bem sei que tantas vezes a alegria
Não passa de um momento. Mas, sozinho

Não vejo solução. Tanto eu queria
Poder saber do amor que, de mansinho
Viesse transformar, feito em carinho,
O mundo que bem sei, já se perdia

Em meio a tempestades, vago e só.
Vieste e ressurgi do negro pó,
Qual fênix em divina redenção.

De uma esperança audaz, fizeste vida,
Direcionando estrada que, perdida,
Seguia rumo à dor da solidão...

GELIS
MVML
Publicado em: 02/09/2007 21:08:06
Última alteração:05/11/2008 12:40:30



AMO VOCÊ, QUERIDA...


Contigo vou pro céu
Chão some dos meus passos
Arranco todo véu
Perdida nos teus braços

E na noite criança
Contigo danço a dança
Do amor em carrossel
Sentidos num tropel...

Me envolvo em teus carinhos
Contigo, no infinito
Do amor, em raro brilho
Desfruto de mil risos...

Na dança que fazemos,
Na cama que encontramos,
De tudo já sabemos,
Do quanto nos amamos.

Aos poucos percebemos
Que sempre navegamos
Os mares que queremos,
Em luzes nos tornamos.

Desfruto deste sonho
De ser teu cavaleiro,
Amor nos traz risonho

Prenúncio costumeiro
Do amor que te proponho
Teu corpo tão faceiro..

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 02/07/2007 22:36:37
Última alteração:05/11/2008 20:23:11

AMO VOCÊ, QUERIDA...

Mensageiro coração,
No teu peito eu já me aninho
Procurando uma emoção
Coração vai passarinho
Na procura de teus olhos
No teu colo, um manso ninho.

Sangra o peito de saudade,
Da alegria que eu senti
Ao voar em liberdade,
Até que, amor, bem te vi,
A minha rosa amarela,
Deixa eu ser teu colibri.

Nas andanças desta vida,
Nas barrancas deste rio.
Encontrei uma saída
Mas amor em desafio,
Invernando uma tristeza,
Já se esquecendo do estio.

Até que chegaste, amor.
E mostraste um mundo belo
Ao sorriso encantador,
A tentação eu revelo,
Arando a terra divina,
Deste amor faço a rastelo...

Semeando uma esperança
Uma alegria sem fim,
Coração em festa dança,
Batendo dentro de mim,
No canteiro da emoção,
Florescendo o meu jardim...
Publicado em: 14/10/2007 21:41:47
Última alteração:23/10/2008 18:52:19



AMO VOCÊ, QUERIDA...

Mensageiro coração,
No teu peito eu já me aninho
Procurando uma emoção
Coração vai passarinho
Na procura de teus olhos
No teu colo, um manso ninho.

Sangra o peito de saudade,
Da alegria que eu senti
Ao voar em liberdade,
Até que, amor, bem te vi,
A minha rosa amarela,
Deixa eu ser teu colibri.

Nas andanças desta vida,
Nas barrancas deste rio.
Encontrei uma saída
Mas amor em desafio,
Invernando uma tristeza,
Já se esquecendo do estio.

Até que chegaste, amor.
E mostraste um mundo belo
Ao sorriso encantador,
A tentação eu revelo,
Arando a terra divina,
Deste amor faço a rastelo...

Semeando uma esperança
Uma alegria sem fim,
Coração em festa dança,
Batendo dentro de mim,
No canteiro da emoção,
Florescendo o meu jardim...
Publicado em: 25/09/2008 10:20:11
Última alteração:02/10/2008 14:24:08





Se na vida,
perdí,
todas as batalhas,
Desilusão
não me prendeu
em suas mãos...
Encontrei felicidade
em teu amor...
E seja como for,
Dos perdedores,
desta vida...
Por certo,
minha sina
é mais bonita...
Que mesmo perdendo
a guerra, mais ferrenha,
Teu amor me salvou
de triste fim!

Não tema uma tristeza nem derrota,
Eu estarei contigo o tempo inteiro.
Amor tão delicado não desbota
Pois sabe ser fiel e companheiro.

O teu beijo gostoso, uma compota
De doce delicado e mais faceiro,
Desejo de te ter além da cota;
Pepita que me fez bom garimpeiro.

Tu és a companheira que eu sonhara,
Na busca interminável por prazer.
A vida sempre fora tão amara,

Agora no teu corpo encontrou senha
Que fez o meu sorriso renascer,
Por isso, sem temores; amor; venha!

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 15/06/2007 16:44:40
Última alteração:05/11/2008 21:23:36





Seu moço me dê licença
Tenho muito pra contar
Não quero dor que convença
Nem tristeza vou te dar.

Vou somente com meu canto
O meu espanto espantar.
Meu amor que eu amei tanto
Fugiu com este luar,

Me deixando uma saudade
Machucada pra valer,
Com toda sinceridade;
Deu vontade de morrer!

Mas a flor lá do cerrado
Que brotou no coração,
Me deixando apaixonado,
Novo amor, a solução.

Quero o gosto desta boca
Que adivinho, só pra mim,
A minha paixão tão louca,
Esse amor que não tem fim.

No meu mundo, com certeza,
Outra flor não quero ter,
A rainha da beleza,
Minha rosa; vi nascer.

Vem pro colo de quem ama,
Por favor, demore não,
Meu amor sempre reclama,
Teu amor no coração!
Publicado em: 13/02/2007 18:55:50
Última alteração:26/10/2008 20:24:24

Num copo d’água mato a minha sede,
Mas quero todo o néctar desse amor
Que faz com que me sinta o vencedor,

Jogado e dominado numa rede.
Domado pela fera mais sedenta
As garras e as unhas penetrando,

Aos poucos com teus lábios me tocando,
Numa paixão voraz e violenta.
Pantera me desnuda e já devora,

Me toma entre seus braços, tresloucada,
Depois de tanta luz, queda deitada
Ronrona, me acarinha e vai embora...
Publicado em: 26/02/2007 06:32:42
Última alteração:23/10/2008 21:02:53




Um amor que arde
No lusco-fusco
Da tarde gris
Amor, não sabes?
É o que no resta
No fim da festa
Pra ser feliz

Amor que encanto
Que te tomou
Que fez o riso
Que mal me cabe.
Trazendo o beijo
No teu desejo
Meu paraíso.

Amor sincero
Que tantas vezes
Me torturou
Te quero o bem
Teu belo rosto
Me dê teu gosto,
Por ele eu sou.

O vento frio
Não veio mais
Tanto calor
Já faz aqui
No jeito manso
Peço o remanso
Do nosso amor.

Amada lua
Viçosa e bela
No céu desponta
Cobrindo o campo
De luz tão clara
Beleza cheia
Que me incendeia
Seu pirilampo.

HLuna
Marcos Loures

Publicado em: 22/03/2007 19:41:46
Última alteração:06/11/2008 11:59:38


Preciso em teus braços me envolver
Sentimento tão intenso, imenso a me prender
A chuva como lágrimas na rua
Penso em ti, de corpo e alma sou toda tua

Loucura, quero estes sonhos, realidade
Mostrar que este amor em versos é de verdade
Quero mergulhar no teu mar de carícias
Mas estás tão distante de mim, realidade fictícia

Sonhos meus, devaneio de estar ao teu lado
Tantas barreiras, mas te espero aqui, por mim apaixonado
Eu não sabia o que era amar, contigo quero descobrir
Viver ao teu lado, deste sonho não desistir

Quero ser teu sonho, tua doce menina
O amor que nas noites te fascina
Adormecer nos teus braços, nossos tantos desejos
Acordar com teus abraços, sabor de teus beijos

Beijos, talvez gosto silvestre, que fico a sonhar
Nem imaginas o quanto passo meus dias em ti a pensar
Apaixonada, descobrindo a flor do amor, a mais colorida
Em sonhos vivo nosso amor, cor para minha vida

Quero ser tua mais sincera felicidade
Como se fosse na flor da idade
Meu mundo unir-se ao teu, só amor
Poetizar pra nós uma história sem dor


Neste sonho ardoroso que nos toca,
As bocas se procuram, sede tanta...
O meu olhar no teu quando se enfoca
Desejo bem mais sorte se agiganta.

Carícias que trocadas nos aquecem
E fazem delirar quem bem se quer,
Os lábios, aos desejos obedecem,
Na busca da menina, da mulher...

Abraço-te com calma e com vontade
De ter teu corpo junto, sempre ao meu,
Nos sonhos (quem me dera) a realidade

Distante. Essa promessa de alegria
No vento em mil carinhos me aqueceu...
Acordo e quando vejo... Fantasia...

Gi Guterres
Marcos Loures
Publicado em: 04/04/2007 09:00:03
Última alteração:06/11/2008 10:12:35


Tu trazes esperanças nos teus olhos

Que liberta dos medos, tais antolhos

Que não deixam-me ver felicidade...


Tu tens uma beleza tão infinda

Que faz com que esta vida seja ainda

Tão plena de ternura e de verdade...


Eu quero te tocar tão mansamente

Que tudo se transforme num repente

Em toda uma beleza mais sutil.


Beijar a tua boca de manhã

Tornando bem mais leve o meu afã

Levando o teu sorriso pueril...


Eu sinto que te quero a cada instante

Neste amor delicado e sem rompante

Que traz a sensação de se ter paz...


Eu sinto o teu perfume delicado,

Da flor que só brotou lá no cerrado,

Morena divinal, amor que eu quis...


Te quero minha eterna namorada,

Fazendo amor em cada madrugada,

Amor que está fazendo-me feliz...


Publicado em: 06/03/2007 10:19:28
Última alteração:23/10/2008 20:11:33



AMO VOCÊ, MENINA -

Já declarei aos quatro cantos do mundo
Este meu incomensurável amor
As más línguas que se acanhem
Satisfação da minha vida não dou
E prá quem estiver incomodado
Um conselho posso dar
Vai ser de grande valia
Vá tomar banho na beira mar
Comer farofa
Conversar com os peixinhos
E nas águas poluídas se afogar.


Não quero mais fofoca, mas me conte
Quem foi a disgramada fofoqueira.
Embora uma verdade se desconte
Não posso fazer nada que não queira.

Amor não permitindo tal desmonte
Aumenta até chegar na Mantiqueira.
Não posso permitir que alguém te afronte
Pois sabes que tu és a companheira

Que sempre desejei, faz tanto tempo.
Deitando em tua cama eu já me acampo.
Amor jamais foi puro passatempo.

Eu quero desfrutar de cada campo
Fazendo com ternura este plantio.
Vem logo, meu amor, que estou no cio...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 20/07/2007 17:02:28
Última alteração:05/11/2008 18:35:29


Frutos deste amor bendito
Tantas coisas para amar,
Nosso canto mais bonito,
Nas areias deste mar...

O sol girando no céu,
Traz o dia entrega a lua
Meu barquinho de papel
No meu peito já flutua

Vem trazendo a mocidade
Que pensei já ter morrido,
Esquecida na saudade,
Tanto tempo já vivido.

Tem cheiro de juventude
Esse amor que quero bem,
Revigorando a saúde,
E me faz sentir-me alguém.

E os astros me revelaram
Nesta santa astrologia,
Que meus olhos encontraram
Motivos para alegria.

As águas não rolam mais
Dos meus olhos sonhadores,
Solidão? Aqui, jamais!
Também morreram as dores.

Pelos vales mais risonhos,
Eu agora vou passar,
Se já vivo belos sonhos
Por que é que vou sonhar?
Publicado em: 18/02/2007 13:05:33
Última alteração:26/10/2008 20:26:50



Te acolho e meu abraço,
Meu amor...

Quero satisfazer
Todos os teu desejos...
São iguais aos meus...

E neste mesmo ensejo,
Declarar ao teu ouvido
Em sussurro apaixonado,
O meu amor, por ti...

Quero percorrer contigo
Estes caminhos, tantos...
Saciar-me de tua fonte...
Chegar ao paraíso
Dos amantes...

E dos altos montes
De alegria intensa,
Colada em ti
Fitar teu rosto,
Co´este meu olhar de amor...

Eu quero saciar a tua sede
Em beijos e carinhos mais constantes
Deitados numa cama ou numa rede,
Dois corpos que se querem, dois amantes;
Não somos só retratos na parede,
Nós somos verdadeiros, radiantes...

Bebermos da alegria em pura fonte
Caminhos maviosos do prazer.
Fazendo desta vida um horizonte
Com olhos e vontades, percorrer.
Não deixe que este mundo mau apronte
Vamos, sem temores, reverter

A dor da solidão em riso franco,
Na paz deste sorriso, calmo, branco...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 21/04/2007 15:50:37
Última alteração:06/11/2008 08:48:25


Os fios da esperança são dourados?
São ondulados, negros e macios,
Descendo nos teus ombros leves fios

Perfumes tão suaves, delicados...
Não vejo mais sentido na distância
Que tanto sacrifica quem se quer,

Nos olhos tão morenos da mulher
Tanto carinho em forma de elegância...
Fragrância desta flor invade a casa

Penetra nas narinas, me extasia
Protege-me na noite triste e fria,
E mesmo sem tocar, tanto me abrasa!

Publicado em: 28/02/2007 15:03:05
Última alteração:23/10/2008 20:10:46


AMO VOCEEEEEEEEEEEEEE
Bares, becos, bocas, sexos.
Seixos gueixas,
Fontes pontes,
Montes Vênus.
Nus; olhamos
Nos olhamos
Comensais...
Publicado em: 24/04/2008 19:27:34
Última alteração:21/10/2008 13:28:27


AMO VOCEEEEEEEEEEEEEE
Falando minha verdade,
Buscando novo cantar,
Procuro tanto teu mar,
Mares dessa saudade;
Reviver a liberdade...
Quero a boca que me nega;
Que nunca, jamais , sossega...
Quero tentar ter amor;
Desses prados sei a flor,
Flores que a lágrima rega...

Falta minha temporada,
A primavera da vida;
Onde não sei despedida,
Na mais feliz alvorada,
Por amores inundada...
Quero ser tua semana,
Uma esperança que emana
De cada novo cantar,
Horizontes por voar...
Minha luta mais temprana...

Turbilhão de sentimentos,
Não queria tempestade,
Mas tudo isso me invade,
Em todos novos momentos,
Tantos velhos tormentos...
A sombra do que já fui,
Nada mais tenho, se exclui
O que tive, o que passei;
Nos braços aonde errei,
Meu mundo se queda, rui...

Num silêncio vou solene,
Buscando por minha luz,
Carregando velha cruz,
Não há dor que não me empene;
Amor que sonhei perene.
Perante tanta vergonha,
Tudo de bom que se sonha,
Passa para pesadelo,
No frio que corta, gelo;
Restará só dor medonha...

Pus meu barco nesse rumo,
Sem leme, o barco virou;
Do nada que me restou,
A saudade dá seu prumo,
Minha vida virou grumo,
Recebi trato da morte,
Não quero ter essa sorte,
Nem quero mais solavanco,
Assisti tudo no banco,
Na arquibancada dei bote...

Fiz a casa desse barro,
Feito de sangue e pudim,
O que mais quero pra mim
É saber que, se me esbarro,
Nas tristezas qu’hoje varro,
Foi revés, mas eu reverto,
Minha dor vive em aperto,
Carteada do destino,
Se tem dor, logo me empino,
No final terei conserto...

Nas matas nos pinheirais,
Tudo que for machadada.
Tudo que suar enxada,
São coisas que pedem mais,
A violência que traz paz,
O corte dessa esperança,
A morte vem de criança,
Nos braços dessa parteira,
Sangrando essa terra inteira,
Engorda a pança se dança...

Desculpe tanta flechada,
Acenderei teu pavio,
Secarei esse teu rio,
Não terás mata fechada,
Não te restarás mais nada,
Nem sombra de natureza,
Quem sabe, sem ter beleza,
Sem ter água pra beber,
Poderá, pois, conceber,
Meu amor em tua mesa...
Publicado em: 01/05/2008 12:24:56
Última alteração:21/10/2008 14:30:15


AMO VOCEEEEEEEEEEEEEE
Quando a vi, envolvida na neblina
Das mágicas poções sempre conquistam,
Minha vida promessa, cristalina,
Ressurgia, em teu corpo que alucina!!!

Teus olhos, negros, belos como o breu...
Brilham como a buscar mais claridade,
Coração que decifra, camafeu...
Vida quimerizada em brevidade...

Não sei se me visitas ou se foge,
Não percebi distâncias que separem...
Carrego tanto amor no meu alforje,
Defesas esquecidas que anteparem...

Vistosas mãos carinhos prometidos...
Sestrosos dedos, lúdicos brinquedos,
Quem saga não reparte sãos sentidos,
Mestiços sentimentos mentem medos...

Vê-la envolta, neblina sensual.
Réstias, hóstias, segredos seculares...
Caminhas teu disfarce casual,
Simulas teres vindo dos altares!!!

Nas horas mais difíceis não conferes,
Constranges m’as fenícias invasões,
Pesadas consciências por halteres,
Conspiras contra tolos corações...

Neblina que me nega ver teu rosto,
Embalde procurei por teu retrato,
Nos jardins poluídos meu desgosto,
Nas partituras métricas, maltrato...

Trepido meus farsantes sentimentos.
Vasculho por um lápis, lapiseira,
Não consigo lembrar quais os momentos...
Te perdi, num segundo, a vida inteira...

Não foste pois, sequer a despedida,
Não tenho outra lembrança mais feliz.
Respondo a toda lua que convida
Amante nebulosa, meretriz...

Nas neblinas, garoas e nos fobs
Entrevi teus macios espetáculos,
Nas certezas que perco, não afobes,
A vida me negou não quero oráculos.

Acalmo-me, fantasma delirante,
Não verto mais as lágrimas vazias.
Repouso os sentimentos numa estante,
Ao mesmo instante, logram-me valias...

No cárcere saudoso teatral,
As pombas nunca mais retornariam,
Arquipélagos reinam meu astral,
Quiçá foram manobras que mentiam...

No cais que deveria ser meu porto,
Começam meus saveiros naufragantes
Perfazes tão somente um triste aborto,
Não pude mergulhar qual navegantes...

Restando tua ausência neste barco,
Que a vida nunca turve este teu céu.
No fulcro da discórdia, tinges arco,
A porta que entreabriste, dum bordel...

Amantíssima orgia que não pude,
Ambrosias me deste por engano.
Verdadeira sonata do ataúde
Que formam derradeiro, cego plano...

Nos surtos fantasias e complexos,
Nos cantos melodias e serpentes...
Mascate negocias trapos sexos,
Os beijos nas neblinas absorventes.

Tentei quitar as dívidas com Deus,
Eu quis me transbordar desse desejo...
Não tive nem promessas, himeneus,
As mãos vazias nunca se calejam!

Quando a vi, nebulosa, mascarada.
Sangrei por todos poros, hemorrágico.
Não pude concluir, te vi calada,
O que pensei romântico é tão trágico.

Mas beijo esse teu manto de princesa,
Não podes me surtir nenhum efeito.
Da morte, te forjei, a realeza,
És parte deste amor meu, contrafeito...

Fenestras que fechaste não refiz.
Nas frestas meus fantasmas buscam farpa.
Não me permitirão nem ser feliz...
A morte dilacera, corta, escarpa...

A moça emoldurada justifica
A dor de me saber velho e ignaro...
Nos lodos que freqüento se amplifica
Mortalhas me seguindo, torpe faro...

A podridão que invade, traz minha alma
De encontro a rapinais aves de agouro.
Não deixando enlutada uma vivalma
Não deixando sequer mapa ou tesouro!

Tu foste amortalhada mansidão.
Mirraste meus delírios de grandeza.
Pachorrenta andorinha sem verão.
Loteaste infortúnios com vileza...

Fui latifundiário sem limites,
Amei dissimulando tantas vezes...
Criei amores falsos, paixonites,
Mereço por mentir dias e meses...

A minha cicatriz não se consuma,
A parte que me cabe não consola,
Das leis que te omiti, formaste suma.
Hemorragicamente foi escola...

Me sinto tão cretino, não te nego.
Meu par enebriante foi um mito.
Dos olhos nebulosos que carrego,
Um grito emana, salta ao infinito!

Não vês que me embriago de luxúrias,
Não viste que fingi um ser errante.
As marcas no teu corpo são espúrias.
O beijo da pantera asfixiante...

Te deixo, sepultura minha, em vida...
Refaço meu caminho sem segredo.
Mecânicas as mãos na despedida,
Os hóspedes não fingem sequer medo..

O coração piloso, t’as melenas...
O peito analfabeto quer poemas...
Não deixo por querer as velhas penas...
Amor e sofrimento, os mesmos temas!

Espraio meus sentidos pelo norte,
Vasculho cada canto do meu ser...
A poesia farta-se de morte,
Partilhas vai fazer, depois morrer...

Amada, me perdoe não ter tido
O filho que jamais querias ver.
Amante mais boçal, mais distraído,
Irias nesse mundo conhecer?

A tua face escondes azul véu,
O velcro da saudade foi satânico.
Impede conceber viver o céu,
Não deixa refletir senão meu pânico!

Despeço-me de ti, ó fantasia!
Na névoa abençoada te criei.
A porta do barraco, permitia
Amar assim a quem jamais amei!
Publicado em: 26/09/2008 12:29:21
Última alteração:02/10/2008 14:40:06



AMO VOCEEEEEEEEEEEEEE
Necessidades
Medos
Pecados
Angústias
E pudores.
Sangram em nossas peles
Sensíveis, delicadas.
Na hora da facada
Jorra um sangue nobre
E a mão se torna ímpia
Limpa os erros
E crava na carne
Os pecados
De quem tantas vezes
Libertário
Morre libertino.

Amor vitimizando
Culpas e vergonhas
Enredos disfarçados
Em redes de intrigas
E fogueiras de vaidades
Feridas e ferinas.

Só sei que a boca que cospe
Apedreja e mata o beijo dado
Tempos atrás.

Satã e Cristo,
Santos e pecadores.
Adoradores, ardumes
Cardumes seguindo a esmo.

Amei, errei e agora ex-rei
Extirpo e sou estripado.
Publicado em: 08/12/2008 18:29:49
Última alteração:06/03/2009 15:24:45



AMO VOCEEEEEEEEEEEEEEE

bem sei, por fim
não retratará
fiél sentir
palavras... As palavras...

amor assim
raio a luzir
sóis em mim
turbilhão em mar...

nada te dirá
com precisão
amor real
de céu, sensação...

a amar... amar
sem explicação
prossigo
contigo
em plena comunhão..


Na noite do meu bem, dálias e rosas,
Perfumes e belezas espalhadas,
As horas mais divinas, caprichosas,
Perfeitas sincronias demonstradas,

Vontades mais febris, voluptuosas,
As sendas mais bonitas, delicadas
Vagando em tais andanças, por estradas
Que traguem suas margens olorosas...

Eu quero que me invada tal ternura
Que espelhe qual farol nos olhos meus,
Inebriadamente vejo os teus

E neles espelhando com brandura
A maciez que encontro em tua tez
Tomando sem pudor, a sensatez...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 13/12/2007 16:33:01
Última alteração:23/10/2008 08:24:14



AMO VOCEEEEEEEEEEEEEEE
Alçando em teus carinhos, o infinito,
Bendigo a vida em plena sintonia,
Do amor que há tanto tempo estava escrito,
Dourando a minha vida em alegria,
De tudo o que disser ou que foi dito,
Jamais uma palavra me traria
A tradução perfeita que persigo,
Falando deste amor, audaz e amigo.

Os dias sem te ter vão penitentes,
As horas já não passam; tristes, duras,
Teus braços como raios envolventes
Garantem caminhadas mais seguras,
Teus olhos que me guiam, reluzentes,
Banhando cada passo com ternuras.
Carícias se derramam como lavas,
Minha alma ganha espaço e vai sem travas.

A cada novo dia, mais contente,
Canteiro em profusão, perfeitas rosas,
Um sonho mais feliz, vida consente,
Distante das outrora temerosas
Tempestas em vazios penitentes
Agora em emoções maravilhosas,
O sentimento ganha da razão
Na força desmedida, uma paixão...

De toda uma ilusão, amor restou
Tornando o meu viver bem mais atento,
Sabendo deste sonho; iluminou
Rondando em emoção meu pensamento,
Amor que num segundo se mostrou
Ausência de mentira e fingimento.
A vida nos teus braços determina
Que a sorte se refaça, uma menina.

Taquicárdico e louco coração
Nos passos do desejo vai, levado
Pelos raios mais fortes da emoção,
Recebe a ventania em calmo prado,
Fazendo sem saber, revolução,
Completamente insano, assim tomado,
Provoca hemorragia, inundação,
Fagulhas incendeiam cada dia,
Tornado em sentimento, fantasia...
Publicado em: 21/11/2008 11:16:16
Última alteração:06/03/2009 17:02:32




A rosa tem espinhos... tem cuidado
pois, ao ir procurar a rosa bela,
que encanta, que enfeitiça o ser amado,
ao cair na armadilha sem cautela.
Amor eu sou a flor que tu procuras,
que vai curar-te todas amarguras.

Eu tenho dos espinhos, consciência,
Assim como bem sei de teu perfume.
Amar-te é ser feliz sem penitência,
Tu és o meu caminho, paz e lume.
Me entrego sem temor às armadilhas
Do amor que nos promete maravilhas...

HLuna
Marcos Loures
Publicado em: 21/04/2007 12:36:53
Última alteração:06/11/2008 08:48:46



Na areia da praia a caminhar, a te lembrar
Procurando teu amor no imenso mar
De tanto amor com a água admirar
Nas ondas, meu amor, fui te encontrar

E assim da sede de amor a sorver
Nos teus encantos profundos fui me perder
Nesta rede de sonhos a me prender
Querendo teu amor, comigo, aqui ter

No mar do teu coração fico a mergulhar
Meu barco no teu amor vai a navegar
Nestes mares da paixão já a naufragar
Com esta viciante água a me afogar

No fundo do mar, tesouro a se desvendar
Bem escondido, teu amor a procurar
Estive em cada concha a te buscar
Amor em pérola rara encontro no teu mar

Águas, corredeiras, rio e mar,
Vontade de te ter aqui comigo,
A tarde inteira, à noite namorar
Além desta esperança, assim prossigo

Querendo te sentir, poder tocar
Fazendo de teu corpo o meu abrigo,
Na teia de teus braços me afogar,
Vivendo o que sonhei- amor- contigo...

Suor, salinidade, mar e pele.
Sou presa dos desejos e loucuras.
A ti, minha vontade assim compele

Queremos desfrutar cada momento,
De todas as maneiras. Branduras
Dos beijos delicados como o vento...

GIANA GUTERRES
Marcos Loures
Publicado em: 11/05/2007 22:06:49
Última alteração:06/11/2008 07:47:13



Qual virtude,
Deveria ser preservada
No amor?
Que seria a decência?
Se amor,
Nos invade sem pudor...
E nos inocenta?
Eis-me, aqui, desnuda...
Toma-me, em forte abraço...
Cavalguemos paisagens deste amor devasso...
Vivamos tal prazer, sem pressa!
Por que sem amor,
Nada nos resta!

Nada mais nos resta senão irmos
Beber da louca fonte que proponho,
Um fogo alucinante que, ao sentirmos,
Nos traz em realidade todo o sonho.

Tua beleza nua em minha cama,
Cavalga meus sentidos, te devasso,
Roubamos toda a cena em nossa chama,
Entrando mansamente, em teu espaço.

Lambendo tua boca; insensatez
Rasgando todo o verbo, sem pudor
O nosso amor sedento assim se fez,

Meus olhos em teus olhos de repente
Ardendo loucamente em teu calor,
Sem pressa... sem temores... indecente...

ANNE MARIE
Marcos Loures
Publicado em: 24/08/2007 22:52:31
Última alteração:05/11/2008 14:20:01




AMO VOCÊ... /

Aceito o que você quiser amada
Não tenha medo de se declarar
A vida se vai rápido ao ar
E, às vezes, não fizemos quase nada

Nem adianta, então se lamentar
Ou remoer tristezas amargar
Derrotas só veja a madrugada
Que a aurora venha logo demonstrar

Que tudo o que fizemos tem seu nexo,
Encontro mil sentidos no que faço.
Sorver de teus desejos, ter seu sexo

Comigo em noite clara, em lua mansa.
Vertendo meu delírio sem cansaço,
No amor que o dia traz, em esperança...

GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 09/08/2007 19:21:35
Última alteração:05/11/2008 16:24:15


AMO VOCÊ.../



Pois, por este amor,
Desafiarei a morte...
Te amarei com as forças de meu ser,
E vencerei seu mote...
Sequer conseguirá lanhar o meu viver...
Que mesmo a morrer,
Estarei a gritar,
Que amo você!


Alma em luto, sempre incompreendida,
Alma de um pequeno sonhador
Jogada pelos cantos, solta e leve
Liberta de temores alça o céu.
Vazia tantas vezes, sem futuro,
Atraca pelos cais e quer voar.
Nas âncoras de um canto em liberdade
Amando sabe quanta dor faz parte
De toda uma emoção à qual se entrega
Sem medos nem pudores, temerária.
Recebe de teu beijo doce alento
Que possa permitir sobrevivência,
E espera que tu venhas novamente
Dançar sem preconceitos nem temores...

ANA MARIA GAZZANEO
MVLM
Publicado em: 19/09/2007 19:06:47
Última alteração:04/11/2008 16:02:15

AMO VOCÊ.../


Te quero!
Desejo lateja em cada poro...
Não mais é fantasia...
Não mais, simples poesia...
Não mais lirismo que mascara...
Não mais sonho...
Não mais jogo de palavras...
Em brasa, sou a chama que te clama...
Ansiosa,
Não atino nada...
Fome de ter você me avassala...
E calada a voz, que te chamava,
Tenho o corpo e a alma em brasa...
A gritar o amor, que assim se exala...



Queria ser o sol que em brilho intenso
Deitando em tua cama assim te aquece,
Rogando em tua pele, tanto penso,
Numa espécie de canto feito em prece.

Dourando tua cútis, me entranhando,
Roçando tuas coxas e os teus seios,
Beijando tua boca e te tocando,
Sentindo o teu desejo em tais enleios.

E vigorosamente vir inteiro,
Lambendo com meus raios tal nudez,
Teu corpo delicado, enfim, trigueiro,
Num ato de perfeita insensatez.

O sol que se enamora a cada dia,
Deixando bem distante a noite fria...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 27/09/2007 14:11:10
Última alteração:04/11/2008 13:26:18



AMO VOCÊ.../

Alguns acham que versos são sandices
Outros acham até meio engraçados
Outros poucos acham criativos e os admiram
Fazendo até prazerosos comentários
Eu mesma já nem ligo para o que dizem
O que importa mesmo é estar do teu lado

Os teus transformam a vida num paraíso
E é nesta fonte que matamos nossa sede
Driblamos a saudade e a distancia
Transformamos em sonhos mil pesadelos
Sorrio a cada vez que diz que me ama
E contigo acontece o mesmo

Sei que seremos amantes para sempre
Agirei se preciso de modo drástico
Não permitirei que estes momentos felizes
Por ninguém e por nada sejam ultrajados
Tenho certeza que seremos felizes
Amor embora diferente por Deus abençoado

Amor, mesmo que em versos vale a pena,
Ascende a Deus em luzes sem igual.
Mudando em nossa vida toda cena,
Num gesto em que se mostra sensual,
Vontade de prazer amor acena,
Encantos que me dás, sensacional.
Meus sonhos te encontrando, amada em flor,
Traduzem novo dia, encantador.

Não quero te perder, tu sabes disso,
Cultivo em meu canteiro, nosso sonho.
Em ti encontro a rosa em pleno viço,

E um mundo mais feliz, eu te proponho,
Desejo que me toma, assim cobiço,
Viver eternamente um bem risonho

De ser teu companheiro e teu amado,
Estando o tempo inteiro do teu lado...

GELIS
MVML
Publicado em: 23/10/2007 21:35:02
Última alteração:03/11/2008 19:39:03



AMO VOCÊ.../

Só sei apenas que te adoro
Do resto nada mais sei
Sonhando contigo todas as horas
Vivendo e esperando a minha vez
Sou feliz todas as noites
Será da minha parte insensatez?

Amor que é feito em fogo, força e luz,
Não deixa o pensamento um só segundo.
Aos rastros que tu deixas, me conduz,
Vagando no infinito, ganho o mundo.
A roupa transparente em corta-luz
Dos sonhos e desejos já me inundo
E perco, num momento, a lucidez
Tomado por total insensatez...

GELIS
MVML
Publicado em: 26/10/2007 12:05:40
Última alteração:03/11/2008 19:08:35


AMO VOCÊ.../


Amo você além de uma ilusão
Aquém da fantasia, eu te amo.
Não fiz um plano, colhestes-me em magia
No brilho do olhar, eu te redomo...
Te amo, e ah, se eu soubesse
Pesar, medir, mas vou enfim, te amando...
Embora longe, e de mim distante,
Te amo, amor, agora mais que antes
Te amo a delirar nos belos sonhos..
Que vão compondo em mim, doce alegria
Milhares versos, bela poesia!

Levado em enxurrada pelo amor
Sem rumo, sem destino, sem temores.
Numa explosão divina, um sonhador
Descortinando em sonhos seus albores.

Cevando em tempestade a fina flor,
Cultiva mil prazeres redentores.
Nova metamorfose a se propor
Ao ativar, das sortes, refletores.

No seu cotidiano, festa e riso,
A cada novo encanto sem juízo
Encontra a solução, perdendo o senso,

De toda a servidão, um paraíso,
Delírio factual num mundo tenso,
O mar de nosso amor feroz, imenso!

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 08/11/2007 13:44:10
Última alteração:31/10/2008 16:25:53


Se ligo não consigo te esquecer
Se não ligo não consigo mais viver
Se persigo não te tenho mais aqui
Se não persigo onde consigo te ter?
No perigo que me imponho
Se não sonho sou perigo
Mas se sonho não consigo.
A vida vai recolhendo
O que amor foi moendo
Na moenda mais feroz.
De quem não teve voz
Mas pretende te encantar...
Me entenda se não se estendo
Se contendo não contenho
Se contenho não te tendo
Como posso caminhar?
Amar é sentir o sem ter
Sem ter que se sentir
Assim contendo.
Contente
Continente que capota
No fim da curva
E se encurva
E na chuva
Se esconde.
Coração bate depressa
Se apressa e se cansa
Se não apressa te alcança
Mas se cansa de esperar...
Publicado em: 25/01/2007 23:59:59
Última alteração:28/10/2008 10:37:54



Caminhei, estrada sem fim...
A buscar, o amor, tão sonhado.
Encontrei, muitos olhos vidrados...
Mas nenhum, retratou, tal amor.
Ansiosa, por vezes, mas lúcida,
Por promessas, de amor, não parei...
Eu sabia, que iria encontrar,
Este amor, que nasceu por você!
E, jamais, eu pensei, fosse assim,
Tão grandioso, intenso e sem fim...
Que me sinto tragada, suspensa...
Da estrada, que o rumo, mudou.
Pareceu-me, a vida alongou-se.
E o passado, já nem mais, existe.
Só o amor, e a alegria, circulam...
Me envolvem, me tornam serena...
Saciada, acredito, então...
Que se a vida possui, u´a razão...
Com certeza, prá mim, seja esta:
Existir, te encontrar, ser feliz!
Tudo o mais, não importa... Hora essa!
Se te amando, já vivo esta festa!

Amor que nos envolve e não deixa
Sequer uma esperança de fugir,
Se sou um samurai, tu és a gueixa;
Sem queixas, nosso amor vem me pedir

Que toda eternidade seja pouca
Para esse imenso mar de amor sem fim,
No grito de alegria, a voz mais rouca
Percebe todo amor que existe em mim...

E sou feliz por ter esta aliança
Que envolve um coração insaciável,
Rito fenomenal de uma esperança
Que era antes deste amor, inconsolável.

No peito, uma emoção transborda em festa
Vivendo em cada dia que me resta...

Ane Marie
Marcos Loures
Publicado em: 23/02/2007 10:03:33
Última alteração:06/11/2008 12:05:45


Eu quero ser inteiro enquanto teu
Nesta proposta quase que indecente
Vivendo em nosso amor completamente,

O mundo bem distante se perdeu...
Eu quero ser teu canto mais bonito
O vento que te beija, sensual,

Prometo ser teu bem e ser teu mal
Teu vício e precipício a cada rito.
Incenso que penetra nas narinas

Teu ácido lisérgico, teu karma,
Fazendo de nós mesmos a nossa arma
Que doma, nos transtorna e alucina...

Publicado em: 27/02/2007 15:03:01
Última alteração:23/10/2008 20:10:38

Eu te encontrei...
Eu que andava destemida...
Olhando de frente para a vida...
Vida que já era boa...
Mas que em nova luz se fez
Mais bela, ainda, ficou!

E te amei...
No seu sorriso meigo,
Mergulhei...
Doçura de mel,
No teu olhar,
Eu encontrei...

Beleza do amor,
Que sequer,
Eu sonhei...
Pudesse existir...

Te conhecí...
Encantada, fiquei!
Nascendo o amor,
Novo rumo,
Tomei!

Vivo agora, assim...
Sorrindo, feliz!
Se a vida era boa...
Melhor, se tornou...
Por causa deste amor...

Tudo isso eu te digo...
E no teu abraço eu me lanço...
Meu amor-amigo!
Nosso amor tão amigo e companheiro
Que encara toda a dor com alegria,
Cantando sem temer o mundo inteiro
Fazendo deste verso, a sinfonia

Que louva todo amor sem ter limites;
Em todas as facetas deste sonho...
Te peço, minha amada que acredites
Em tudo o que te canto e que proponho.

Nascemos por amor, vamos por ele,
Nos versos irmanados por um Deus
Que é feito neste amor que se revele
Sem permitir a dor nos olhos teus.

Estamos nos refúgios da esperança
Esse amor-amizade é nossa dança!

ANE MARIE
Marcos Loures

Publicado em: 14/03/2007 14:48:17
Última alteração:06/11/2008 11:26:16







Fale baixo, querido...

Quando eu levantar pela manhã e olhar pela janela
Ver por entre as árvores o brilho do orvalho indo embora
Lembre-se: nossas vidas são rápidas, eu sinto isso,
O amanhã está próximo, chega tão depressa que tenho medo
Fale baixo , querido...

Devagar porque ainda os pássaros dormem

As estrelas estão desaparecendo como a luz de minhas mãos
Os dias de verão estão terminando

Como os navios que partem a todo instante em cada cais
Fale baixo, querido...

Quero ter mais esse momento com você

Lento e suave como o vôo das borboletas na primavera

Amanhã é outro dia, o amor é constante e passageiro

Como essa música que me faz lembrar você

Quando falar, querido, fale baixo...

Eu amo você...




Sussurro em teus ouvidos, mansamente,
Falando bem baixinho deste amor.
Que toma nossa vida num repente,
Transbordando; incessante e sedutor...

Tomaste devagar, a minha mente,
Não tenho outro desejo que não for
Estar contigo; amada. Bem mais quente
O dia em que vivemos. Faz calor

Embora a chuva caia. Primavera
Nascida neste sonho faz fluir
Já todo o sentimento que se espera

Na flor que recém nasce um passarinho
Ouvindo tua voz, mansa a pedir...
Amor; quando falar; fale baixinho...

Gabimetalinkin

Marcos Loures
Publicado em: 17/03/2007 11:32:05
Última alteração:06/11/2008 11:24:25


Falar do sentimento
Que invade
Arde
Queima e me transtorna.
Entorna a sedução
Por onde andavas...

Na fonte dos desejos
Teus beijos
Rastros, enchentes
E violentos dilúvios
Embebidos em paixão.

Tu sempre foste
A guia.
A mão acalentadora
A promessa mais querida
O rumo desejado...

Amar é sentir o gosto
Suave da brisa
Em plena tempestade
Dos anseios...

Teus seios, a sede,
A rede e o segredo
Medos e vergonhas
Pudores, humores
Colocados à prova.

A boca
Os olhos,
O cheiro.
Narinas abertas
O cio...

Tudo convergindo
Para a nossa noite.
Ansiada
E desejada.

Falar deste amor...
De tudo o que pensamos
E queremos...
Apenas isso,
Carne e cerne,
Amor e romã.
Vida...
Nada mais...
Publicado em: 01/04/2007 17:18:35
Última alteração:23/10/2008 20:25:46



Jardineiro sou tua flor,
Rega-me com teu amor
Preciso de teu cuidado..
Acordar com teu beijo apaixonado.

Quem dera se pudesse, um jardineiro,
Cuidar da bela flor que em ti já vejo.
O dia passaria por inteiro,
Neste jardim florido em meu festejo.

O mundo enfim seria um verdadeiro
Sonho em realidade que antevejo
De todos meus desejos, o primeiro
Podendo te regar com doce beijo.

Querendo renascer nesta paixão,
Cuidando com carinho desta flor
De raridade imensa, uma emoção

Tocando o jardineiro extasiado
Vibrando nos canteiros nosso amor,
Que é sempre, noite e dia bem regado...

Gi Guterres
Marcos Loures



Até mesmo o meu perfume
Por ti se apaixonou....
Larga-me, atira-me para o chão......
Incessantemente... .percorre o ar
à tua procura...
Mistura-se com outros odores...
Disfarça-se nas penas das gaivotas..
E, quando finalmente te encontra............
Apenas se confessa............

Eu quero o teu perfume delicado,
De rosas e jasmins, essência pura.
No toque tão querido e desejado,
Dois corpos que se encontram na procura

Por um carinho imenso, abençoado,
Um gesto que nos mostra tal ternura
Que toma um coração enamorado
Nessas palavras todas, na brandura...

Estás distante e perto, já te sinto,
Olores maviosos, tramam rotas,
Tua presença aqui, sempre pressinto

No mar de amor sincero. Tenho pressa
E sinto-te chegar nas gaivotas;
Em teu perfume raro se confessa...

Marta Teixeira
Marcos Loures
Publicado em: 14/04/2007 10:26:20
Última alteração:06/11/2008 09:34:42




O meu corpo, uma escultura
Tem perfeição e beleza.
Tome nos braços segura,
Obra sim, da Natureza.
No cálice eu te ofereço,
Dessa abelha o mel mais puro
Eu sou água em teu deserto,
Sou a luz no céu escuro...

Esse mel que é tão gostoso,
De doçura sem igual,
No teu amor venturoso,
No teu corpo sensual
Quero mais a cada dia,
Vou beber até cansar,
Meu amor em poesia
É gostoso namorar.

Moça bonita te quero,
Não me canso de querer,
Toda noite aqui te espero,
Vou te dar muito prazer.
Seguindo essa correnteza
Que me leva pro teu mar,
Oba prima com certeza,
Minha cama a decorar..

HLuna
Marcos Loures
Publicado em: 19/04/2007 14:00:42
Última alteração:06/11/2008 09:29:00


Prá amigo; não te quero não querido,
Eu quero que tu sejas meu amado,
Para junto comigo ir destemido,
Colher as flores tão belas do prado
E então nos cercaremos de perfume
Para empanar o véu do meu ciúme...

Aceito, minha amiga, o teu convite
E vamos pela estrada iluminada,
Não quero de ninguém qualquer palpite,
Pois só te vejo à frente, minha amada.
Ciúmes, eu bem sei que são tempero
Do amor que é tão constante e verdadeiro...

HLuna
Marcos Loures
Publicado em: 20/04/2007 23:25:25
Última alteração:06/11/2008 09:28:32


AMO VOCÊ...

Bem que ontem eu te disse que o sol ia nascer radiante
o céu mais azul e as nuvens falantes
Foi o amor que se consumou
eu te amei e tu me amou
e todo universo sentiu que embora virtual é mágico este amor


Vertendo tanto em amor em cada poro,
Nascendo um sol brilhante dentro em nós,
O corpo desejado que decoro,
Mostrando em braços, bocas, tantos nós.

Vislumbro uma alegria a se enredar,
Nas loucas caminhadas pela noite,
Desnudo tua pele que ao luar
Encontra em minha pele quem acoite.

Nos poços, tuas minas, belas fontes,
Recolho em desvario cada gota,
A claridade surge trás os montes
Porém nosso desejo não se esgota

Em nosso amor, magia, insanidade,
Trazendo total luminosidade...

GELIS
Marcos Loures
Publicado em: 03/07/2007 15:50:54
Última alteração:05/11/2008 20:22:47



AMO VOCê...




Deitada em tua cama,
o amor já satisfeito,
me cubro com pudor:
sou moça recatada.
Delirio de quem ama,
me aqueço no teu peito,
e todo esse calor
nos faz amante e amada.

Matando minha sede neste poço
Deliciosamente aberto em chama.
Causando a um sedento alvoroço
Incendiando quarto, casa e cama.

Sorvendo cada gota devagar,
Sabendo que um desejo insaciável
No mel delicioso lambuzar
De doce paraíso tão amável.

No regozijo imenso da paixão,
Vibrando neste altar de amor profano.
Não resistir jamais à tentação
Deste prazer sincero e soberano

Que toma nossos corpos tão sedentos,
Delírios tão suaves, violentos...

HLUNA
ML
Publicado em: 14/12/2007 13:35:02
Última alteração:23/10/2008 08:26:59




Fui embora e não te dei adeus...
Sei que nem te importas;
Sinto muito, amor meu
Mas vou bater em outras portas;
Te dei carinho, te dei sentimento
Não notei em ti, a menor consideração...
Agora vou alçar vôo em outra paragem
Levando comigo a dor de meu coração;
Terás outras musas, outros amores
Terás outras a quem amar;
Esquecerei de ti, mas lamento...
Teria muito a te ofertar!

Trouxeste uma alegria a quem sangrava
Em dores escondidas num sorriso.
Que pena que esta sorte te enganava
Na promessa sincera, o paraíso...
Mas nada do que fomos resguardava
O sentimento imenso e tão preciso...

Agora que decolas, sem por que
Meu medo já se mostra mais ativo.
Procuro novamente e nada vê
Senão vagos espaços... Sobrevivo...
Não tenho nem portanto nem cadê
Apenas o meu mar, seco e cativo...

Não vejo mais estrelas, perco o céu,
Amarga em minha boca o que foi mel...

ISABEL NOCETTI
Marcos Loures
Publicado em: 05/05/2007 10:15:10
Última alteração:06/11/2008 08:09:20



AMO VOCÊEEEEEEEEE/

CORPO A CORPO, DEL EM DEL
MINHA ALMA EM CARROSSEL
ASSINA O VERO DOSSEL
PRAZER QUE ENCONTRO EM TEUS BRAÇOS...

PASSO A PASSO, UM VENTURA
ENCHE A TAÇA DA TERNURA
QUE ATADA AO TEU PESCOÇO
DERRAMO NUM FRANCO GOZO...

REGOZIJOS, ALMA VOA
E DESMAIA SOBRE A PROA
DO TEU MAR EM CONVULSÃO...

CORAÇÃO VAI TRESLOUCADO
SOB O JUGO EM DOCE FADO
IMANTADO DE PAIXÃO...

Ao canto que se fez encanto e festa
Num doce regozijo de amor pleno
À noite a claridade que se empresta
Do gozo delicado e tão ameno
O manto do luar sobre a floresta
Nas margens deste rio mais sereno.
E de repente surge o furacão
Orgástica loucura, tentação...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 17/11/2007 16:09:28
Última alteração:31/10/2008 13:16:27


AMO VOCÊEEEEEEEEE/

De amor vou perdida
Em mil sonhos, alada
A buscar pela vida
Na tua face espelhada...

Teu sorriso me encanta
Tua boca me mata
Tua mão me acalanta
Não disfarço, arrebata

Meu suspiro, num toque
E me vejo domada
No teu corpo, em reboque
Sou essência entornada...

Em torno dos meus sonhos, vaga em lumes
Divina criatura que se entranha
Trazendo pra minha alma os seus perfumes,
Iluminando a vida tão tacanha
Que tive no passado, em meus queixumes,
A vida em alegria já se assanha
E mostra ser possível, liberdade
Somada com amor: felicidade!

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 28/11/2007 10:49:31
Última alteração:29/10/2008 21:56:34



AMO VOCÊEEEEEEEEE/

E porque te trago em mim
Na face em riso faceiro
Eu te amo o dia inteiro
Sonhadora fico assim...

A imaginar um momento
Onde mesmo em pensamento
Num encontro tão festivo
Fico em teus braços, querido!

Não deixo de sonhar cada momento
Com o gozo deste amor que quero tanto.
Invade bem mais forte o pensamento
Toando em alegria todo encanto,
Impede com carinho; o sofrimento,
Amor que nos envolve com seu manto
Permite se pensar em novo dia
Entregue à mansidão e à fantasia...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 29/11/2007 05:37:14
Última alteração:29/10/2008 21:56:06



AMO VOCÊEEEEEEEEEE/

Prazeres, tempo, chancela
Alegria destramela e se escancara...
Tara da vida, é o amor...
Mergulho à fundo...
Morrer em orgástico prazer
Ou congelar-se ao outono,
Ou frio inverno dos desejos rotos...
Que os botos se regozijem em piracema...
Falena tonta à tua luz, me acolhe...
Descobre ao teu olhar o meu segredo...
E enreda-me na teia do teu veio
Misturando as essências...
Efervecências em ebulição, nos façam unos...
Faunos raros dos bosques, livres das peias
Vivamos a ventura dos que amam...
Aquiete-se ao teu colo, meus anseios...
Dá-me de tua fonte, o gosto de tua derme...
E verve em convulsão, colhe meus sonhos...
Depois,
No abandono, dádiva aos teus pés,
Acende a chama, que me entorna em urna
Retrata e ata, tatuada, selo, ao teu convés...


Assaz maravilhoso o grande amor
É feito de prazeres e loucuras,
Espalha pelo mundo tais ternuras
Permite fantasia ao sonhador.

Escute em serenata o trovador
Que vem de outras quimeras, velhas dunas,
Singrando os sete mares nas escunas
Dos versos que embalando vêm propor

Nos madrigais, castelos e reinados,
Desejos tão famintos decorando
Conquistas que enaltece em altos brados

Um cavaleiro adentra o teu dossel
E em chamas logo vai te desnudando,
Vão juntos velejando para o céu...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 27/11/2007 14:34:09
Última alteração:31/10/2008 12:03:23



AMO VOCÊEEEEEEEEEEE
Solto a vela
E enfrento o mar.
Amar, entre marés
Falseia
Cai
Tropeça e volta.
Revoltas ondas
Do amor.
Ondulantes
Pêndulos
Antes
Depois o quê?
Acorda Mariquinha
Que a noite que não vinha
Agora já se aninha
No colo da ilusão...
Publicado em: 26/08/2008 18:44:18
Última alteração:17/10/2008 17:08:20


AMO VOCÊEEEEEEEEEEEE
É laço bem caprichado
firme nó de marinheiro
sossegue, bem amarrado
no traço desse tinteiro.

Jamais desfeito será
união mais maviosa
fim por certo não terá
o que revela esta prosa...

Ana Maria Gazzaneo

Se este acaso não houvesse
Toda sorte eu perderia,
Se no amor é como prece
Me apressando, não teria
O que peito agora tece
Em forma de poesia,
A minha alma te agradece
Por tamanha cortesia,
Na beleza que se tece,
Procissão e romaria,
Meu amor sempre obedece
À princesa fantasia...
Publicado em: 16/01/2010 14:41:30
Última alteração:14/03/2010 20:47:49



Este dilema de amor que nos persegue
Como um desfecho sem fronteiras desleais
Oras se afirma em vãs promessas
Oras se misturam em doces ais

Amor feitiço, sentimento e loucura
Que por fazer ao casual bem despojado
Reduzem as bromélias ao triste fado
Com uma poluição sem fino trato

E sobram as Amélias e Camélias
A triste aceitação do amor negado
Consolo ao coração total despido

Sussurros que sobrepuja a revelia
Pulsando desprendida em seu fardo
Veneração e todo zelo ao seu amado

O multifacetário sentimento
Que traz tanto alegria quanto dor,
Ao dicotomizar-se num momento
Quando abarcando espinho trama a flor.

Às vezes um atroz ressentimento
Motiva, sem juízo, um dissabor,
Difícil, bem difícil recompor
A casa destruída pelo vento.

Porém a divindade que o criou
Em flecha penetrante e dolorida
O rumo desta história demarcou.

A lama reproduz a nobre vida,
O vácuo é a maior insensatez,
Da lágrima e do riso, amor se fez...

SOGUEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 30/05/2007 19:23:02
Última alteração:05/11/2008 21:48:19


AMOR - AMO VOCÊ! /

Assim cheguei
Em sua vida
Minha querida
Como te amei...

Senti-me um rei
E aquela lida
Foi dividida
"Remember day?"

Fizemos festa
A noite inteira
Amor se empresta

Luz verdadeira
A sorte gesta
Alvissareira...


GONÇALVES REIS
MVML
Publicado em: 05/09/2007 19:00:52
Última alteração:05/11/2008 11:49:45


Teu vulto com raríssima beleza
Em silhueta esguia e desejável
Tomando toda a cena de surpresa
Demonstra por que Deus é adorável!
Recolho-me ao meu canto e fico quieto
No brilho que irradias, me completo.

Tu és a redenção que peço em preces,
A lua que incendeia a dura treva,
Nas mãos delicadeza enquanto teces
A rede em que me prendo. Santa ceva!
Que posso então fazer senão tocar
Em tua pele, o brilho de um luar?
Publicado em: 31/05/2007 16:00:46
Última alteração:23/10/2008 20:32:01



Tarde é...
Suspiro...
Cansada eu estou...
Ainda me desafias...
Não respondo...
Apenas te abraço mais...
Um beijo no pescoço..
E adormeço...
Tranquila...o meu sono
sei que zelarás...

Zelando pelo sono de quem amo,
Trazendo toda a paz que é necessária,
Além de toda sorte imaginária,
Não mais de solidão, amor; reclamo.

Valoro do arvoredo, cada ramo
Pois sei que toda dor é temporária
E a fantasia, quando mandatária
Transforma todo o amor bendito em amo.

Percebo na ventura de ser teu
A sorte que sonhara, tão tranqüila.
Sentindo nesta noite a leve brisa

Concebo nosso sonho de himeneu,
Paixão que em coração feliz se asila,
Felicidade então, já se divisa...

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 01/06/2007 17:42:23
Última alteração:05/11/2008 21:46:37


Nessa noite tão longa
Sem ter perto de mim
A lua que se alonga
E forra meu jardim.
Lembrando da mulher
Que quis tanto, pra mim..

Tanta coisa que quis
Tanta coisa, mas nada...
Se não fui mais feliz
Irrompe a madrugada
Que fala da mulher
Que foi, por certo, amada...

Rainha sem reinado
Sem queixas ou perdão,
Vencido pelo fado,
Esqueço o coração
Que lembra da mulher,
Se foi pela amplidão...

Deixa eu dormir quietinho
Deixa eu dormir em paz...
Amor não quer meu ninho?
Amor não quero mais...
Publicado em: 04/04/2007 16:52:10
Última alteração:23/10/2008 20:26:24





Foi revirando o baú que comecei a recordar!
Fui lá ao fundo daquela gaveta e tirei aquela camiseta
suada que usastes depois de uma linda noite
de amor que tivemos, onde nela me fizestes
juras eternas,
teu perfume ainda estava lá...
Fui lá naquele cantinho do outro lado do
guarda roupa onde colocavas tuas chinelas
e lembrei-me daquele dia em que levantastes
apressado por que havias perdido a
hora do trabalho por minha causa
e eu não te deixei ir...
Peguei na minha escrivaninha aquela aliança
que no altar você prometeu ser só meu,
jurou fidelidade naquele momento
e eu acreditei.
Andei pela casa e sai recolhendo
os pedaços do nosso amor, que de tão grande
e tão intenso estava em todos os cômodos,
totalmente espalhado.
Coloquei na vitrola aquela linda musica que muitas vezes dançamos e nos amamos,
e, ouvindo-a,
olhei para nossa cama, nosso ninho de amor...
Foi lá onde cometemos loucuras, onde eu me entregava
por inteira a você...
Eu te amava e te queria mais que a mim mesma...
Sai caminhando pelas ruas e tudo me fazia lembrar você:
nossos passeios na chuva,os sorrisos, os beijos
e abraços bem apertados,
sempre com gostinho de quero mais...
Sentei naquele banco da pracinha onde tudo começou e
duas lágrimas rolaram em minha face...
Lágrimas de saudade...
De você, de nós, do nosso amor.


Saudades, meu amor, saudades tantas;
De todos os momentos que vivemos.
Mal sabes quanto ainda, amor, me encantas.
Depois de tudo aquilo que tivemos:
Prazeres, alegrias e tristezas,
Restando no meu peito as incertezas.

O banco da pracinha, nossos beijos,
Depois as alianças, casamento,
Da cama em que explodiam mil desejos.
A chuva nos molhando... O frio vento...
Depois a dolorosa decisão
Matando, devagar, meu coração...

ELIANA DUARTE
Marcos Loures
Publicado em: 30/05/2007 13:52:11
Última alteração:05/11/2008 21:48:58


Da minha vida...
Parte já fazes....
Na tua...
Teu sonho
Primeiro........
Realidade agora já sou....
Já nem palavras gastamos...
Apenas sorrisos....
Para dizer o quanto nos amamos......


Sorrisos falam mais do que palavras
Para quem reconhece um grande amor.
Cuidando com carinho destas lavras
Percebo quem é bom agricultor.

Teus olhos irradiam tantos sonhos
E ao decifrar olhares, eu me entrego.
Alumbramentos mágicos, risonhos,
Demonstram direções onde navego.

Olhares e sorrisos que trocamos
Dizendo-nos de tudo o que nos toca.
Sinais que num momento deciframos
Num leve movimento em cada boca.

Em doce realidade,sou feliz,
Pois tenho o grande amor que sempre quis.

MARTA TEIXEIRA
Marcos Loures
Publicado em: 02/06/2007 22:35:42
Última alteração:05/11/2008 21:45:54


AMOR *

Queimando neste fogo
Ardendo de alegria
Desfruto deste gozo
Vestindo a fantasia...

Amor ninguém diria
Qual rito num altar
Assim incensaria
Meu ser em alto mar...

Qual deusa da folia
Rainha desta festa
Minha alma a tua abraça
Se exibe nesta praça...

Vencendo qualquer medo
Que cedo nos tomou
Eu sou o que tu queres
Tu és o que bem sou,
Vestidos de vontade
Vontade de despir
Amor nos invadindo
Destino a se cumprir,
Na valsa em plena praça
Nos passos desta dança
A noite qual criança
Teimosa e sem critério
Se mostra um caso sério
E nada nos impede
Do brilho que concede
Amor que tanto pede
Matar a nossa sede
Deitando numa esteira
A noite é companheira
Fazer qualquer besteira
E rir de qualquer jeito,
Depois, bem satisfeito
Do tanto que te amei,
Beber de cada estrela
Um brilho transbordante
Voar, amada amante,
Em direção ao sol...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 27/07/2007 17:55:07
Última alteração:05/11/2008 17:59:45

AMO VOCEEEEEEEEEEEEEEE
Por mais que as noites sejam transtornadas
Por mais que a vida mostre dura e cega,
Não deixe de sentir nas alvoradas
A luz que se aproxima e não se nega
Dourando em seu calor novas estradas
E os mares onde um barco já navega
Buscando uma alegria feita em cais,
Deixando a dor da ausência para trás...
Publicado em: 30/11/2008 20:53:58
Última alteração:06/03/2009 16:28:43



AMO VOCEEEEEEEEEEEEEEE
Na chuva que não cai,
No tempo que chovia;
Amor não se distrai
Senão não vem o dia...

Eu sinto o teu regaço
Sem medo de seguir
Eu deito em teu cansaço
Na paz a te pedir...

Escuro que fazia
Sem tantas luas claras
Na nossa poesia
Tão belas e tão caras
As raras sensações
São plenas emoções...

E sinto que este sol
Que nos fez renascer
Precisa girassol
Se não quiser morrer
Amada, amada minha
É tinta nossa vinha.

Não falo de versões
Nem versos insensatos
São veras emoções
Assim, nossos retratos.

Exponho um pensamento
Que solto sem ter rumo,
Bebendo deste vento,
Não sabes, me perfumo...

Não tenho mais disfarces
As faces são bem fáceis
Não peço que me espaces
Não vou mudar a fácies.

Sou teu e não renego
Nem nego o que se deu
Amor por ti carrego,
Amor que me venceu...
Publicado em: 04/01/2009 20:58:41
Última alteração:06/03/2009 12:55:34



AMO VOCEEEEEEEEEEEEEEE
Por mais que o coração siga nevando,
O quanto desejei e não chegava
Aquela que se fora miserando
Amor que tantas vezes me negava.
O tempo sem dar tréguas foi passando
Minha alma desta moça; segue escrava.
A dor que me consome traz o frio,
E o coração em pedra vai vazio...
Publicado em: 23/01/2009 13:25:51
Última alteração:06/03/2009 07:05:18


AMO... /




Alma alada
Embalada
Pelo acalanto
Melodia do amor em meu peito,
Vôo em tua procura...
Sigo as trilhas
Da fantasia
Que nessa ilha
Me faz te encontrar
E ficar nos teus braços
Feito pássaro
Que encontrou abrigo
Em doce ninho...
E em teu colo meu amado,
Sei descobrir toda a linguagem,
Do canto que minha alma vai,
Par em par a entoar...
Fazendo bailar meu corpo...
Como em mar,
A navegar...

Um mundo sem limites nem fronteiras
Na beira do oceano do desejo.
Palavras delicadas, verdadeiras
Não valem, com certeza, nem um beijo.

Por mais que sejam meigas, feiticeiras,
Apenas aliviam, mas não vejo
A chama que se emana das fogueiras,
Realidade insana onde dardejo

Em lábios, bocas, língua e carícias,
No baile de dois corpos noite afora,
Perfeita conjunção onde delícias

Saindo pela pele em borbotões,
Fazendo mais feliz, quem já decora
A cama com nudez e tentações...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 27/08/2007 15:59:13
Última alteração:05/11/2008 12:55:54


AMOOOOOOO VOCÊ

Não te farei jamais o meu escravo...
Apenas te elegi o meu amor...
E sei, contigo irei, aonde fores
A cultivar contigo as nossas flores...

Um céu multicolor, já posso ver
Se acaso perceberes meus amores...
Já penso, nada existe sem você
Amado te fizestes em esplendores

Que aquém de meu amante, tão somente
Te quero companheiro, em todo instante...
Acolhe-te meu peito, em tal ternura
Amor, que em tanto amor, se fez loucura...


Te quero bem além do simples fato
De ter uma esperança de te ser,
Não és somente espelho nem retrato,
És muito mais que sempre pensei ter...

Não és a sensação do intenso beijo,
És mais e sempre mais que simples caso,
Vivemos noutra esfera do desejo
Que nunca se permite um triste ocaso.

Quando irmanamos sonhos e vontades
Estamos bem acima disto tudo,
Não medimos no amor intensidades,
Entrega bem mais forte e sem contudo.

Amor que não precisa-se explicar
Tão simples; quatro letras: só AMAR...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 13/12/2007 18:45:33
Última alteração:23/10/2008 08:25:26

AMOOOOOOO VOCÊ



Teus problemas, teu jeito, insana lida
Pela vida, tudo eu posso compreender...
Mas dizeres, que na dor sinto prazer
Não aceito, pois defeitos também tenho...

Nada sabes dos tormentos em que vivo
Em que trevas, minha dor, já foi cunhada...
Não preciso da tua farta impaciência
Me dizendo que sequer eu sei de nada...

Quís te amar, isso foi tudo, e te amo...
E continuo, mesmo ao par deste abandono...
Sol no céu te terei, em louco ato

Cunharei na minh´alma teu retrato
Nas veredas da tristeza, rego o sonho
Céu risonho hei de forjar ao desengano...



Se queres alegria, a distribua.
A vida necessita do sorriso.
Pois a morte virá sem ter aviso
E quem sempre sorri, manso flutua...

A tua vida espelha a minha vida,
Estou feliz em ti e vice-versa,
O resto, neste mundo, é só conversa;
A lua que não se acha, vai perdida...

Espero teu carinho em ansiedade
Esperas meu amor tão calmamente,
Unidos, nos tornamos, de repente
Um elo que trará eternidade...

É bom saber que sempre estás feliz,
Embora tantas urzes nos caminhos.
Essas águas que movem os moinhos,
Nunca voltam jamais pedirão bis...

Mas seja, desta casa, a claridade.
Entregue teu amor manso e sincero,
De ti jamais desejo nem espero
Pois sei que tu trarás em liberdade.

De tua mocidade traga o brilho,
De minha sobriedade deixo a vela.
Do encontro divinal já se revela
O rumo que teremos, nosso trilho...

Eu sou feliz por seres sempre minha,
Nas horas mais difíceis, o meu porto.
Um dia, quando o sonho semimorto,
Irei para os teus braços, andorinha.

E fecharás os olhos de um poeta
Que amou e que sofreu demais na vida.
E mesmo assim na nossa despedida,
Saiba que nossa vida foi completa!

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 09/01/2008 16:49:09
Última alteração:22/10/2008 19:44:01




AMOOOOOOO VOCÊ
Entonce vamo nessa
Que a noite é uma criança
Amar é bom à beça
Amor demais não cansa,
Gostoso é não ter pressa,
Assim prazer alcança
Amor que se professa,
Convida para a dança
Mas deixe de conversa,
Que eu quero uma festança.

Fazer tanta folia,
Fazer um reboliço
Amor de noite e dia,
É mágico feitiço
Que traz tanta alegria,
Teu corpo eu já cobiço
Pois ele tem magia,
Pois ele tem feitiço.
É tudo o que eu queria,
Amar sem ter enguiço,
Seguindo esta euforia,
Depressa eu já me atiço...
Publicado em: 09/04/2008 20:41:27
Última alteração:21/10/2008 18:20:09


AMOOOOOOOOO VOCÊ



Teus olhos lindos
Céus me deslindam
E a tua boca
Mar de poesia...

Se então me fitam
Tocam-me a tez
Ardor me agita
Sem um talvez

A ti me entrego
De um jeito cego
O amor me enleva
Riso se atrela

Numa incontida
Louca alegria
Doce da vida
Alma em folia...



Avassalador; sinto o sentimento
Mais nobre dos que tanto conheci,
Recebo dos teus braços, num momento,
O fogo deste amor que vem de ti.
Aplaca soberano tal tormento
No qual, por tantas vezes, me perdi.
É mais do que previra, mais que vejo,
Amor tão nobre assim, sempre desejo.

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 15/12/2007 14:06:31
Última alteração:23/10/2008 08:53:06



AMOOOOOOOOO VOCÊ


EM AMORES E BEIJOS
TE ACERCO EM CORTEJO
TE CONVIDO PRA DANÇA
DO BAILAR DOS DESEJOS...

VEM AMADO, COMIGO
ADENTRAR PARAÍSO
E POR TOMADOS POR RISOS
NÃO TEMAMOS CASTIGO...

SER FELIZ É DIREITO
E ESSE AMOR, SATISFEITO
SE FARÁ TÃO PERFEITO

SE DEITADA AO TEU PEITO
TANTO SONHOS, SEM PAR
SE FIZER, REALIZAR...


O beijo que me deste e seu reflexo
Inunda o meu desejo de poder
Estar contigo agora, e já sem nexo
Buscar dentro de ti, nosso prazer.

Embora te pareça assim, complexo,
Mesmo distante sinto o bem querer,
Tocando em suavidade, corpo e sexo,
Percebo-te comigo, a percorrer

Estrelas e cometas, paraísos
Que encontro em tuas fontes, teus caminhos.
Meus lábios com certeza mais precisos,

Descobrem maravilhas nos carinhos,
Perdemos, num momento, nossos sisos,
Singramos oceanos... Passarinhos.

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 15/12/2007 15:07:10
Última alteração:23/10/2008 08:53:26


AMOOOOOOOOO VOCÊ


Te peço amor,
Jamais deixe calar, voz de minha alma
Que ao céu se eleva, explana e se espalma
Nas asas desta doce poesia...

Tal sonho abrasa,
Acalenta sem perigo de um adeus
E deixa, qual um riso sem final
A brilhar sempre em minha face, magistral
Qual sol, resplandecer de uma alegria...

Alma em folia
Nada mais te peço, que a guarida
Para este amor, surgido em minha vida
Doce deleite...

Mesmo distante
Tu és toda a ternura existente
A chama que perfaz, amor latente
E em ardor, proclamo...

Quem dera descobrir em mansa mata
Entrada do caminho mais ardente.
E penetrar derrames de cascata,
Seguindo pela rota simplesmente

Na fúria da paixão tão penetrante
Matar a sede intensa de tal anjo
Vibrando como um deus a cada instante
Tramando na magia doce arranjo.

Entrar nesta planície que orvalhada,
Invado e em que também me orvalho tanto.
Fazendo do desejo, minha amada,
A toca que penetro, meu encanto...

Sabendo que eu ardendo em tal prazer
Encontro assim, vontade de viver...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 16/12/2007 16:53:47
Última alteração:23/10/2008 08:54:48


AMOOOOOOOOO VOCÊ


A ti me dou sem reservas
E mergulho por inteira
Nos teus braços, meu amor
Sou feliz, me sinto deusa...

Horas, nem vejo passar...
Delícia de te amar
Tem sabor de eternidade...


Meu coração vagando maltrapilho
Na busca de teus beijos sedutores,
Recebe de teus olhos tanto brilho
Acendem na minha alma, refletores.

Menina que encontrei em salvação
Depois de tantos passos combalidos.
Eu quero ter certeza da paixão
Nos nossos corpos juntos, decididos.

Eu quero a morenice mais brejeira
Da doce maravilha que encontrei,
Tua malícia mansa quero inteira,
Nesta delícia insana que terei.

Eu quero a meninice que me trazes
Trazendo em primavera a lua em fases...



ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 20/12/2007 20:57:27
Última alteração:23/10/2008 07:24:57


AMOOOOOOOOOO VOCÊ


Se assim é
Se assim me dizes
Tudo então muda...

Suspiro alada
Te abraço amado
Tão deslumbrada...

Nunca pensei
Amor em ti
Pudesse haver
E mais, por mim...

Já mudo o plano
Pois eu te amo
Hei de ficar!

Em versos, velas, mares e magias
Os sonhos vão mais livres pelos ares.
No encanto que se toma em poesias
Colhemos nossos frutos nos pomares
Aguando com desejos, alegrias,
Fazemos dos amores, os altares...

Encantos delicados e sutis
São nossos companheiros mais constantes
Os dias que queremos mais gentis,
Nós cultivamos sempre. Por instantes
O mundo que sonhamos, mais feliz,
Se torna bem mais vivo e deslumbrante.

Estou contigo, amada em cada verso,
Vivendo por encanto, este universo...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 14/12/2007 20:10:29
Última alteração:23/10/2008 08:29:06

AMOOOOOOOOOO VOCÊ
Sim,
eu digo,
que te amo,
demais,
e este
sentimento
será eterno,
não importa
o mundo ao redor,
e o que digam,

pois te Amo,
para sempre !!!
(ivi



Frutos e flores
Cores e méis
Distantes pudores
Delícia em motéis.

Verão tropical
Prazer, desespero.
Se faz sensual
Do sal, seu tempero.

Taperas e choças
Palhoças e mato,
A vida que adoças
Gostosa de fato...

Falando mais baixo
Gritando o prazer,
Ser feliz.
Publicado em: 01/04/2008 16:49:55
Última alteração:21/10/2008 16:47:04


amoooooooooo você
Tanta alegria na vida
Que supera a despedida,
Uma jóia tão querida
Que não nasce todo dia.
Precisa tanto cuidado
Deste amor comemorado
Dum sentimento guardado
Sem raiva e melancolia...

Não te falo minha amada
Da tristeza cultivada;
Insônia na madrugada,
Tão solitária e tão fria.
Te falo deste sorriso
Que bem sabes; paraíso
Que tantas vezes preciso,
Numa canção, melodia...

Te falo desta beleza
Que tanto nos dá leveza
Que enfrenta a dor e dureza;
Com certeza: a poesia.
Que é luz que nos alumia,
Acendendo a fantasia
Trazendo o sol todo o dia,
Resumindo: uma alegria!
Publicado em: 21/09/2008 21:38:20
Última alteração:02/10/2008 20:21:26



AMOOOOOOOOOOO VOCÊ /
Sensações latentes
Na minha mente
Só dá você...
Alma indolente
Corpo fremente
E a tua imagem a me roubar...
Num riso, vejo
Sonho a bailar
Me perco de tudo
Quero mesmo, tão só te amar...

Ecos de ecos reflexos e ritos
Rimas e climas cimos e gozos,
Marcas e montes arremeto meus sonhos
Sombras e os ombros colados.
Aliados atados meninos que querem
As esferas longínquas, quasares
Pulsares pulsando em prazer...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 03/12/2007 17:17:45
Última alteração:29/10/2008 21:49:07



AMOOOOOOOOOOOO VOCÊ
Carícias e loucuras, belos temas
Que trazem nessa noite, em poesia.
Vontades delicadas e supremas,
Levam-nos, sem limite às alegrias
Que nos fazem, querida, dependentes
Das chamas que nos tomam, tão ardentes...
Publicado em: 08/04/2008 11:37:11
Última alteração:21/10/2008 18:12:08



AMOOOOOOOOOOOOO VOCÊ /


NO PEITO
GORJEIOS
NUM GOZO
NUM FRÊMITO...
DESEJOS
POREJAM...
NO TEU CORPO
DESCANSO
EM REMANSO
DOCE BEIJO...

Remansos em carinhos e carícias
Vertentes destes rios, nossa foz.
Bebendo de teu corpo tais delícias
Não deixo que esse mundo venha atroz,

Sorrisos que te estampam com malícias
Convidam para a festa, vou veloz,
Palavras são apenas as primícias
O resto só depende, amor, de nós...

Beijando a tua boca, teu pescoço
Descendo pela tez brônzea e divina,
Encontro a cada ponto em alvoroço

Colosso de beleza que alucina.
Até que vislumbrando a bela fonte
Mergulho nesta gruta após o monte...

ANA MARIA GAZZANEO
MVML
Publicado em: 09/11/2007 18:08:05
Última alteração:31/10/2008 16:04:39



AMOOOOOOOOOOOOOO VOCÊ


Meu amor, é todo teu...
Tristeza, não te atormente...
Sim, eu estive ausente...
Mas não penses ua besteira...

São coisas loucas da vida...
Banais envoltas em dor...
Nunca te esquecí amor...
Te levo gravado em mim...

Quem dera, sem contratempos,
Nosso amor, em bels momentos
Só alegrias trouxesse...

Perderia-me em teus braços
Não haveria cansaço
Que de ti, mais me afastasse...

Mas unida em pensamento
Peço que nenhum tormento
De mim, te possa, roubar!

Tanto desejo ver-te, minha amada,
Em novas sensações bem mais felizes,
A força da paixão vem renovada
Depois de termos tido cicatrizes...

Se neste puro afeto eu me encontrei
Por pouco nosso caso não se esvai,
Tu sabes os caminhos que te dei,
Bem mais do que a mentira que te trai,

Mas nada vou fazer senão mostrar
Em cada novo canto esta esperança
De estarmos sempre juntos, a lutar
Pelo futuro eterno em aliança.

Quem sabe possa assim viver em paz,
Remanso que a alegria sempre traz...

ANA MARIA GAZZANEO
ML
Publicado em: 14/12/2007 17:50:03
Última alteração:23/10/2008 08:29:49


AMOOOOOOOOOOOOOO VOCÊ
Rebelde ...

Quero
teus sabores
provar,
assim terás
esta
minha paixão ...
(ivi)



No seio sendas veios
Velando amor por nós
Amar trançando nós
Envolve numa orgia
Agindo qual queria
Ser tanto quanto quero
Espero um anteparo
Que torne pleno o vôo
Nas asas do prazer
Levando até estrelas
As noites de luar
Aonde possa vê-las
Em toda plenitude.
Tua nudez exposta
Lambida pelos raios
Da lua enamorada
Reflete nos teu corpo
Desejos de ter porto
E ponto de partida.
Querida amar demais
Além do que se faz
Dourando nosso cais
Em doce tempestade
Que mostra, na verdade
O quanto em claridade
Se faz nosso prazer...
Publicado em: 02/04/2008 15:49:51
Última alteração:21/10/2008 16:50:50


AMOOOOOOOOOOOOOO VOCÊ
Eu sei que tu jamais retornarás,
O medo se aproxima, traz seu cheiro...
Na porta dos palácios me permito,
Viver esta esperança sem juízo...
Eu sei que terminou o nosso caso,
Não pude receber o teu recado.
O jeito foi fingir que não te quero,
Meu pranto percorrendo todo o rosto...
Vasculho cada ponto de partida,
Encontro solução mas não vigoro,
Enluto um coração tão sem coragem,
A mão que acaricia também bate...
Nos bailes que freqüentas, nada danço
Os olhos espremidos de tristeza.
Me deste solidão que não mereço.
Tropeço cada passo, sem perdão...
Avanço teus castelos, fantasia,
Amores que não pude constatar,
Balanças tuas mãos num até breve,
Capítulos refeitos desta história...
Digeres cada beijo que te dei,
Espremes sem piedade, meus sorrisos,
Farpas esparramadas pelo chão.
Guardaste minhas dores num recanto,
Hoje descobri quanto me negavas,
Idolatrei teus passos, infeliz...
Joguei as esperanças neste lixo.
Lograste tantas falas mais hipócritas,
Mentiste sobre cada novo fato,
Na mão direita levas meu amor
Ostentas teu sorriso de vingança...
Percebo que não queres o meu braço
Quebraste meus encantos sem perdão,
Resgato meu amor no teu regato,
Saudade foi herança que sobrou.
Tarântula devora o pobre macho,
Urdindo tantos planos que nem sei,
Vinganças que te movem, cada passo...
Xingaste que te amou e não quiseste...
Zeraste tanta vida sem piedade...
Amor, então perdoa, vivo pálido,
Basta desse querer assim, esquálido,
Na barca da saudade, sou inválido,
Teus olhos se mostraram, belos, cálidos...
Não pude constatar porque sou plácido
Vestidos que queimaste, jogas ácido,
Esvaindo nas quimeras, somos gélidos,
Nos versos que te faço, caço métrica,
A noite dos amores, vem mais tétrica.
Vontade de te ter, machuca pétrea,
As mãos a percorrer, fustigam límbicas,
Querem-te devorar, mas são tão tímidas,
No escárnio que te move, finges úmida,
Mas sei que não me queres és tetânica
Espero que perdoes cada cântico,
Não sei fazer meu verso mais romântico,
Amor que dediquei, enorme, atlântico,
Tentava ser mais manso, e mais pacífico,
Não pude nem fingir que fosse bélico,
Os ventos que me movem, força eólica,
As dores que sentimos, forte cólica,
Por fim nos dividimos, bola e búlica...
Nos vestiu, tanto tempo, a mesma túnica;
Sorrindo me demonstras como és cínica,
Beijando me mordeste qual famélica.
Quem vê o teu sorriso mais angélico,
Não sabe distinguir como és atômica,
Deixaste tanta gente assim, atônita,
No fundo te fizeste catatônica,
Mentiste com verdade cruel cômica,
Minha garganta cala, mais afônica,
Viver sem ser feliz é minha tônica...
Agora que mataste não se ria,
O mundo que navego perde ria,
Na porta da saudade que seria,
Não posso me esquecer do que se via...
Amor, agora chega aqui do lado,
Te quero, vem fazer um cafuné,
Não deixe tanta coisa assim de lado,
Não posso me encantar, perder a fé,
Amada, vem sacode essa roseira,
A noite que me trazes, companheira,
Te quero, na verdade assim como és...
Publicado em: 03/12/2008 14:54:39
Última alteração:06/03/2009 16:07:57



AMOOOOOOOOOOOOOOO VOCÊ
Uma vontade
escondida,
lembrança
do momento ...
A derrota sofrida,
é, apenas,
mais um pensamento ...
(ivi)

De tudo o que sonhara nesta vida.
Andava assim, beirando o precipício
Achando minha sorte já perdida.
Mas quando te adorar tornou-se um vício
Achei no fim do túnel, a saída..

Se flores esparramas pelo chão
Aromas são teus rastros, minha sina,
Saber do bem da vida, vinho e pão
É ter-te nos meus braços; diamantina,
Perfazes a beleza e a solução
Tão cedo o teu amor já me domina

E mostra que contigo aqui, bem perto,
Não temo mais os cardos do deserto...
Publicado em: 03/04/2008 20:18:35
Última alteração:21/10/2008 16:59:25



AMOOOOOOOOOOOOOOO VOCÊ
Amor tanto machuca após prometer cura.
A noite na minha alma é sempre tão escura.
Não tendo teu carinho, espero teu perdão.
A lua no meu peito aguarda a escuridão.
Meu verso te dedico, espero teu carinho.
Não posso mais ficar nem quero ser sozinho...

A vida me deixou num canto, tão sozinho.
Na boca que me morde aguardo minha cura;
Eu que jamais esqueço um ato de carinho;
Por mais que seja estranho, espero a noite escura.
Sou como pirilampo, adoro a escuridão.
Por isso minha amada, entregue-se ao perdão!

Quem passa pela vida em busca do perdão,
No fim de seu caminho, encontra-se sozinho.
Quem busca neste sol, imensa escuridão,
É como quem procura a dor pensando em cura.
A luz tanto incendeia a noite mais escura
Quanto esta alvorada, imersa em teu carinho.

Eu quero o teu amor, em forma de carinho,
Aguardo assim, querida, um laivo de perdão.
A profundeza da alma está, sem ti, escura.
Cansado desta estrada, andando tão sozinho,
Espero pela amada, a certeza da cura...
Quem sabe inda tenha, a luz na escuridão?

A tempestade chega em plena escuridão.
A lua vai embora, esperava um carinho
De estrela enamorada, a dor negou a cura.
A noite nebulosa, em raios, sem perdão,
Avisa à pobre lua. Um cometa sozinho,
Passa, qual fora um raio, em plena noite escura.

Assim é meu amor, saudade tão escura
Em busca do teu beijo, encontro escuridão.
Melhor morrer assim, sem nada, tão sozinho...
Sem sonho que me traga, amor, calor, carinho.
Eu sei nunca darás, o dom do teu perdão...
A minha lua morta, esparsa-se, sem cura...


Cura é um mero sonho, a vida é breve, escura...
Perdão simples palavra em plena escuridão.
Carinho nunca tive, agora vou sozinho...
Publicado em: 22/10/2008 19:34:11
Última alteração:02/11/2008 21:46:56



Amor // Que baila
dominando // os sentidos
toda a cena, // do meu corpo
equilibrista...// dançando amor...

Marcos Loures // Mara Pupin

Publicado em: 12/04/2007 18:29:07
Última alteração:28/10/2008 06:04:50


AMOR //


Fogo que me queima...
Paixão que me ensandece...
Às vezes prece serenada,
Mas sempre,
Ritual que me enlouquece...

Falar-te amor?
Sempre!
Com ou sem palavras...

Na face escancarada,
Já a benção ou maldição,
Bem estampada...

E manifestada,
Sem pejo alucinado,
O desejo que de mim se apossa...

Ter você...
Te envolver...
Me perder nesse feitiço...

Doce feitiço,
De te amar,
Sem pensar
Em mais nada...


Amor, doce feitiço que nos doma
Entrando em nossa casa, faz a festa.
Pegue meu coração. É teu. Pois toma
E leve meu amor, é o que me resta

Sou teu e em tal entrega não descanso
Serei teu companheiro mais sincero,
Deitando em teu regaço, um bom remanso,
Viver felicidade: o mais quero.

Meu pensamento voa em liberdade
E busca nos teus braços, manso ninho.
Ao conhecer em ti, felicidade

Já sabe que não vai jamais sozinho.
Falena que encontrou a claridade
Percebe neste lume, o teu carinho...

ANA MARIA GAZZANEO
Marcos Loures
Publicado em: 31/07/2007 15:54:36
Última alteração:05/11/2008 17:37:35

No comments:

Post a Comment